quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Qual o limite do humor na nova evangelização?



Salve Maria Imaculada!
     Sabemos que é importante ter bom humor na vida. Não devemos ser pessoas ranzinzas. No entanto, junto com o bom humor na nova evangelização, seja em pregações, seja em postagens em redes sociais, qual o limite das brincadeiras? Ou melhor: existe limite? Temos visto uma crescente neste fenômeno “humorístico” no meio católico, seja no lado mais conservador ou não. Parece que todos tem tido bom humor. O problema seja talvez controlar para o evangelizador não se tornar um humorista.
     Tivemos santos que eram até considerados meio “bobalhões” pelo jeito extrovertido que vivia. Um exemplo é São Felipe Neri, o santo da alegria. Olho a vida de São João Bosco e fico a imaginar o quão alegre devia ser a vida dele com seus jovens filhos espirituais. E assim vai a cada santo. Cito isso para olharmos na vida dos santos o quão importante se faz a alegria, a felicidade. Mas e quando o alvo da nossa piada são as coisas sacras? Bom, não vou citar santo, vou citar um sacerdote falecido que creio que quase todos conhecem: Padre Leo. Padre Leo usou muito do humor em suas pregações. Mas saíam frutos das suas pregações, frutos de conversão. Ele contava uma piada que à primeira vista era boba, que estava fugindo do tema, achava-se exagero, mas, de repente, você via que você era o personagem da piada, e muitas vezes os risos davam lugar as lágrimas de arrependimento. Dizem alguns autores que o próprio São Padre Pio contava uma célebre “piada” onde, dizia o santo, os pecadores estavam entrando no Céu, e então Jesus foi falar com São Pedro, mas este não tinha nada com a entrada dos pecadores. De repente, descobrem: Nossa Senhora estava colocando os pecadores no Céu com Seu auxílio. E aí Jesus dizia que se a Mãe d’Ele é quem fazia isso tudo bem (era algo assim, não lembro bem, resumi, é nesse sentido – risos). Contava isso obviamente para mostrar o poder e a importância da intercessão de Nossa Senhora. E fazia isso de uma forma bem humorada – apesar de suas cruzes – para melhor compreensão do povo simples.
     Mas com a internet o humor tem aumentado também. Mas por vezes parece zombaria. Será que nossas piadas é para a glória de Deus? Ou seja, nosso jeito divertido de falar as coisas ou mesmo de postar alguma imagem nas redes sociais, é para facilitar o entendimento do povo com relação a determinado assunto, ou é só a piada pela piada? Se for, é zombaria. Afinal, usar bom humor é uma coisa, fazer piada (chacota, zombaria, fazer pouco) das coisas divinas é outra coisa completamente diferente.
     Já vai nos ensinar São Paulo: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba. O que o homem semeia, isso mesmo colherá.” (Gálatas 6,7). Será que temos ou não zombado de Deus e das coisas sacras? Vou citar algo recente acontecido na rede social “Facebook”. Uma determinada página começou a atacar a modéstia. Aliás, esta página, ao que parece, foi criada com este intuito: atacar e ridicularizar a modéstia e quem vive a modéstia. O mais grave foi o fato de na descrição de tal página colocarem uma frase maldosa e blasfema contra Nossa Senhora. Dizia “Nossa Senhora da fita métrica, rogai por nós”. É estranho escrever isso aqui como denúncia; não compreendo como os autores conseguem fazer tais chacotas sendo católicos... Ora, será que isso não já foi abusivo? Não estou falando de ultrajes feito à figura feminina principalmente por causa das saias longas, falo da Mãe de Deus. Será isso atitude de um cristão católico? Você acha que tudo bem? Que não devo ser tão radical...? Mas e se fosse um protestante fazendo piadas com o nome ou imagem de Nossa Senhora? Como você reagiria? Só porque é feito por católicos não deixa a brincadeira mais branda, pelo contrário, se tratando de zombaria fica mais grave porque é feito por alguém com total consciência.
     Fora que em determinada página, eles fazem pouco caso da modéstia, como se fosse algo desnecessário. Entendo que tem algumas mulheres que tem dado brecha para tais brincadeiras por exagerarem em algumas coisas, que não quero entrar no mérito da coisa. Só quero lembrar que tem mulher que passou a vida toda usando calça justíssima que dava pra ver até a marca do útero, aí apareceu um “anjo” que lhe apresentou a modéstia, e então passou a querer a imitar as virtudes de Nossa Senhora na pureza, na modéstia... Mas aí, essa mesmo mulher que foi usada de misericórdia, ao ver uma mulher com uma roupa 10 x menos apertada que a que ela usava outrora, já chega condenando ao inferno sem usar da mesma caridade que outrora usaram para com ela. Não to dizendo para omitir a verdade. To dizendo para usar a verdade com caridade. – Mas o que acontece nessa página? Acontece que eles atacam a coisa toda. Então que se dane, pode-se andar na rua e ir na Igreja de mini short, mini saia, ou melhor, vai logo de biquíni. Biquíni não, que radical eu sou! Vai de tapa-sexo. (tentando usar de bom humor, e não de zombaria para com as coisas sagradas, por favor, entenda minha ironia.)
     Mas isso acontece com diversas páginas. Tem gente que faz montagens estranhas com ícones de santos católicos. Algumas são interessantes e inteligentes. No entanto, tem algumas que se fosse feita por protestantes tinha gente querendo trazer de volta a Inquisição (até que não seria má idéia – risos). Um exemplo foi uma montagem que vi de São José de Cupertino, que tinha o dom da levitação, e os amados irmãos pegaram uma gravura dele, e colocaram lata de red buul com os dizeres “redbuul te dá asas”. Engraçado, não nego. Mas não seria desnecessário, zombar não somente um santo, mas até Deus. Reduzindo um dom extraordinário que Deus deu São José de Cupertino a simples energéticos da terra... Claro, aqui estou apenas meditando, não posso emitir juízo a respeito de nada. Mas deveríamos pensar um pouco antes de falarmos ou fazermos alguma piada. Queria entender se está sendo salvas almas que estão em pecado. Será? Será que uma página que só faz piada da modéstia está contribuindo positivamente para a salvação das almas? Pode contribuir na santificação de quem vive a modéstia agüentando ver tanta babozeira e nas orgulhosas a viverem mais humildes. Mas quem vive na imodéstia vai viver de forma pior, e ainda se achando a puríssima. Será que fazer zombaria dos santos com bebidas energéticas vai salvar alguém?
     Existe várias páginas do tipo. Lembro de páginas que pegam músicas católicas e fazem piadas. Pegam dons e fazem piadas. Mas falo aqui de piada pela piada. Oxalá tivéssemos a alegria de São Felipe Neri, ou o bom humor inteligente de Padre Leo. Enquanto a salvação das almas estiver em segundo ou terceiro plano, tendo â frente à vontade de fazer o outro rir só por rir, de fazer do outro um asno que deve ser ridicularizado até a piada ficar velha e cansar... É, não estaremos plantando nada de bom para a vida eterna. E triste de quando se faz rir só por rir da Pessoa e das coisas de Deus. Quem me conhece sabe que eu sempre faço piadas, até mesmo em pregações, mas parece que na internet em páginas, conservadoras ou não, o importante é a piada. Perde a alma, mas não perde a piada.
     Amemos a Deus por quem não O ama. Não entremos na onda dos zombadores, já tem gente que faz isso por demais. Vamos reparar. De que adianta reclamar das Vadias na JMJ se também temos zombado de Deus, em proporção menor, mas com consciência. Afinal, cadê o respeito e o zelo pelo sagrado?
     Salve Maria Imaculada!

(Indico a leitura deste post: Mulheres: O véu não é obrigatório, mas a roupa ainda é)

Nenhum comentário:

Postar um comentário