quinta-feira, 23 de abril de 2015

#FalaPapa1 - Ideologia de Gênero é demoníaca [PodCast]


Ouça a matéria neste PodCast:



No último dia 15 de abril, na Praça de São Pedro, o Papa Francisco fez mais uma Audiência Geral. Sua catequese foi sobre a família, abordando a complementariedade entre homem e mulher.


As palavras do Papa, entretanto, podem ter desagradado a muita gente que prega uma falsa igualdade entre os sexos. Pregando a verdade incontestável de que o homem complementa a mulher, e vice-versa.


Mas o ponto que aqui devemos dar destaque, e que talvez a grande mídia não fará grande alarde e divulgação, é que o Papa fez dura crítica a chamada “ideologia de gênero”. Francisco disse: “A cultura moderna e contemporânea abriu novos espaços, outras liberdades e renovadas profundidades para o enriquecimento da compreensão desta diferença. Mas introduziu inclusive muitas dúvidas e um grande cepticismo. Por exemplo, pergunto-me, por exemplo se a chamada teoria do gênero não seja expressão de uma frustração e resignação, com a finalidade de cancelar a diferença sexual por não saber mais como lidar com ela Sim, corremos o risco de dar um passo atrás. Com efeito, a remoção da diferença é o problema, não a solução. ” (Clique aqui e leia a Catequese do Papa Francisco na íntegra)


Com essas palavras do Papa, fico até imaginando como estão a reagir os políticos de esquerda, militantes gays, feministas, e os esquerdistas em geral que querem enfiar goela a baixo, aqui no Brasil, esta ideologia sem pé nem cabeça: talvez gritem: Que absurdo!


Mas por mais que os militantes de tal ideologia de gênero esbravejem, o que o Papa Francisco fala é a mais pura verdade.


Pra você que está familiarizado com os termos “ideologia de gênero”, “identidade de gênero”, “teoria de gênero”, explico para vocês verem que o Papa está com a razão.


Antes de tudo indico a leitura do livro “A Agenda de Gênero – Redefinindo a igualdade – de Dale O'Leary” para que possa entender melhor.


Mas de maneira resumida, saibam que a ideologia de gênero não é, ao contrário do que leigos possam achar, uma ideologia que prega a igualdade – no sentido de dignidade – entre os gêneros masculino e feminino. Não. Essa ideologia prega, na verdade, a igualdade entre os seres, dizendo que todos os seres humanos são iguais. Homem e mulher são iguais, e que suas diferenças são na verdade construção social que podem ser desfeitas.


Não entendeu? Tentarei ser mais direto.


Os defensores da ideologia de gênero pregam que uma criança não nasce nem menino, nem menina. É ele que vai escolher o que quer ser. Pois, segundo eles, ser “homem” ou ser “mulher” é só uma construção social, um ensinamento que recebemos dessa sociedade machista e opressora. Portanto, segundo tais ideólogos, se João quiser ser Joaquina, tudo bem. Não, não estou falando de homossexualismo (apesar de que alguns militantes gays abracem a causa da ideologia de gênero, a questão é muito mais profunda). A questão é: o homem não só diz que sente atração por outro homem, mas diz ser verdadeiramente uma mulher.


Por mais que possa parecer distante de nós tudo isso, saibam que existem diversos projetos de Lei no Brasil que visam implementar a ideologia de gênero em nossa nação. No ano de 2014 quase esta ideologia entrou no PNE (Plano Nacional de Educação). Mas após a forte oposição o termo “Gênero” foi excluído. Isso não fez, porém, que os marxistas de plantão desistissem, e agoram a meta deles é enfiar essa ideologia pelas vias municipais e estaduais. Chegamos ao ponto de até no DF uma resolução ter aprovado tal ensinamento (mesmo tendo sido recusado no PNE), e escolas do Distrito Federal estavam discutindo a implementação de banheiros unissex.


Menino no banheiro de menina. Todos são iguais. Enfim. Isso prega a ideologia de gênero.


Passam por cima da biologia que define que homem é homem, mulher é mulher. Não se evoca a religião aqui, mas a própria ciência. Meu Deus – agora sim invoco Deus! - O povo perdeu a razão. Nem raciocinam para ver que isso é sem lógica.


Essa ideologia destruiu a vida de hum homem (verdadeiramente homem) chamado Bruce que quando criança, em uma cirurgia, sofreu um acidente e teve o pênis mutilado. Uma criatura resolveu usá-lo como cobaia e provar que um menino pode ser criado e viver como menina. Mas como disse: isso é lutar contra a própria natureza humana. Bruce, após ver a mudança em seu corpo, após ver que não era como as outras meninas (afinal, ele era homem!) seus pais resolveram contar a verdade. Até porque Bruce, vivendo como menina, tinha impulsos suicidas, não tinha amigos, etc. O que aconteceu? Após saber a verdade resolveu voltar a ser homem. Fizeram uma reconstrução no seu órgão e... Bom, chegou a casar. Mas a vida dele foi tão conturbada, que após depressão, acabou se matando. O caso de Bruce é citado em universidades como sendo um grande sucesso, mas, na verdade, só mostra o que é a ideologia de gênero: destruição e morte!


Mas a ideologia de gênero não para por aí. A situação é tão bizarra que não faz somente um homem se declarar mulher, e uma mulher se declarar homem; mas a ideologia de gênero diz que a pessoa pode se reconhecer como quiser. Isso mesmo! Como quiser. Qualquer forma de se assumir enquanto sexualidade pode ser reconhecido. E se você disser “não, isso não é certo” vão logo te chamar de machista, homofóbico, fundamentalista religioso, retrógrado e alguma coisa do tipo. E logo dirão que nós dizemos “isso não é certo” porque fomos ensinados assim. Agora são outros tempos, novas formas de se exercer a sexualidade e se assumir enquanto pessoa e bla bla bla...


Em termos práticos, segundo a ideologia de gênero a pessoa pode se reconhecer em várias formas. Ela pode se declarar homossexual, lésbica, ter relação com animais, parentes, crianças, enfim, tudo quanto é absurdo é agora legal. Segundo eles, esses “tabús” foram impostos pela sociedade opressora. Mas na verdade não tem homem e mulher, mas só ser humano, e todos sexualizados. Portanto... É, ouvinte, vomite...


Pra quem acha isso absurso, há proposta de redução da idade de 14 para 12 anos para concentir em relação sexual. Os mesmos que são contra a redução da maioridade penal, querem que reduza a maioridade para, me perdoe pelo termo, sair viçando por aí. Com a aprovação da ideologia de gênero a pedofilia será logo legalizada. Acham um absurdo? Na Holanda, país tão endeusado por militantes ignorantes de esquerda (perdoe-me pelo pleonasmo) já foi aprovada LEGALMENTE a primeira associação de pedófilos do mundo. Pseudo intelectuais, professores de universidades brasileiras, já publicam seus textos nojentos fazendo apologia a sexualização das crianças. Militante gay já deu declaração de gostar de garotão.


Muita gente fala achar um absurdo um beijo gay de duas velhas na TV, mas mal sabem (ou sabem mas fingem não saber) que a Globo e boa parte da mídia trabalha (e são financiadas) por instituições que promovem esse tipo de porcaria. Enquanto uma das novelas vem para “quebrar o tabu” do incesto, mostrando dois irmãos de sangue apaixonados e namorando, tem na Câmara projetos de lei aprovando tal ideologia que faz isso.


Espero que não aprovem, mas caso aprovada, a ideologia de gênero fará isso: destruição da família e confusão na sociedade. Vai ser normal homem com homem, mulher com mulher, homem casará com a cabrita, mulher casará com um animal qualquer, incesto será legal, pedofilia será vista como algo normal.


E não achem ser um absurdo. Se olharmos os escritos das próprias feministas radicais, encontraremos na autoria de Firestone, uma grande radical defensora da agenda de gênero: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas[...]Os tabus sexuais com as relações homossexuais ou entre adultos e menores irão desaparecer, assim como as amizades não sexuais.... todas as relações próximas irão incluir o físico […] A sexualidade poderá ser libertada da sua camisa de força para erotizar toda a nossa cultura, modificando a sua própria definição”.


Essa mulher é tão maluca, que ao lembrar de Maria do Rosário gritando “que absurdo” no caso da polêmica com Bolsonaro, tomo para mim as palavras “Mas o que que é isso?! Que absurdo!”


Infelizmente muitos acharão absurdo esse texto/podcast e as palavras do Papa. Assim como muitos acham absurdo quando há tempos Olavo de Carvalho afirma categoricamente que quando aprovado a união gay, logo será aprovado a pedofilia. Pode bradar o que quiser. Mas Francisco tem razão. Ideologia de Gênero verdadeiramente é retroceder. É retroceder para o tempo em que éramos posse do demônio. É algo infernal.




Quero encerrar esse texto/podcast perguntando: o Papa tem ou não razão? Infelizmente o que citei aqui não é nem a ponta do iciberg, ou melhor, perdoe-me mais uma vez pelo termo baixo, mas o que citei aqui é só a mosca em cima do monte de merda que é essa ideologia de gênero. Busque estudar sobre, leia o livro que indiquei “A agenda de Gênero” e então você verá que verdadeiramente O PAPA FRANCISCO TEM RAZÃO.


Ave Maria Puríssima! Viva Cristo Rei!


#Este é o primeiro PodCast de uma série chamado "Fala Papa", onde será tentado transmitir os ensinamentos do Santo Padre fazendo um comentário em cima dos seus escritos e/ou declarações. A ideia nasceu justamente ao ver grandes mídias divulgando notícias completamente distorcidas em relação ao Papa e, tristemente, até muitos católicos compartilhando tais informações tendenciosas. A ideia do #FalaPapa, aqui neste blog, é propagar os verdadeiros ensinamentos da Igreja e do Papa. Uma vez que quando o Papa é direto e conservador as pessoas abafam - como no caso da afirmação cotra a ideologia de gênero - e em outras afirmações usam-se de vários artifícios para usar as erroneamente as falas do Papa. Em resumo, o #FalaPapa serve justamente pra isso: propagar o que o Papa está falando, e não o que os modernistas queriam que o Papa falasse. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário