domingo, 26 de março de 2017

São Luís de Montfort: o educador

Salve Maria Imaculada, nossa Corredentora e Mãe!
São Luís Maria Grignion de Montfort tem se tornado um santo muito popular no Brasil, mas pouco conhecido; afinal, como uma das obras escritas por São Luís tem se tornado cada vez mais famosa, o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, logo o próprio santo fica popular, mas nem todos conhecem a vida do grande apóstolo da Imaculada.
Resumimos a vida de São Luís a um santo que amava Nossa Senhora, a Cruz de Jesus, e foi perseguido nas dioceses em que pregou. Mas a vida de Montfort é muito mais que isso. É um verdadeiro testemunho de amor a Jesus e a Maria.
Neste post quero destacar a sua vida como EDUCADOR. Sim, poucos sabem, mas nas missões que São Luís fazia, ele se dedicava na arte de educar as crianças e jovens. Isso mesmo, não somente pregar a moral, mas trabalhar pela alfabetização. Leiam a seguir o trecho do livro Um Apóstolo de Maria e da Cruz escrito por Jesus Fernandez Soto, onde nos é narrado sobre São Luís na arte de educador.

***

Montfort foi um perfeito educador. Entregue plenamente à educação das crianças e da juventude, tão encarecidamente e descendo a tão preciosos detalhes, como se em toda a sua vida não houvesse tido outra ocupação senão a de dedicar-se a esta missão.
Deu à educação o seu lugar básico e radical que tem em toda a formação para a sociedade e para a Igreja. Segundo o mandato do Senhor: “Ide por todo o mundo e ensinai a ler e ea escrever com uma finalidade: para que as crianças pudessem aprender o catecismo, para saberem quais as suas obrigações para com Deus e para com o próximo”.
“Nas suas missões, um dos seus primeiros cuidados era o de prover as paróquias de bons mestres e mestras de escola, pois dizia que as escolas eram iniciadora da Igreja”, disse-nos o seu biógrafo Padre de Clorivière.
E Grandet: “A primeira ocupação de Montfort, no decorrer das suas missões, era a de criar escolas cristãs para meninos e meninas”.
E eram dignas de admiração àquelas escolas paroquiais, fruto das missões. A elas acorriam gratuitamente crianças em grande número. Tudo foi determinado por Montfort: o número de mestras, a assistência do sacerdote, a ordem, o silêncio, o método pedagógico, as aulas, os recreios.
E teve até um ensaio perfeito de escola normal. Escolheu um grupo de jovens que se tinham posto sob a sua orientação espiritual. Instruiu-os profundamente e inculcou-lhes uma piedade arreigada. Assim preparados, confiou-lhes a educação e o ensinamento de algumas crianças.

***
Após ler essa particularidade da vida de São Luís, que tal que nos dediquemos na arte de educar as crianças e jovens? Que o testemunho de São Luís sirva para que se levante escravos de Nossa Senhora que cursem Pedagogia para serem professores, ou que cursem outros cursos com a intenção de serem professores. Mas como a obrigação da educação está com os pais, que São Luís interceda para que os devotos da Imaculada possam assumir o compromisso de educar todos os filhos que Deus lhes deu (der), não numa educação mundana, mas na educação que eleva ao Céu.

Salve Maria Imaculada, nossa Corredentora e Mãe!

Viva Cristo Rei do Universo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário