sexta-feira, 31 de maio de 2013

Caça aos profetas: Alta temporada!

No mesmo dia chegaram alguns dos fariseus, dizendo a Jesus: 'Sai e vai-te daqui, porque Herodes te quer matar'. Disse-lhes ele: 'Ide dizer a essa raposa: eis que expulso demônios e faço curas hoje e amanhã; e ao terceiro dia terminarei a minha vida. É necessário, todavia, que eu caminhe hoje, amanhã e depois de amanhã, porque não é admissível que um profeta morra fora de Jerusalém.
Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os enviados de Deus, quantas vezes quis ajuntar os teus filhos, como a galinha abriga a sua ninhada debaixo das asas, mas não o quiseste! Eis que vos ficará deserta a vossa casa. Digo-vos, porém, que não me vereis até que venha o dia em que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor.'” (São Lucas 13,31-35)

Salve Maria!
Vemos neste trecho bíblico Jesus falar sobre a perseguição que sofria. Perseguição que era rotineira. Os profetas, os escolhidos, os enviados de Deus eram mortos pelo povo. Cristo ante essa ameaça usa de ironia: não é admissível que um profeta morra fora de Jerusalém. O povo de Deus é quem mata os enviados de Deus. E no caso de Jesus, mataram o próprio Deus.
Cristo sendo Deus, Ele é verdade, e como verdade que é não pode mentir. E como vai dizer Santo Tomás de Aquino “quem diz verdades perde amizades”. E foi assim na vida de Jesus. Ele mesmo já havia dito: “nenhum profeta é bem aceito na sua pátria”. E após a Ressurreição de Cristo, nos nossos dias, o povo de Deus continua a matar os profetas. Não se aceita mais os profetas. Usando da mesma ironia de Jesus: NÃO CONVÉM SER SANTO DA IGREJA SEM SOFRER PERSEGUIÇÃO ATÉ MESMO DENTRO DA IGREJA.
Na vida de São Pio de Pietrelcina foi assim, muita perseguição. Este extraordinário santo foi proibido de atender confissão, de celebrar em público, viveu isolado por bastante tempo. O clero o perseguia. Mas ele manteve-se firme. Existem santos que foram expulsos da própria ordem que fundaram. E hoje não é diferente. Tem gente sendo criticada, atacada, sem merecer, com desculpa de zelo – que na realidade é farisaísmo – matam os profetas de Deus.
Estamos vivendo uma verdadeira caça aos profetas. O povo não sabe o que quer da vida. Parece aquelas crianças que ficam um bom tempo perturbando os pais pra ganhar alguma coisa, e quando recebe joga fora, dizendo que não presta. O povo de Deus está assim: uma vida inteira reclamando pedindo santos, mas quando os santos aparecem, perseguem-o. Deve ser que pra ser santo hoje – como sempre foi – deve ser odiado por quem deveria ser amado.
Pe Roberto
Vamos aos exemplos para clarear a nossa mente: A Igreja via a necessidade de uma Nova Evangelização. Evangelizar nos meios de Comunicação. Deus levanta o Monsenhor Jonas – na época apenas padre – e surge a Comunidade Canção Nova, que com um exemplo parecido com o de São Maximiliano Maria Kolbe passa a evangelizar nos veículos de comunicação. Mas muita gente não gosta, e persegue o Monsenhor Jonas (vale salientar que quando se fala certas coisas da Canção Nova, se fala com razão, pois conforme o Mons. Jonas foi se afastando, parece que algumas coisas perderam o rumo, mas a obra em si é de Deus). O povo clamava por um novo São Francisco, clamava por alguém que adorasse o Santíssimo Sacramento, alguém que amasse e celebrasse com zelo o Santo Sacrifício da Missa. Eis que o Senhor Deus em Sua infinita Misericórdia levanta um sacerdote chamado Pe Roberto José Lettieri. Com fortes pregações proféticas, denúncias, adorações solenes, celebração da Missa de forma santa... O povo agradeceu? O perseguiu até os inimigos da Igreja conseguirem afastá-lo. Até hoje o amado Pe Roberto continua afastado. E assim como tantos na história da Igreja, está proibido de celebrar em público... Simplesmente por falar a verdade, por celebrar o Sacrifício do Senhor com dignidade, e por não adorar ao homem, mas sim ao Santíssimo Sacramento.
Mas eis que estão caçando mais um profeta. O povo rezou muito tempo – acho que rezou – pedindo um profeta, alguém que falasse as verdades da Igreja e não opiniões. Pedia alguém que lutasse contra o modernismo, alguém que bradasse contra os erros. Aí o Senhor viu um carequinha e então levantou-o. Ou seja, levantou o Padre Paulo Ricardo. Mas eis que já estão a cassá-lo também. E não estou nem me referindo aquela famosa carta aberta de alguns padres do MT pedindo o seu afastamento (graças a Deus não conseguiram!). Eu estou a falar de gente que diz defender a tradição, a verdade da Igreja, está perseguindo o padre nas redes sociais, chamando-o de traidor, de morno, de lobo. Estão perseguindo-o simplesmente porque ele está a pregar o que a Igreja Católica Apostólica Romana prega. Um dos motivos que mais o perseguem é o fato de ele não condenar a RCC, sabe por que? Porque a Igreja não condena. E então vem uns filhotes de cismático fazer campanha contra o Pe Paulo na internet. De fato, ninguém pode mais ser santo sem ser perseguido pelos que se acham os guardiões da verdade.
Acho que nem vale a pena citar aqui o caso de leigos que são perseguidos por pregarem a verdade. Queria salientar mesmo o caso do Pe Paulo Ricardo e do Pe Roberto Lettieri. Nesse e em todos os casos, eu prefiro ficar com Roma. Melhor Roma do que os cismáticos.
Vão me xingar aí em baixo? Me chamar de herege? Vão jogar indireta no Facebook? Eu prefiro Roma!

Salve Maria Imaculada!

Um comentário:

  1. Bíblia Religião X Ciência
    http://www.youtube.com/watch?v=QvYE31PHR6M

    ResponderExcluir