sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

AS DUAS SECAS BRASILEIRAS

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Todos sabem que estamos passando por uma crise hídrica no Brasil. Poucas chuvas, rios secando, muito calor, e o abastecimento de água e até mesmo as plantações em muitos lugares está crítica.

O Nordeste brasileiro é, talvez, a região que mais sofre com a seca. O povo do sertão amarga a seca, e sobrevive da esperança de um dia ver a chuva cair. Vive-se da esperança de que se chova, pois a chuva é a esperança de sobreviver. A água que cai do Céu ou achada num raro poço é a vida. Sem a água, como viver?

Já disse aqui e aqui dos motivos da seca, que são em boa parte espirituais, ou seja, um castigo por conta dos nossos pecados. Falo isso embasado nas aparições de Nossa Senhora em Pesqueira-PE onde disse que viriam castigos para o Brasil se não nos convertêssemos e fizéssemos penitência. É bem verdade que, nessa aparição em 1936, Ela não falou que seria seca tal castigo, mas vemos hoje que é o que tem nos afetado. Se não crês em aparições, também afirmo que são castigos por conta dos pecados pelo fato de que, na Sagrada Escritura, há casos do tipo, em que bastou o povo orar a Deus e o Céu se abriu.

Fiz uma recente viagem ao nordeste brasileiro e, infelizmente, além da tristeza pela crítica condição do abastecimento de água, pude também contemplar a falta de Temor de Deus por parte de algumas pessoas. Aqueles que tem o santo temor de Deus, ao serem castigados – porque a Palavra de Deus é clara em dizer: Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te (Apocalipse 3,19). - irão refletir sobre suas atitudes e buscar corrigir-se. Quando Deus envia um castigo, uma prova, é para nossa correção, para que saiamos do caminho da morte, para sermos pessoas melhores. Um pai ou uma mãe ao ver seu filho fazendo algo errado irá aplicar correções para que o filho volte ao bom caminho. Se vês um filho fora de si caminhando para o precipício, deixarás ou fará violência em sacudi-lo para que acorde e não morra? Deus nos repreende e castiga para que vejamos os nossos atos maus, para voltarmos ao bom caminho, saindo assim do caminho que leva a morte eterna no inferno. E faz isso porque nos ama profundamente. Felizes os que sofrem a correção de Deus sendo-Lhe dócil. Todos os santos sofreram tal correção e foram felizes pois foram dóceis a ação misericordiosa de Deus.

Mas o fato é que sem o dom do Temor de Deus, desprezado por muitos, até o castigo e a repreensão, muitos usam para pecar mais, para blasfemar, mas não voltam o coração para Deus.

Viajei de ônibus. E ainda no ônibus um jovem que desceria na mesma cidade que eu, mas depois iria para outra cidade, conversava e até zombava da falta de água. Acho que uma parente, talvez sua mãe, falou algo de querer chegar e tomar um banho, e ele disse “banhar? Banhar de que jeito se não tem água?” E ria. Porém, o mesmo jovem depois dizia da sua ansiedade em chegar logo, pois já era quarta, ia perder outro dia de festa. E dizia ainda que sua mainha e ficar sei lá quantos dias sem vê-lo, pois iria para as festas. Onde está o temor de Deus?

Na cidade em que fiquei já não há abastecimento de água regular. O açude secou. A prefeitura abastece alguns caminhões-pipa, mas é muito pouca. A maioria da população tem que comprar água para tudo. Água de poço, água não tratada. Mas o que importa! Não tem água e vão se importar de ter tratado ou não? Mas o fato é que, não é apenas eu que digo, não tem água, mas não falta forró, seitas, bagaceiras. Água pra beber não tem, mas um inferninho pra perder a alma não falta. Na volta um homem que estava numa outra cidade perto de onde fiquei dizia que em tal cidade, mesmo na crise, faltando água, não faltava forró. E ainda disse que estava indo pra SP, mas que pretendia voltar pra morar.

Infelizmente a realidade tem sido essa: ou não se dá atenção a Deus prosseguindo no pecado, ou blasfema-se.

Em 1Reis 17,1 lemos as fortes palavras do Profeta Elias: “Pela vida do Senhor, Deus de Israel, a quem sirvo, não haverá nestes anos orvalho nem chuva, se não quando eu o disser.” E assim aconteceu. Uma enorme seca tomou aquela região que era idólatra. Voltou a chover? Sim. Em 1Reis 18,20-46 lemos o que o Profeta fez para que Deus voltasse a enviar chuva: enfrentou os profetas de Baal (ídolo pagão) clamando a Deus, que enviou fogo que devorou a oferenda; e depois tiro os profetas do demônio Baal do meio deles. Aí sim lemos que Elias anuncia a chuva que veio. Para que a chuva viesse, foi preciso acabar com a idolatria daquele lugar. Ora, queremos chuva no nosso país? Então devemos derrubar a idolatria. Um ídolo é um falso deus. E infelizmente Jesus não tem sido o Senhor de muitos corações, mas sim os ídolos: o dinheiro, o sexo, o poder. Quereis chuva de graças? Como? Se o que vemos são os forrós – que poderíamos chamar de bordeis – com impurezas, namoros impuros, adultérios, prostituições. Abortos são cometidos. Imodéstias as claras. O prazer sexual virou um deus em muitos lugares de nossa nação. Infelizmente vemos as pessoas falar da seca com tristeza, mas sem temor de Deus: “aah, lá está é bom. Tem festa pra todo lado. Se tivesse com inverno (chuvas) estaria perfeito”. Ou seja, a seca que deveria fazer-nos refletir sobre nossas atitudes, faz apenas suspirarmos de tristeza, pois é um impedimento para pecarmos mais, ou peca-se com um dissabor. Não queremos a chuva por ser doadora de vida, mas simplesmente para assegurar nosso pecado. Deus mande chuva – talvez pense alguns corações insensatos! - para pecarmos mais e mais sem remorso. O pecado está dopando o povo que não se lembra de Deus.

Quereis água em abundância? A Palavra de Deus já nos exorta como conseguir: “Se o céu vier a se fechar e não chover mais, por terem eles pecado contra vós e vierem a orar neste lugar, rendendo glória ao vosso nome e arrependendo-se de seu pecado por causa de vosso castigo, escutai-os do alto do céu, perdoai o pecado de vossos servos e de vosso povo de Israel. Mostrai-lhes o reto caminho que devem seguir e concedei chuva à terra que destes como herança a vosso povo.” (2Crônicas 6,26-27) Essa foi a oração de Salomão na inauguração do famoso Templo de Salomão. E vemos que o céu viria a fechar-se em consequência dos pecados do povo. Mas, conforme a oração de Salomão, que foi ouvida por Deus, se o povo viesse a se arrepender e fosse ao Templo fazer preces ao nome santo do Senhor, o céu se abriria. Deus confirma isso dizendo: “Quando eu cerrar o céu e não houver mais chuva, quando ordenar aos gafanhotos que devorem a terra, ou quando enviar a peste contra meu povo, se meu povo, sobre o qual foi invocado o meu nome, se humilhar, se procurar minha face para orar, se renunciar ao seu mau procedimento, escutarei do alto do céu e sanarei sua terra.” (2Crônicas 7,13-14). Portanto, se estamos vendo o céu cerrado, ou seja, contemplamos a escassez de chuva, o que devemos fazer? Nos humilhar, ou seja, reconhecer nossa pequenez diante de Deus, reconhecer que somos pecadores e sem Deus não somos NADA; buscar a face de Deus para orar, clamar a Ele que é tudo, ou seja, confessá-Lo como Senhor e Salvador nosso; renunciar o nosso mau proceder, ou seja, buscar a conversão, confessar os nossos pecados ao sacerdote. Portanto, não adianta clamar “Senhor, Senhor, manda chuva meu Pai!” se você continua indo pros forrós trair sua mulher ou seu marido, usando anticoncepcionais e demais pílulas abortivas (como a do dia seguinte), vivendo vida dissoluta de maneira geral. É preciso RENUNCIAR a vida de pecado. E aí sim, Deus escutará o nosso clamor. Quer que chova pra quê? Pra ir encher a cara na beira do açude e se prostituir depois? Tome tento, meu povo!

Essa promessa de Deus feita a Salomão são válidas. O Templo de Salomão, local da promessa de Deus para a oração, foi destruído, não existe mais. Mas existe o novo templo, o que o próprio Deus estabeleceu sobre a Terra. Em Mateus 16, 18-19 Jesus diz:Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” A Igreja Católica é o Templo, a Igreja fundada por Deus. Sim, nosso Senhor Jesus Cristo é o fundador da Igreja. E como Salomão pede na sua oração citada acima, quando o povo arrependido orasse “mostrai-lhes o reto caminho que devem seguir e concedei chuva à terra que destes como herança a vosso povo.” E Deus mostra o reto caminho através da Igreja, pois a Palavra de Deus vai dizer que “A Igreja é coluna e sustentáculo da verdade” (1Timóteo 3,15) Quem ouve a Igreja, ouve a Cristo. Olhemos para o Brasil: o povo tem seguido o que a Igreja ensina, ou segue os profetas de Baal da vida?Não, não se ouve mais a Igreja, mas sim as novelas, os livros heréticos, os pseudos intelectuais, os artistas promíscuos, etc. E a Igreja Católica? Ah, a Igreja Católica é antiquada, arcaica, antiga, velha. E na medida em que o povo abandona a Igreja o que tem acontecido? Quais os frutos? Faça chover você sozinho, então. Não, meus irmãos, não somos nada. Só na Igreja Católica conseguiremos em plenitude fazer o que lemos acima para que se tenha chuvas: vá a Igreja e confesse seus pecados para o padre, assista ao Santo Sacrifício da Missa, Comungue o Corpo e o Sangue do Senhor estando unido a Sua face, ao Seu Coração Santo, e viva na Santa Paz. Faça isso e contemplarás com toda certeza a providência de Deus.

Infelizmente vemos que em muitos lugares do nosso imenso Brasil a Igreja tornou-se apenas um local social. Vai a Missa, não se sabe o que é celebrado; bagunça, conversa, brinca, tira foto, mas não se sabe o esplendor do sacrifício de Cristo no altar; comunga-se em pecado mortal; vai-se somente por ir, ou como um “passeio”. E quando lota? Nas festas. Novenas, quermesses, regadas a bebida, a fica daqui, dali, e o Templo Santo ou a festa de um santo que deveria levar ao espírito de oração, torna-se apenas em mais uma ocasião mundana de pecar e clamar a ria de Deus. Por isso em Isaías 1,13: “De nada serve trazer oferendas; tenho horror da fumaça dos sacrifícios. As luas novas, os sábados, as reuniões de culto, não posso suportar a presença do crime na festa religiosa”

E com tanta ofensa feita à Deus, inclusive dentro da Igreja, ainda queremos chuvas de benção? Sim, nesse ano da Misericórdia principalmente, Deus está disposto a mandar grandes chuvas, chuvas mesmo, chuvas de outras graças, Deus quer nos enriquecer dEle mesmo. Mas é preciso que aja conversão. É necessário desejarmos uma vida em santidade. Peçamos perdão e lutemos para sermos santos. Pois como diria São João Paulo II, santo não é o que não cai, mas o que se levanta após cair. Sim, meu irmão, eu vos suplico, não fique caído no teu pecado, destruído na terra árida apenas querendo mendigar mais pecado. Não! Em nome de Jesus, não! Queira as Misericórdias do Senhor! Se arrependa, confesse, ore, busque a Deus enquanto é tempo. Pois Deus está disposto a nos perdoar e nos enriquecer da sua graça.

Enquanto vos encontrais no tempo da Misericórdia, recorrei à Cristo Crucificado!” (S. Catarina de Sena)

Portanto, irmãos, para sairmos da seca física, saiamos da seca espiritual em que se encontra nosso país. Que as famílias possam voltar a se reunir diariamente para rezar seu Terço ou seu Rosário; que possamos a ir à Santa Missa pelo menos todos os domingos; que possamos confessar com frequência, pelo menos uma vez por mês, mas sempre que pecarmos corramos imediatamente para confessar; que possamos voltar a adorar o Santíssimo Sacramento. Ah, se o Brasil voltar a ter uma verdadeira devoção à Santíssima Virgem e adorar a Deus de verdade, como teremos graças!

Eis o que temos que fazer para que não se cumpra profecias de Frei Damião, por exemplo, que falava da seca por conta da imodéstia vindoura das mulheres e que, na cidade em que fiquei, ali tornaria-se num cupim. E, de fato, não está longe. Mas, Rosário? Missa e Comunhão? Sim, tem. Mas muito pouco diante da quantidade dos bailes mundanos, seitas, perversões, etc.

Sua Misericórdia se estente, de geração em geração, sobre os que o temem” (Lucas 1,50)

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Viva Cristo Rei do Universo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário