quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Temos sido sinais de Deus?

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

No Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Lucas, encontramos a seguinte palavra do Mestre: “esta geração é uma geração perversa; pede um sinal, mas não se lhe dará outro sinal senão o sinal do profeta Jonas. Pois, como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim o Filho do Homem o será para esta geração” (Lc 11,29-30). Assim como naquele tempo, hoje também o povo pede sinais. Só que mais do que milagres, o sinal é encarnado, tem que ser uma pessoa. Jonas, uma pessoa de Deus, foi sinal para os ninivitas; Jesus, Filho de Deus, encarnado, foi e é um sinal para todos os povos; nós, como cristãos, devemos ser sinais para o mundo que jaz nas trevas.

Diante dessa palavra, meus irmãos, não devemos simplesmente meditá-la dizendo em nosso coração “nossa, é verdade, hoje o povo continua sem crer em Jesus”. Não. Não fique apenas aí. Vá mais profundo. Pergunte para você mesmo: “eu tenho sido um sinal de Deus para esta geração perversa?”

Num mundo em que jaz sob o maligno (cf. 1João 5,19), devemos crer e proclamar que Cristo venceu o mundo! (cf. João 16,33)! Ou seja, satanás foi derrotado. Nós não somos mais escravos do mundo, do demônio, do pecado; nós agora pertencemos ao amor de Deus. Claro, Deus nos dá a liberdade. Aí cada um segue o que quer. Como vai dizer São Pedro: “o homem é feito escravo daquele que o venceu” (2Pedro 2,19). Se o demônio com suas seduções, o mundo com seus atrativos, a carne com suas paixões, nos venceram e, consequentemente, caímos no vício, somos escravos do pecado; mas, por outro lado, quem nos venceu foi o amor de Deus, se nos deixamos atingir por Sua Misericórdia, somos escravos de Seu amor – escravos no sentido de pertença total, pois nos deixamos possuir, embriagar por Seu amor. Somos totalmente dependentes desse Deus que nos dá a verdadeira felicidade que não se acaba. Ser de Cristo é a verdadeira felicidade. Mas aí fica a pergunta e volta outra: quem te venceu: o mundo ou o amor de Deus? De quem você tem sido sinal?

Jesus fala sobre o sinal de Jonas, e afirma que “os ninivitas se levantarão no dia do juízo para condenar os homens desta geração, porque fizeram penitência com a pregação de Jonas. Ora, aqui está quem é mais do que Jonas” (Lc 11,32). Ou seja, Jonas foi um sinal de Deus para aquele povo que vivia no pecado. A sua pregação converteu aquela cidade, tanto que lemos que o rei mandou até os animais jejuarem (cf. Jonas 3,7ss). Ora, Jesus é mais que Jonas, pois Jesus é Deus. E Deus encarnado (Jesus) pregou a verdade, condenou o erro, apontou o caminho, que é Ele mesmo, e nos abriu as portas do Céu. Nós também somos mais que Jonas. Não falo no sentido de dignidade, mas no sentido de que nós, como seguidores do Mestre, como cristãos que somos, temos um conhecimento maior da lei de amor que Jesus pregou. E aí pergunto novamente: que sinal nós, cristãos católicos, temos sido para este mundo?

Jesus fala que a pregação de Jonas converteu os ninivitas, mas lembremos do que Santo Agostinho fala: “eloquente aquele cuja vida é uma pregação”. Qual a pregação que estamos fazendo, com nossas palavras e nossa vida, para o mundo aí fora? Vai dizer São Francisco de Assis: “quando saíres para pregar, se preciso use palavras”. Infelizmente nós usamos muitas palavras, e não são palavras de fogo do Espírito Santo, muitas vezes. Não. Tem sido palavras de não precisa disso, nem daquilo, nada de penitência, nada de confessar pecados. Ah, dizem tantos, Deus é amor. Sim, Ele é. Mas esquecemos que nós somos pecadores necessitados de conversão. Precisamos pregar o que Jesus pregava Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho” (Mc 1,15). Mas, principalmente viver o evangelho. Ser uma pregação viva. As palavras convencem, mas o testemunho arrasta. Nossas palavras podem ser bonitas, eloquentes, mas a nossa vida está arrastando as pessoas para onde?

Hoje o Senhor nos chama a sermos sinais do Reino de Deus, e não do reino das heresias, do relativismo, do pecado, do satanás. Somos sinais, sim, sinais da aliança de Misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus diz ainda “Ninguém acende uma lâmpada e a põe em lugar oculto ou debaixo da amassadeira, mas sobre um candeeiro, para alumiar os que entram” (Lc 11,33). Portanto, devemos ser esses sinais de Deus que iluminar a terra que jaz sob as trevas do pecado. O Papa Leão XIII dizia que a audácia dos maus se alimenta da convardia e da omissão dos bons. Infelizmente é verdade. Se o mundo é mau, ora, que importa! Saiamos e iluminemos a terra. Nós temos o fogo santo do Espírito de Deus que nos aquece, ilumina e purifica, e se formos o que Deus quer – como diria S. Catarina de Sena – tocaremos fogo no mundo. O mundo será iluminado, aquecido, purificado. Mas é necessário que nós nos decidamos por Deus HOJE. Sim, decidamo-nos por ser sinais de fogo, sinais do amor de Deus nessa terra. Pregando, mas mais que isso, vivendo o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Saia para fora! Ressuscita! Renasça! Seja o que Deus quer que sejas. Não seja um bonzinho na Igreja. Seja a potência de santidade que Deus quer que sejas. Lembremos que a santidade não está no ser especificamente, mas no desejar ardentemente ser. Por mais que não sejamos santos e só encontremos misérias em nós, não desistamos, seremos santos se não deixamos apagar a chama do desejo santo de ser o que Deus quer que sejamos.

Nossa Senhora quando aparece em La Salette Ela diz que dirige um urgente apelo à terra, e fala que estava na hora dos apóstolos dos últimos tempos saírem para iluminar a terra. Consagremo-nos a Ela, sejamos seus escravos de amor, e, auxiliados pela Imaculada, vivamos o Evangelho e sejamos sinais de Deus para o mundo. Os filhos das trevas não exitam em ser sinais de perdição, até quando nós, cristãos católicos, ficaremos no comodismo não querendo assumir nossas responsabilidades para iluminar a terra e arrastar as nações para o único Rei e Soberano que é Jesus?

De quem temos sido sinais?

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!
Viva Cristo Rei do Universo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário