segunda-feira, 15 de abril de 2013

A valorização do errado e o desprezo do certo: a gente vê por aqui!




“A luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más”(João 3,19)
Salve Maria Imaculada!
A cada dia que passa podemos perceber que o homem passa a amar mais e mais as trevas. Ao escrever aqui este versículo bíblico fico imaginando como deve ser doído para Jesus nos dizer isso. Sim, doído, pois Jesus é a luz do mundo, mas nem mesmo a Luz do mundo que é Cristo vindo, fez com que quem era e, infelizmente, é trevas, passasse para a luz. Muita gente a dois mil anos atrás odiou a luz, e muita gente hoje, passados dois mil anos da encarnação do verbo, continua a odiar o Cristo, o único que pode nos dar a felicidade. Ou melhor: Ele é a própria felicidade.
E as pessoas odiando a luz, sendo trevas, mostra o quanto as pessoas estão sedentas de Deus. Por mais que elas manifestem o ódio voluntário a Deus. Já falam alguns exorcistas que em suas experiências no ministério de expulsar demônios, estes seres perversos, quereriam fazer qualquer coisa, se fosse possível para eles, para ver novamente a face de Deus. Mas para eles não tem mais jeito. E nós, seres humanos, que somos merecedores da Misericórdia de Deus, não por mérito nosso propriamente dito, mas pelos méritos da Cruz de Cristo, que mesmo quando tornamos a cair vem nos reerguer, vem nos dar a oportunidade de levantar e recomeçar com um suave conselho/mandamento: NÃO TORNES A PECAR! Sim, não tornemos a pecar, pois se fosse pra continuar a pecar pra quê cruz de Cristo? O próprio Jesus disse aos apóstolos: “Se eu não viesse e não lhes tivesse falado, não teriam pecado; mas agora não há desculpa para o seu pecado.”(João15,22)
O Evangelho vem sendo pregado a dois mil anos. Sim, a Igreja Católica vem pregando o Evangelho arduamente há dois mil anos. Momentos de crise tiveram, mas nunca ficou-se parada. A própria existência da Igreja já é uma pregação autêntica do Evangelho. Em outras palavras: é a luz. A Igreja Católica é sal e luz do mundo, pois é portadora da verdade. Aliás, nas Palavras de São Paulo, a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade!(cf. 1Timótio 3,15) E, assim como Cristo que é luz, veio ao mundo que estava impregnado pelas trevas, pelo lamaçal do pecado, foi odiado pelo mundo, assim também a Igreja é odiada pois condena as trevas. A Igreja Católica, pelo pecado e cegueira das pessoas, pode até ter sua luz ofuscada, mas mesmo com o fogo de uma vela ela continua a iluminar, e as pessoas se afastam dessa luz da Igreja para que suas obras não sejam rejeitadas. Por isso, entendamos que quando uma pessoa fica dizendo que a Igreja tem que mudar, subtenda o seguinte: a Igreja tem que aceitar os meus pecados, e tornar não só aceitável, mas como um direito de pecar. E isso seria ser trevas, pois estaríamos fazendo do Corpo Místico de Cristo, que é luz, uma treva densa.
E, sabendo dessa verdade, podemos ver o quanto as pessoas tem odiado a Cristo odiando Sua Igreja. Aquilo que a Igreja ensina, aquilo que são os mandamentos de Deus, aquilo que é a Verdade revelada, é odiada, distorcida, caluniada, relativizada, pisada, ou pra evitar problemas: oculta-se de uma vez. Mas, aquilo que é trevas, pecado, condenável, é exaltado, é colocado como algo a ser seguido. E grandes pecadores tem sido quase que levado a “honra dos altares” pelas mídias seculares pelo motivo de simplesmente dizer que são pecadores mesmo e que fazem aquilo que é contrário a vontade de Deus. Em Oséias 4,6 vai dizer que “por falta de conhecimento o meu povo se perde”; no entanto, hoje vemos muita gente se perder tendo consciência, e isso se dá a alienação principalmente da mídia que dá uma grande evolução no processo de “imbecilização” das pessoas. Traduzindo: Muita gente sabe a verdade, mas foi mordida pela serpente do relativismo. E a salvação das almas fica em segundo plano. Aliás, para esse povo, quando nem acreditam mesmo na existência do inferno – isso quando acreditam em Deus, no Céu... -, passam a dizer que ninguém vai pra lá, pois basta amar. Sabe por quê? Amam as trevas! Aliás, enquanto não se impregnarem do Sangue de Cristo, eles não só amam e estão nas trevas, como são as próprias trevas.
É incrível ver a imparcialidade da mídia, que exalta o mal, e pisa o bem. Quando uma pessoa se converte verdadeiramente a Cristo, torna-se Católico convicto vivendo e ensinando a fé católica, passa a ser tratada como uma pessoa ridícula, descontrolada, demente, alienada, problemática. Quando se trata de pessoas famosas, no caso, artistas, além de taxarem de vários nomes semelhantes a estes, passam a esquecê-los.
Nós podemos ver isso concretamente nos acontecimentos recentes da nossa sociedade. Todos puderam ver a quase “divinização” que fizeram do homossexualismo -que é uma grande abominação perante os olhos de Deus – após a cantora baiana Daniela Mercury ter assumido um “casamento” homossexual com outra mulher. Aliás, a “divinização” do homossexualismo é algo antigo, já tem algum tempo que as pessoas tem querido incutir isso na mente das pessoas. Mas, aproveitando um momento de discussão na política brasileira, Daniela Mercury assume ser gay, e então a mídia começa a noticiar elevando ela e sua companheira, como se elas fossem exemplos a serem seguidos. Exaltam e exaltam! Começam a elogiar, colocando-as como corajosas, como coisas belas e meigas... Mas poucos falam que a mãe da cantora não gostou do relacionamento da filha.
Em contrapartida com a grande exaltação de quem assume mesmo que fez e faz com orgulho o que Deus abomina, temos os casos de artistas que se convertem, e emitindo opiniões, são jogadas pra escanteio. Aliás, muitos são chutados para fora do estádio. Não quero nem citar o caso de Joelma da banda Calipyso, que, como disse Chimbinha (marido e companheiro de banda da cantora), a vida deles virou um inferno após as supostas declarações contrárias ao homossexualismo que a cantora fez. Mas avaliemos uma pessoa que assumiu a fé católica concretamente e tem militado por causas realmente importantes. Falo de Elba Ramalho! Você tem visto ela se apresentando? Uma artista secular que teve grande fama, hoje ainda faz shows, e tem bom público, mas na TV parece que ela não tem aparecido muito não é mesmo? A própria Elba Ramalho conta de sua vida corrompida pelo pecado, e que por intercessão da Bem-Aventurada sempre Virgem Maria ela se converteu. Hoje ela milita contra o aborto. Tem sido um grande testemunho. Nunca fui a um show dela, mas dizem-me que nos shows ela fala de Deus, de Nossa Senhora, e, obviamente, contra o aborto. Muito interessante isso, afinal muita gente vai pra shows seculares e acabam engravidando por fazer do sexo, ou melhor, do corpo do outro um objeto, e da gravidez, um objeto descartável. E Elba tem falado abertamente sobre a questão do aborto. E ninguém lembra dela. E quando lembram, criticam-a. Na TV até que a vi esses dias no programa DFTV da Rede Globo Brasília, apenas filmaram um pedaço de uma encenação de Semana Santa em Taguatinga-DF onde ela se apresentou, e vimos lá, belamente diga-se de passagem, sua corrente de consagração à Virgem Maria. Sim, Elba Ramalho é escrava do amor, ou seja, escrava de Jesus Cristo por meio da Virgem Maria. Você sabia disso? Pois é, acho que o Fantástico não se interessou em fazer uma matéria limitando por um Consagra-te mostrando o porque uma artista se entregou de corpo e alma aos cuidados da Virgem Maria. Você sabia que Elba Ramalho vive a castidade! Ela não é casada, por diversas circunstâncias, e então ela vive o contrário da sociedade que manda arrumar outra pessoa, ou que manda sair catando todo mundo... Elba disse NÃO! Elba preferiu Jesus Cristo. Vive a castidade. Sei que deve ser difícil, e temos que rezar por ela, pois sabemos que assim como eu e você ela é uma miserável, que sem a graça de Deus ela não conseguirá. Mas eis que ela tem lutado. Vive a castidade! Você sabia disso? Acho que o Fantástico e outros programas televisivos não se interessam em fazer uma grande matéria sobre a graça da castidade, e mostrar o porque uma artista renomada como Elba Ramalho que tem aos seus pés a depravação que quiser (graças a Deus ela preferiu a santidade), preferiu viver aquilo que a Igreja ensina, aquilo que é vontade de Deus. Viram só como o mundo trata de maneira bem diferente as trevas e a luz? A trevas é exaltada pelas pessoas – em especial a mídia demoníaca -, enquanto a luz, ou seja, a santidade é pisada.
Existem tantos jovens que vivem a castidade, mas o legal é mostrar e incentivar a prostituição. Mostram casos de gravidez na adolescência colocando a gravidez como se fosse uma doença, e, maldosamente, já incentivam o uso de camisinha, pípulas, etc. Mas nunca ou quase nunca mostram as milhares de moças que não engravidam porque simplesmente sabem que o sexo é para a vida, e não para viver de sexo. Em outras palavras, que sabem que o sexo deve ser feito de forma correta no casamento. Da mesma forma os rapazes também. A luz é pouco valorizada. Querem colocar para os nossos jovens que é bom, saudável, e normal transar antes do casamento, que o que importa é amar. Sabemos que quem ama espera. E o pior ainda: a mídia que incentiva o sexo antes do casamento não divulga pesquisas de universidades americanas que mostram que em casamentos em que o casal teve relações pré-matrimoniais, ou seja, transaram antes do casamento, tiveram infelicidade no casamento levando ao divórcio. Isso eles não dizem. Mostram a camisinha como a grande evolução, que com ela tudo se pode, transe com todo mundo e nada acontecerá. Saiba que além da não prevenção do sentimento de ser usado(a) e ter usado o outro, do grande vazio interior, a camisinha não te protege nem mesmo da aids. O número de gente que usa camisinha tem aumentado, e por acaso o número de infectados pela aids e por outras doenças tem diminuido. Acho que não. Quem faz isso é porque não segue o que a Igreja ensina. Pois quem faz o que a Igreja ensina vive a castidade no namoro e a fidelidade no casamento. E estes, caros leitores, não estão sendo infectados. Mas, estes casais, lindos, com muitos filhos, ou são chutados para fora do estádio, ou são colocados como exceções e alienados que precisam “abrir a cabeça”.
Como é triste ver que as pessoas cada dia mais amam somente as trevas. Nem ia escrever o seguinte, mas algo está me incomodando para escrever: muitos falam que a Igreja é culpada pela aids, porque a Igreja proíbe o uso da camisinha. No entanto, se vivesse a castidade isso não ocorreria, pois a Igreja também proíbe a promiscuidade do sexo fora do casamento. E vejo que a mídia não fala algumas coisas. Um exemplo do que a mídia não tem falado? Ok. A Center for Disease control afirmou o seguinte: “Os caminhos mais confiáveis para evitar a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis, inclusive o HIV, são a obstenção de atividade sexual, ou manter atividade sexual monogâmicas , durante tempo prolongado, com parceiro não contaminado.” E isso não é noticiado, mas a Igreja quando ensina o sexo apenas no casamento, fala contra a promiscuidade: surra na Igreja! Zombaria nos alienadinhos! Aí, voltando a falar do homossexualismo, as pessoas exaltam os relacionamentos homossexuais, dizem que é normal, e querem que a Igreja aprove. E não vai aprovar! Até porque a Igreja ama as pessoas e não pode colocar em cheque a salvação da alma das pessoas, por mais que elas fiquem “chatiadinhas”. Falo isso por um motivo que vai além do apenas “ser pecado” . Você sabia que a grande causa da aids na sociedade se dá pelo homossexualismo? Claro que não sabe, a rede esgoto de televisão e derivados não noticiam. E não sou eu quem diz, afinal já deve ter gente querendo me processar por homofobia. Mas quem afirma é um militante homossexual dos EUA: “Como 70% das pessoas infectadas por HIV neste país são gays ou bissexuais, não podemos negar que a AIDS é uma doença de homossexuais. Temos de reconhecer isso e enfrentar o problema.” (Matt Foreman, em 08/02/2008, durante a Conferência Nacional sobre LGBT nos Estados Unidos). Mas essa notícia não vemos na mídia, mas vemos o incentivo. Aliás, pergunto-me: será que nos EUA eles ainda não descobriram a camisinha? Pois é, mas as trevas obscurecem a inteligência e torna as pessoas cegas e dementes, a ponto de não ver que a sociedade atual com poder principalmente na mídia, está fazendo engolir fezes como se fosse chocolate. Quem está certo nessa história toda: a Igreja que proíbe os relacionamentos homossexuais e a promiscuidade em geral tanto de héteros como de gays, ou a mídia que diz faça se você quiser pois o importante é se sentir bem (este último acrescenta-se: se sentir bem nem que isso te faça pegar uma aids ou outra doença que te faça sofrer até os poucos anos que lhe restam... sua anta.)?
Podemos ver isso em qualquer questão de pecado, em qualquer questão moral. Quem nem dá para citar tudo. Mas vejamos alguns casos. A mídia coloca quem aborta (a gestante, incentivadores e médicos que cometem este crime) como uma vítima; mas colocam o bebê que é a vítima do homicídio como algo descartável. Ah, não é vida... E assim jogam não somente o bebê abortado, mas a própria ciência no vaso sanitário e dão descarga. Como é triste ver o mal virando bem, e o bem, a grande graça da pureza, e aqui, da maternidade, sendo destruída e colocada como algo ruim. Vemos coisas que não são necessariamente erradas, como por exemplo, lutar contra maus tratos à animais sendo exaltados demasiadamente desnecessária, enquanto poucos lutam contra os maus tratos feitos à seres humanos. Sempre citarei um caso, pois muito me entristeceu: existe um caso que muitos lembram; uma enfermeira espancou até a morte um cachorrinho. O Brasil ficou revoltado, a mulher chegou até a ser presa. Todo mundo virou defensor dos direitos dos animais. No caso, o direito do animal ser humano (entendeu?). Não sou a favor de violência à animais, por favor. Mas, na mesma semana mais ou menos, foi noticiado no SBT Brasil que a polícia tinha descoberto uma clínica de aborto clandestina que funcionava em uma farmácia. E cadê o povo que se revoltou com a morte de um cachorro mas não se revoltou com a morte de VÁRIOS seres humanos? Vivemos em um país em que destruir com um ovo de tartaruga é crime, mas matar seres humanos no ventre é normal. E isso é culpa nossa, que damos ouvidos a mídia, e o pior, acreditamos no que ela fala. Sempre mostram como é terrível cortar uma árvore, mas querem dizer que é belo as mulheres “ligarem” para não ter mais filhos, assim como também os homens fazer sua respectiva cirurgia. Isso é errado e pecado! Dizem que é belo a procriação dos animais; mas o ser humano tem que se fechar a vida. Pior, se sair vida, acabe com ela. E assim, vamos de mal à pior.
Como eu disse, é muita coisa que podemos ver que a mídia quer colocar a pé de igualdade ou superior aquilo que é pecado. Vocês já tiveram uma ideia do que quero dizer. Então o que eu tenho a dizer é: amem a luz, sejam luz, estejam na luz que é a Igreja. Se você não concorda com a Igreja, você não concorda com Cristo. Se persegue a Igreja, persegue a Cristo (cf. Atos 9,1-9). Enfim, ou você é da Igreja Católica, luz do mundo, ou você é das trevas e do lamaçal do pecado. Decida-se. Pois Deus amou o mundo de tal maneira que nos deu Seu filho único, para aquele que n'Ele crer não pereça, mas tenha a vida eterna (cf. João 3,16); mas em contrapartida, o homem amou as trevas de tal maneira, que pegou Cristo, o nosso Ressuscitado que passou pela cruz, jogou no chão, e tem pisado em cima e cuspido. Mas não pensem que no juízo de Cristo isso passará ileso. Aproveitemos o tempo da Misericórdia. Jesus mesmo já disse à Santa Faustina que quem não passasse pela porta da Misericórdia, teria que passar pela porta da Justiça. E pelos meus pecados eu tenho que passar pela porta da Misericórdia. E a sociedade hoje, deve se arrepender e não tornar a pecar para passar pela porta da Misericórdia, porque pela porta da Justiça é ré confessa e já estaria indo cumprir sua prisão perpétua no fogo do inferno. Mas, como quero passar pela porta da Misericórdia, devo me apegar a luz que emana da Cruz e da Igreja de Cristo, e pela graça d'Ele buscar evitar todo pecado. Ame a luz, seja luz.



Nenhum comentário:

Postar um comentário