terça-feira, 4 de junho de 2013

Ser a favor da vida com a caridade de São Maximiliano Maria Kolbe

Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.”(João 15,13)
Este versículo tem tudo a ver com a vida de São Maximiliano Maria Kolbe. Este santo sacerdote, totalmente entregue nas mãos da Virgem Maria, incomodava o mundo por seu exemplo, sua santidade, seu amor. Ele foi preso pelos nazistas. Ficou preso no horrível e temível campo de concentração de Auschwitz. Certo dia um prisioneiro fugiu, e, de acordo com as regras, quando alguém fugia dez morreriam para aprenderem a lição. Escolheram dez homens para morrer, e o Padre Kolbe não foi escolhido. Porém, um pai de família começa a chorar desesperadamente pois tinha família, e teria que sustentá-la. Vendo o drama, o grande São Maximiliano Maria Kolbe, ousadamente, pede para morrer no lugar daquele pai de família. Seu pedido foi aceito, e recebeu a coroa do martírio.
O que tem a ver a história de São Maximiliano com o aborto? Tudo! Nós vivemos nos tempos difíceis. Temos grandes facilidades tecnológicas, a rapidez da informação, mas fomos contaminados pelo vírus da covardia, da omissão, do medo. São Maximiliano Maria Kolbe já usava dos meios que tinha para evangelizar, criou a Revista Cavaleiro da Imaculada. Ele já pensava em cinama, rádio... E hoje, temos tudo, e somos covardes. Falando especificamente da questão do aborto, como somos covardes! Pouco nos posicionamos contra isso! Dizemos que somos contra, mas não militamos. Nós não temos o fogo da caridade de São Maximiliano, que deu sua vida para salvar a de um pai de família. Nós também devemos dar a nossa vida para salvar milhares de milhares de vida de crianças que correm o risco de ser abortadas. Vidas inocentes, vidas que desde a concepção foram feitas pelo amor, por amor e para o amor. Ou seja, pra Deus. Vidas que foram feitas pra glorificar a Deus. Estamos deixando matar.
Aquele homem que na prisão chorava desesperado não era parente de São Maximiliano. Mas, mesmo assim, ele amou aquele homem, amou a humanidade, deu sua vida por amor. Como Cristo nos ensina. Talvez você seja agraciado por ter uma esposa que nem se quer cogita o aborto, passa longe de usar anticoncepcional, pílula do dia seguinte, e demais remédios abortivos; talvez você tenha um marido que sabe o valor da vida, da família, e não te obriga a fazer o aborto. Talvez o aborto seja uma realidade distante do seu ambiente familiar. Pois bem meus irmãos, a escolha da morte não era pra São Maximiliano, e ele assumiu. O aborto pode estar longe da sua casa, mas vá até ele e impeça-o. Nem que pra isso você morra. Dê sua vida. Nem que por isso você perca status, cargos, prestígio diante da sociedade em decomposição. Dê sua vida pela causa da família, assim como São Maximiliano.
E se, pior ainda, o aborto for uma realidade próxima, não exite em tomar o testemunho de Santa Gianna Beretta Molla, que na sua quarta gravidez descobriu uma doença, e a opção que lhe deram era abortar. E ela sempre dizia: “Entre a minha vida e a do meu filho salvem a criança”. Vale lembrar que ela era médica. Que belo testemunho. Não se venda ao diabo que te diz pra abortar. Quantos casos que foram decretados pelos médicos que se não abortasse a criança a mãe morreria ou mesmo os dois. E quantos caos não morreu nenhum! Poderia citar pessoas da Igreja, mas cito exemplos do meio secular mesmo. A mãe do Justin Bieber foi orientada a abortar, ela disse sim a vida, ambos estão vivos. Você conhece um tal de Roberto Bolaños? Ele é conhecido no Brasil como “Chaves”... Pois é, sua mãe quando estava grávida sofreu um acidente, e os médicos disseram que teria que abortar... Pois é amado, se seguissem o que muitos médicos falam não teriam assistido os seriados Chaves, Chesperito, Chapolim. Por tantos abortos é que não acham a cura definitiva da aids, do câncer, é por isso que não tem tantas vocações. Já parou pra imaginar quantos fetos abortados não se tornariam padres? Freiras? Oremos, a justiça divina não tardará. Arrependamos e nos convertamos!
Por isso devemos pegar o exemplo de São Maximiliano, de sair do estado de “contemplar” as coisas dando errado, e ir avante! Realizar as obras! A fé sem obras é vazia. Por isso devemos defender a vida. Nem que pra isso, como já dito, percamos a própria vida. Existem ex deputados que foram expulsos do PT porque se posicionaram contra o aborto. Pois bem, temos que ser assim, até o martírio se preciso for. Pois Cristo já morreu por nós, não devemos matar ninguém no ventre das mães.
Que São Maximiliano Maria Kolbe interceda a Deus por nós, e nos faça corajosos e militantes a favor da vida. Que seja dissipado em nosso meio toda covardia e omissão. Avante!

Salve Maria Imaculada, Virgem de Guadalupe, protetora dos nascituros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário