sexta-feira, 14 de março de 2014

Santa Teresa de Ávila e a devoção à Nossa Senhora


Salve Maria Imaculada!

São Maximiliano Maria Kolbe dizia que todos os santos são obra da Imaculada. E um grande exemplo disso, além do próprio santo, é Santa Teresa de Ávila, uma grande mística que é também declarada pela Igreja como doutora. Muito se fala da sua vida de oração, da sua santidade. Suas obras são maravilhosas; tem ajudado a muitos, como por exemplo, Castelo Interior ou Moradas, onde a santa vai descrevendo os vários níveis – ou moradas – da vida interior. Mas pouco se fala da grande devoção que ela tinha à Nossa Senhora e também à São José. Sobre este ela dizia: “A outros santos parece ter dado o Senhor graça para socorrerem numa necessidade; deste glorioso santo tenho experiência que socorre em todas.”(Livro da Vida, cap. 6). Mas sua devoção para com a grande Mãe de Deus, Maria Santíssima, não era menor. E se São Maximiliano dizia que todos os santos são obras da Imaculada, Santa Teresa só se converteu e se tornou a santa que se tornou, por causa do auxílio de Nossa Senhora.

Para mostrar isso, basta lermos no próprio livro da vida de Santa Teresa, em sua autobiografia mostrando a grande devoção que sua mãe tinha por Nossa Senhora: “[...]com o cuidado que minha mãe tinha em fazer-nos rezar e sermos devotos de Nossa Senhora e de alguns Santos,[...]” - Isso mostra como devemos educar os nossos filhos numa vida cristã autêntica. Queremos ter homens e mulheres de Deus? Ensinemos nossas crianças a ser devotos de Nossa Senhora e a ter uma vida de virtude. Muitas vezes os pais fazem dos seus filhos “deuzes”, ou mesmo fazem de si um “deus”, achando que poderão ser onipresentes, oniscientes e onipotêntes e poderão saber de tudo de seus filhos e protegê-los na marra de todo mal. Mas, os filhos crescem, as más amizades chegam, o demônio tenta puxá-los para o mal. Entretanto, se nós educarmos nossas crianças no caminho da virtude, elas não se desviarão; e caso venham a se desviar, Deus as resgatará.

E foi isso o que ocorreu com Santa Teresa. Apesar de até se encantar com a vida dos mártires, chegou um momento em que as vaidades do mundo quiseram destruí-la. Mas ela não se afogou no mar do mundo porque ela se refugiou na proteção da grande Mãe de Deus. E isso podemos ver em seu relato: “Procurava solidão para rezar as minhas devoções que eram muitas, em especial o Rosário, do qual a minha mãe era muito devota e assim nos fazia sê- lo.” Vale lembrar que aqui trata-se da sua infância ainda. Ou seja, a mãe de Santa Teresa é devotíssima de Nossa Senhora e muito fiel ao Rosário, e assim ensinou a seus filhos. E Santa Teresa bem aprendeu. Você tem ensinado assim os seus filhos? Você tem rezado e ensinado a rezar? Não podemos lavar as mãos e obrigar as crianças a irem para a catequese sendo que nós não temos uma vida virtuosa. Muitas vezes o que um catequista, um pregador, um padre, enfim, alguém que leve o Evangelho, fala, cai por terra por causa do exemplo dos pais que querem que os filhos sejam santos, mas não se santificam. E o pai e a mãe de Santa Teresa buscavam a santidade. Ah como buscavam. Santa Teresa relata que seu pai até quis ser frade um dia. E quando falo que devemos ensinar as crianças a serem de Deus desde cedo, é porque nós não estaremos em todos os lugares, e pode ser que a gente falte, ou seja, morra. E quando morrermos? O que será das crianças? Bom, se você tiver se salvado, poderá interceder no Céu – após passar pelo purgatório -, mas aqui na terra, vai ficar o seu exemplo e a educação que você deu. Por isso, siga o exemplo dos pais de Santa Teresa de Ávila e ensine os seus filhos à verdadeira devoção à Nossa Senhora, pois assim elas sempre terão uma mãe que cuide delas, em qualquer idade, e os conduzirá para o Céu. Nós falhamos, Nossa Senhora jamais.

E isso que falei aconteceu com a pequena Santa Teresa. Com mais ou menos doze anos de idade, a pequena Teresa fica órfã de mãe. Isso mesmo: sua mãe faleceu. E agora, o que seria da pequena Teresa? De fato, sem uma mãe, o demônio quase a perdeu pelas vaidades já referidas aqui. Entretanto, como sua mãe lhe deu o exemplo, Santa Teresa recorreu a sua Mãe do Céu. E nestes termos ela descreve: “Recordo-me que, quando morreu minha mãe, fiquei da idade de doze anos, pouco menos. Quando comecei a perceber o que tinha perdido, fui-me, aflita, a uma imagem de Nossa Senhora e supliquei- Lhe, com muitas lágrimas, que fosse minha Mãe. Embora o fizesse com simplicidade, parece-me que me tem valido; porque conhecidamente tenho encontrado esta Virgem soberana, sempre que, me tenho encomendado a Ela, e, enfim, tornou-me a Si.”(Livro da Vida, cap. 1) – É meus amados irmãos, todos os santos são obra da Imaculada... Aquela jovem, órfã de mãe, com a vaidade batendo a porta, fez a melhor escolha, se entregou no colo da Mãe das mães: da Virgem Maria.

A própria Santa Teresa diz que este ato de, diante da imagem de Nossa Senhora, suplicar que Ela fosse sua mãe, lhe valeu. Ah! E como lhe valeu! Seria demasiado longo descrevermos toda a trajetória de Santa Teresa. Mas é válido lembrarmos que as paixões, a vaidade, as más amizades, quase lhe arrastam para o inferno. Aliás, a própria Santa teve uma visão do inferno e viu o lugar que lhe estava destinado por conta de seus pecados. Mas ela se converteu. E tudo isso graças a intercessão de Nossa Senhora. Pois se aos doze anos ela se consagrou, se entregou à Virgem Mãe de Deus, ela foi ouvida, e obteve a graça da contrição e o perdão dos pecados. E como diz São Paulo: “onde abundou o pecado, superabundou a graça”(Romanos 5,20). E a graça superabundou na vida de Santa Teresa, pois se, segundo ela mesma, foi uma grande pecadora, Nossa Senhora a fez mais que santa, fez dela doutora da Igreja. Muitos podem dizer que ela não pecou tanto assim. Porém, se ela teve a visão do inferno e o lugar reservado pra ela lá... O problema é que hoje em dia a gente perdeu o senso do pecado. Por exemplo, a gente esquece que é pecado tanto o ato sexual fora do casamento, como também o desejar, conforme Nosso Senhor ensina em Mateus 5,27-28: Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo: todo aquele que lançar um olhar de cobiça para uma mulher já adulterou com ela em seu coração.”

E é belo nós vermos que Santa Teresa se entrega a Nossa Senhora no início da sua adolescência. Ela se entregou de verdade, e não da boca para a fora. E mesmo andando por caminhos errados as vezes, Nossa Senhora lhe resgatou. Por que falo que é belo? Porque se mostra verdadeiro as palavras de São Bernardo quando diz: “Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que têm recorrido à Vossa proteção, implorado a Vossa assistência e reclamado o Vosso socorro fosse por vós desamparado. Assim eu, animado com igual confiança, a Vós ó Virgem entre todas singular, como a Mãe eu recorro, de Vós me valho, e gemendo sob o peso de meus pecados me prostro a Vossos pés. Não desprezeis as minhas súplicas, ó Mãe do Verbo de Deus humanado, mas dignai-vos de ouvi-las propícia e de me alcançar o que Vos peço, o que vos rogo. Amém.” - Sim, Mãe Santíssima, bendita és Tu entre as mulheres, bendita para sempre ó Rainha do Céu e da Terra, porque sendo a Mãe do Deus encarnado, sendo Imaculada, toda pura, não abandonastes os desgraçados filhos de Eva em seus pecados, mas com olhar de Misericórdia, vem ao nosso encontro, cuida, lava, purifica, e conduz para o Teu Filho Jesus. Obrigado, Imaculada, por nos socorrer e nunca nos abandonar. Pois a Senhora, como Mãe, conduziu Santa Teresa, conduz-nos também para uma vida de santidade. Sim mãe, quem primeiro nos consagrou a Ti foi Jesus Cristo, Nosso Senhor, no madeiro da cruz (cf. João 19,25-27); por isso, aceita-me como Filho, e leva-me para o Céu. Fazei-me santo. Fazei-me teu santo. Ó Imaculada.

E para encerrar, gostaria de citar a intervenção de Nossa Senhora na vida de um padre, citado por Santa Teresa no livro da vida. Era um padre que levava má vida. Tinham lhe feito feitiço e ele usava tal objeto enfeitiçado no pescoço, e nunca, ninguém, havia conseguido fazer lhe tirar este objeto. O padre tinha relação carnal com uma mulher da cidade, e todos sabiam. Aliás, já virava piada. Ele não tinha moral alguma. Santa Teresa passando pela cidade, ele se afeiçoou dela. E sabe-se lá o porquê – obra do Espírito Santo, por certo – este homem arranca este objeto enfeitiçado e o dá para Santa Teresa. Ela pega e joga este idolozito – como ela chama – em um rio. E ela então descreve: “Tirado este, começou - como quem desperta de um grande sono - a ir-se lembrando de tudo o que havia feito naqueles anos. Espantando-se de si, doendo-se da sua perdição, começou a aborrecê-la. Nossa Senhora deve-o ter ajudado muito, pois era muito devoto da Sua Conceição e nesse dia fazia uma grande festa. Enfim, deixou de todo de a ver e não se fartava de dar graças a Deus por ter-lhe dado luz.”(Livro da Vida, Cap. 5) – Aqui podemos notar mais uma vez que quando a pessoa se entrega verdadeiramente à Nossa Senhora, Ela não o abandona nunca e o leva a santidade. Este padre – um padre! - estava em pecado moral, vivendo em impureza. Mas manteve a sua devoção à Virgem Maria. Pois bem ensina Santo Afonso que o demônio depois de fazer com que a pessoa perca a graça de Deus, faz com que a pessoa perca a devoção à Nossa Senhora. Afinal, queridos irmãos, vimos aqui dois exemplos de que mesmo em pecado se tivermos devoção à Nossa Senhora, Ela nos ajudará a nos converter. Não é que vou ser devoto e vou continuar na vida de pecado. Não! Isso é falsa devoção presunçosa. Mas aqui trata-se de mesmo no pecado moral, não se desesperar, e manter as práticas devocionais e o amor à Nossa Senhora e a Jesus. Mantendo isso, Ela conseguirá junto de Deus a graça de você se converter e ser salvo. Amém?

Virgem Santíssima, cuide de cada um de nós, e leva-nos para o Céu. Fazei de nós santos. Assim como a Senhora fez santa Santa Teresa. Faz-nos santos. Faz-nos agradáveis a Deus.

Santa Teresa de Ávila, rogai por nós.


Salve Maria Imaculada! Viva Cristo Rei!

2 comentários:

  1. Gostei muito do seu artigo! Santa Teresa viu seu lugar reservado no inferno, o que será de mim?! Que Nossa Senhora me ajude a ser agradável a Deus, me ajude a ser bonita aos olhos de Deus! Que Deus o abençoe e permita que vc continue escrevendo e nos evangelizando! Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Cumprimento-os com a graça e a paz do Senhor amados!
    Gostaria de fazer 2 perguntas. Os católicos acreditam na Bíblia? Se sim porque acreditam na intercessão dos Santos que estão nos céus sendo que em Timóteo 2 : 5 esta escrito que Jesus é o único mediador entre Deus e os homens? Agradeço se alguém responder. Deus abençoem.

    ResponderExcluir