quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A Comunhão Reparadora (Devoção dos 5 sábados)

Salve Maria Imaculada!

Você conhece a "Comunhão Reparadora" que Jesus e Maria pediram para que nós fizéssemos? Bom, para melhor explicar, usarei as mesmas palavras da Irmã Lúcia (uma das videntes de Nossa Senhora em Fátima). Portanto, segue a carta que ela escreveu ao Padre José Aparecido da Silva:

        "No dia 17 de Dezembro de 1927, foi junto do sacrário perguntar a Jesus como satisfaria o pedido que lhe era feito: Se a origem da devoção ao Imaculado Coração de Maria estava encerrada no Segredo que a Santíssima Virgem lhe tinha confiado.
     
        Jesus, com voz clara, fez-lhe ouvir estas palavras: 'Minha filha, escreve o que te pedem; e tudo o que te revelou a Santíssima Virgem, na Aparição em que falou desta devoção, escreve-o também; quanto ao resto do Segredo, continua o silêncio'.
     
        O que em 1917 foi confiado a este respeito, é o seguinte: Ela pediu para os levar para o Céu. A Santíssima Virgem respondeu: 'Sim; a Jacinta e o Francisco levo-os em breve; mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-se de ti para me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no Mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração. A quem a abraçar, prometo a salvação; e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu trono.'
     
        - Fico cá sozinha?, - disse, com tristeza. - 'Não, filho; Eu nunca te deixarei. O Meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus.'
     
        Dia 10 de Dezembro de 1925, apareceu-lhe a Santíssima Virgem e, ao lado, suspenso em uma nuvem luminosa, um Menino. A Santíssima Virgem, pondo-lhe no ombro a mão, mostrou-lhe ao mesmo tempo, um coração que tinha na outra mão, cercado de espinhos. Ao mesmo tempo, disse o Menino: 'Tem pena do Coração de tua Santíssima Mãe, que está coberto de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Lhe cravam, sem haver quem faça um ato de reparação para os tirar'.
     
        Em seguida, disse a Santíssima Virgem: 'Olha, minha filho, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfêmias e ingratidões. tu, ao menos, vê de Me consolar, e dize que todos aqueles que durante cinco meses, no primeiro sábado, se confessarem, recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço, e Me fizerem quinze minutos de companhia, meditando nos quinze mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas.'
     
        No dia 15 de Fevereiro de 1926, apareceu-lhe, de novo, o Menino Jesus. Perguntou-lhe se já tinha espalhado a devoção a sua Santíssima Mãe. Ela expôs-Lhe as dificuldades que tinha o confessor, e que a Madre Superiora estava pronta a propagá-la; mas que o confessor tinha dito que ela, só, nada podia. Jesus respondeu: 'É verdade que a tua Superiora, só, nada pode; mas, com a minha graça, pode tudo'.
     
        Apresentou a Jesus a dificuldade que tinham algumas almas em se confessar ao sábado, e pediu para ser válida a confissão de oito dias. Jesus respondeu: 'Sim, pode ser de muitos mais ainda, contanto que, quando Me receberem, estejam em graça, e que tenham a intenção de desagravar o Imaculado Coração de Maria'.
     
        Ela perguntou: 'Meu Jesus. As que se esquecerem de formar essa intenção?' Jesus respondeu: 'Podem formá-la na outra confissão seguinte, aproveitando a primeira ocasião que tiverem de se confessar.'"

(destaques, grifos, sublinhado - nosso)

Ps: Foi a própria Irmã Lúcia que descreveu os fatos acima. Ela escreveu na terceira pessoa porque pediu autorização ao Padre, por se sentir mais a vontade para falar do assunto.

Vale lembrar também que foi revelado para a própria Irmã Lúcia, que a Comunhão Reparadora será aceita no 1º Domingo se for por motivo grave. Ela descreve da seguinte maneira em outra de suas cartas: "E quem não puder cumprir com todas as condições no Sábado, não satisfará com os domingos? 'Será igualmente aceita a prática desta devoção no domingo seguinte ao 1º sábado, quando os meus sacerdotes, por justos motivos, assim o concederem às almas.'" (grifo nosso)

Enfim, reforçando: para reparar o Coração de Maria Santíssima devemos, durante 5 meses, ao primeiro sábado:
-Confessar
-Comungar com a intenção de desagravar o Coração de Nossa Senhora
-Rezar um Terço
-Meditar por 15 minutos os mistérios do Rosário.

Ajudem a divulgar essa devoção tão urgente para os nossos dias. Reparemos o coração de Nossa Mãe querida. Mãe de Deus e nossa mãe.

Salve Maria Imaculada!

assista este video sobre a Comunhão reparadora.








Nenhum comentário:

Postar um comentário