segunda-feira, 1 de julho de 2013

HOMOSSEXUALIDADE NÃO É DOENÇA? E POR ACASO SER HÉTERO E CRISTÃO É? (CIRURGIAS DE MUDANÇA DE SEXO FEITAS PELO SUS)




Salve Maria Imaculada!

Com o Projeto de Decreto Legislativo (PDC 234/2011), intitulado maldosamente pelas mídias como “Cura Gay”, muitos militantes gays tem erguido cartazes e brados dizendo “homossexualismo não é doença”. De fato, se olharmos bem a homossexualidade não é doença, mas é algo comportamental. Aqui neste outro post falo sobre a tal “Cura Gay” (apesar do nome ser desonesto com a real intenção da PDC) mostrando que essa lei quer dar a liberdade para homossexuais que queiram mudar seu comportamento fora da normalidade e da natureza. Mas os mesmos que bradam dizendo que a homossexualidade não é doença, parecem tratar a natureza sexual do ser humano como uma doença (homem e mulher, héteros). Como negar essa realidade ao nos depararmos com a onda de cirurgias de mudança de sexo? Se ser gay não é doença, como dizem, por acaso ser hétero é? Tratam um o pênis como se fosse um tumor. Aparentemente é mais fácil para eles arrancar a natureza pela raiz – veja que aqui estou a falar biologicamente, nem estou citando Bíblia -, do que simplesmente fazer acompanhamento psicológico (os que quiserem) e mudarem seu comportamento. (Leia o texto do link citado aqui e entenda alguns dos motivos que levam o indivíduo a um comportamento homossexual.)

Essas cirurgias de “mudança de sexo” são um absurdo por si mesmas. É uma monstruosidade mutilar o próprio corpo para não se esforçar em ser aquilo que biologicamente ele é. E também tem o fato da construção – muitas vezes métodos experimentais – de construção de órgãos do sexo oposto (no caso construção de pênis para mulheres que querem ser “homens”). Mas a coisa fica mais absurda ainda quando tais cirurgias são financiadas pelo SUS. Sim meus queridos leitores, este absurdo é feito pelo Sistema Único de Saúde. O seu dinheiro, o dinheiro suado que você ganha e manda para o Governo, é usado para fazer este tipo de cirurgia. Um psicólogo não pode tratar um homossexual para ajudá-lo a mudar seu comportamento, porque “homossexualidade” não é doença; mas estes mesmos esquerdistas tratam a natureza biológica do ser humano como doença. Essa cirurgia não deveria nem existir, pois é uma atrocidade. Mas infelizmente existe. Mas não deveria ser feita pelo SUS. É um absurdo isso. Muitas vezes é difícil conseguir cirurgia para retirar um tumor maligno; mas é fácil ver os médicos e hospitais que deveriam estar tratando as mazelas da sociedade, arrancando a genitália, para garantir os caprichos de um povo doente espiritualmente e que vive em crise de identidade. Que não tem amor próprio.

Queria entender o porquê este tipo de cirurgia é financiada pelo Governo. Afinal, lembremos das palavras deles: homossexualidade não é doença. Se eles dizem que já nasceram assim, porque precisam de cirurgia? Fico imaginando como se tornará daqui pra frente... O dinheiro que seria para o tratamento de doenças de verdade, é usado para este absurdo. Vemos os vários hospitais lotados, sem equipamento, sem médicos – porque estes muitas vezes não aceitam o trabalho na rede pública pela falta de equipamento -, sem enfermeiros, sem atendimento humano... Mas relaxa, a virose, a bronquite, pneumonia, câncer, etc., não poderá ser tratado no momento, mas se o João quiser virar Joana, terá todo atendimento necessário, todo custo pago pelo governo. O que? Você tem parentes em estado de doença terminal? Bom, o SUS não pode te ajudar, mas se seu parente tiver querendo mudar de sexo “o Dilmão te ajuda 'mermão'”.

O povo é tão maluco de um jeito, que ao ler sobre o assunto no “Portal da Saúde” do Governo, eu me deparo com algumas frases toscas e ABSURDAS. Citarei uma. Diz o Portal: Qualquer cidadão que procure o sistema de saúde público, apresentando a queixa de incompatibilidade entre o sexo anatômico e o sentimento de pertencimento ao sexo oposto ao do nascimento, tem o direito ao atendimento humanizado, acolhedor e livre de qualquer discriminação.” Deu pra ver o tamanho da imbecilização do Sistema de Saúde do país? Pra “mudar de sexo” o cara precisa apresentar QUEIXAS de INCOMPATIBILIDADE entre o sexo que ele nasceu e ao que ele acha que é. Traduzindo: O cara nasce homem, mas ele se acha mulher, e tem atração sexual por homens; com isso o cidadão pode dizer “A loka, eu quero ser muié, paga ae Dilmão”. Aí o Governo caridosamente vai atender o "coitadinho" porque ele não pode conviver assim. Afinal, ele que nasceu errado, o SENTIMENTO e o comportamento tem mais razão do que o óbvio: ele é homem. Por que dei esse exemplo simples e “grosseiro”? Por que se o mesmo cidadão, com os mesmos problemas, quiser assumir sua natureza, e pedir ajuda psicológica para mudar seu COMPORTAMENTO e seu sentimento, ele não pode, porque é discriminação. Pode isso? Dois pesos e duas medidas. Você só tem liberdade nesse país se você se unir aos planos esquerdistas. E nesse caso é uma atrocidade contra o homossexual. Analisa comigo: o próprio Portal da Saúde cita incompatibilidade entre SENTIMENTO e o sexo que ela tem. É achismo. Ele acha que é gay, ele acha que quer ser mulher. Amanhã pode mudar. E com a cirurgia... Trágico! Para ficar mais claro pense no seguinte: para o cidadão fazer a cirurgia de mudança de sexo ele fará por algum tempo acompanhamento psicológico – pra ser mais gay do que você é você pode procurar psicólogo, pra ter comportamento heterossexual não (absurdo, sim ou claro?) - se submeterá a uma cirurgia que como toda cirurgia tem seus riscos, pode ter problemas; após a cirurgia ele passará por mais acompanhamentos psicológicos (sim, pra ser mais gay quanto mais psicólogos melhor, pra deixar de ser gay quanto mais cadeia pra “homofóbico” melhor). Já se ele quisesse fazer acompanhamento psicológico para mudar seu comportamento homossexual, seria mais simples, fácil, e sem atrocidades. Fora que em suma não teria gastos monstruosos do Governo. Mudar uma mentalidade corrompida gasta menos que mudar um sexo.

Você pode até mudar seu sexo esteticamente falando. Mas não mudará o que de fato você é. Sempre virá a lembrança de que aquele que hoje se diz mulher, era homem, e o que se diz homem, era mulher. Sempre vai ter esse peso. Essa história de que o comportamento sexual é meramente uma conduta social, que é a cultura que impõe é balela. Leia aqui um caso que acabou em tragédia: um garoto foi criado como menina após em sua tenra idade em um acidente terem amputado seu pênis. Ele sempre achou que fosse menina, enquanto biologicamente era homem. Veja que ele foi criado como menina, tinha sido construído órgão feminino, e nunca lhe contaram que ele nasceu homem. Sua natureza masculina apareceu mais tarde. Os pais contaram a verdade, ele ficou irritado, ainda conseguiu reconstruir um pênis, se casou, mas o trauma gerado por essa farsa de ele ser homem e ser criado como mulher foi tão grande que acabou cometendo suicídio. Isso a mídia e os militantes gays não falam! Agora imagine uma pessoa que sempre soube do seu real sexo. O trauma é grande. E aí será usado mais e mais psicólogos. Será que a mudança de sexo é a solução? Até porque se a gente prestar atenção, a maioria de travestis que desejam tais cirurgias vivem na prostituição vendendo seus corpos. Acho que o Governo está com valores invertidos. Para ele (governo) é melhor jogar lenha na fogueira e gastar com tratamentos para evitar a perca do comportamento homossexual, tratar doenças sexualmente transmissíveis, etc., do que simplesmente derrubar uma resolução do Conselho de Psicologia que proíbe gays de procurarem ajuda psicológica.

Acho que os verdadeiros doentes são estes que apoiam os absurdos deste Governo socialista. O triste é ver que tem muito homossexual que apoia esse povo que só quer colocar mais ainda os gays em situação de degradação e de promiscuidade. A Igreja sempre acolheu os homossexuais chamando-os a viverem a castidade. Vem projetos de lei como o citado aqui que querem dar liberdade para os homossexuais a curarem seus traumas. Mas o bom mesmo são os pseudo defensores da causa gay que querem os gays cada vez mais promíscuos e pecadores (vide parada gay). Você que é homossexual e quer buscar uma ajuda, um aconselhamento, eu indico este apostolado que chega ao Brasil: Courage! Conheça-o antes de julgar. Não vai ser preconceituoso, não é?

Que a Virgem Maria interceda pelo Brasil, e que assim seja derrubada esta onda de imoralidade reinante. Que o Imaculado Coração de Maria Santíssima triunfe no Brasil. E que todos nós vivamos a santidade. Consagra-te à Virgem Maria, e verás que com o amor da nossa Mãe Imaculada tudo pode ser mudado, se você crer. “Tudo é possível ao que crê” (Marcos 9,23)


Salve Maria Imaculada!

3 comentários:

  1. não é homossexualismo. o sufixo ISMO é usado para denominar doenças. O certo é homossexualidade ou homoafetividade

    ResponderExcluir
  2. Esse texto foi construído em cima de uma opinião fanática deturpada. Se quer falar de medicina, busque conhecimento científico. Não queira trazer a inquisição de volta porque isso é um retrocesso. Disforia de Gênero existe e tem tratamento e durante o acompanhamento psicológico, as PESSOAS não são induzidas a querer mais a cirurgia. O acompanhamento psicológico dado pelo SUS a essas PESSOAS (q não são gays, são DISFÓRICOS) Visa justamente avaliar se é um delírio de fundo promíscuo ou se a pessoa corre o risco de não conseguir viver assim, muitas vezes chegando ao suicídio. A questão não é religiosa, é científica e não aceita interferência de religiosos fanáticos porque eles só conseguem fazer sofrer mais essas PESSOAS.
    O caso do menino criado como menina que você citou. Eu conheço e li sobre, mas seria bom você colocar a fonte, né? Mostre para as pessoas o que realmente houve! Que os pais HETEROSSEXUAIS, tão perfeitos e corretos aos olhos de Deus, obrigaram a criança a ser de outro sexo pq ELES não aceitavam ter um filho, queriam uma menina. O caso dois transgêneros é completamente diferente. Eles mesmos buscam tratamento, muitas vezes ainda crianças, porque não se aceitam com o sexo imposto pela natureza em desacordo com seu sexo cerebral. Durante o acompanhamento, o SUS tenta reverter o quadro sim, quando não há jeito, cirurgia.
    Você é apenas mais um fanático religioso tentando espalhar o ódio! Acolhem os gays? Pq será q muitos estão fundando suas próprias igrejas então? Sendo obrigados para encontrar um local de paz para se encontrarem com Deus! Você quer publicar na mídia, claro q pode. Mas deixe claro q é apenas sua opinião e que você não fez nenhuma pesquisa antes de escrever tanta merda! Um abraço, que Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
  3. Esse texto foi construído em cima de uma opinião fanática deturpada. Se quer falar de medicina, busque conhecimento científico. Não queira trazer a inquisição de volta porque isso é um retrocesso. Disforia de Gênero existe e tem tratamento e durante o acompanhamento psicológico, as PESSOAS não são induzidas a querer mais a cirurgia. O acompanhamento psicológico dado pelo SUS a essas PESSOAS (q não são gays, são DISFÓRICOS) Visa justamente avaliar se é um delírio de fundo promíscuo ou se a pessoa corre o risco de não conseguir viver assim, muitas vezes chegando ao suicídio. A questão não é religiosa, é científica e não aceita interferência de religiosos fanáticos porque eles só conseguem fazer sofrer mais essas PESSOAS.
    O caso do menino criado como menina que você citou. Eu conheço e li sobre, mas seria bom você colocar a fonte, né? Mostre para as pessoas o que realmente houve! Que os pais HETEROSSEXUAIS, tão perfeitos e corretos aos olhos de Deus, obrigaram a criança a ser de outro sexo pq ELES não aceitavam ter um filho, queriam uma menina. O caso dois transgêneros é completamente diferente. Eles mesmos buscam tratamento, muitas vezes ainda crianças, porque não se aceitam com o sexo imposto pela natureza em desacordo com seu sexo cerebral. Durante o acompanhamento, o SUS tenta reverter o quadro sim, quando não há jeito, cirurgia.
    Você é apenas mais um fanático religioso tentando espalhar o ódio! Acolhem os gays? Pq será q muitos estão fundando suas próprias igrejas então? Sendo obrigados para encontrar um local de paz para se encontrarem com Deus! Você quer publicar na mídia, claro q pode. Mas deixe claro q é apenas sua opinião e que você não fez nenhuma pesquisa antes de escrever tanta merda! Um abraço, que Deus o abençoe!

    ResponderExcluir