segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O VERDADEIRO E O FALSO MACHISMO NA QUESTÃO DO ABORTO


Salve Maria Imaculada!

Para aqueles que são contrários ao aborto e, mais que isso, manifestam publicamente sua posição a favor da vida humana desde a concepção, já deve ter ouvido alguma mulher metida a feminista falar – para nós homens – que não podemos opinar sobre o aborto porque nós não podemos engravidar. Isso é um absurdo sem tamanho. É de uma ignorância terrível uma pessoa – homem ou mulher – usar deste tipo de argumento – que na realidade é uma falácia de quem não tem argumento, porque o aborto em si é algo sem argumento plausível – para querer legalizar o aborto e dizer que ser contra o aborto é ter uma atitude machista. Mas não para por aí. As próprias mulheres que se posicionam contra o aborto são acusadas de burras, afinal, elas dizem que essas mulheres são vítimas do machismo, e se ela for mulher de verdade ela tem que ser a favor do aborto; ou seja, pra ela ser mulher ela precisa negar que ela é mulher – pois a maternidade é próprio do ser mulher – se não ela é um “macho”. Confuso? Quem disse que feminismo e lógica cabem na mesma frase?

Dizer que a proibição do aborto é uma prática machista e que oprime a liberdade da mulher é uma mentira tão podre, que basta você analisar os próprios casos de aborto já ocorrido que veremos que a coisa é bem diferente, o fazer aborto é que é uma prática machista e que oprime a mulher. Na maioria dos casos de aborto a mulher não quer cometer este homicídio, mas faz obrigada pelo seu companheiro (seu marido, namorado ou quem quer que seja). Muitos dos casos de aborto ocorrem na seguinte situação: o casal de namorados pecam contra a castidade, a moça acaba engravidando, mas o rapaz diz que não irá assumir. A garota passa por uma crise, porque afinal o namorado não vai assumir e terá que enfrentar seus pais. O namorado diz que não quer, de forma alguma, esse filho, então ele mesmo pega o dinheiro e paga o aborto pra sua namorada. - Aí vem a pergunta: Aonde fica a liberdade da mulher nessa história? Essa jovem foi OBRIGADA a abortar? O crápulo – e aqui sim machista – do namorado a obrigou a cometer este suicídio, pois a namorada vendo-se desamparada ia fazer o que? E neste exemplo eu ainda coloquei algo estruturado. Sabemos que muitas moças que abortam não tem seus pais, moram ou com um ou com outro, ou até já mora sozinha. E vendo-se só, por medo do namorado, acaba se submetendo a este crime.

Acontece também com pessoas já casadas procurarem o aborto. Mas porque a mulher recorre a isso? Porque o marido diz “chega de filhos!”, “filho dá trabalho”, “filho gasta demais”; e a mulher, vendo-se sozinha, é OBRIGADA pelo marido a abortar. Isso é que é machismo. Obrigar a mulher a abortar porque seu companheiro quer fazer o aborto porque não quer assumir seu próprio filho. Não quer assumir o sangue de seu sangue, carne da sua carne...

E o que digo não é nenhum absurdo. Nós que acabamos nos envolvendo nessa luta a favor da vida, acabamos conversando com pessoas mais engajadas e que lideram grupos a favor da vida. E sempre eles falam a mesma coisa: a pessoa procurou o aborto e a gente apareceu pra ajudar, e a garota queria abortar por medo do companheiro. Ou a garota queria abortar por ser pobre e não ter condições de criar a criança; aí os pró vida arrumam coisas simples como alimentos, enxoval, e essas mulheres desistem de abortar. É por algo muito simples. Minha gente, quanto custa um enxoval? E este é realmente o valor da vida de uma pessoa? Existe muitas crianças que estão sendo abortadas por causa de convicções religiosas no seguinte aspecto: engravidou antes do casamento, isso vai ser um escândalo por ser uma ofensa a minha religião; aí vai e leva a mulher pra abortar, mas sendo que o aborto é uma ofensa muito maior àquela religião! São coisas muito sutis, mas que estão levando as mulheres a cometerem assassinado. E eu fiquei sabendo de um caso nesse esquema. Mas que graças a Deus, deu tudo certo. Muitas vezes a pessoa quer abortar, por causa do machismo do seu companheiro ou pessoas próximas; mas quando você começa a conversar com a pessoa, ela desiste, simplesmente porque matar não é a vontade dela, mas é a vontade do machismo dos movimentos feministas (entendeu?).

Os movimentos feministas no geral promovem o machismo. Quando vemos mulheres dizendo que querem ser livres, que chega de fazer a vontade do homem, que a mulher não poder abortar é algo machista; na realidade ela não está fazendo nada além do que querer fazer a vontade machista dos homens que são crápulas e bandidos: abortar. Muitos desses homens mundanos, querem apenas o prazer, o sexo, a vida pecaminosa. Muitos apenas usam a mulher. E eles usando a mulher, caso resulte em um filho, ele terá plena consciência que ele queria apenas o prazer, e não a criança; então para ele é muito melhor um aborto do que um filho. É até mais econômico, para ele, pagar uma clínica de aborto clandestina, afinal é mais barato do que pagar Pensão Alimentícia e ainda saber que a mulher vai descobrir que ele tinha uma amente. Enfim, as feministas que dizem que o mundo deve ser menos machistas, na realidade lutam para que o machismo impere, e se auto declaram escravas do pecado e que são retardadas. Então legalizar o aborto é tornar a sociedade machista e sanguinária. Só que em todo caso, a consciência - tanto da mulher como a do homem - permanecerá na memória que abortou. O dinheiro paga a clínica de aborto, mas nada limpa a consciência. Só o sangue de Jesus, sendo lavado no arrependimento. Então nos arrependamos enquanto é tempo, é tempo de viver, é tempo de deixar essa criança que está em teu ventre ser gerada normalmente e deixar ela ser um dom de Deus na face da terra. E vale lembrar que no dia do juízo responderemos diante de Deus. Aproveitemos o tempo de agora para nos arrependermos. E se já tiver cometido este pecado, confesse, e seja uma defensora da vida humana.


Por isso eu peço, em nome de Jesus e Maria Santíssima, que se você ou qualquer mulher esteja grávida, seja lá qual tiver sido a situação, dê uma chance a vida, pois a vida te deu uma chance. Não importa se foi um erro seu ou de outra pessoa, saiba que a criança que está em teu ventre não cometeu erro algum. Deixe essa criança nascer. Acredite que essa criança é a resposta de Deus para você e será a sua alegria em meio a agonia de hoje. Essa criança que muitos dizem ser um problema, será a tua solução. Quem sabe se não será essa criança que cuidará de você na sua velhice! E se mesmo assim você não quiser esta criança, entregue ela para adoção. Dê a chance dela viver. O seu útero é um dom de Deus para gerar vida. Bendito seja Deus pelo dom da maternidade. Você é mãe! Você é filha de Deus, sendo canal usado por Deus para dar mais filhos ao mundo. Creia! Tenha fé! Deus é contigo! Dê uma chance a vida!




Nenhum comentário:

Postar um comentário