quarta-feira, 23 de outubro de 2013

O VERDADEIRO ECUMENISMO - todos em uma mesma fé? Protestantes e católicos unidos?


Exorto-vos, pois, - prisioneiro que sou pela causa do Senhor -, que leveis uma vida digna da vocação a qual fostes chamados, com toda a humildade e amabilidade, com grandeza de alma, suportando-vos mutuamente com caridade. Sede solícitos em conservar a unidade do Espírito no vínculo da paz. Sede um só corpo e um só espírito, assim como fostes chamados pela vossa pela vossa vocação a uma só esperança. Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo. Há um só Deus e Pai de todos, que atua acima de todos, por todos e em todos.” (Efésios 4,1-6)

Sabemos que Deus não nos fez para a divisão, e quem quer a divisão no povo de Deus é o diabo. Aliás, povo de Deus (de Deus mesmo, no caso em plenitude) só existe um. Então a divisão é entre todo o povo: rebanho do Senhor e rebanho dos falsos pastores.
Existe nos últimos tempos uma tentativa de fazer com que os povos se unam numa mesma religião. Quero antes de tudo dizer que isto é demoníaco! Unir TODAS as religiões é impossível. Além do mais que isso não é Ecumenismo, mas sim SINCRETISMO. E este tem sido a principal confusão que tem acontecido com o povo de hoje em dia, em especial católicos que lutam pelo “amor” entre as religiões. Temos que amar todas as PESSOAS, mas não todas as religiões. E quando se fala de ecumenismo hoje em dia, pode ter certeza, é uma prática sincretista. Ecumenismo é um diálogo, afinal eu não quero uma guerra, porém, por Cristo, pela Igreja de Cristo, estou disposto a morrer. Mas, hoje, ecumenismo é celebrar uma “missa” Afro com um monte de macumbeiro no altar... “Tem que respeitar”, dizem alguns... Respeitar o diabo? Ainda mais no Altar do Santo Sacrifício da Missa? Eu respeito o macumbeiro, ele lá no lugar dele, agora oferecer pipoca, cachaça, galinha, e tudo mais para os orixás dentro da Igreja Católica não é ecumenismo, é sincretismo religioso. Aliás, é PROFANAÇÃO! Devemos reparar isso.

É incrível como que hoje em dia essas correntes sincretistas aumentam e tomam conta dos fiéis. As pessoas acham que tudo é de Deus: vão pra Missa, mas vão pro centro espírita; vão pro grupo de oração, mas fazem um dispacho na encruzilhada; leem a Bíblia, mas acredita em horóscopo; escuta música católica e protestante porque acha que tudo é a mesma coisa, assim como a Missa e o culto protestante, acham que tudo é agradável a Deus. Então pergunto-me: qual a necessidade de Cristo se encarnar no seio Puríssimo da Virgem Maria e depois padecer e morrer na Cruz? Pra continuar servindo a Deus e ao diabo? “Ninguém pode servir a dois senhores” (Mateus 6,24). E esse tal “ecumenismo sincretista” tem ensinado justamente o contrário: que eu posso servir não só a dois, mas a vários senhores que, segundo eles, é a mesma coisa.

Ora, Cristo morreu na Cruz e ressuscitou ao terceiro dia para que todos fôssemos UM! Um só rebanho, uma só fé, um só batismo, uma só esperança. Agora a gente prega o amor, o respeito, mas não as pessoas, mas ao diabo. Eu devo respeitar o ser humano, e justamente por amor a ele, eu devo anunciá-lo a Verdade para que se converta e possa salvar a sua alma. Jesus disse “eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (São João 14,6); e os homens tem ensinado outros caminhos. Alan Kardek apontou um caminho, Xico Xavier apontou um caminho, os budistas apontam um caminho, porém Jesus diz EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA!!!! É Ele o caminho! Só existe um caminho! Só uma porta, a estreita, que leva para o Céu. Portanto dizer que toda religião é boa, que tudo salva, é mentira e está levando a muitos a perdição.

É verdade que a Palavra de Deus vai ser dita por São Paulo que “[...]Deus, nosso salvador, o qual deseja que todos os homens se salvem...” (Cf. 1Timóteo 2,4). Alguns podem usar deste versículo para dizer que em qualquer religião se salva. Porém o mesmo versículo completa “...e cheguem ao conhecimento da verdade.” E quem é a Verdade? A verdade é Cristo! Então eu, como Católico, não posso sair dizendo que toda religião, toda seita, todo buraco do diabo é bom e salva, afinal Deus quer a salvação de todos. Deus não quer esse ecumenismo sincretista, Deus quer sim o respeito às pessoas, porém quer que eu e você evangelizemos essas pessoas e façamos uma anúncio explícito de Cristo, quer as pessoas querendo ou não. “prega a Palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir.” (2Timóteo 4,2)

Vale lembrar que aonde você pode ser de qualquer religião, ter qualquer crença, e estar de acordo com suas normas é a Maçonaria, e não a Igreja Católica. É na Maçonaria que pra pessoa fazer parte tem que crer em alguma coisa, ou seja, só entra quem tem religião. Por exemplo, pra ser maçom tem que dizer professar o catolicismo, ou ser de uma “igreja” protestante, ou espírita, ou seja lá o que for. Depois irão todos para uma cerimônia, colocam todos os livros dessas religiões e fazem promessas ao GADU (Grande Arquiteto Do Universo) que pra eles é deus. Ou seja, algo demoníaco. Aliás, vamos deixar as coisas bem claras: esse movimento de falso ecumenismo dentro da Igreja que mais parece sincretista, é plano da Maçonaria para destruir a Igreja. Não pensem que isso surgiu do acaso. E vale lembrar também que um católico a partir do momento que entra na maçonaria está fora de comunhão com a Igreja, ou seja, está em pecado mortal e não pode se aproximar dos sacramentos.

Mas existe um sincretismo terrível dentro da Igreja disfarçado de ecumenismo que talvez seja o mais terrível de se combater: protestantismo. Afirmam alguns que Cristo não fundou Igreja, que a Igreja somos nós, que somos um só povo, que existe só um Deus, que devemos ser irmãos, que não devemos ficar separados, que servimos ao mesmo Deus, que sejamos uma, etc. Essa é uma situação encardida. É terrível ver como os católicos estão envenenados com as heresias do protestantismo.

Para começar abordando o falso ecumenismo entre católicos e protestantes quero afirmar que quem sonha com todos sendo um, mas com cada um no seu quadrado, é impossível. É uma questão de lógica e de fé.

A Maçonaria tem trabalhado tanto para minar a Igreja e acabar com os princípios religiosos, que já não basta a TL reinar no Brasil, tudo tem que diminuir o catolicismo e exaltar a união. Mas união de quem com quem? O demônio é astuto. Vamos analisar... Antigamente quando alguém se formava na faculdade fazia-se uma Missa; hoje, em muitas universidades e cursos, faz-se um “culto ecumênico”. Ora, primeiro que se fosse um “culto ecumênico” abordando tudo quando é bagaceira, seria de fato um culto, mas a Deus ou ao diabo? Por que veja bem: o que é a Missa para um católico? A Missa é o Sacrossanto Sacrifício de Cristo na Cruz! Na Missa nós comemos a carne de Jesus Cristo e bebemos Seu Preciosíssimo Sangue. No tal “culto ecumênico” tem a Santa Missa? É óbvio que não, pois ofende os protestantes, e se não seria de fato o ÚNICO culto aceito por Deus em plenitude: Santa Missa. Enfim... No tal culto ecumênico tem Adoração ao Santíssimo Sacramento? Acho que para os protestantes seria escandaloso católicos se prostrarem diante de JESUS para adorá-lo... No tal culto ecumênico tem alguma imagem da Virgem Maria? Reza-se pelo menos uma Ave Maria (ia dizer um terço, mas seria pedir demais)? Acho que não, heim? Então me diga: que união é essa que se tira tudo de mais precioso do catolicismo? Por isso digo que o que esse povo oferece não é “culto ecumênico”, mas sim um normal e banal culto protestante, que infelizmente muitos católicos tem a infelicidade de participar. Deveria ao menos confessar tais erros, se entregando a erros, ouvindo heresias, e colocando a alma em perigo de ser danada.

Muitos podem me acusar de ser radical, que estou promovendo o ódio. E isso é uma mentira! Eu amo as pessoas protestantes, sou amigo de protestantes, conversos com os mesmos, minha avó paterna é protestante, tenho tio que é pastor, enfim, e eu não os odeio, pelo contrário. No entanto não posso calar minha fé por causa da minha avó paterna ou seja lá quem for, afinal, minha vó nem meu tio, nem nenhum protestante vai me dar a salvação.

Quero aqui dizer qual é o verdadeiro ecumenismo. Existe sim um verdadeiro ecumenismo, onde todos os povos, de todas as religiões, podem se unir em um só rebanho, servindo e adorando ao mesmo Deus. O único “ecumenismo” possível é o criado pelo próprio Deus que é o rebanho da Igreja Católica Apostólica Romana. (Leia o Post: Igreja Católica, verdadeira religião!) Jesus é O Caminho, A Verdade e A Vida. Um caminho, uma verdade e só Ele é a vida. Jesus não fala de dois, três ou milhares de milhares de caminhos, de verdades como as “igrejas” protestantes fundadas por homens. Não existe unidade no protestantismo. A Universal diz uma coisa diferente da Assembleia, que diz outra diferente da Deus é Amor, que diz outra diferente da Congregação Cristã, que diz outra diferente do que diz a “igreja” feita na garagem fundada pelo proprietário da casa, que discorda das milhares e milhares de igrejas que pregam doutrinas diferentes, e engraçado, usando a mesma Bíblia. Só quem fez a Bíblia, que foi a Igreja Católica, pode interpretá-la. Jesus fundou a Igreja Católica e coloca como verdade! “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a MINHA Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus” (Mateus 16,18-19) Jesus fala MINHA Igreja!, e não “minhas” “igrejaS”. Isso tem que ficar muito claro. Sempre repetimos, a primeira igreja protestante surgiu a pouco mais de 500 anos atrás. “Ah, mas a Igreja Católica se corrompeu, e Deus levantou Lutero”, se foi mesmo, porque não são todos luteranos? E outra, se a Igreja, fundada por Jesus, se corrompeu, então como pode Cristo ter dito que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela? Cristo mentiu então? “Ah mas a Igreja primitiva se corrompe com o império romano”, é mesmo companheiro? Então me explica porque Jesus disse isso aos Apóstolos (ou seja Igreja): “Eis que estou convosco todos os dias, ATÉ O FIM DO MUNDO” (Mateus 28,20). Esse “Deus” protestante é fraco, fala as coisas e não cumpre. Deus mente? Se você disse que Deus não mente, então você concorda que a Igreja Católica não se corrompeu e é a única Igreja fundada por Cristo!

Sempre conta-se a história de um pastor protestante americano que na época que os documentos secretos do Vaticano eram secretos mesmo, desafiou o Papa Leão XIII a abrir os documentos secretos para ele ler, pois seu desejo era mostrar para o mundo os podres da Igreja. Para sua surpresa o Papa Leão XIII lhe respondeu, e o convidou para ir até o Vaticano, e lhe deu liberdade para estudar os documentos secretos. Depois de um longo período estudando os documentos, este então pastor protestante, elaborou uma espécie de dossiê com os podres de padres, Bispos e até Papas, tudo que ele queria. Então ele pede para ter uma reunião com Sua Santidade o Papa Leão XIII. E para o espanto de Leão XIII, aquele pastor protestante, diz para o Papa que quer tornar-se católico. Ao ser questionado pelo Papa, aquele homem fala com clareza que após estudar e ver os podres dos filhos da Igreja, e mesmo depois de tantos podres, a Igreja não acabou, é porque ela tem algo de divino. (claro que não foram nessas exatas palavras). Ora, se erro de padre ou Bispo ou mesmo Papa acabasse com a Igreja, a Igreja teria acabado antes da Cruz de Cristo, afinal, quem foi o traidor de Jesus? E Judas era o que? Apóstolo! A veracidade da Igreja Católica não se baseia na vida moral dos seus filhos, mas se baseia em seu esposo e fundador: Jesus Cristo!

No mais, o segredo para que os católicos e protestantes – que dizem seguir o mesmo Cristo – se unirem em uma só fé, uma só caminhada, um só batismo, uma só esperança, é de fato UMA SÓ IGREJA! Muitos poucos citam a mística católica nesses casos, talvez por medo ou por fugir a memória, mas vale lembrar algo que o próprio Jesus disse para Santa Faustina no século passado. Jesus lhe mandou fazer uma novena, e em cada dia dessa novena Ele mesmo diria a ela qual a intenção. E em um determinado dia Jesus fala para ela nesses termos: “Hoje traze-me as almas dos cristãos separados da unidade da Igreja e mergulha-as no mar da Minha misericórdia. Na Minha amarga Paixão dilaceravam o Meu Corpo e o Meu Coração, isto é, a Minha Igreja, Quando voltam à unidade da Igreja, cicatrizam-se as Minhas Chagas e dessa maneira eles aliviam a Minha Paixão” (Diário de Santa Faustina nº1218) – Portanto vemos que Jesus não se agrada da divisão entre os cristãos; porém o que Cristo pede é que todos sejam um, mas na Sua Igreja Católica Apostólica Romana. Muito diferente do que alguns “católicos” andam pregando por aí. As pessoas, até mesmo em grupos e movimentos dentro da Igreja, só ouvem e tocam músicas protestantes. Protestante não vai se converter com isso, é mais fácil você virar protestante por causa das músicas protestantes do que eles se tornarem católicos (Aliás, é um plano da maçonaria colocado em prática a difusão das músicas protestantes dentro da Igreja Católica, sobretudo na Santa Missa, para justamente dar a entender que é tudo a mesma coisa, que Jesus não está vivo, real e ressuscitado na Hóstia Santa, que se todos tocam a mesma música é tudo a mesma coisa, e então enfraquece a mística e a beleza da Igreja Católica; master plan sendo colocado em prática...).

Quando alguém torna-se protestante, deveríamos chorar de tristeza e rezar incessantemente, rezar o Rosário, para que essa pessoa seja iluminada por Cristo e retorne ao seio da Igreja Católica. Mas é isso que acontece? Não! A gente aplaude e diz que acha lindo, que ninguém pode julgar, que é o mesmo Deus (engraçado que é o mesmo Deus e sempre ficam tentando me levar pras igrejas fundadas por eles), que é tudo a mesma coisa, e parabéns, conte comigo, não desista. E o pior é que ainda vai pros “cultos” coisa o amigo(a), ouvem as músicas protestantes, e nunca tem a coragem de falar de Nossa Senhora, afinal a primeira coisa que o protestantismo tira é a Mãe de Deus e nossa mãe. Não fala mais dos sacramentos, e torna-se logo protestante. A gente não reza para que tal pessoa volte a ser católico, a gente reze para que continua mesmo na heresia...

Qual foi a atitude de Santa Faustina quando Jesus lhe falou da forma citada acima? Ela rezou pedindo que a Misericórdia atraíssem eles à unidade da Igreja. Ela não foi dizer que é tudo a mesma coisa. Gente, só na Igreja temos os sacramentos em plenitude. Só na Igreja Católica temos a confissão para ser perdoados os pecados. Só na Igreja Católica nós temos Jesus verdadeiramente na Santa Missa, onde comemos e bebemos o Seu Corpo e Sangue. Como vamos trocar a Missa por uma seia com pão e suco de uva? Pelo amor de Deus! Isso é desprezar o Cristo, pois o mesmo disse na instituição da Eucaristia: “Tenho desejado ardentemente comer convosco esta Páscoa, antes de sofrer.” (Lucas 22,15). Ora, Cristo deseja ARDENTEMENTE que nos unamos a Ele na Santíssima Eucaristia, e nós, com esse sincretismo disfarçado de ecumenismo, estamos afastando os protestantes do banquete da salvação, e pior, afastando a si próprio de Cristo, pois começa até mesmo a duvidar.

Quero deixar escrito aqui como Santa Faustina rezou pelos protestantes. Afinal, ela não foi como esse povo sentimental que acha que qualquer fundo de garagem com o nome de Igreja salva, só Cristo salva, Cristo cabeça da Igreja! E só existe uma Igreja. O resto é membro amputado: “Cuidado com esses cães! Cuidado com esses charlatães! Cuidado com esses mutilados! Porque os verdadeiros circuncisos somos nós, que prestamos culto a Deus pelo Espírito de Deus, e pomos nossa glória em Jesus Cristo, e não confiamos na carne” (Filipenses 3,2-3). Santo Agostinho dizia que o Espírito não segue um membro amputado. Enfim, Santa Faustina rezou assim, conforme está escrito em seu diário:
Mesmo para aqueles que rasgaram o manto da Vossa Unidade
Flui do Vosso Coração uma fonte de compaixão;
O poder da Vossa misericórdia, ó Deus,
Pode tirar também essas almas do erro.

Misericordiosíssimo Jesus, que sois a própria Bondade, Vós não negais a luz àqueles que Vos pedem, aceitai na mansão do Vosso compassivo Coração as almas dos nossos irmãos separados e atraí-os pela Vossa luz à unidade da Igreja e não os deixeis sair da mansão do Vosso compassivo Coração, mas fazei com que também eles glorifiquem a riqueza da Vossa misericórdia.

Eterno Pai, olhai com misericórdia para as almas dos nossos irmãos separados que esbanjaram os Vossos bens e abusaram das Vossas graças, permanecendo teimosamente nos seus erros. Não olheis para os seus erros, mas para o amor do Vosso Filho e para sua amarga Paixão, que suportou por eles, pois também eles estão encerrados no Coração compassivo de Jesus. Fazei com que também eles glorifiquem a Vossa misericórdia por todos os séculos eternos. Amém. (Diário de Santa Faustina nº1218 e 1219)

E para finalizar, que indicar o que o Papa Leão XIII indicou para os católicos para obterem a unidade dos cristãos: o Rosário! Disse o Papa Leão XIII na Encíclica FIDENTEM PIUMQUE ANIMUM, nº 15 (negrito nosso):Sentindo-nos cada dia mais fortemente estimulado e impelido á obra pelo ardente desejo - em nós ateado pelo sacratíssimo Coração de Jesus - de favorecei a reconciliação dos dissidentes, compreende que esta admirável unidade não pode ser mais bem preparada e realizada do que em virtude da oração. Temos presente ao Nosso espírito o exemplo de Cristo, que suplicou longamente seu Pai para que os seguidores da sua doutrina fossem "uma coisa só" na fé e na caridade. Depois disso, que a prece da Virgem também seja eficacíssima para este fim, disto temos uma prova eloqüente na história apostólica. Aquela página que, enquanto nos apresenta a primeira reunião dos Discípulos, em suplicante espera da prometida efusão do Espírito Santo, faz especial menção de Maria, em oração com eles: "Todos eles perseveravam unânimes na oração com Maria, Mãe de Jesus" (At 1, 14).
Portanto, assim como a Igreja nascente justamente se uniu na oração a ela - a mais nobre fautora e guardiã da unidade, - o mais possível oportuno é que outro tanto façam, nos nossos dias, os católicos; especialmente durante o mês de Outubro, que Nós, já de longa data, temos querido dedicado e consagrado à divina Mãe, com a recitação solene do Rosário, para implorar o auxílio dela nas presentes angústias da Igreja. Acenda-se, pois, por toda parte o ardor por esta oração, com a finalidade precípua de alcançar a santa unidade. Nada poderá ser mais suave e mais grato a Maria. Unida intimamente a Cristo, ela deseja sobretudo e quer que aqueles que receberam o dom do mesmo batismo, por Ele instituído, estejam também unidos, por uma mesma fé e por uma perfeita caridade, com Cristo e entre si mesmos.”

Que a Virgem Maria, Rainha dos Corações, nos conserve sempre e atraia a todos para a verdadeira unidade.

Salve Maria Imaculada!

Um comentário: