sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Os pecados que clamam ao Céu por vingança

Os pecados que clamam ao Céu por vingança
Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Deus é zeloso! Ele é Santo! Nosso Senhor abomina todo e qualquer pecado. Ao nos ver afundados na condição de pecado, o Verbo (Deus) se fez carne e habitou entre nós (cf. Jo 1,1ss) com a missão de morrer na cruz por nós. Pelo Sangue puríssimo e imaculado de Jesus Cristo fomos comprados, resgatados. Somos de Deus. Sim, deixamos de ser escravos do demônio e adentramos na vida da graça, em Deus.

Mas o fato de Deus nos amar – e ter provado e provar este amor – não faz dele conivente com nosso pecado. Não. Ele é zelo e continua a abominar o pecado. A Sua entrega total por nós na Cruz deu-nos a graça de ter o Céu aberto; e não o direito de pecar livremente.

Abominando, pois, o pecado, Deus, para atrair o pecador para o reto caminho pode permitir que aconteçam alguns castigos à humanidade. Muitos dizem que Deus não castiga ninguém, e que jamais – sabendo que Deus nos ama – Deus permitiria uma dor, um sofrimento. Isso é uma mentalidade neoprotestante. A realidade é que Jesus fala “Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te.” (Apocalipse 3,19). Ora, é verdade que Deus nos ama; e porquê Ele nos ama poderá permitir que nos venham sofrimentos para que voltemos o nosso coração para Ele. Um exemplo é uma pessoa que vive uma vida desregrada sexualmente, na bebida, na droga; mas após um acidente ou “pegar” uma doença grave, acaba voltando para Deus, se convertendo verdadeiramente, e buscando a santidade. Olhe pra sua vida e veja que nos momentos mais difíceis é onde mais encontramos forças em Deus.

Sabendo, pois, que Deus nos corrige porque nos ama; devemos nos atentar para o castigo que Deus aplica à Terra pelo completo abandono do Seu Evangelho e de Suas santas leis. Deus castigará terrivelmente nossa nação e o mundo. Por quê? Porque existem pecados que, pela sua essência, clamam ao Céu por vingança. Deus é misericordioso, porém, é também Justiça. E dentre os pecados mortais, há pecados que trazem em si um clamor ao Céu por vingança. Deus sendo Justo não poderá deixar de castigar. A não ser que hajam corações reparadores. Por isso, se o mundo tem clamado justiça pelo tamanho paganismo que tem adentrado, nós, que conhecemos a Jesus, devemos nos contrapor e clamar a Misericórdia divina.

Mas você sabe quais são os pecados que clamam ao Céu por vingança?

O nosso atual Catecismo da Igreja Católica nos ensina sobre estes pecados: A tradição catequética lembra também que existem 'pecados que bradam ao céu'. Bradam ao céu o sangue de Abel (cf. Gen 4,10); o pecado dos sodomitas (cf. Gen 18,20;19,13); o clamor do povo oprimido no Egito (cf. Ex 3,7-10); a queixa do estrangeiro, da viúva e do órfão (cf. Ex 22,20-22); a injustiça contra o assalariado (cf. Deut. 24,14-15; Tiago 5,4)” (CIC 1867)

No Catecismo Maior de São Pio X encontramos uma pequena explicação sobre o porquê estes quatro pecados clamam ao Céu e pedem vingança: Diz-se que estes pecados pedem vingança a Deus porque o diz o Espírito Santo, e porque a sua malícia é tão grave e manifesta, que provoca o mesmo Deus a puni-los com os mais severos castigos.” (CMSPX, Editora Permanência, 964).

Como já devem ter percebido, estes pecados são praticados de forma abundante e escancarada. Muitos destes pecados são até mesmo legitimados pelo Estado ou se busca sua legitimação. Por isso o flagelo da ira de Deus cairá sobre o Brasil. O maior país católico do mundo na declaração de religião nas pesquisas, é, na verdade, um país em processo avançado de paganização, onde não se clama mais a Misericórdia de Deus abundantemente, mas sim clama-se a Sua ira, a vingança pelos pecados horríveis que se comete dia e noite nesta terra que outrora era de Vera Cruz, mas que hoje é dos inimigos da Santa Cruz.

Vale lembrar que estes castigos vem em primeiro lugar para a pessoa que o comente. Porém, como muitos dos pecados, como iremos ver, está sendo legitimado e os próprios cristãos sendo coniventes, a ira de Deus vem para toda nação. Aliás, o problema da negação de Deus é um problema global, todo o mundo, infelizmente, sentirá o peso da mão de Deus se não nos convertermos e fizermos penitência verdadeiramente.

Mas para que você fique mais a par de como o Brasil – e o mundo – está clamando a justiça de Deus, e por isso virá os flagelos descritos no Apocalipse 15 e 16. Sim, estas taças da ira de Deus já estão sendo derramadas – talvez de forma branda, ainda – mas, não culpem a ninguém, a não ser nós mesmos que, por estes pecados, clamamos a ira de Deus.
Para facilitar o entendimento, demos nomes aos bois, ou melhor, demos exemplos sobre estes quatro pecados que tem clamado a ira de Deus

1º Pecado que clama a ira de Deus – Homicídio voluntário
Neste pecado encontra-se os assassinatos de inocentes. Matar um inocente clama a ira de Deus. Nós vivemos em um país em que a violência é generalizada, onde mata-se por nada. Esses dias vi uma reportagem de um rapaz que matou sua mulher porque ela reclamou do videogame. Isso mesmo mesmo. No Brasil mata-se por motivo banal. Quantas pessoas vítimas do latrocínio. Quantos mortos por traficantes! Quantos tem morrido nessa guerra. Os números do Brasil são de países em guerra civil.

Nós, de fato, vivemos numa guerra interna, só que ninguém quer assumir. No Brasil são registrados mais de 50 mil assassinatos por ano. A grande maioria é inocente. E o sangue dos inocentes clama a justiça de Deus. Assim nos ensina a Palavra de Deus no caso do assassinato de Abel por Caim. O Senhor disse-lhe: 'Que fizeste! Eis que a voz do sangue do teu irmão clama por mim desde a terra.'” (Gênesis 4,10) – E quanto sangue tem clamado a justiça de Deus!

Mas a ira de Deus cairá terrivelmente sobre o Brasil por causa do assassinato de inocentes e indefesos. Falo aqui do ABORTO. Porque no caso acima o Estado pode ser falho na não punição devida de alguns criminosos, mas este ainda é declarado crime e tenta-se de alguma forma coibir. Já o aborto há uma corrente para legalizá-lo; e não só fazer algo que o nosso atual Código Penal declara que é crime em algo lícito, mas num verdadeiro direito. Estão querendo dar licitude a uma mãe matar seu próprio filho. E ainda querem dar um direito, um direito a esta mãe, e que o dinheiro dos nossos impostos financie esse morticínio de crianças inocentes!

O sangue dessas crianças tem clamado contra o Brasil. Porque já foi sancionada uma lei maldita desta em que o Ministério da Saúde só não colocou em prática pelo fato fato de ter havido uma pressão dos movimentos pró-vida.

Mas mesmo assim, se o calor apertar, se a recessão chegar, se tudo ficar difícil. Se chover fogo do Céu... Lembre-se: o STF legalizou o aborto de anencéfalos. Milhares de inocentes podem ser assassinados pelo SUS, financiado com nosso dinheiro, só porque trazem esta deficiência. Nós não podemos decidir quem vai viver ou morrer. Ora, se vai viver 1 minuto, 1 dia, 10 anos, 100 anos, Deus é quem decidirá. Que seja feita sempre a vontade de Deus.

Mas no nosso país está um clamor de justiça, estamos atraindo a ira de Deus, porque nossa legislação dá respaldo a alguns tipos de aborto: anencéfalos são abortados; filhos concebidos – infelizmente – por um estupro são abortados; e crianças são abortadas com médicos dizendo que suas mães vão morrer. E quantos matam seus filhos. Quantas não acreditam na providência de Deus. Quantos testemunhos temos visto de pessoas que afirmam que o médico falou que se não abortasse ela morreria, e no entanto está aí ela e os filhos saudáveis. E mesmo nos casos difíceis, convido a todos nós buscarmos conhecer o testemunho de Santa Giana Bereta Mola. Abortar jamais!

Esses abortos que citei acima é tudo legalizado e financiado com o dinheiro dos nossos impostos. Mas tem mais: durante todo ano, mas principalmente na época de carnaval onde o sexo é mais banalizado ainda, se distribui pípulas do dia seguinte que abortivas. Sim, o momento em que a pílula do dia seguinte age é após a fecundação, portanto é um aborto. Também usa-se os DIUS que também mata um óvulo fecundado, ou seja, mata a vida de um pequenino bebê inocente. As pílulas anticoncepcionais também são potancialmente abortivas. E para não acharem que estou inventando, assistam a palestra no fim deste post onde o mesmo explica os efeitos abortivos dos contraceptivos.

Quantas mulheres você conhece que usa DIU, pílula do dia seguinte, anticoncepcional, e todas com vida sexual ativa...? Agora tente imaginar essas crianças sendo expelidas do útero da mulher – sem nem elas verem por ainda serem pequenininhos e começando sua formação no útero da mulher – agora some com os abortos finaciados pelo SUS (anencéfalos, frutos de aborto e mulheres em risco + as pílulas distribuídas pelo próprio governo). Imaginou a multidão de crianças mortas? Pois bem, o sangue dessas crianças está clamando por JUSTIÇA! Quando uma criança é abortada – assim como também um adulto é assassinado e morre antes do dia em que Deus tinha designado – o seu anjo da guarda vai para diante do trono de Deus clamar JUSTIÇA. Porque a glória de um anjo é servir ao Senhor; e para aquele anjo da guarda foi lhe dada a missão de servir ao Senhor auxiliando aquela pessoa durante toda a vida. Mas os abortistas – muitas vezes a própria mãe – não só tira a vida da criança – ou de um já nascido – mas ainda tira daquele anjo a possibilidade de cumprir sua missão. Por isso, com toda certeza, há uma multidão de seres celestes, puros, os santos anjos da guarda dos milhares de inocentes assassinados no Brasil e das crianças abortadas, clamando justiça. E nós temos clamado a Misericórdia? Sobre essa questão do aborto clique aqui e entenda neste outro post “Por que o aborto é um crime que clama ao Céu por vingança?”

Ademais, quero apenas ressaltar que a ira de Deus cairá de alguma forma também sobre os cristãos porque muitos – como os protestantes - se opõe ao aborto explícito; mas não estão nem aí pelos causados com as pílulas anticoncepcionais. Não querem ter filhos. Católicos e protestantes, ditos seguidores de Cristo, que seu sim seja sim, e seu não seja não; ou é contra o aborto, ou não é; ou se abre a vida, ou não. “Ah mas se não usar anticoncepcional vai ter muitos filhos” - Bendito seja Deus! Afinal a cristandade tem padecido porque os cristãos – católicos e protestantes – se paganizaram e entraram na idolatria do sexo, onde o matrimônio é só ter relação sexual e se intopir de pílula. E muitas vezes ensinados pelos seus próprios líderes (tanto quem dá formação pra matrimônio na Igreja Católica, como pelos próprios pastores protestantes).

2º pecado que clama a ira de Deus – Pecado impuro contra a natureza
Hoje querem enfiar goela abaixo que a prática homossexual é normal. Nós sabemos que infelizmente muitos irmãos e irmãs sofrem com a tendência homossexual. A tentação existirá. Mas a prática deste pecado é abominada por Deus.

Nós podemos ver como que a prática deste pecado impuro contra a natureza atrai a ira de alguma maneira, quando vemos as doenças trazidas por esta prática. É sabido que a Aids é predominante em homossexuais. Como o próprio ativista LGBT, Matt Foreman, declarou em 8/02/2008, na 20ª Conferência Nacional sobre LGBT nos Estados Unidos: “Como 70% das pessoas infectadas por HIV neste país são gays ou bissexuais, não podemos negar que a AIDS é uma doença de homossexuais. Temos de reconhecer isso e enfrentar o problema”. (Recomendo que leiam o livro “Homem e mulher Deus os criou – as relações homossexuais à luz da doutrina católica, da Lei natural e da ciência médica; escrito pelo Pe David Francisquini; onde é apresentado alguns estudos cienticíficos e outros argumentos sobre o tema da homossexualidade e do “movimento gay”).

Ademais nós temos visto esta prática que clama ao Céu por justiça escancarada nas ruas. Muitos reclamam de seca, do calor, mas tudo isso é castigo pelos nossos pecados. Lembrem-se, povo de São Paulo, que na Avenida Paulista ocorre a maior Parada Gay do mundo, segundo os organizadores. Este evento podre em que as pessoas fazem suas práticas nojentas no meio da rua. E tudo isso financiado com dinheiro público. Com nosso dinheiro. E o que fazemos? Aplaudimos. Muitos assistem os programas que fazem a cobertura do evento, dão algumas risadas, e tudo lindo.

Lembremos que o Governo Federal (com o PT, PSOL e demais partidos da mesma laia) querem colocar a união homossexual ao mesmo pé de igualdade com o matrimônio entre homem e mulher. Aí ainda queremos as bençãos de Deus...

A Palavra de Deus nos mostra claramente o que aconteceu com Sodoma e Gomorra em Gênesis 18 e 19. O Senhor disse em Gen 18,20 “É imenso o clamor que se eleva de Sodoma e Gomorra, e o seu pecado é muito grande.” Deus envia os anjos até a cidade para ver como está o seu proceder. Os anjos adentram na casa de Ló. E eis que os homens da cidade, vendo que aqueles anjos (que julgava homens) estavam hospedados na casa de Ló, logo foram até lá para tentar conhecer os homens. Vejam que perversidade! Já não bastasse toda a prostituição, até os anjos que chegaram a cidade aqueles sodomitas tentaram abusar. Vendo toda essa perversão e cegueira, não teve outro jeito senão deixar a ira de Deus purificar a cidade fazendo chover fogo do Céu destruindo-a. Os homens recusaram a Deus e preferiram a paixão.

É ou não o mesmo que ocorre hoje? Hoje vivemos em uma nova Sodoma e Gomorra. Nas paradas gays – não só em SP, mas aqui mesmo em Brasília há – e as pessoas fazendo o que não presta no meio da rua. Se contasse para pessoas de 1 século atrás não acreditariam, tamanho o absurdo que vivemos nos dias de hoje.

Além deste pecado contra a natureza, infelizmente vemos tamanhas abominações: zoofilia, pedofilia...

E a ira de Deus virá não só por este pecado contra a natureza, mas também um outro atributo da sexualidade desregrada que muitos deixam passar despercebido. Em Romanos 2,1 vai dizer: “Naquilo que julgas a outrem, a ti mesmo te condenas; pois tu, que julgas, fazes as mesmas coisas que eles.” E muitos cristãos, principalmente protestantes, são ardorosos em condenar a prática homossexual. Mas sem saber estão cometendo o mesmo pecado. Não, não o explicitamente contra a natureza que é a homossexualidade, como São Paulo afirma “Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida de seu pecado.” (Romanos 1,27) (E sobre a paga devida do pecado claramente a situação das doenças). Mas um versículo antes deste em que São Paulo condena explicitamente a PRÁTICA homossexual, ele também afirma categoricamente “Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza.” (Romanos 1,25-26). Este versículo não está falando de homossexualidade. Mas está dizendo que a humanidade trocando o Criador pela criatura, trocando a verdade pela mentira, os homens tomaram SUAS mulheres, mudando sua relação natural, tendo relação contra a natureza. Ou seja, se o pecado contra a natureza clama a ira de Deus, não é só a homossexualidade, mas o banalizar da sexualidade entre os héteros também.

Não é porque é casado que tudo pode. NÃO! O que é natural numa relação natural entre homem e mulher? O natural é ambos – enquanto cristãos unidos pelo vínculo do matrimônio – terem suas relações sexuais pela via natural, abertos a vida. Portanto, o que vou citar aqui não convém a cristãos, mas são coisas de pagãos.
Vai contra a natureza o sexo anal. Você pode ser casado com sua esposa, mas essa prática sexual é contrária a natureza, você está usando sua esposa de forma não natural, contra a natureza, somente para obter prazer. Além do sexo anal enquadra-se o oral e outras taras que sabe-se lá onde inventam. O sexo é pra vida, e não pra viver de sexo. A relação sexual não é um playground. Você, homem, não pode usar sua mulher pra se divertir. Você, mulher, não pode usar seu marido para se divertir. A Igreja diz que “A sexualidade está ordenada para o amor conjugal entre o homem e a mulher. No casamento, a intimidade corporal dos esposos se torna um sinal e um empenho de comunhão espiritual. Entre os batizados, os vínculos do matrimônio são santificados pelo sacramento.
'A sexualidade, mediante a qual o homem e a mulher se doam um ao outro com os atos próprios e exclusivos dos esposos, não é em absoluto algo purament biológico, mas diz respeito ao núcleo íntimo da pessoa humana como tal. Ela só se realiza de maneira verdadeiramente humana se for parte integral do amor com o qual homem e mulher se empenham totalmente um para com o outro até a morte'”. (CIC 2360-2361).
Ora, muitos matrimônios hoje as pessoas pessam só no sexo, só no prazer pelo prazer. E os homens tem usado suas mulheres de forma contrária a natureza. Com práticas carnais com atos que não são próprios da sexualidade. Por isso reafirmo: sexo anal, oral, essas taras doidas, tudo isso é contrário a natureza. E também clama a ira de Deus!

Por isso, além de toda essa prática desregrada praticada pelos próprios héteros, a ira virá pelo uso das camisinhas e demais contraceptivos. Como fico indignado ao ver protestantes defendendo o uso da camisinha! Sabe por que a ira de Deus virá para o Brasil? Porque aqueles que dizem “Jesus é o Senhor” são os mesmos que estão adorando o demônio do sexo. “Irmão, se eu tiver muitos filhos, como os criarei?” Ora, está escrito: O Senhor é o meu pastor, nada me faltará (Salmo 22,1). Se a desculpa for essa, é porque Cristo não tem sido nosso pastor, mas o demônio da sexualidade desregrada.

Como pode! Do século passado para cá é que os próprios cristãos começaram a evitar filho. Dois mil anos de cristandade e sempre os cristãos vivendo abertos a vida. Sempre a providência de Deus nos guardou. Mas agora, prega-se no púlpito, até ensina-se a não ter filho, Muitos sentam a lenha nos homossexuais, mas mal sabem que estão no mesmo barco. Por quê? Porque trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos.

O que é natural numa relação sexual entre um homem e uma mulher? O nascimento de uma criança, se for da vontade de Deus. Se São Paulo está dizendo que os homens trocaram a relação natural das mulheres, tendo relações contra a natureza; então fica evidente que se você tem relação sexual com sua esposa (ou com sua esposa) mas faz de tudo para não engravidar, você está tendo uma relação não natural, onde não diz “Faça-se em mim segundo a vontade de Deus”, mas somente “eu quero prazer, e eu te dou prazer. Fechou?” E pronto. Depois do orgasmo, cada um vira pro lado, dorme. E vida que segue... Isso não é um matrimônio santo. Isso é um matrimônio manchado.

Quantos casais talvez na lua de mel a mulher usa anticoncepcional, tem o DIU, usa camisinha e se brincar ainda toma a pílula do dia seguinte pra “garantir”. Pra um cristão católico que realmente crê na Palavra sabe que o não natural – de certo modo – é a mulher ou o homem ser estéreis, portanto, o correto seria usar medicamento para facilitar a gravidez, e não para evitá-la. As mulheres tementes a Deus, na sagrada escritura, tinham como um grande infortúnio chegarem a velhice sem ter um filho; hoje, as ditas tementes a Deus, muitas que pregam, tem sua glória em não terem filhos algum. Bom, mas relação sexual devem estar tendo... Mas contra a natureza.

Fora que usando as pílulas anticoncepcionais, DIU, pílula do dia seguinte e afins, está cometendo um aborto oculto. A do dia seguinte mais explicitamente. E tem muito cristão que faz isso, e, infelizmente, ficará todo raivoso com este texto. Bom, falar que homossexual se agarrando com outro homem é imundície é tranquilo, agora falar que você colocar uma camisinho e tomar remédio pra não engravidar também é, não é tranquilo? Só mostra que muitos católicos e protestantes são verdadeiros idólatras. Idolatram o sexo e esqueceram-se dos mandamentos de Deus.

E antes de seguir para os outros pecados, gostaria de lembrar que além de somar ao pecado de assassinato de inocentes; este trará além da justa ira em si mesmos, trará também uma forte consequência: a destruição da sociedade. Pois com as famílias pequenas, e indo mal, logo a sociedade terminará de se perverter. Fora que os islâmicos tem famílias numerosas e assim estão dominando a Europa e o mundo. Os cristãos estão indo na contramão. E vocês sabem como que os radicais islâmicos tratam os cristãos, não é mesmo? Famílias santas e numerosas. É isso que precisamos. Se por algum motivo não pode ter um filho, por uma situação financeira, faça o método billings. Ou se abstenha de sexo.

Sendo assim, o próprio uso da sexualidade desregrada clama a ira de Deus. Se por um lado a parada gay clama com força essa ira, também o carnaval. Também a proliferação de sexo antes do casamento, adultério... (onde tudo está numa busca desinfreada pelo prazer). Hoje o mundo é tão podre que há até casais que vão para casas de prostituição ter relações sexuais com outros casais. Homem trai mulher, mulher trai marido, tudo consentindo... Por quê? Porque se entregaram as paixões mundanas, onde só buscam o prazer, o prazer sexual é seu deus. E isso clama a justa ira de Deus.

3º pecado que clama a ira de Deus – Opressão dos pobres, principalmente dos órfãos e viúvas
A Palavra de Deus vai dizer em Êxodo 3,7 “Eu vi, eu vi a aflição de meu povo que está no Egito, e ouvi os seus clamores por causa de seus pressores. Sim, eu conheço seus sofrimentos. E desci para livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir do Egito para uma terra fértil e espaçosa, uma terra que mana leite e mel[...]”. Veja, Deus ouve o clamor do pobres. Nós estamos vivendo numa sociedade em que o pobre é tido como um lixo. Quantos casos de moradores de rua que são assassinados brutalmente. Quantos homens e mulheres, adultos ou crianças, são jogados na sarjeta, oprimidos, humilhados, cuspidos, largados. Não tem amor, o pão de cada dia é com muito sofrimento e com pouca sustância.

Não sei se já perceberam, mas hoje somos educados a não dar esmola. Ora, se o fulano vai fazer coisa errada o problema não é meu. E isso não é negligência da minha parte. É porque eu não sou Deus pra prescrutar o coração e saber o que a pessoa vai fazer com o dinheiro. Eu não dou esmola, prefiro comprar a comida e dar se tiver com fome – dizem alguns “anti-esmolas” - mas, qual foi a última vez que você comprou comida pra um faminto? Ah, sei, não tem condições. Mas talvez um menino te pediu uma moeda, você viu, mas não quis dar. Bom, meus irmãos, por mais que muitos usem a esmola pra beber ou pra usar droga, não são todos e, acredite se quiser, os drogados também comem! Uma vez um senhor pedia num ponto de onibus que eu estava, claro, pensei que iria usar o dinheiro. Estava na cara! Mas, para minha surpresa – talvez não para dos outros porque estes ninguém quer prestar atenção, mas só que saia de perto – aquele homem entrou na vendinha do ponto de onibus, e não pediu uma dose da branquinha, mas comprou um salgado e um copo de suco. Aquela cena me impressionou profundamente. Aquele homem bebeu rapidamente o copo de suco, tinha muita sede. E com as mãos tremendo foi comendo sua coxinha meio que seca, já que o suco bebeu logo. Muitos de nós teria negado a esmola para aquele homem ou negado comprar balinhas ou algo do tipo, porque, segundo nosso coração podre, ele vai beber cachaça ou usar drogas. Mas o fato é que se a pessoa que deu dinheiro pra ele naquele momento tivesse agido como eu, não dado e ainda pensando coisa errada, aquele homem não teria comido aquela coxinha. E sabe-se lá quanto tempo aquele homem não comia. E a sede? Que sede!
Enquanto nós tratamos o ser humano como bicho, e os bichos melhor do que ser humano, a ira de Deus vem vindo e a gente brincando. Vi notícias de cachorro obeso porque os donos davam pizza pro animal comer. O mendigo querendo um abraço, uma ajuda e você não dá. Quantas pastorais e movimentos da Igreja Católica fazem pastoral de rua levando amor e alimento para os pobres, e nós nunca podemos contribuir. Você e eu precisamos tomar vergonha na cara.

Nós estamos oprmindo os pobres. Fechando a porta das nossas casas para o necessitado. E a Palavra de Deus vai dizer:
Meu filho, não negues esmola ao pobre, nem dele desvies os olhos. Não desprezes o que tem fome, não irrites o pobre em sua indigência. Não aflijas o coração do infeliz, não recuses tua esmola àquele que está na miséria; não rejeites o pedido do aflito, não desvies o rosto do pobre. Não desvies os olhos do indigente, para que ele não se zangue. Aos que pedem não dês motivo de vos amaldiçoares pelas costas, pois será atendida a imprecação daquele que te amaldiçoa na amargura de sua alma. Aquele que o criou o atenderá.” (Eclesiástico 4,1-6)

Lembro de um caso em que se comenta, que um homem foi oprimir e ameaçar uma senhora divorciada, pobre. Enfim, os méritos não vem ao caso. Mas conta-se que esta senhora, se sentindo tão angustiada, sofrendo aquelas ameaças infundadas, e se vendo mesmo em um certo desespero e dor após extrair um dente; se ajoelhou e pediu a Deus justiça. Conta-se que este homem se envolveu em uma confusão e foi morto. Eis um castigo pela opressão ao pobre. Bom, assim ouvi... Deus sabe da verdade.

E infelizmente temos visto essa opressão aos pobres e as viúvas explicitamente pelo descaso do governo. O Governo oprimindo as viúvas mexendo na previdência. Os hospitais abarrotado de gente, escasso de médicos e de equipamentos. Muitos hospitais públicos do Brasil são verdadeiros castelos mal assombrados. Casa dos horrores!

E muitas vezes pagamos pelo que compramos. Vale lembrar que todos avisaram que o Socialismo é isso, mas quiseram outra vez eleger um presidente socialista. Clamamos a ira de Deus, e estamos colhendo os frutos. Os frutos do socialismo é isso: esmagar os pobres. A propaganda diz o contrário, mas, na prática, é esmagar os pobres.

4º pecado que clama a ira de Deus – não pagar o salário para quem trabalha
Não prejudicarás o assalariado pobre e necessitado, quer seja um de teus irmãos, quer seja um estrangeiro que mora numa das cidades de tua terra. Dá-lhe o seu salário no mesmo dia, antes do pôr-do-sol, porque é pobre e espera impacientemente a sua paga. Do contrário clamaria contra ti ao Senhor, e serias culpado de um pecado.” (Deuteronômio 24,14-15)

E um outro pecado que clama a justa ira de Deus é não pagar o salário para os trabalhadores. Infelizmente, vivendo num mundo consumista muitos buscam somente o lucro. E ainda hoje há trabalho escravo no Brasil. A CNBB mesmo fez uma campanha da fraternidade nos alertando para esta realidade. Além do trabalho escravo, não pagando o dinheiro justo, muitos são escravizados por estes malfeitores e obrigados a fazerem “trabalhos” indgnos como a prostituição. Toda essa opressão clama a justa ira de Deus.

O próprio Governo tem culpa, e os responsáveis poderão pagar por seus pecados. Ora, um Deputado, Senador, enfim, recebendo na casa de 30 mil reais, enquanto um pobre que trabalha com carteira assinada, em sua maioria, recebe um salário mínimo de pouco mais de 700 reais. Além de ser injusto, o próprio salário mínimo fica mais mínimo ainda com o absurdo dos impostos que são comprados neste país. Você recebe um salário mínimo, mas quando vai comprar, o Governo tá levando boa parte do seu salário em impostos. Isso é um absurdo! Até quando?

Se você é empresário ou contratou os serviços de alguém, pague com justiça. Talvez você ache que isso fica só no campo governamental e empresarial. Mas não se engane. Se você compra produtos de cosmético com aquela revendedora, mas não paga, lembre-se: ela clamará justiça a Deus e você pagará de alguma forma. Isso também é roubar. Se não tinha a intenção, enfim... Mas há muitos que compram sem intenção de pagar, por pura malícia, e várias pessoas tiram da venda destes produtos o seu sustento ou complemento de renda.

Considerações finais
Como puderam ver, os pecados que clamam a ira de Deus são praticados corriqueiramente em nossa nação. E alguns deles não será pago apenas pela pessoa que comete, mas a toda nação. Um exemplo é o caso do aborto, pois como bem explicou a Irmã Lúcia, vidente de Nossa Senhora em Fátima: "Se Portugal não aprovar o aborto, está salvo; mas se o aprovar, terá muito que sofrer. Pelo pecado da pessoa, paga a pessoa que dele é responsável; mas pelo pecado da Nação, paga todo o povo. Porque os governantes que promulgam as leis iníquas, fazem-no em nome do povo que os elegeu". Compreendem a gravidade? Quem aprovou o aborto de anencéfalos foi o STF, mas quem indicou os ministros que lá votaram a favor foi o Presidente da República que nós elegemos. A chamada lei cavalo de tróia (que apesar de sancionada o Ministério da Saúde ainda não pode colocar a resolução em prática. Há muita luta para derrubar esta lei. Se Deus quiser vamos derrubá-la), que de maneira obscura aprovou o aborto no Brasil, foi feita e aprovada pelo Congresso Nacional. Porém, quem foi que elegeu os Deputados e Senadores? Esta maldita lei foi sancionada pela Dilma. Mas quem foi mesmo que elegeu a Dilma? Então paga-se junto com a mesma.

Todos sabem que o PT é um partido abortista. Todos sabem. Ou pelo menos deveriam saber. Está escrito nos estatutos do partido. Não só a aprovação do aborto, mas o partido – assim como PSOL, PCdoB dentre outros socialistas/comunistas – lutam pela legalização das drogas, da união gay, da pedofilia (no projeto do novo código penal pretende-se reduzir a idade mínima pra consentir em uma relação sexual de 14 para 12 anos), sendo socialistas e sabendo o que é o socialismo, vemos a miséria que adentrará. O pobre será oprimido. Será não, está sendo. Mas não sabíamos disso? Mas mesmo assim não a elegemos? Sustenta o lombo então.

Mas diante dessa realidade, sabendo que Deus não faria perecer o justo com o injusto, temos que ter a consciência que a nossa Pátria é o Céu. Talvez em algum flagelo Deus permita o nosso sofrimento e a nossa morte. Mas nesse sofrimento é para purificar, e essa morte é um livramento para nos livrar de cair no pecado mortal novamente e morrermos na alma e ir para o inferno.

Diante da ira de Deus, conhecendo a Palavra, devemos fazer como o povo de Nínive após ouvir a pregação do profeta Jonas. Os ninivitas creram (nessa mensagem) de Deus, e proclamaram um jejum, vestindo-se de sacos desde o maior até o menor.” (Jonas 3,5)Até os animais fizeram penitência em Nínive.

Aí volta naquela passagem no início deste texto: “Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te.” (Apocalipse 3,19) Diante dos castigos, se nós estamos sofrendo algo em nossa vida que vemos que é consequência do nosso pecado, possamos reanimar o nosso zelo e nos arrependermos dos nossos pecados. Eis o tempo de conversão. Eis o tempo de fazer penitência. PENITÊNCIA! PENITÊNCIA! PENITÊNCIA! - Gritava o anjo na visão dos pastorinhos em Fátima contido no 3º segredo das aparições de Nossa Senhora. Que possamos nos arrepender e fazer penitência.

Hoje Jesus censura o Brasil assim como censurou algumas cidades em Seu tempo: “Depois Jesus começou a censurar as cidades, onde tinha feito grande número de seus milagres, por terem recusado arrepender-se: Ai de ti, Corozaim! Ai de ti, Betsaida! Porque se tivessem sido feitos em Tiro e em Sidônia os milagres que foram feitos em vosso meio, há muito tempo elas se teriam arrependido sob o cilício e a cinza. Por isso vos digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Tiro e para Sidônia que para vós! E tu, Cafarnaum, serás elevada até o céu? Não! Serás atirada até o inferno! Porque, se Sodoma tivesse visto os milagres que foram feitos dentro dos teus muros, subsistiria até este dia. Por isso te digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Sodoma do que para ti!” (Mateus 11,20-24)
Peçamos o auxílio da Virgem Maria, pois como é escrito por Santa Brígida em uma visão mística que teve, ela vê algo que, segundo o que penso, se dá nos nossos dias: Os anjos diante de Deus clamavam justiça, e eis que Santa Brígida vê Nossa Senhora pedindo Misericórdia: Então Maria, a Mãe de Deus que a princípio havia permanecido em silêncio, disse: “Meu Senhor e Filho querido, tu estiveste em meu ventre como verdadeiro Deus e homem. Tu te dignaste a santificar-me a mim que era um vaso de argila. Eu te suplico,tem misericórdia deles uma vez mais!” O Senhor respondeu a sua Mãe: ”Bendita seja a palavra de tua boca! Como um suave perfume sobe até Deus. Tu és a glória e a Rainha dos anjos e de todos os santos, porque Deus foi consolado por ti e a todos os santos deleitas. E porque tua vontade tem sido a Minha desde o começo de tua juventude, uma vez mais cumprirei o teu desejo”. Então Ele disse à Corte Celestial: ”Porque haveis lutado valentemente, pelo bem da vossa caridade, terei piedade por ora".

Diante de tudo isso, o que poderia eu dizer além de “COMPLETOU-SE O TEMPO E O REINO DE DEUS ESTÁ PRÓXIMO; FAZEI PENITÊNCIA E CREDE NO EVANGELHO” (Marcos 1,15).


Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe! Viva Cristo Rei!

Idolatria e sexo desregrado - Pe Paulo Ricardo




domingo, 18 de janeiro de 2015

Não busque riquezas na Terra. Não troque Deus por dinheiro!





"Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a ferrugem e as traças corroem, onde os ladrões furtam e roubam. Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração. [...]"Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. NÃO PODEIS SERVIR A DEUS E À RIQUEZA" (Mateus 6,19-21;24)

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!
http://missaoamm.blogspot.com/

Santa Teresinha e o criminoso condenado à morte

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Um fato curioso da vida de Santa Teresinha do Menino Jesus que talvez alguns deixem passar despercebido, foi o seu ardente desejo da salvação de um famoso criminoso que foi condenado à pena de morte.

A jovem teresinha ficou sabendo da notícia que um criminoso perigosíssimo havia sido condenado à pena de morte. Mas ela sabia que a vida não termina aqui, mas viria a eternidade; e temendo a eternidade do pobre pecador no inferno, começa a rezar ardentemente pela conversão dele antes da morte para que se salve pela infitina Misericórdia de Deus. Ao contrário do que muitos hoje pensem, ela não reivindicou "direitos humanos" ou algo do tipo para salvar a pele do condenado; mas ela invocou a Misericórdia divina para salvar a alma do pobre pecador. Do que adiantaria ele salvar a pele, ser solto, continuar na inimizade com Deus e cometendo mais crimes? TEresinha pede a salvação de sua alma. E podemos crer que a santa conseguiu essa graça de Deus, pois Lhe pediu um sinal, e Nosso Senhor lhe deu esse sinal.

Posto abaixo a narração que a própria santa faz em seu diário (história de uma alma). É muito belo ver o ardente desejo que Santa Teresinha tinha pela salvação das almas. Seu amor. Sua confiança na Misericórdia divina! Um grande exemplo para nós. Afinal, muitos de nós ao sabermos da prisão ou condenação de alguém, logo falamos "vai tarde", "que queime no inferno", ou coisas semelhantes. Não desejemos o inferno para ninguém, mas clamemos a Deus pelos piores bandidos, não para que se salve a pele necessariamente, mas a alma.


***

"Ouvi falar de um grande criminoso que acabava de ser condenado à morte por crimes horríveis. Tudo fazia crer que morreria impenitente. Quis, a qualquer custo, impedi-lo de cair no inferno"'. Para conseguir, usei de todos os meios imagináveis: sentindo que, de mim mesma, nada poderia, ofereci a Deus os méritos infinitos de Nosso Senhor, os tesouros da santa Igreja, enfim, pedi a Celina para mandar celebrar uma missa nas minhas intenções, não ousando pedi-la eu mesma, temendo ser obrigada a dizer que era para Pranzini, o grande criminoso. Não queria, tampouco, dizê-lo a Celina, mas insistiu com tanta ternura
que lhe confiei meu segredo; longe de zombar de mim, pediu para ajudar aconverter meu pecador. Aceitei com gratidão, pois teria desejado que todas as criaturas se unissem a mim para implorar a graça para o culpado. No fundo do meu coração, tinha certeza de que nossos desejos seriam atendidos. Mas, a fim de ter coragem para continuar a rezar pelos pecadores, disse a Deus estar segura de que Ele perdoaria o pobre infeliz Pranzini, que acreditaria mesmo que não se confessasse e não desse sinal nenhum, de arrependimento, enorme era
minha confiança na misericórdia infinita de Jesus, mas lhe pedia apenas um sinal de arrependimento, para meu próprio consolo... Minha oração foi atendida ao pé da letra! Apesar da proibição de papai de lermos jornais, não pensava desobedecer lendo as passagens que falavam de Pranzini. No dia seguinte à sua execução, cai-me às mãos o jornal La Croix. Abro-o apressada e o que vejo?... Ah! minhas lágrimas traíram minha emoção e fui obrigada a me esconder... Pranzini não se confessou, subiu ao cadafalso e preparava-se para colocar a cabeça no buraco lúgubre quando, numa inspiração repentina, virou-se, apanhou
um Crucifixo que lhe apresentava o sacerdote e beijou por três vezes suas chagas sagradas!... Sua alma foi receber a sentença misericordiosa Daquele que declarou que no Céu haverá mais alegria por um só pecador arrependido do que por 99 justos que não precisam de arrependimento!...

Obtive o 'sinal' pedido, e esse sinal era a reprodução fiel de graças que Jesus me fizera para atrair-me a rezar pelos pecadores. Não foi diante das chagas de Jesus, vendo cair seu sangue divino, que a sede de almas entrou em meu coração? Queria dar-lhes de beber esse sangue imaculado que devia purificá-las das suas sujeiras, e os lábios do "meu primeiro filho" foram colar-se às chagas sagradas!!!... Que resposta indizivelmente doce!... Ah! desde essa graça única, meu desejo de salvar as almas cresceu a cada dia. Parecia-me ouvir Jesus dizendo como para a samaritana: "Dê-me de beber!" Era uma verdadeira troca de amor; às almas, eu dava o sangue de Jesus; a Jesus, oferecia essas mesmas almas refrescadas pelo seu divino orvalho. Dessa forma, eu parecia desalterá-lo e mais lhe dava de beber, mais a sede da minha pequena alma aumentava e era essa sede ardente que Ele me dava como a mais deliciosa bebida do seu amor..."

Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!
Óh Sangue e Água, que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de Misericórdia para nós, eu confio em Vós!
Nossa Senhora Co-Redentora e Mãe da humanidade, rogai por nós!

sábado, 17 de janeiro de 2015

Bento x Francisco - Serão eles tão diferentes assim?

Por John L. Allen Jr.
Durante uma breve conferência de imprensa a bordo do avião papal, ontem, retornando a Roma após um dia de viagem a Estrasburgo, um jornalista francês perguntou ao Papa Francisco se ele era um social-democrata. A pergunta foi feita por causa de um de seus discursos em Estrasburgo, no qual, em um pequeno trecho, o papa “cutucava” as empresas multinacionais.
Caso você não entenda de política europeia, os social-democratas são o principal partido de centro-esquerda. É quase como se um norte-americano perguntasse ao Papa se ele é simpatizante do Partido Democrata.
Francisco riu muito, e então disse: “Caro, questo è un riduzionismo!”
A tradução do italiano é a seguinte: “Meu amigo, isso é uma simplificação excessiva!”Francisco passou a falar sobre como ele tenta seguir o Evangelho e a doutrina social da Igreja, e não uma linha partidária qualquer, e terminou por agradecer ao repórter, Renaud Bernard, da France 2 TV, por fazê-lo rir tanto.
O que a pergunta ilustra, assim como a resposta do Papa, é que a breve visita de Francisco, na terça-feira, ao Parlamento Europeu e ao Conselho da Europa, oferece um quadro clássico de como as narrativas da mídia moldam a maneira como percebemos as figuras públicas.
Na verdade, a ideia de ver Francisco como um social-democrata em Estrasburgo, portanto um repúdio à guinada à direita percebida na Igreja Católica sob o Papa Bento XVI, está baseada inteiramente em se ouvir apenas uma parte do que Francisco tinha a dizer.
Papa discursando no Parlamento Europeu em Estrasburgo
A viagem de ontem não foi apenas a mais curta viagem ao exterior na história do papado, menos de quatro horas, mas também estabeleceu um novo recorde na relação entre palavras ditas e tempo. Seu discurso ao Parlamento alcançou 3.500 palavras e o do Conselho chegou a 3.100, o que significa que Francisco pronunciou 28 palavras em cada minuto que passou na visita às instituições políticas mais importantes da Europa.
(Os cínicos podem dizer que, já que a única coisa que os parlamentares europeus sabem fazer é discursar, o palavrório do Papa pode ter sido totalmente adequado, mas isso já é outra história.)
Ambos os discursos foram densos, e ambos abrangeram uma vasta gama de questões. Em muitos aspectos, eles foram os mais próximos que Francisco chegou ao estilo de retórica associada ao Papa Bento XVI, começando com princípios elevados e abstratos e, em seguida, descendo até conclusões específicas.
A comparação é ainda mais apropriada em relação ao conteúdo, porque teria sido fácil imaginar ambos os discursos sendo proferidos por Bento. Além do uso de certos motes associados ao antecessor, como “ditadura do relativismo”, considere os seguintes pontos levantados por Francisco em Estrasburgo:
  1. Para se manter saudável, a Europa tem necessidade de Deus: “A Europa, que deixou de ser aberta à dimensão transcendente da vida, é uma Europa que corre o risco de perder sua alma lentamente…”
  2. O aborto é um exemplo de como a cultura ocidental trata os seres humanos como “meras peças de uma engrenagem”. Como exemplos, Francisco citou “os doentes terminais, os idosos que são abandonados sem cuidados, e as crianças que são mortas no útero”.
  3. A Europa precisa parar de negar sua identidade cristã: “Uma história de dois mil anos une a Europa e o Cristianismo…. Uma Europa, que é capaz de apreciar suas raízes religiosas estará mais imune às muitas formas de extremismo espalhadas pelo mundo de hoje, resultado do grande vazio de ideais que testemunhamos atualmente no Ocidente”.
  4. A Europa secular está perdendo o fôlego. Francisco disse que o mundo de hoje está “cada vez menos eurocêntrico”, que a Europa “dá a impressão de estar ficando velha e abatida”, e que é “cada vez menos protagonista”. Em parte, o Papa credita esse declínio à aversão à reprodução, dizendo que a Europa é “agora uma ‘avó’, não mais fértil e vibrante”.
Se tivesse sido Bento XVI em Estrasburgo a dizer essas coisas, pode-se imaginar que a manchete teria sido: “Papa repreende a Europa devido à falta de valores”.
Ao invés disso, como foi Francisco, que carrega a aura de uma narrativa de independência e progressismo, esses elementos de seus discursos foram amplamente ignorados em favor daqueles sobre os imigrantes, o trabalho, o meio ambiente, o comércio de armas e o tráfico de seres humanos. As manchetes foram: “Francisco exige que a Europa cuide dos pobres”.
Papa Francisco: muitos rótulos
Provavelmente, o trecho mais citado do discurso de Francisco, em Estrasburgo, foi quando ele falou sobre as ondas de migrantes pobres que tentam atravessar o Mar Mediterrâneo para a Europa, e que arriscam suas vidas ao fazê-lo, dizendo:“Não podemos permitir que o Mediterrâneo se torne um vasto cemitério!”
Bento XVI disse coisas semelhantes, mas a diferença é que os meios de comunicação hoje acreditam que Francisco simboliza isso, de modo que tais declarações desempenham um grande papel.
Na verdade, Bento teve uma agenda social muito parecida com a de Francisco.
O tio-avô de Bento XVI por parte de pai, Georg Ratzinger, foi uma das figuras mais proeminentes da Bavária no século 19, um monsenhor católico com forte histórico de engajamento em favor dos pobres. Ele foi eleito duas vezes para a legislatura bávara e federal, e ajudou a fundar um partido político, o Bauerbund, que representava os interesses dos agricultores pobres contra grandes indústrias capitalistas. Seu objetivo principal era um sistema de seguridade social que protegesse os agricultores pobres e pequenos comerciantes dos ciclos de “altos e baixos” na economia.
Como resultado, Bento manifestou sempre um profundo ceticismo sobre o capitalismo de livre mercado. Quando viajou para o Brasil em 2007, ele definiu o comunismo e o capitalismo como “ideologias fracassadas”, o tipo de linguagem que Francisco invoca rotineiramente.
Não significa que não existam diferenças entre a era João Paulo II / Bento XVI do catolicismo e os novos ventos que sopram sob o Papa Francisco. Hoje, os teólogos moderados no rebanho católico se sentem encorajados, enquanto os conservadores e tradicionalistas estão na defensiva.
Mesmo assim, o contraste entre Francisco e Bento é real apenas em parte, uma vez que é tudo questão de percepção. Nunca isso ficou tão claro quanto nessa viagem de Francisco a Estrasburgo, quando ele fez dois pronunciamentos, os quais estranhamente relembravam seu predecessor, e ainda teve que enfrentar perguntas sobre se ele era de esquerda.
Se tivesse sido Bento a viajar para o coração da Europa secular e a dizer exatamente as mesmas coisas, a pergunta do repórter no avião provavelmente teria sido:“Santo Padre, você é de extrema direita?” A diferença tem pouco a ver com o que Francisco realmente disse, mas tudo a ver com a forma como a narrativa sobre ele tem sido percebida.
(Texto publicado em 26/11/2014 na revista Crux.)

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

ONDE JESUS NÃO É O SENHOR, REINA O TERROR

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

No post anterior sobre os atentados terroristas em París, vimos o quão a mídia é mal caráter e anticristã; onde tratam os cartunistas da Charlie Hebdo como “mártires da liberdade de expressão”, e nada falam dos milhares de cristãos assassinados no oriente médio pelos grupos de radicais islâmicos. Aqui quero mostrar que, apesar de todo protesto pela paz, os radicais islâmicos conseguiram o que queriam. E não estou falando de cinco minutos de fama; mas sim da descristianização da Europa – e do mundo -, coisa que ficou evidente nesta semana conturbada na França.

A França é um país que nasceu católica. Todo seu fundamento vem do catolicismo. E nós, cristãos da América, podemos ficar nos questionando: como que pode um país que nasceu católico sofrer tamanhos ataques de religiosos anti-cristãos. O fato é que a França colheu o que plantou. O que vocês viram em Paris é apenas uma amostra do que acontecerá por toda Europa. A Europa está descristianizada. Os erros da Rússia – como profetizara Nossa Senhora em Fátima, 1917 – se espalhou pelo mundo; e, de maneira especial na Europa, um destes erros é o ateísmo prático. O comunismo caiu no velho continente, mas a mentalidade materialista e anticlerical se manteve.

Podemos constatar isso quando os franceses indignados – com razão - com a morte das doze vítimas dos terroristas, começam a fazer a campanha “Je suis Chalie”; em contrapartida, não se viu campanhas como “eu sou católico”, “viva o Papa”, “Eu sou cristão”, quando o próprio Jornal Charlie Hebdo publicou charges ofensivas contra a Igreja, o Papa e a própria Santíssima Trindade. Isso mostra que, aparentemente, pelo que se vê de notícias, boa parte do povo francês apostatou da verdadeira fé cristã e/ou ficaram indiferentes quanto a fé. Coisa parecida com o que vemos no Brasil, onde idiotas fazem videos e piadas blasfemas contra Nosso Senhor e demais coisas sagradas, e muitos cristãos que dizem ter fé, riem ou, no mais, tornam-se indiferentes. Se fala em processo, logo dizem: pra que este exagero? Se chamamos para rezar em reparação, logo somos chamados de fanáticos (um cristão rezando é um fanático, já um islâmico carregado de bombas... ).

Mas tudo o que aconteceu não passa de um castigo, porque a França, como boa parte da Europa, abandonaram o Seu Senhor. Essa nova geração tem seguido a risca o pensamento ateu militante dos piores crápulas que passaram na face da terra. Tem negado a Deus. Tem negado a Igreja. Tem odiado a fé cristã. E onde Jesus Cristo não é o Senhor, quem reina é o terror. Não adianta, não tem pra onde fugir. Cristo é a paz. E se quem traz o terror está invadindo a Europa, é porque o povo europeu expulsou o Príncipe da Paz: Jesus!

França! França! País tão querido pela Mãe de Deus! Mas, hoje, filha rebelde e ingrata. Olhai pra Mãe de Deus, França, olhai pra Mãe de Deus! O terror está tomando conta porque rejeitastes A Senhora da Paz com Seu Filho. La Salette, Paris, Lourdes, cidades francesas que a Virgem Maria. Será que nem com os castigos e o cumprimento das profecias, Vós, ó França, e Vós, Europa e todo o mundo não dará ouvidos à Mãe de Deus e fará penitência!? Penitência! Penitência! Penitência! Eis o que bradava o anjo no terceiro segredo de Fátima, onde Lúcia narra a visão dizendo que o anjo trazia o sangue dos mártires. E quantos mártires cristãos! Quanto sangue derramado pelos radicais islâmicos. E nós não nos convertemos nem fazemos penitência. Que tristeza esse nosso falso cristianismo de comodidade. "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós".
A Europa toda tem vivido uma falta de fé sem precedentes. Na Itália são milhares as seitas satânicas. A Holanda virou um país pagão, onde a droga e o sexo desregrado são “livres”. O mundo onde tudo pode. Quem reza? Onde está a fé na Europa? O chamado “velho continente” mostrou que de fato é velho: é antigo, voltou a velha escravidão do pecado. E por isso vai ser submetido a duros golpes porque fecharam os corações como em Meriba.

No Século XIX Nossa Senhora apareceu três vezes (de maneira reconhecida) na França: Paris (1830) La Salette (1846), Lourdes (1858). No entanto, mesmo a Virgem Maria nestas aparições tendo falado de castigos (La Salette), o povo ao ver o flagelo caindo em seu país, em vez de se lembrar da Mãe de Deus e consequentemente de Cristo, não, se lembram do algoz.

Nas manifestações pela paz, em apoio aos cartonistas, contra o terrorismo, você viu alguma oração pública? Digo, se é um país que nasceu da Igreja, e que a Mãe de Deus tem tanto amor (na revelação da Medalha Milagrosa, Nossa Senhora segurando um globo diz à Santa Catarina Labouré A esfera que vês representa o mundo inteiro, especialmente a França... e cada pessoa em particular”), por que não se viu pessoas com o Terço na mão rezando? Claro, eu creio que há sim católicos na França que rezaram e que rezam. Mas será tão poucos assim? Tudo bem que acabamos acompanhando mais por TV e internet, somos presos a isso. Mas infelizmente, não vi nenhuma oração.

Certa vez ouvi de uma missionária de uma Comunidade Católica que havia ido em missão para a França, que certa vez fazendo evangelização na rua (não lembro se ela ou outra pessoa que estava na missão), ao falar de Jesus dentro de um onibus, uma senhorinha se levantou e mandou o motorista parar, pois aquilo era um crime: NÃO PODE PREGAR NOS ONIBUS. Segundo a pessoa que contou, o motirista parou, porém, não expulsou os missionários; pois, segundo ele, todo dia ouve pessoas falando de morte, tragédia, e no dia que alguém vem falar de Deus, quer que expulse!? Mas por que falei isso? Para vocês verem que a França reza a cartilha anticristã. Não se pode pregar. Não se pode manifestar a fé tranquilamente em público. Daqui a pouco talvez seja como na holanda: fé pública “no pode”, mas sexo público “yes pode”. Eis a realidade francesa, eis a realidade européia.

A marcha contra o terrorismo, em París, que reuniu – segundo informações – 1,5 milhões de pessoas, é um grande exemplo de que a França esqueceu de Cristo e da Mãe de Deus. Você ver aquele mar de gente querendo Liberdade, Fraternidade e Igualdade. Mas fora de Cristo isso não existe. Liberdade sem Cristo é ser escravo deste mundo, que é passageiro; fraternidade sem Cristo é uma mera propaganda onde apenas usarei do outro para o meu prazer, como se tem visto; e a igualdade sem Cristo é juntar todos no esgoto da miséria e da desgraça. Isso é o que o Comunismo nos dá na prática, inspirada por esta ideologia toda. Mais de um milhão de pessoas, vi pessoas de várias religiões com seus simbolos, mas não vi CATÓLICOS COM A MEDALHA MILAGROSA – revelada na própria París – no peito. Tá, eu não posso julgar, afinal podia estar por baixo da blusa. Mas porque não fizeram um ato na Notre Dame, ou no Santuário da Medalha Milagrosa. Eu vi, pelas imagens do video no G1, maçons andando na marcha. Os inimigos da Igreja estão aí, dando as caras, e nós? Só escondido.

Falo tudo isso porque as profecias estão se cumprindo para a França e para o mundo. E lembro de profecias já cumpridas na própria França que, ao ver o terror assolar novamente, a França deveria pedir proteção e auxílio a Virgem Mãe de Deus, ao invés de ficar bajulando o seu algoz. Disse Nossa Senhora em 1830 em París, e se cumpriu por volta de 1870 (e pode acontecer novamente, aqui digo eu, se inspirado ou não...): O tempo atual é muito ruim. Calamidades vão se abater sobre a França. O trono será derrubado. O mundo inteiro se verá transtornado por males de todo tipo (a Santíssima Virgem tinha um ar muito entristecido ao dizer isso). Mas venham ao pé deste altar: aí as graças serão derramadas sobre todas as pessoas, grandes e pequenas, particularmente sobre aquelas que as pedirem com confiança e fervor. O perigo será grande, porém não deves temer: Deus e São Vicente protegerão esta Comunidade.” [na semana seguinte explodiu a revolução de 1830] […] Grandes calamidades virão. O perigo será imenso. Não temas, Deus e São Vicente protegerão a comunidade. Eu mesma estarei convosco. Tenho sempre velado por vós e vos concederei muitas graças. Momento virá em que pensarão estar tudo perdido. Tende confiança, Eu não vos abandonarei. Conhecereis minha visita e a proteção de Deus e de São Vicente sobre as duas comunidades. Não se dará o mesmo, porém, com outras Congregações. Haverá vítimas (ao dizer isto, a Santíssima Virgem tinha lágrimas nos olhos). Haverábastante vítimas no clero de Paris... O Arcebispo morrerá. Minha filha, a Cruz será desprezada e derrubada por terra. O sangue correrá. Abrir-se-á de novo o lado de Nosso Senhor. As ruas estarão cheias de sangue. O Arcebispo será despojado de suas vestimentas (aqui a Santíssima Virgem não podia mais falar; o sofrimento estava estampado em sua face). Minha filha, o mundo todo estará na tristeza [por volta de 1870 a França e a Alemanha se enfrentam. Gera uma grande guerra. A França perde, gera revoltas políticas também inspiradas pelo movimento “Comuna”. Começa a ascender uma revolta contra Igreja, tornando a França um Estado anticlerical. Vemos na vida de S. João Maria Vianney que em sua época existiam os padres do Estado, e que não eram da Igreja Católica de fato. A família de Vianney os rejeitava. Foi um tempo de grande sofrimento). E porque disse tudo isso? Porque na época a Virgem disse para Santa Catarina, que deveriam buscar graças naquele altar, no altar daquela Igreja. Ora, sabemos que não é 100% dos muçulmanos que são radicais, porém, o número destes é considerável; aí a França e demais governistas passam perder o tempo querendo justificar o Islã, do que tentando cortar o mal – radicalismo islâmico – pela raiz e mostrando sua verdadeira identidade cristã. Não se recorrem mais ao altar da Igreja Católica, hoje tenta-se se justificar diante de uma mesquita, pra mostrar que todos somos um. E estes, não vão a Igrejas Católicas manifestar apoio aos mártires atuais, mas só vão até lá instalar mais algumas bombas para explodir mais um templo cristão.

Nossa Senhora em La Salette, França, afirmou: “Paris será incendiada e Marselha submergida; muitas grandes cidades serão abaladas e soterradas por terremotos: acharão que tudo está perdido; não se verão a não ser homicídios, não se ouvirão senão ruídos de armas e blasfêmias. Os justos sofrerão muito; as suas preces, a sua penitência e as suas lágrimas subirão até o céu, e todo o povo de Deus pedirá perdão e misericórdia como também a minha ajuda e a minha intercessão. Então Jesus Cristo, por um ato de sua justiça e da sua grande misericórdia para com os justos, ordenará a seus anjos que todos os seus inimigos sejam mortos. De repente, os perseguidores da Igreja de Jesus Cristo e todos os homens entregues ao pecado perecerão, e a terra tornar-se-á como um deserto. Então se fará a paz, a reconciliação de Deus com os homens; Jesus Cristo será servido, adorado e glorificado; a caridade florescerá por toda a parte. Os novos reis serão o braço direito da Santa Igreja, a qual será forte e humilde, piedosa, pobre, zelosa e imitadora das virtudes de Jesus Cristo. O Evangelho será pregado por toda a parte, e os homens farão grandes progressos na fé porque haverá unidade entre os obreiros de Jesus Cristo, e os homens viverão no temor de Deus.”
Será que em meio ao terrorismo, será cumprida agora esta profecia sobre a França? Mais uma vez a França sofrerá o castigo? Bom, espero que chegue logo o cumprimento desta segunda parte deste trecho, onde mostra o triunfo da Misericórdia de Cristo. E para isso, façamos o que Nossa Senhora disse: pedir a sua intercessão. Peçamos o auxílio da nossa Co-Redentora e Mãe!

Mas até lá, ouçamos o que a Virgem disse na mesma aparição em La Salette:Ai dos Príncipes da Igreja que se tenham apenas dedicado a acumular riquezas e salvaguardar a sua autoridade, e a dominar com orgulho!
O Vigário do meu Filho terá muito que sofrer, porque por um tempo a Igreja será entregue a grandes perseguições - será o tempo das trevas. A Igreja terá uma crise medonha. Esquecida a santa fé de Deus, cada indivíduo quererá governar-se por si mesmo e ser superior aos seus semelhantes. Serão abolidos os poderes civis e eclesiásticos, toda a ordem e justiça serão calcadas aos pés. Só se verão homicídios, ódios, inveja, mentira e discórdia, sem amor pela pátria e pela família.
O Santo Padre sofrerá muito. Estarei com ele, até o fim, para receber o seu sacrifício. Os malvados atentarão muitas vezes contra a sua vida, sem poder pôr fim aos seus dias; nem ele, porém, nem o seu sucessor (Nota escrita por Mélanie na margem de seu exemplar: 'que não reinará por muito tempo') verão o triunfo da Igreja de Deus.
Todos os governantes civis terão o mesmo plano, que será o de abolir e fazer desaparecer todo o princípio religioso, para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios. No ano de 1865, será vista a abominação nos lugares santos. Nos conventos, as flores da Igreja estarão putrefatas, e o demônio se converterá no rei dos corações. Que os que estão à frente das comunidades religiosas vigiem as pessoas que irão receber, porque o demônio usará de toda a sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas dadas ao pecado, pois as desordens e o amor aos prazeres da carne estarão espalhados por toda a Terra.” (Para saber mais sobre as profecias de Nossa Senhora de La Salette, clique aqui)

E em Lourdes, Nossa Senhora faz brotar da terra uma água pura, milagrosa. Eis que se o mundo necessita da água viva de Deus, da misericórdia de Deus, deve recorrer à Imaculada Conceição, a Mãe da Misericórdia; para que nos lave nesta água viva, que é a água que jorrou do coração de Cristo. Não deixemos que nossa situação chegue como a da França (principalmente do que acontecerá por lá se não se converterem e fizerem penitência), nos convertamos logo, e façamos penitência. Que o nosso Rosário seja a nossa arma. Pois os nossos inimigos vem com grande armamento deste mundo, porém, nós vamos nesta luta em nome do Senhor dos exércitos, do Deus das fileiras de Israel (cf. 1Samuel 17,45), do Deus que se fez carne e habitou entre nós. É pelo sangue de Jesus Cristo derramado na cruz que teremos a vitória. E a vitória é na vida eterna. Que matem os corpos de todos os cristãos do mundo, não será problema, pois nossa alma estará em Deus. Que venha o triunfo da Misericórdia de Cristo pelo triunfo do Imaculado Coração de Maria. Rezemos o nosso Rosário.


Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe! Que Viva Cristo Rei!


Assista esta pregação sobre o poder do Rosário: