terça-feira, 14 de maio de 2013

Por que você quer que a Igreja mude seu ensinamento sendo que você nem é católico de verdade?

"A fé não é a escolha de um programa que me convém ou o ingresso em um clube, no qual me sinto compreendido. A fé é conversão que muda minha pessoa e meus gostos ou pelo menos torna secundários meus gostos e minha vontade. A fé atinge uma profundidade inteiramente diversa daquela da escolha que me liga a um partido. Sua força de mudança é tão grande que a Escritura a caracteriza como um novo nascimento (cf. 1 Pd 1,3.23)" Cardeal Joseph Ratzinger - Trecho da Homilia em Filadélfia, EUA, em 21/01/1990

Essas palavras do Cardeal Ratzinger são suficientes para introduzir o seguinte video. As pessoas hoje querem viver uma fé cômoda, escolher o que crer. Muitos "católicos" dizem ser contrários a diversos ensinamentos da Igreja, vivem de forma contrária da forma que a Igreja ensina, e ainda chama a Igreja de opressora quando acontece uma desgraça com si ou com outras pessoas. Muitas pessoas, até ateus, querem que a Igreja mudem seu ensinamento. Ora, se a Igreja legalizar a união gay, a camisinha, o sexo antes e fora do casamento, etc., vocês passarão a ser católicos? Acho que não. Então - nem se vocês passassem a ser católicos - não venderemos as verdades da fé. Antes obedecer a Deus do que aos homens. Então se você não crê na Igreja Católica, você é livre pra ser o que quiser; agora pare de querer mudar os ensinamentos da Igreja fundada por Cristo, com mais de 2 mil anos. Muitos não sabem nem fazer o sinal da cruz, e vem querer que a Igreja mude os dogmas, sendo que dogmas são imutáveis. Nem sabem o que é um dogma. 

Católico: DEFENDA A SUA FÉ!
Salve Maria Imaculada!

Um comentário:

  1. "Simplesmente, viver a fé católica é viver como os santos a viveram, como a Madre Igreja ensinou os seus filhos a viverem. Como podemos então viver a fé da forma que bem quisermos? Eliminando e escolhendo os dogmas que iremos seguir? Seguir o que apenas achamos o que é certo é a mesma coisa que recusarmos a verdade, e a recusa da verdade não salva o homem." (Papa Bento XVI)

    ResponderExcluir