quarta-feira, 5 de março de 2014

Comunhão e Terço da Misericórdia – Cruzada de intercessão pelos padres


Salve Maria Imaculada!
É bem sabido que precisamos rezar – e muito – pelos padres. Mas você tem feito isso? Meus irmãos, gostaria de lhes ensinar uma prática que talvez seja muito útil para intercedermos por nossos sacerdotes e pelo Papa. Não é nada novo. É só a junção de duas práticas devocionais: Comungar e rezar o Terço da Misericórdia.
Em primeiro lugar, vejo de uma utilidade muito grande rezar o Terço da Misericórdia (Terço ensinado por Jesus à Santa Faustina) após a Comunhão por dois motivos: primeiramente em ação de graças pelo Santo Sacrifício da Missa que participamos, e pela Comunhão, pelo Corpo e Sangue de Cristo que acabamos de comungar; e um segundo motivo é pelo fato de não deixarmos Nosso Senhor abandonado em nosso coração. Explico-me: Jesus sofre muito por ser abandonado no sacrário, sem ter ninguém que o visite na Capela, que o adore. Mas muito mais sofre Jesus quando nós Comungamos e O abandonamos em nosso coração. E como Comungamos e abandonamos Jesus? Quando nós não fazemos ação de graças, quando não agradecemos, quando preferimos conversar com a pessoa que está sentada ao lado do que com Jesus, quando infelizmente em muitas paróquias mal dá tempo de comungar vem o oremos e a atenção passa a ser os “avisos paroquiais”. E a ação de graças cadê? É recomendável que se faça 15 minutos de ação de graças. Mas mesmo que se saia antes dos 15 minutos, nós devemos sempre sair da Igreja com a mente e com o coração voltados para Cristo, sabendo que dentro de nós está Jesus Sacramentado, vivo, real e ressuscitado. Certa vez Jesus disse para Santa Faustina que os cristãos iam comungar como se fosse comungar algo morto. Enquanto é vivo. Não é pão, não é vinho; é o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo. A Missa é todo o memorial da Paixão. No Santo Sacrifício da Missa estamos diante do Calvário, da Paixão de Jesus. Mas quando comungamos, estamos nos alimentando de um Deus vivo. A carne é viva. O sangue é vivo. Por isso, creio eu ser de muita utilidade rezar o Terço da Misericórdia, após nossa ação de graças pessoal, também em forma de agradecimento e para não deixarmos Jesus abandonado. Em meio a tantos “avisos paroquiais”, conversas, distrações, nós muitas vezes nem temos palavras para fazer uma ação de graças. Por isso, ame a Jesus, e use do Terço da Misericórdia para ser sua ação de graças.

Em segundo lugar, é muito útil rezar o Terço da Misericórdia após a Comunhão porque podemos usar para a intercessão. Se compararmos as palavras ditas no Terço da Misericórdia, iremos notar que todo o Terço é Eucarístico (leia o texto “A Santa Missa é Sacrifício!” e entenda a relação do Terço da Misericórdia com o Santo Sacrifício da Missa). Dessa forma, unidos com a Santa Missa, com Cristo em nós pela Comunhão, nós rogamos ao Pai Misericórdia. Comungando o Corpo e o Sangue de Cristo, nós, em ação de graças, e em súplicas pela humanidade, podemos oferecer nossa comunhão rezando com esse Terço “Eterno Pai, eu Vos ofereço, o Corpo e o Sangue, Alma e Divindade, de Vosso diletíssimo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, em espiação dos nossos pecados e do mundo inteiro.”

Talvez algumas pessoas achem exagero rezar o Terço da Misericórdia após Comungar. Ou achem que não pode fazer isso. Mas cá entre nós: é bem melhor rezar o Terço da Misericórdia do que ir ficar conversando com as pessoas, e tudo mais que nós fazemos, enquanto deveríamos estar fazendo ação de graças. É bem melhor. Em meio a nossa aridez – e talvez até tibieza e preguiça espiritual – que nós vivemos, um meio de não se deixar levar pelos sentimentos e só fazer ação de graças quando eu “sinto” alguma coisa, é rezar o Terço da Misericórdia.

Por isso gostaria de pedir a todos os católicos que queiram abraçar esta devoção, que possam rezar este Terço na intenção dos padres. É uma forma de fazermos uma verdadeira cruzada de intercessão pelos sacerdotes. Os sacerdotes que apanham de todo lado, sofrem, são tentados, caem, se levantam, outros infelizmente apostatam... enfim, nós leigos, na maioria das vezes, só podemos rezar pelos sacerdotes. E também na maioria das vezes somos omissos e negligentes com o nosso dever de rezar pelos Padres, Bispos e pelo Papa.

A proposta é o seguinte: ao Comungar reze o Terço da Misericórdia em ação de graças, e diga a nosso Senhor que está dentro de você nas espécies eucarísticas, que você está rezando pelo padre que celebrou a Missa (ou o pároco, ou um padre que você esteja querendo rezar) e também pelo Papa, pedindo para que sejam santos e agradáveis ao Seu Sangrado Coração. Sim, ao rezarmos desta maneira, peçamos a Jesus que possa fazer do padre que estamos a interceder, um padre de acordo com o Sagrado Coração de Jesus. Meus irmãos e irmãs, façamos isso, será muito melhor rezar pelo padre do que após a comunhão chicotear ele com a língua. Talvez você diga que seu padre é isso, ou aquilo, um herege, um padre da “Teologia da Libertação”, comete abusos, enfim, um mau padre. Isso traz a ira de Deus. Mas Jesus quando ensinou este Terço da Misericórdia para Santa Faustina, Ele disse que este Terço servia para aplacar a ira de Deus. Você acha seu padre um padre ruim? Reze o Terço da Misericórdia. Lembrando que nós não devemos achar padre ruim ou bom. Como um amigo me falava “a gente não tem que gostar do sacerdote, a gente tem que amar”. Mas se de fato este sacerdote que vem a sua mente é com muitos problemas, reze, e Deus agirá com Misericórdia.

Outros poderão dizer que não podem comungar todos os dias e rezar pelo padre dessa forma, pois só vão a Missa ao domingo em um lugar distante porque o padre da paróquia local celebra a Missa com pouco zelo. Muitos comungam chorando. Mas se a Missa não for inválida, eu animo-vos a Comungar, e com lágrimas nos olhos, unidos ao Imaculado Coração de Maria, ofertemos o Corpo e o Sangue de Cristo juntamente com a nossa dor de ver um abuso, uma palavra dita de forma errada, uma afronta, enfim, ofertemos junto o nosso coração. Muitas vezes perdemos os méritos dos sofrimentos interiores porque não o ofertamos a Deus por meio da Imaculada de uma forma correta e santa; no entanto, jogamos aos porcos, ou melhor, satanás nos rouba por meio da murmuração. Ainda mais quando se trata do sacerdote. Após Comungar, abandonemos a murmuração e tomemos posse da Misericórdia Divina rezando o Terço da Misericórdia pelos padres. Sei que se muitos de nós aderimos a esta devoção, Sangue e Água jorrarão e santificarão o Clero.

Além dessa oração, possamos na medida do possível rezar o Rosário de Nossa Senhora e demais orações da Igreja pelos padres, religiosos e religiosas, e pelas vocações.


Pra você que não sabe como rezar o Terço da Misericórdia, segue abaixo o método ensinado por Jesus à Santa Faustina:




Salve Maria Imaculada! Viva Cristo Rei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário