quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

ONDE JESUS NÃO É O SENHOR, REINA O TERROR

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

No post anterior sobre os atentados terroristas em París, vimos o quão a mídia é mal caráter e anticristã; onde tratam os cartunistas da Charlie Hebdo como “mártires da liberdade de expressão”, e nada falam dos milhares de cristãos assassinados no oriente médio pelos grupos de radicais islâmicos. Aqui quero mostrar que, apesar de todo protesto pela paz, os radicais islâmicos conseguiram o que queriam. E não estou falando de cinco minutos de fama; mas sim da descristianização da Europa – e do mundo -, coisa que ficou evidente nesta semana conturbada na França.

A França é um país que nasceu católica. Todo seu fundamento vem do catolicismo. E nós, cristãos da América, podemos ficar nos questionando: como que pode um país que nasceu católico sofrer tamanhos ataques de religiosos anti-cristãos. O fato é que a França colheu o que plantou. O que vocês viram em Paris é apenas uma amostra do que acontecerá por toda Europa. A Europa está descristianizada. Os erros da Rússia – como profetizara Nossa Senhora em Fátima, 1917 – se espalhou pelo mundo; e, de maneira especial na Europa, um destes erros é o ateísmo prático. O comunismo caiu no velho continente, mas a mentalidade materialista e anticlerical se manteve.

Podemos constatar isso quando os franceses indignados – com razão - com a morte das doze vítimas dos terroristas, começam a fazer a campanha “Je suis Chalie”; em contrapartida, não se viu campanhas como “eu sou católico”, “viva o Papa”, “Eu sou cristão”, quando o próprio Jornal Charlie Hebdo publicou charges ofensivas contra a Igreja, o Papa e a própria Santíssima Trindade. Isso mostra que, aparentemente, pelo que se vê de notícias, boa parte do povo francês apostatou da verdadeira fé cristã e/ou ficaram indiferentes quanto a fé. Coisa parecida com o que vemos no Brasil, onde idiotas fazem videos e piadas blasfemas contra Nosso Senhor e demais coisas sagradas, e muitos cristãos que dizem ter fé, riem ou, no mais, tornam-se indiferentes. Se fala em processo, logo dizem: pra que este exagero? Se chamamos para rezar em reparação, logo somos chamados de fanáticos (um cristão rezando é um fanático, já um islâmico carregado de bombas... ).

Mas tudo o que aconteceu não passa de um castigo, porque a França, como boa parte da Europa, abandonaram o Seu Senhor. Essa nova geração tem seguido a risca o pensamento ateu militante dos piores crápulas que passaram na face da terra. Tem negado a Deus. Tem negado a Igreja. Tem odiado a fé cristã. E onde Jesus Cristo não é o Senhor, quem reina é o terror. Não adianta, não tem pra onde fugir. Cristo é a paz. E se quem traz o terror está invadindo a Europa, é porque o povo europeu expulsou o Príncipe da Paz: Jesus!

França! França! País tão querido pela Mãe de Deus! Mas, hoje, filha rebelde e ingrata. Olhai pra Mãe de Deus, França, olhai pra Mãe de Deus! O terror está tomando conta porque rejeitastes A Senhora da Paz com Seu Filho. La Salette, Paris, Lourdes, cidades francesas que a Virgem Maria. Será que nem com os castigos e o cumprimento das profecias, Vós, ó França, e Vós, Europa e todo o mundo não dará ouvidos à Mãe de Deus e fará penitência!? Penitência! Penitência! Penitência! Eis o que bradava o anjo no terceiro segredo de Fátima, onde Lúcia narra a visão dizendo que o anjo trazia o sangue dos mártires. E quantos mártires cristãos! Quanto sangue derramado pelos radicais islâmicos. E nós não nos convertemos nem fazemos penitência. Que tristeza esse nosso falso cristianismo de comodidade. "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós".
A Europa toda tem vivido uma falta de fé sem precedentes. Na Itália são milhares as seitas satânicas. A Holanda virou um país pagão, onde a droga e o sexo desregrado são “livres”. O mundo onde tudo pode. Quem reza? Onde está a fé na Europa? O chamado “velho continente” mostrou que de fato é velho: é antigo, voltou a velha escravidão do pecado. E por isso vai ser submetido a duros golpes porque fecharam os corações como em Meriba.

No Século XIX Nossa Senhora apareceu três vezes (de maneira reconhecida) na França: Paris (1830) La Salette (1846), Lourdes (1858). No entanto, mesmo a Virgem Maria nestas aparições tendo falado de castigos (La Salette), o povo ao ver o flagelo caindo em seu país, em vez de se lembrar da Mãe de Deus e consequentemente de Cristo, não, se lembram do algoz.

Nas manifestações pela paz, em apoio aos cartonistas, contra o terrorismo, você viu alguma oração pública? Digo, se é um país que nasceu da Igreja, e que a Mãe de Deus tem tanto amor (na revelação da Medalha Milagrosa, Nossa Senhora segurando um globo diz à Santa Catarina Labouré A esfera que vês representa o mundo inteiro, especialmente a França... e cada pessoa em particular”), por que não se viu pessoas com o Terço na mão rezando? Claro, eu creio que há sim católicos na França que rezaram e que rezam. Mas será tão poucos assim? Tudo bem que acabamos acompanhando mais por TV e internet, somos presos a isso. Mas infelizmente, não vi nenhuma oração.

Certa vez ouvi de uma missionária de uma Comunidade Católica que havia ido em missão para a França, que certa vez fazendo evangelização na rua (não lembro se ela ou outra pessoa que estava na missão), ao falar de Jesus dentro de um onibus, uma senhorinha se levantou e mandou o motorista parar, pois aquilo era um crime: NÃO PODE PREGAR NOS ONIBUS. Segundo a pessoa que contou, o motirista parou, porém, não expulsou os missionários; pois, segundo ele, todo dia ouve pessoas falando de morte, tragédia, e no dia que alguém vem falar de Deus, quer que expulse!? Mas por que falei isso? Para vocês verem que a França reza a cartilha anticristã. Não se pode pregar. Não se pode manifestar a fé tranquilamente em público. Daqui a pouco talvez seja como na holanda: fé pública “no pode”, mas sexo público “yes pode”. Eis a realidade francesa, eis a realidade européia.

A marcha contra o terrorismo, em París, que reuniu – segundo informações – 1,5 milhões de pessoas, é um grande exemplo de que a França esqueceu de Cristo e da Mãe de Deus. Você ver aquele mar de gente querendo Liberdade, Fraternidade e Igualdade. Mas fora de Cristo isso não existe. Liberdade sem Cristo é ser escravo deste mundo, que é passageiro; fraternidade sem Cristo é uma mera propaganda onde apenas usarei do outro para o meu prazer, como se tem visto; e a igualdade sem Cristo é juntar todos no esgoto da miséria e da desgraça. Isso é o que o Comunismo nos dá na prática, inspirada por esta ideologia toda. Mais de um milhão de pessoas, vi pessoas de várias religiões com seus simbolos, mas não vi CATÓLICOS COM A MEDALHA MILAGROSA – revelada na própria París – no peito. Tá, eu não posso julgar, afinal podia estar por baixo da blusa. Mas porque não fizeram um ato na Notre Dame, ou no Santuário da Medalha Milagrosa. Eu vi, pelas imagens do video no G1, maçons andando na marcha. Os inimigos da Igreja estão aí, dando as caras, e nós? Só escondido.

Falo tudo isso porque as profecias estão se cumprindo para a França e para o mundo. E lembro de profecias já cumpridas na própria França que, ao ver o terror assolar novamente, a França deveria pedir proteção e auxílio a Virgem Mãe de Deus, ao invés de ficar bajulando o seu algoz. Disse Nossa Senhora em 1830 em París, e se cumpriu por volta de 1870 (e pode acontecer novamente, aqui digo eu, se inspirado ou não...): O tempo atual é muito ruim. Calamidades vão se abater sobre a França. O trono será derrubado. O mundo inteiro se verá transtornado por males de todo tipo (a Santíssima Virgem tinha um ar muito entristecido ao dizer isso). Mas venham ao pé deste altar: aí as graças serão derramadas sobre todas as pessoas, grandes e pequenas, particularmente sobre aquelas que as pedirem com confiança e fervor. O perigo será grande, porém não deves temer: Deus e São Vicente protegerão esta Comunidade.” [na semana seguinte explodiu a revolução de 1830] […] Grandes calamidades virão. O perigo será imenso. Não temas, Deus e São Vicente protegerão a comunidade. Eu mesma estarei convosco. Tenho sempre velado por vós e vos concederei muitas graças. Momento virá em que pensarão estar tudo perdido. Tende confiança, Eu não vos abandonarei. Conhecereis minha visita e a proteção de Deus e de São Vicente sobre as duas comunidades. Não se dará o mesmo, porém, com outras Congregações. Haverá vítimas (ao dizer isto, a Santíssima Virgem tinha lágrimas nos olhos). Haverábastante vítimas no clero de Paris... O Arcebispo morrerá. Minha filha, a Cruz será desprezada e derrubada por terra. O sangue correrá. Abrir-se-á de novo o lado de Nosso Senhor. As ruas estarão cheias de sangue. O Arcebispo será despojado de suas vestimentas (aqui a Santíssima Virgem não podia mais falar; o sofrimento estava estampado em sua face). Minha filha, o mundo todo estará na tristeza [por volta de 1870 a França e a Alemanha se enfrentam. Gera uma grande guerra. A França perde, gera revoltas políticas também inspiradas pelo movimento “Comuna”. Começa a ascender uma revolta contra Igreja, tornando a França um Estado anticlerical. Vemos na vida de S. João Maria Vianney que em sua época existiam os padres do Estado, e que não eram da Igreja Católica de fato. A família de Vianney os rejeitava. Foi um tempo de grande sofrimento). E porque disse tudo isso? Porque na época a Virgem disse para Santa Catarina, que deveriam buscar graças naquele altar, no altar daquela Igreja. Ora, sabemos que não é 100% dos muçulmanos que são radicais, porém, o número destes é considerável; aí a França e demais governistas passam perder o tempo querendo justificar o Islã, do que tentando cortar o mal – radicalismo islâmico – pela raiz e mostrando sua verdadeira identidade cristã. Não se recorrem mais ao altar da Igreja Católica, hoje tenta-se se justificar diante de uma mesquita, pra mostrar que todos somos um. E estes, não vão a Igrejas Católicas manifestar apoio aos mártires atuais, mas só vão até lá instalar mais algumas bombas para explodir mais um templo cristão.

Nossa Senhora em La Salette, França, afirmou: “Paris será incendiada e Marselha submergida; muitas grandes cidades serão abaladas e soterradas por terremotos: acharão que tudo está perdido; não se verão a não ser homicídios, não se ouvirão senão ruídos de armas e blasfêmias. Os justos sofrerão muito; as suas preces, a sua penitência e as suas lágrimas subirão até o céu, e todo o povo de Deus pedirá perdão e misericórdia como também a minha ajuda e a minha intercessão. Então Jesus Cristo, por um ato de sua justiça e da sua grande misericórdia para com os justos, ordenará a seus anjos que todos os seus inimigos sejam mortos. De repente, os perseguidores da Igreja de Jesus Cristo e todos os homens entregues ao pecado perecerão, e a terra tornar-se-á como um deserto. Então se fará a paz, a reconciliação de Deus com os homens; Jesus Cristo será servido, adorado e glorificado; a caridade florescerá por toda a parte. Os novos reis serão o braço direito da Santa Igreja, a qual será forte e humilde, piedosa, pobre, zelosa e imitadora das virtudes de Jesus Cristo. O Evangelho será pregado por toda a parte, e os homens farão grandes progressos na fé porque haverá unidade entre os obreiros de Jesus Cristo, e os homens viverão no temor de Deus.”
Será que em meio ao terrorismo, será cumprida agora esta profecia sobre a França? Mais uma vez a França sofrerá o castigo? Bom, espero que chegue logo o cumprimento desta segunda parte deste trecho, onde mostra o triunfo da Misericórdia de Cristo. E para isso, façamos o que Nossa Senhora disse: pedir a sua intercessão. Peçamos o auxílio da nossa Co-Redentora e Mãe!

Mas até lá, ouçamos o que a Virgem disse na mesma aparição em La Salette:Ai dos Príncipes da Igreja que se tenham apenas dedicado a acumular riquezas e salvaguardar a sua autoridade, e a dominar com orgulho!
O Vigário do meu Filho terá muito que sofrer, porque por um tempo a Igreja será entregue a grandes perseguições - será o tempo das trevas. A Igreja terá uma crise medonha. Esquecida a santa fé de Deus, cada indivíduo quererá governar-se por si mesmo e ser superior aos seus semelhantes. Serão abolidos os poderes civis e eclesiásticos, toda a ordem e justiça serão calcadas aos pés. Só se verão homicídios, ódios, inveja, mentira e discórdia, sem amor pela pátria e pela família.
O Santo Padre sofrerá muito. Estarei com ele, até o fim, para receber o seu sacrifício. Os malvados atentarão muitas vezes contra a sua vida, sem poder pôr fim aos seus dias; nem ele, porém, nem o seu sucessor (Nota escrita por Mélanie na margem de seu exemplar: 'que não reinará por muito tempo') verão o triunfo da Igreja de Deus.
Todos os governantes civis terão o mesmo plano, que será o de abolir e fazer desaparecer todo o princípio religioso, para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios. No ano de 1865, será vista a abominação nos lugares santos. Nos conventos, as flores da Igreja estarão putrefatas, e o demônio se converterá no rei dos corações. Que os que estão à frente das comunidades religiosas vigiem as pessoas que irão receber, porque o demônio usará de toda a sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas dadas ao pecado, pois as desordens e o amor aos prazeres da carne estarão espalhados por toda a Terra.” (Para saber mais sobre as profecias de Nossa Senhora de La Salette, clique aqui)

E em Lourdes, Nossa Senhora faz brotar da terra uma água pura, milagrosa. Eis que se o mundo necessita da água viva de Deus, da misericórdia de Deus, deve recorrer à Imaculada Conceição, a Mãe da Misericórdia; para que nos lave nesta água viva, que é a água que jorrou do coração de Cristo. Não deixemos que nossa situação chegue como a da França (principalmente do que acontecerá por lá se não se converterem e fizerem penitência), nos convertamos logo, e façamos penitência. Que o nosso Rosário seja a nossa arma. Pois os nossos inimigos vem com grande armamento deste mundo, porém, nós vamos nesta luta em nome do Senhor dos exércitos, do Deus das fileiras de Israel (cf. 1Samuel 17,45), do Deus que se fez carne e habitou entre nós. É pelo sangue de Jesus Cristo derramado na cruz que teremos a vitória. E a vitória é na vida eterna. Que matem os corpos de todos os cristãos do mundo, não será problema, pois nossa alma estará em Deus. Que venha o triunfo da Misericórdia de Cristo pelo triunfo do Imaculado Coração de Maria. Rezemos o nosso Rosário.


Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe! Que Viva Cristo Rei!


Assista esta pregação sobre o poder do Rosário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário