quinta-feira, 17 de setembro de 2015

O Espírito Santo age fora da Igreja Católica?



Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Nosso Senhor Jesus Cristo fundou uma única Igreja que é Una, Santa, Católica e Apostólica (cf. Mateus 16,18-19). Porém vivemos num tempo em que vemos disseminado muitas seitas pseudocristãs; e a dúvida gerada é justamente a seguinte: o Espírito Santo age nessas outras “igrejas” fundada por homens? Para alguém mais rigoroso doutrinariamente dirá que não e que tudo que se vê no protestantismo e outras religiões é obra do demônio. Porém, não é bem assim.

O Catecismo da Igreja Católica vai confirmar no nº846 o que São Cipriano de Cartago de maneira muito clara nos ensinara: “FORA DA IGREJA NÃO HÁ SALVAÇÃO!”. E de fato, como o Concílio Vaticano II vai afirmar: “Não podem salvar-se aqueles que, sabendo que a Igreja Católica foi fundada por Deus por meio de Jesus Cristo como instituição necessária, apesar disso não quiserem nela entrar ou nela perseverar.” (LG14) Devemos entender, contudo, a questão da ignorância invencível. Porém, mesmo os que pertençam a outra religião e, por ignorância invencível, alcançarem a salvação, estes, quer queira, quer não, são salvos pela e através da Igreja. Por isso a importância que tem o mistério do Santo Sacrifício da Missa oferecido ao Pai para salvar os crentes e os não crentes.

Porém, o Espírito Santo pode e age sim fora da Igreja Católica. A ação salvífica por excelência se dá na Igreja, obviamente. Porém, graças, dons, efim, e até sementes que conduzem a salvação, podem ser vistos no protestantismo. E toda essa ação do Espírito Santo fora da Igreja Católica é indireta. O Espírito Santo está na Igreja, e da Igreja Católica sai essa força atingindo outras denominações religiosas, agindo como um ímã atraindo-os para a sede da força salvífica: a Igreja Católica. A ação do Espírito Santo fora da Igreja é um conduzir para a verdadeira casa de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade, a Igreja Católica (cf. 1Tem 3,15).

Santo Agostinho já nos ensinava: “Fora da Igreja é possível tudo, exceto a salvação. É possível ter honras, é possível ter sacramentos, é possível cantar aleluias, é possível responder amém, é possível possuir o Evangelho, é possível ter fé no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, é possível pregar; mas em nenhum lugar senão na Igreja Católica, é possível encontrar a salvação”. Portanto, caros irmãos, vemos que fora da Igreja é possível sim haver ação verdadeira do Espírito Santo (claro que não estou dizendo que é tudo, porque cá pra nós neh...). Santo Agostinho diz que é possível ter sacramentos... Sacramento é um sinal visível de Deus. Ora, sabemos que a Igreja reconhece o batismo de algumas denominações protestantes. Isso é uma ação do Espírito. Porém, nessas denominações não há salvação. Podemos ver cantos, aleluias, pregações, mas não há nestes há salvação, senão na Igreja Católica. Nós podemos ver protestantes que pregam a verdade, que denunciam o erro (como temos visto na Câmara dos Deputados), mas as seitas fundadas por eles ou na qual eles servem, não salvam; pois só há salvação na Igreja. Por isso o Concílio Vaticano II afirma que fora da Igreja é possível ver sementes da Verdade; porém, quer goste, quer não, a verdade plena está – e somente – na Igreja Católica Apostólica Romana.

É possível que o Espírito Santo opere curas fora da Igreja? Sim, porque não? Sabemos que o demônio se transfigura em anjo de luz e pode fazer falsos prodígios. Aliás, sabemos que boa parte das “curas” em seitas protestantes são armações bizarras. Porém, é possível uma pessoa receber uma cura, uma graça, afinal, se está invocando de coração o Espírito Santo, Ele responderá. Entretanto, a ação salvífica está na Igreja. E essas graças nos levam a entrar em intimidade com Deus, e Deus nos leva para o seio da Igreja. Por isso não devemos permanecer a esta ou aquela doutrina por causa de “graças”, mas sim por causa da verdade. E é por isso que muitos protestantes tiveram uma experiência profunda com Deus no próprio protestantismo, e sendo dóceis a Palavra de Deus, estudando-a, encontraram a Igreja.

Um cara que era drogado, adultero, assassino, e ouve uma pregação protestante e logo abandona a vida velha, é óbvio que agiu sob moção do Espírito Santo. Quem mudará de vida sem o auxílio divino? Porém, Deus manifestou sua graça, mas o local de onde ela emana é a Igreja. E Deus quer conduzir – e tem conduzido! - seus filhos para o único rebanho.

Uma passagem da Sagrada Escritura que nos ajudará a compreender isso está em Números 22 em diante. Aí nós podemos ver que o povo de Deus estava tomando posse da Terra Prometida. E então Balac, rei de Moab, fica com medo do povo de Deus, e procura Balaão para que este amaldiçoasse o povo de Deus. Balaão era de Moab e era vidente, nos termos da época, era um profeta, tinha comunicação com Deus. Ora, aqui já começa a nossa meditação: Deus escolheu Israel para ser seu povo, entretanto, fora do povo de Israel havia profetas. Daí fica muito claro que Deus expulsa os povos dessa terra, mas eles também tinham profetas, mas renegaram a Deus para seguir suas perversidades. O fato é que Balaão não é do povo de Israel, mas do povo pagão, mas se comunica com Deus, e, pra decepção do rei, não amaldiçoa o povo de Deus, mas abençoa conforme Deus lhe manda. Porém, a Sagrada Escritura nos mostra que Balaão bem que queria amaldiçoar, afinal o rei havia lhe prometido riquezas se este amaldiçoasse Israel. Por isso antes dele ir até o local combinado um Anjo do Senhor lhe aparece querendo lhe ferir (cf. Números 22,22ss). Mesmo tendo abençoado Israel, a Sagrada Escritura vai nos dizer o seguinte após este episódio: “Mas são justamente elas que, instigadas por Balaão, levaram os israelitas a serem infiéis ao Senhor na questão de Fegor, a qual foi também a causa do flagelo que feriu a assembléia do Senhor” (Numeros 31,16). Ou seja, abençoou pela inspiração, mas com consciência tramou contra o povo de Deus.

Balaão e o protestantismo tem muito em comum. Aqui vemos que no protestantismo pode-se sim falar sob a ação do Espírito Santo, o problema é o que o humano faz com tal ação. Balaão vendo o povo de Deus se aproximar poderia muito bem ter se unido aquele povo, porém, sua ganância ou sei lá o que o fez tramar contra o povo de Deus. Da mesma forma muitos se tornam crentes no protestantismo, mas ao ver a Santa Igreja, ao invés de estudar e conhecer a verdade e, conhecendo-a, adentrar nela, não, passam a perseguí-la, caluniá-la, etc. Deus dá diversos dons aos protestantes, mas oxalá eles usassem os dons para seguir a verdade. O Espírito Santo sempre conduzirá para a verdade. O Espírito Santo que talvez opere uma cura em alguma seita protestante, também diz para a pessoa que foi instrumento: “vai pra Igreja Católica, lá estou em plenitude”. Mas o que muitos fazem? Repreendem achando que é demônio... Se estudassem. Ah se estudassem a ação poderosa do Espírito Santo nos santos da Igreja Católica no decorrer desses dois mil anos. Ah, veriam que por mais que tenham visto graças no protestantismo, compreenderão que não passa de uma simples “amostra grátis” do que é o tremendo poder do Espírito na Igreja Católica.

Para finalizar, lembro de um caso famoso, por exemplo, de uma pastora protestante que ao cantar e depois fazer uma oração, fala uma profecia pra Igreja Católica. O video ficou conhecido como se a pastora profetizasse o fim da Igreja Católica. Bom, ela, sob inspiração divina ou não (se bem que boa parte do video é zoado), diz que “haverá em muitos padres, seminaristas, um Espírito de ousadia para tomarem posição diante do Senhor Jesus publicamente”. Ora, os protestantes – e a mesma “profetiza” - levam pro pado de largar a pseudo idolatria, de se tornarem protestantes... Mas talvez tenha sido inspirado pelo Espírito. Sabe por quê? Não é que de fato tem surgido muitos padres e seminaristas com Espírito de ousadia pra DETONAR COM OS ERROS DO PROTESTANTISMO! (pode chorar!) O Espírito fala no protestantismo, pode falar até num centro de macumba se Ele quiser, o problema é nós sermos dóceis e obediêntes e buscarmos a verdade. Tanto é que a própria “pastora” tem um outro video falando sobre a patrística e manda o povo aplaudir dizendo que naquela época só tinha a Igreja Católica, e deu glória a Deus aleluia por isso. Por quê não se converte? Não perca os próximos episódios...

Enfim, gostaria apenas de lembrar algo relevante sobre essa ação do Espírito Santo fora da Igreja. Eu comecei o blog por causa de um protestante. Este estava falando contra a devoção à Virgem, e na discussão, ao dar algumas respostas, tomei posição que devia criar um blog. Noutra ocasião estava na casa do meu tio e se não me engano sua sogra, protestante, olhou para mim e disse: Deus tem uma obra muito grande na sua vida (algo assim). Talvez na mente dela ela achasse que daqui a algum tempo eu me tornasse um “paxtor” protestante de fundo de garagem. Mas de fato Deus tinha, e tem, uma obra grande na minha vida: e essa obra começou – e é meu carisma – derrubar as heresias protestantes anunciando a única e eterna verdade, Cristo Jesus, e que fora da Igreja não há salvação. Por isso o nome deste blog é: Católico Graças a Deus. Lá no início quando eu tinha um pé na Igreja e um pé no mundo, Deus usou uma protestante para falar comigo; hoje, com Jesus e com Maria, na autoridade do Espírito Santo, eu falo pros católicos, protestantes, espiritas, ateus, enfim, pra todo mundo: ser católico é bom de mais. Vem, vem pra Igreja que Jesus fundou! Vem ser feliz de verdade. Vem conhecer o fogo em plenitude e pare de se contentar com faisquinhas.

Salve Maria Imaculada, Mãe da Igreja!
Viva Cristo Rei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário