sexta-feira, 14 de agosto de 2015

A presença da Santíssima Trindade na Família

 Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Todos nós sabemos que a família é bela e de suma importância para o bem da sociedade. Mas um atributo da família – falo de um autêntico matrimônio católico – e que tem sido esquecido, é que o casamento não é apenas um contrato social entre duas pessoas, mas é um SACRAMENTO.

O Catecismo da Igreja Católica vai nos ensinar que “os sacramentos, instituídos por Ele [Cristo] são sinais sensíveis (palavras e ações), acessíveis à nossa humanidade atual” (CIC 1084). Portanto, o Matrimônio sendo um sacramento é um verdadeiro sinal visível da presença de Deus. Não é um contrato social – como o casamento civil – mas é uma aliança entre um homem e uma mulher, que se amam, e o próprio Deus.

Então devemos voltar a olhar pra beleza do matrimônio católico. Como é belo! O matrimônio não é apenas reflexo da Santíssima Trindade, mas é presença da mesma. Como é belo olhar para uma família verdadeiramente católica e dizer: ali está Deus. Pois o Sacramento é indissolúvel, é real independendo da minha fé; ou seja, como na Eucaristia uma pessoa pode não crer na presença real de Jesus, porém Jesus vai continuar estando ali. Da mesma forma no matrimônio, mesmo que os mundanos não creiam nele como sacramento, Deus continua presente nesta família católica, mesmo com o defeito dos cônjuges, Deus se faz presença. Afinal, nós podemos ser infiéis nas nossas alianças, mas Deus é sempre fiel. Por isso o segredo para a fidelidade no casamento é lembrar que em primeiro lugar você não fez aliança com sua(eu) esposa(o), mas com o próprio Deus; você pode se ocultar do seu cônjuge, mas não do olhar de Deus.

Mas como é triste ver vários casais casados na Igreja e que não compreendem este dom sublime do Matrimônio. Deus está com eles, e eles presos nesta realidade mundana. Claro, o casamento é uma realidade deste mundo, porém, com a presença real da Trindade no matrimônio, torna-se uma realidade deste tempo refletindo e impulsionando para o Eterno. Por isso o matrimônio é uma vocação. Eu devo ser vocacionado para este estado de vida.

Talvez você esteja ansioso e se perguntando: Mas como a Trindade está presente no casamento entre um homem e uma mulher? Ah, meus amados, vou dizer, e espero que purifique os vossos corações para viver um santo matrimônio (os que são chamados a este estado, óbvio).

O matrimônio é um sacramento, não um sacramental. No sacramental os objetos ficam abençoados, é um sinal de graça. Mas o matrimônio é presença real, como tenho dito. Não recebe-se apenas uma benção e um voto de “vai dar tudo certo”, “sejam felizes”, mas é uma benção sacramental “Deus permanece convosco!”. Assim como no Batismo nos tornamos de uma vez para sempre filhos de Deus, no matrimônio está Deus até o dia em que ele chamar cada um para si.

DEUS PAI está presente de maneira sublime ao comunicar para o casal o Seu poder criador. O homem e a mulher recebem o dom de tornarem-se Co-Criadores. Consegue ver a graça? O Deus Todo-Poderoso que pode tudo fazer, concede aos seus fiéis que fizeram aliança com Ele a graça de serem Co-Criadores, e assim serem fecundos e povoarem a face da Terra. Que graça de um casal poder ter este dom de Deus de gerar filhos para o Pai, sim, gerar santos para o Céu. Aí podemos ver claramente a ação e presença maravilhosa de Deus Pai no matrimônio.

Por isso é gravemente profanado o sacramento do matrimônio quando o casal decide usar métodos artificiais de contracepção (camisinha, DIU, pílula do dia seguinte, anticoncepcionais, etc.), que além de serem abortivas, faz o casal fechar-se ao grande dom do matrimônio de poder gerar. Tornam-se pessoas egoístas que só querem o prazer, a comodidade, que não querem sacrifícios. Portanto, quando se usa destes meios para impedir que se venha a vida, se está expulsando Deus Pai da família. Afinal, Deus é o Criador, e aqueles que Ele dá a graça da fecundidade a rejeitam. E piora quando os métodos são abortivos, como Diu e pílulas, profana-se transformando um sacramento que é presença real do Deus da vida, em algo que, pela escolha do casal, se torna motivo de morte.

DEUS FILHO, nosso Senhor Jesus Cristo está presente no matrimônio fazendo como que se amem verdadeiramente. O ser humano é incapaz de amar por ele mesmo. Por isso ao ver um casal que se ama, é Cristo amando neles. O esposo ama sua esposa por amor a Jesus. Uma esposa ama o esposo por amor a Jesus. Por isso muitos “casamentos” acabam rápido, afinal, como contrair matrimiônio se não conheço e nem amo Jesus?

Podemos ver a presença real de Jesus no matrimônio pelas famosas palavras de São Paulo: “Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra, para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito semelhante, mas santa e irrepreensível” (Efésios 5,25-27). Portanto, podemos notar claramente a presença de Cristo entre um casal quando olhamos o sacrifício por amor. Um homem que se sacrifica por amor a esposa e os filhos. Que dá a vida, trabalhando, fazendo algo para agradá-la; mas não num sentido materialista, mas no sentido de se sacrificar para ser o melhor companheiro que ela poderia ter para levá-la para o Céu. Como Cristo amou a Igreja para apresentá-la pura? Morrendo na Cruz! Também os maridos devem morrer na cruz, devem dar seu sangue por amor a esposa, para apresentá-la santa. Por isso os casamentos se corroem. Casam-se por n motivos, mas não pelo motivo principal: eu te amo tanto, mas tanto, que quero te ajudar a ir pro Céu.

O homem entendo essa realidade, sem esforço o ensinamento do Apóstolo para a mulher “sejam submissas a seus maridos, como ao Senhor” (Efésios 5,22) será cumprido no mais puro amor. Ah, como o mundo seria diferente se os homens ao trabalharem pensassem “é por amor a minha esposa e meus filhos, portanto, por amor a Deus.” Um exemplo: um marido que se sacrifica e logo quer chegar em casa, pode pensar que vai se encontrar com Jesus, pois Jesus está na família, seu sacrifício o demonstra. Da mesma forma a mulher que passou o dia cuidando dos filhos, fazendo afazeres, ou quiça tendo sua jornada de trabalho fora, ou esperar o esposo chegar pode também dizer: estou esperando Jesus chegar. Porque aí vemos um verdadeiro sacrifício de amor um pelo outro.

Jesus morreu para nos perdoar. Vemos a presença de Jesus num casal quando cada um morre para si para perdoar o outro por causa de suas misérias. Um entende o outro. Jesus morreu para abrir as portas do Céu para nós; no matrimônio cada um morre para si, para levar o outro para o Céu. Nós vemos ainda essa presença real de Jesus quando contemplamos que o Senhor Jesus sendo Deus se despojou de tudo para se fazer um de nós; e o casal que pode ter confortos, se despoja destes para se abrirem ao dom da vida. Sim, é belo ver quando um casal se sacrifica renunciando ter um carro mais novo (ou ter um carro mesmo), uma TV maior, enfim, coisas materiais, porque querem viver a vontade de Deus para eles: querem ser fecundos. Ah, uma família numerosa... Nem todos recebem este dom; mas uma pena que a maioria não o recebe porque o rejeita, porque rejeitou Deus Pai não querendo ser fecundos, e porque rejeita Deus Filho não querendo se sacrificar por amor.

Um verdadeiro casal católico tem a presença real de Jesus e com certeza entende a passagem que diz: Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.” (João 15,13). Há amor maior do que dar a vida pelo outro por amor a Cristo? Se você entende a grandeza de se contrariar, de se sacrificar, por amor ao outro e, principalmente, por amor a Cristo que une os dois, você compreendeu essa passagem e poderá compreender o santo matrimônio.

E uma maneira de viver isso melhor é se o casal se alimenta de Jesus na Eucaristia. Pois Jesus se dá a nós no Santo Sacrifício da Missa, e ao voltarmos da Missa, alimentados por Jesus, damos a vida por nossa família. Do Altar de Deus vamos pro altar da família. Na família vive-se algo que os pastorinhos de Fátima viveram. Jacinta doente não podia ir a Missa e quando Lúcia chegava ela encostava a cabeça no peito de lúcia para adorar Jesus. Assim na família, quando por exemplo, na semana, não pode ir os dois para a Missa (um dos dois tem que cuidar dos numerosos filhos), o que vai ao chegar leva Jesus para o outro poder adorar. Um leva Jesus pro outro quando quando o outro não pode.

DEUS ESPÍRITO SANTO está presente no casal, pois somos feitos para a santidade, e o Espírito Santo é o santificador. É o Espírito Santo que dá a força necessária para o casal para viver a vontade de Deus em suas vidas. Mas mais que isso. Rezamos no Credo Niceno-Constantinopolitano, ao professarmos a fé no Espírito Santo, o seguinte: “Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: ele que falou pelos profetas”. Portanto, Ele está presente porque o Pai e o Filho está. E podemos ver sua importante ação no casal: Ele age com o Pai, ou seja, Ele é o Senhor que dá a vida. Aí digo de maneira mais forte: usar métodos contraceptivos é querer expulsar Deus da sua vida matrimonial. Sendo sacramento Deus permanece, mas é profanado, ou seja, perde-se as graças que podería-se receber de Deus, além de correr o risco de perder a alma. Por isso, se vive em situação assim, confesse e recomece uma nova história de Misericórdia.

O Espírito Santo deve ser invocado e adorado nas famílias. É preciso buscar a presença de Deus.

O Espírito Santo é o santificador das almas. Por isso Ele vem no casal santificá-los e, como é Senhor que dá a vida, vem também santificar os frutos deste matrimônio, ou seja, os filhos. É santo o casal aberto a vida e com a graça de Deus educa-os para o Céu. Daí volto ao credo “Ele que falou pelos profetas”. A presença do Senhor Espírito Santo se faz real e visível quando o casal assume o profetismo e é profeta. Os pais profetas para seus filhos, anunciando-lhes a verdade, educando-os para a virtude, livrando-os do pecado, etc. Normalmente se constata facilmente este atributo na pessoa da mãe que, mais próximas aos filhos por natureza, educa-os e forma-os para a sociedade e para o Céu. O pai com sua autoridade, decisões (ou era pra ser assim) também é sinal deste profetismo, dessa ação do Espírito, de tomar decisões não arbritariamente, mas sob moção do Espírito Santo.

Portanto, para concluir, quero falar que se a sociedade vai mal é porque as famílias vão mal. Mas porque as famílias vão mal? Porque muitos “casais” unem-se apenas carnalmente, faz um contrato (ou nem isso); e os que ainda buscam a Igreja para unir-se em matrimônio, boa parte não sabe o que fazem e, infelizmente, se brincar, na própria lua de mel expulsam Deus de sua vida matrimonial profanando o sacramento que é presença de Deus... Sim, deste Deus que a pouco eles prometeram fidelidade, e agora reinou o egoísmo. Em poucas palavras: Expulsaram Deus e Sua graça dos lares. Ele continua lá por força do Sacramento, mas é preciso querer receber suas graças. Deus nos dá a liberdade. Espero que quem tenha vocação ao matrimônio possa vivê-la segundo a vontade de Deus.


Para concluir quero deixar um segredo para viver um Santo Matrimônio e poder perceber a ação da Santíssima Trindade nele. Você quer ver a ação da Santíssima Trindade na sua família? Você quer ser dócil a ação da Trindade Santa? Pois bem, leve Nossa Senhora para sua casa. Você pode constatar que as famílias que mais são dóceis a essa ação sublime da Santíssima Trindade são aquelas que tem devoção à Virgem Maria e rezam seus terços juntos. Maria Santíssima é a Filha bem amada de Deus Pai, a Mãe de Deus Filho e a Esposa mui fiel de Deus Espírito Santo. Queres a graça das três Pessoas divinas na sua vida? Reze o Terço todos os dias em família. Verás a grandiosa manifestação da graça de Deus pela Imaculada. Com Nossa Senhora vocês não serão apenas um casal e filhos, serão a família de Jesus e de Maria. Serão uma família santa. E daí volta o profetismo da ação do Espírito Santo, não só ser profetas para os filhos, mas ser profetas para todo o mundo mostrando que sim, é possível viver um feliz e santo matrimônio segundo a vontade de Deus.

JESUS, MARIA E JOSÉ, NOSSA FAMÍLIA VOSSA É!

Nenhum comentário:

Postar um comentário