quinta-feira, 28 de março de 2013

Por quantas moedas de prata você tem traído Jesus?



“Então, um dos Doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes e perguntou-lhes: “Que quereis dar-me e eu vo-lo entregarei” Ajustaram com ele trinta moedas de prata. E desde aquele instante, procurava uma ocasião favorável para entregar Jesus”. (Mateus 26,14-16)
            Meus queridos irmãos e irmãs, Salve Maria Imaculada!
            É comum vermos as pessoas condenarem Judas, o traidor de Jesus. Em época de Semana Santa se medita a Paixão, morte e ressurreição de Jesus. E nisso tudo teve a traição de Judas. Judas, um dos Doze, amado por Cristo, traiu Jesus. As pessoas gostam de malhar o Judas; e isso é até comum em algumas regiões fazer bonecos representando Judas Iscariotes para “malhá-lo” e assim se “vingar” da traição feita a Jesus. Mas fico a me perguntar: será que quem malha Judas está tirando a trave do seu próprio olho? Não é uma defesa a Judas, ele se perdeu, duramente condenado por seus próprios atos, cometeu suicídio em seguida; e o próprio Jesus disse: Mas ai daquele que homem por quem o Filho do Homem é traído! Seria melhor para esse homem que jamais tivesse nascido! (Mateus 26,24). Que terrível destino o de Judas. Não quero entrar na discussão de “será que Judas foi mesmo para o inferno?”; até porque Jesus mesmo já disse severamente sobre quem O traísse. O que quero é que meditemos: será que também nós, não estamos traindo Jesus, da mesma forma ou pior que Judas Iscariotes?
            Muitos de nós tivemos uma experiência com Cristo, um encontro pessoal com o Ressuscitado que passou pela Cruz. Judas também teve esse encontro, com o Deus encarnado: Jesus de Nazaré. É verdade que Cristo ainda não tinha sido crucificado e nem ressuscitado (obviamente). Mas ele viu Jesus, tocou em Jesus, viu os sinais... Judas era próximo de Cristo. Dizem que na tradição judaica, durante a ceia pascal, se dá o pão molhado no vinho para a pessoa mais cara, e Jesus deu o pão molhado no vinho para Judas (cf. João 13,26). Como Jesus amava Judas! E Judas, tristemente, O traiu! E como Jesus ama a cada um de nós! E como, tristemente, temos O traído também! E talvez pior do que Judas, pois nós já vimos a ressurreição, sinais de dois mil anos acontecendo da ressurreição de Cristo. E nós, como Judas, desesperamos da salvação. Ou ainda somos presunçosos. Judas ao fim da vida se desesperou após ter traído Jesus, mas a vida toda com Cristo ele foi presunçoso. Nós traímos Cristo todas as vezes que cometemos pecado. Judas cometeu muitos, mas não soube pedir perdão, e foi tão cegado pelo pecado, que trocou o Amor, a felicidade perfeito, o Amado Jesus, por míseras moedas de prata. Moedas que não serviram para nada, já que se suicidou. Não por arrependimento, pois, caso contrário, ele diria JESUS FILHO DE DAVI, TEM PIEDADE DE MIM PECADOR! Mas ele se matou por remorso. Jesus não quer pessoas com remorsos, mas pessoas arrependidas de suas faltas. Talvez ainda esteja valendo o “ai de quem trair o Filho do Homem”...
            Mas como identificar na minha vida a mesma presunção de Judas? Meus queridos irmãos, lembrem-se que quando nos encontramos com Cristo, nós podemos até ter gozos, consolações espirituais, mas sentir o toque de Deus na alma não quer dizer salvação. Precisamos nos converter. Se eu repouso no Espírito Santo em eventos da RCC ou comunidades carismáticas, mas não “repouso” na cruz, na via purgativa, tentando me converter, e, como vai dizer São Paulo, resistir até o sangue na luta contra o pecado (cf. Hebreus 12,4), infelizmente o “repouso no Espírito” não valeu de nada se não me levou a conversão, pois de que adianta repousar na terra e na outra vida cair no “colo do diabo”? Sei que o que falo parece difícil de entender, e parece até meio ilógico. Mas analisemos: Judas viu os milagres de Jesus; ele foi eleito, não foi só um discípulo, mas um dos Doze Apóstolos. No entanto, não lhe bastou ser tão amado por Deus, ele mesmo sendo Apóstolo continuou pecado. Quer que eu prove? Tudo bem, veja: Judas ao ver Maria derramar bálsamo de nardo puro nos pés de Jesus, Judas diz que era melhor vender esse bálsamo de Nardo e dar para os pobres; e então, o Evangelista conclui: “Dizia isso não porque ele se interessasse pelos pobres, mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, furtava o que nela lançavam.”(João 12,6) Então, vemos aqui que Judas já traia Jesus a muito tempo. Jesus sabia dos crimes de Judas, mas deu a chance de tomar jeito. E o que Judas fez? Se obstinou no pecado, e de tanto roubar, traiu Jesus por 30 moedas de prata. Podia ele ter feito como o Bom Ladrão, que, na cruz, vendo-se condenado junto com o Jesus inocente, diz “Jesus, lembra-te de mim quando tiveres entrado no teu Reino”, e Jesus logo diz-lhe “Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso” (Cf. Lucas 23,40-43).
            Será que a nossa atitude não tem sido a mesma de Judas? Conhecemos a Cristo, temos um certo conhecimento de Sua Palavra, mas continuamos nos mesmos pecados de quando éramos ignorantes. E sempre temos os discursos gravados: “Só Deus pode julgar”, “Eu pecado mesmo porque sou humano, não somos santos”, “Quem não tem pecado que atire a primeira pedra”,etc., Mas esquecem-se de um detalhe. Quando falamos do pecado, não estamos condenando o pecador, mas mostrando o pecado, que precisamos fazer amizade com Deus e não com o demônio, pois quem peca é do demônio! (Cf. 1João 3,8). E nós vamos sendo presunçosos quando usamos versículos como o de Maria Madalena para justificar nossos pecados. Basta ver o que Jesus diz para a mesma mulher pecadora: “Nem eu te condeno. VAI E NÃO TORNES A PECAR” (João 8,11). Aí que está a diferença, julgar é diferente de dizer não tornes a pecar. Uma pessoa que ama verdadeiramente a Cristo não pode, em hipótese alguma, querer usar o “nem eu te condeno” para dizer que Cristo apóia o meu pecado porque Ele me ama. Pois Cristo, aplica a esta mulher adúltera uma das maiores penitências: não tornar a pecar. Se eu condeno qualquer pecado, inclusive os que eu tenho que lutar diariamente para não cometer e por vezes caio, eu tenho que dizer: NÃO TORNES A PECAR! Jesus te ama! Mas você ama Jesus a ponto de parar de ofendê-Lo e obedecê-Lo no chamado a não mais pecar?
            Judas viu toda a vida pública de Jesus, viu as exortações contra os pecados, contra a hipocrisia. Mas, foi hipócrita, continuou na obstinação do pecado. Você talvez tenha ouvido tantas pregações, lido tantos livros que te exortam contra o pecado. E você continua pecando... Você vê o vigário de Cristo na terra que é o Santo Padre o Papa nos ensinando, mas prefere atacar a Igreja por ela não aceitar os seus e os meus pecados. É mais fácil, como Judas fez, usar a desculpa de vender o bálsamo de nardo para dar aos pobres, para termos o pretexto de roubar. É mais fácil usar nossas condições, fraquezas, para não dizer que somos covardes de nem mesmo querer lutar contra o pecado.
            A gente vai achando tão normal trair Jesus no ordinário, que rapidamente chegamos ao extraordinário. Conheço uma mulher que se lamentava de não poder ir para a Vigília Pascal porque iria trabalhar. Tudo bem se o trabalho não fosse opcional. Era diarista, e, porque queria ganhar um algo a mais, iria trabalhar na festa de aniversário do filho da patroa. Ela dizia que a Vigília Pascal era a Missa mais importante do ano. Depois ela falava que na Semana Santa se confessaria. Eu então disse: “mas pra que se na outra semana vai ter que confessar novamente já que mesmo tendo consciência da importância da Vigília Pascal, vai faltar por livre vontade, isso é pecado grave”. Ela concordou. E eu acrescentei mais ou menos isso: “só espero que não morra do sábado para o domingo, porque aí você morrerá em pecado mortal”. E o triste era ela dizer “não, mas eu não morro domingo não, Deus me livre”. A única coisa que pude falar foi: “cuidado, presunção é pecado contra o Espírito Santo, e não tem perdão”. Veja meus irmãos, Judas traiu Jesus por algumas moedas de prata. E você, por quantos trocados tem traído Jesus? Esta mulher trai Jesus por uma diária a mais. Espero que ela não vá, ou saia mais cedo. Quantas pessoas faltam a Santa Missa dominical para ganhar mais uma diária. Conheço pessoas que confirmam ter faltado a Missa dominical para fazer prova de Concurso Público. Pessoas que não rezam mais, mas que só estudam buscando o conhecimento humano para ter melhor vida profissional e financeira abandonando o espiritual. Pessoas que praticam sexo fora do casamento e mesmo assim comunga sem poder. Pessoas que se masturbam, até mesmo pessoas da Igreja que deveriam ser exemplos dizendo que não é pecado... Pessoas que dizem ser católicas, mas que querem a distribuição da camisinha, a legalização do aborto, o “casamento gay”, a libertinagem. Pessoas que mesmo sabendo a verdade da Igreja, continuam usando e incentivando o uso de anticoncepcionais. Quantas pessoas que mesmo dizendo professar a fé católica, quando chegam no poder acabam trocando essa fé católica pela boa fama para não ofender as pessoas contrárias a Igreja. Tantos e tantos pecados que machucam Jesus e é uma traição nossa... Quisera eu que com toda a sociedade, inclusive eu, fossemos muitas “Marias Madalenas” que após ter encontrado o Cristo nunca mais pecou. Mas somos, infelizmente, um bando de “Judas” que todos os dias estamos traindo Jesus em troca de poder, prazer, dinheiro, respeito humano, etc.
            Reflitamos a cada dia sobre isso. Precisamos ter propósitos sérios de conversão. “Lembra-te de teu fim, e jamais pecarás”(Eclesiástico 7,40). Judas, por certo, não lembrou de seu fim, e pecou... Pecou e tristemente pereceu! Você está em tempo de se arrepender como fez Maria Madalena, o Bom Ladrão, Pedro, Paulo... Só que você tem que parar de bancar o Judas, e enquanto diz que você serve a Deus, que é ungido, que é amado por Deus, que Deus te ama do jeito que você é, ame a Deus renunciando os seus pecados. “Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo” (Levítico 19,2). Judas via o material, o passageiro. Lembra-te que tu és pó, e para o pó voltará. Rico ou pobre; Negro ou branco; católico, protestante, ateu, budista, maçon, pagão, satanista... tudo vai parar “debaixo de sete palmos” (a não ser que seja cremado). Todos morreram, todos virarão pó, comida de insetos e vermes. E, se não tiver tido uma vida reta, agradável a Deus, conhecendo essa Verdade que é Cristo... tristemente passará pela segunda morte que é eterna: INFERNO! Confesse seus pecados, não deixe pra amanhã. Talvez este texto seja a última vez que Deus te chame a conversão e para confessar seus pecados, não perca tempo: confesse! Não traia Jesus! Leia este texto sobre a importância da Confissão (primeiro texto deste blog). E lembre-se do caso que ocorreu com São Pio de Pietrelcina: uma viúva pediu para São Padre Pio rezar para saber aonde o recem falecido marido dela estava. Padre Pio silenciou e fez uma cara de dor e disse: "Seu marido esta no inferno". A mulher entao disse: "Mas como? meu marido se confessou antes de morrer." Padre Pio entao respondeu: " No tempo de juventude dele, ele tinha um chamado, ele brincou com o chamado do Senhor, por que ele quis delitar no pecado e curtir a vida; passou um tempo e ele ficou obstinado pelo pecado e não conseguia voltar para Deus. E antes de confessar, ele esqueceu de confessar alguns pecados para o padre, omitiu e não confessou contrito de coração." - vemos ai meus irmãos e irmãs como devemos confessar tudo ao padre, pois este homem confessou, mas omitiu, e o destino foi triste. Devemos nos arrepender e buscar a confissão, e sermos humildes e sinceros. Pois se não nos arrependermos e confessar e voltar a fazer as mesmas coisas, eu digo o que São Padre Pio dizia: "Não joguem o sangue de Cristo fora!"
            Salve Maria Imaculada! Lute contra o pecado! Não trai maias Jesus por qualquer coisa, pois tudo comparado a Cristo é pó, é sem valor algum, Cristo é O Sumo Bem! Pare de trair Jesus com um beijo na face, dizendo que O ama, mas volta a crucificá-Lo pela obstinação pelo pecado.

sábado, 23 de março de 2013

Realizar os desejos que os santos não realizaram


            O Papa Bento XVI disse que os jovens não são tão superficiais como dizem. De fato, é belo ver o desejo de santidade que tem crescido no meio jovem. É bem verdade que existe também muita gente descompromissada com o Evangelho, e não quero aqui dizer qual a maioria. Mas o fato é que tem sim muita gente querendo ser santo. Ser santo no seu estado de vida. Ser santo na juventude, com namoro santo; santo no matrimônio com um casamento santo com filhos educados na fé católica; homens e mulheres que querem se entregar de uma forma especial, que querem ser santos na vida religiosa, ou mesmo sendo celibatários. Isso é muito belo. Isso é a Igreja! A santidade da Igreja, que mídia não gosta muito de mostrar, mas que oculta no coração de Cristo, vive na terra, de acordo com o pulsar do coração misericordioso de Cristo na cruz.
            Meus amados irmãos, ao mesmo tempo em que o desejo de santidade cresce, temos que fazer crescer a sabedoria. Pois da sabedoria vem o temor de Deus. Falo isso porque, até aonde se sabe, todos os santos passaram por desertos, momentos de provação. E aí o demônio age, e o desejo de santidade fica distante, quando por providência de Deus vemos nossa miséria. Aí bate o desejo de ser santo como Santa Teresinha do Menino Jesus, por exemplo, mas começa a se ver tão miserável, mas mal sabe que a santidade são para os miseráveis, pois todos os santos sabiam de sua miséria. Quem não se enxerga como miserável talvez esteja sendo enxergado por Deus como orgulhoso e soberbo, pois tudo é graça de Deus.
            Um fato comum é as pessoas admirarem determinado santo, querer ser como ele, amar a Deus como ele, mas logo desanimam por se verem pequeninos. Mas, se observar que de fato Deus é imenso, infinito, e você menor que um átomo, miserável, pecador, e se submetendo ao amor e a misericórdia de Deus, já está agindo como agia os santos. Algumas pessoas se sentem tão chamadas a ser santos como os santos, que começam a admirar os seus estados de vida, e querem ingressar e tal ordem. Isso é belo, mas nem todos tem a mesma vocação. Um exemplo são várias garotas que admiram Santa Teresinha do Menino Jesus, mas se decepcionam por ser discernido que não tem chamado à vocação religiosa no Carmelo, ou mesmo porque queria ser santa como ela, mas não consegue nem mesmo se imaginar na clausura de um mosteiro. Mas, seja santa(o) como Santa Teresinha no seu estado de vida! Existem várias coisas que Santa Teresinha queria fazer e não pode, e coisas lícitas, mas que não era a vontade de Deus para ela naquilo que era seu estado de vida. Dizia ela: “Quisera morrer num campo de batalha em defesa da Igreja!” Ela não pode realizar isso, mas você que não vive em um claustro, pode muito bem fazer isso. Em tempos de paganização da sociedade, viver os mandamentos de Deus e da Igreja, é pedir para ser mártir, ao menos sofrer o martírio da ridicularização, como dizia Bento XVI. Santa Teresinha não podia ir em uma manifestação contra o aborto, mas você pode ir para este campo de batalha lutar a favor da vida. Olha que belo! Ela queria ser tudo, já passou pela cabeça dela ser: padre, papa, missionária, etc. Seja o que ela não pode. Você jovem que admira tanto ela, e tem vocação ao sacerdócio, seja padre. Você que quer anunciar o Reino de Deus, mas queria tanto ser como Teresinha mas não tem vocação carmelita, seja um missionário. Faça aquilo que era belo e lícito, mas não era a vontade de Deus para ela, mas pode ser que seja para você. Mas se você tem chamado vocacional ao Carmelo, não use isso para continuar enrolando a Deus e não assumindo sua vocação religiosa.
            Ainda citando Santa Teresinha, pode-se também fazer o que ela fez. Dizia ela que sua vocação na Igreja era o amor. Seja o amor na sua família com seus pais, seus irmãos, seu esposo(a), seus irmãos de comunidade, etc.
            Ainda falando do amor, unimos a Misericórdia de Deus. Santa Faustina foi uma apóstola da Misericórdia, mas ela não foi uma pregadora. Então, se você queria tanto ser santo como Santa Faustina, leia o diário dela, e anuncie essa Misericórdia. Jesus dizia a ela que os sacerdotes deviam pregar sobre essa Misericórdia. Hoje, que temos a graça de tantos leigos missionários, devemos realizar este desejo de Jesus, denunciar o pecado anunciando a Sua infinita Misericórdia. Santa Faustina no Céu intercede por nós, pois nós devemos ser os apóstolos da Misericórdia neste tempo do paganismo moderno.
            Alguém que conheceu e anunciou muito bem a Misericórdia do Senhor foi um santo chamado São Pio de Pietrelcina. Este santo recebeu os estigmas em seu corpo (as marcas da Paixão do Senhor Jesus). Tinha dom de bilocação, de perscrutar coração, voltar no tempo, milagre, ciência, sabedoria, etc. Um santo extraordinário de nosso tempo. O seu amor e seu zelo pela Santa Missa, mostrando que a Missa é verdadeiramente Sacrifício, faz arder o coração de muitos a ser santos como ele. Se você se sente chamado ao sacerdócio, eis um belo modelo de inspiração para ti. Mas, mulheres que não podem ser padres, e homens que não tem essa vocação podem fazer o que ele não fez. Fica até difícil saber o que Padre Pio não fez, mas tinha coisa que ele queria fazer e não fazia. Lembrando aos padres e leigos, que para ser santo como Padre Pio, não queiramos ter os carismas que ele tinha, mas o amor por Jesus Crucificado que ele tinha. Sejamos seus filhos espirituais, e completemos o que ele queria fazer. Certa vez ele disse: “Choro por não poder levar todas as criaturas a Jesus Sacramentado”. Você também não conseguirá levar todas, mas com a intercessão de Padre Pio e da Virgem Maria, podemos levar muita gente a Jesus Sacramentado com nossa pregação, nosso testemunho... Até mesmo levaríamos a realizar outro desejo dele: o de as pessoas saberem o valor de uma Missa. Então viva o Santo Sacrifício com piedade como era desejo dele, e fale isso a outras pessoas também. Outra vez ele disse que quisera “ter uma voz suficientemente forte para fazer todas os pecadores a amar Nossa Senhora” (Epist 1/277) e “voar para levar todas as criaturas desse mundo a amar Nossa Senhora.” (Epist 1/357) – Creio eu que você não saiba voar, mas sabe falar de Nossa Senhora. Talvez, quase certeza, nem toda criatura ouvirá você e nem todos que te escutem irão recorrer à Mãe de Deus. Mas realize aquilo que era desejo de Padre Pio, que é anunciar a Mãe de Deus para toda criatura. Eu, da mesma forma que era São Pio, sou escravo da Virgem Maria. Então, anunciemos a Virgem Maria. Se consagre a Virgem Maria pelo método de São Luís, seja um apóstolo dos últimos tempos.
            Muitos queriam ver Nossa Senhora como vários videntes viram. Mas, que tal responder aos apelos de Nossa Senhora em tais aparições reconhecidas pela Igreja? Muito se fala de aparições da Virgem Maria, das graças, mas pouco se fala das mensagens de Nossa Senhora. Um exemplo é La Salette. Mas meus irmãos, porque não fazemos o que os santos que viram Nossa Senhora não podem fazer hoje: anunciar tais mensagens. Nossa Senhora em Fátima mostrou o inferno para três crianças. Já quero aqui dizer que se você quer ser santo como os santos, ou ser devoto, não deve temer falar do inferno para as crianças, claro que com um jeito todo especial, pois a própria Irmã Lúcia criticou esse escrúpulo, lembrando que Nossa Senhora não hesitou mostrar o inferno para três crianças, uma de 10, outra de 8, e outra de 7. E, a beata Jacinta, sabendo que em breve morreria, dizia para a Irmã Lúcia que ficaria na terra por mais tempo: “Eu vou para o Céu; mas tu, que ficas cá, se Nossa Senhora te deixar, dize a toda a gente como é o Inferno, para que não façam mais pecados e não vão para lá”.  Então, para sermos santos da mesma forma que os pastorinhos de Fátima, que tal cumprirmos os desejos da beata Jacinta? Vale lembrar que a Irmã Lúcia já morreru, velhinha, e numa clausura. Então, o dever de anunciar a existência do inferno e do real perigo dos pecadores ir para lá, cabe a nós, nós devemos anunciar a Misericórdia, mas dizer que se não convertem vão para o inferno. Mas e a Misericórdia de Deus? Pois é, leia o Diário de Santa Faustina e veja que ela também teve uma visão do inferno, e atesta a sua existência. A beata Jacinta após ver o inferno ainda dizia: “Se eu pudesse mostrar-lhes o Inferno!” Ela, hoje, pode interceder por nós, mas nós podemos nos encarregar deste trabalho. Devemos falar do inferno – que parece que sumiu da boca dos pregadores esta palavra – e falar os pecados que levam para lá.
            Esses são apenas alguns exemplos, de que podemos ser santos nos diversos estados de vida, estando unidos à vontade de Deus, e que podemos imitar os santos, sem necessariamente “invejar” seus carismas, mas fazendo aquilo que eles não podiam fazer, mas nós podemos. Por isso, ingresse em um apostolado, comunidade, faça alguma coisa para o Reino de Deus. Pois não podemos nos apresentar diante de Deus com as mãos vazias, devemos nos apresentar no dia do Juízo com as mãos cheias de sacrifícios, orações, e trabalho pelo Reino de Deus. São Francisco no fim da vida dizia que devia começar tudo de novo, pois não tinham feito nada. E nós, somos mais santos que São Francisco pra acharmos que fizemos muito? Avante soldados de Cristo! Trabalhemos! Pois se ficarmos contemplando a santidade de Santa Teresinha e dos outros que participam da Comunhão dos santos, sem “bater um prego numa barra de sabão” os santos serão apenas uma lembrança do que deveríamos ser enquanto arderemos no inferno. Que Deus nos livre disso! Sejamos santos, porque o Senhor nosso Deus é Santo (cf. Lev 19,2). Aliás, o Santo dos Santos! Unidos com Cristo e a Virgem Maria, o inferno se arrepia. Seja santo! Reze o Rosário!
            Salve Maria Imaculada!

segunda-feira, 18 de março de 2013

Consagra-te! Seja escravo da Santíssima Virgem Maria e não do demônio

Papa Francisco, um novo pobre que restaurará a Igreja?


            Como todos nós sabemos o Papa Bento XVI (agora Papa Emérito) renunciou ao ministério petrino. Após muito “disse me disse” da imprensa e dos católicos, falsas profecias e verdadeiras mal interpretadas, e, muitas vezes, até descrença na Igreja. Essa descrença vinda mais da ignorância de pessoas que foram pegas de surpresa – como todos nós – mas que acabam por dar ouvidos a conversas de protestantes e da mídia marxista. Mas, apesar de muita conversa, muita expectativa, foi feito o conclave e foi escolhido o sucessor do Papa Bento XVI, Habemus Papam: Papa Franciscto.
            O que me motivou a estar escrevendo sobre o Papa Francisco não foi o Papa, mas os fiéis da Santa Igreja. Não sei se isso já ocorreu antes, mas parece que o Papa Francisco não agradou nem os “conservadores” nem os “liberais”. Talvez o Papa Francisco tenha agradado apenas aos CATÓLICOS! Analisemos meus irmãos: Os liberais (TL’s e afins), apesar de as vezes falar bem do Papa Francisco, elogiando, e se dizendo satisfeitos com a escolha do Cardeal Bergolio, sabemos que na Argentina, Bergoglio condenou pontos primordiais da TL, como a própria TL e as asneiras de “casamento” gay, aborto, eutanásia, etc. Tanto que na Argentina ele é tido como um conservador. No entanto, parece que ele não agradou aos conservadores, uma vez que espalham boatos de Sua Santidade o Papa Francisco. Parece incoerência dizer coisas de um Papa, logo conservadores que tanto defendiam Bento XVI de quem falava mal de Bento XVI (como eu fiz). Mas, quem é CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO confia, não no Papa, mas no autor do Papado que é Cristo.
            Sabemos que a escolha do Cardeal Bergoglio foi uma grande surpresa, pegou a TODOS de surpresa. No entanto, a incoerência (ou incompreensão) aqui é notória. Vejamos: parecia coerente Jesus entregar as chaves do Céu para Pedro? (Mt 16,18) Um pescador, humano, errante, ignorante. E Cristo o escolheu para o ministério de guiar o povo de Deus, ser aquele que a frente dos Bispos (Apóstolos) seria o guia, no caso, o vigário de Cristo na terra (cf. Atos 15,7). No entanto, Pedro foi o mesmo que negou Jesus três vezes, mas apesar disso, Cristo confirmou seu ministério em João 21,15ss. O que quero dizer com isso? Quero dizer que mesmo Pedro tendo negado Cristo três vezes, Cristo o confirma no ministério, e nos deu um Papa, o primeiro Papa, um grande Papa. Assim, Bergoglio, mesmo que tenha sido um Cardeal que cometeu erros, Cristo o confirma no ministério. Paremos de criticar as negações de Pedro, e vejamos Cristo o confirmando.
            Ademais, o Papa Francisco nem teve tempo de mostrar seu trabalho, qual será sua linha, o que fará na Cúria, o que ligará e o que desligará. No entanto, muitos já “profetizam” a queda da Igreja, mas, não foi Cristo que disse que as portas do inferno nunca prevaleceriam contra a Igreja? (Mt 16,18-19) Se o inferno não prevalece, um Cardeal Jesuíta com espírito Franciscano derrubaria a Santa Igreja Católica após dois mil anos de triunfo? Você verdadeiramente acredita nisso? Será que você não foi afetado pelo fermento dos fariseus, e está sendo guiado por satanás a falar mal de um consagrado? Lembro-me que certa vez São Pio de Pietrelcina ouvindo um homem falar mal de um Bispo por causa dos pecados dele, este santo estigmatizado deu um tapa na cara deste homem advertindo-o de nunca mais falar mal de um Bispo, e lembrou a este homem os seus pecados, e quem era ele pra falar do Bispo. São Francisco de Assis não falava mal dos sacerdotes. Salve engano São Luís Gonzaga dizia que do sacerdote ou se fala bem ou não se fala nada. Aí, vejo tanta gente que defende a Tradição da Igreja – e eu também defendo, diga-se de passagem – ficam falando mal do PAPA, difamando e compartilhando difamações sobre o Papa. Isso sim é que é uma grande incoerência.
            São Francisco de Assis foi escolhido por Deus, sendo um sinal de contradição. A Igreja que naquela época sim estava afundada nas riquezas, foi reerguida por um mendigo, São Francisco de Assis. Francisco de Assis que ouviu do Crucificado “Francisco, restaura a minha Igreja”, pensou que era a Igreja física, e começou a restaurar a Igreja, no entanto, depois Cristo mostrou que era a Igreja como um todo, fundando uma ordem. O maior milagre de São Francisco é que até hoje inspira vocações para a vida religiosa e sacerdotal (mesmo ele não tendo sido sacerdote). Por isso, devemos ver o Papa Francisco como este mesmo sinal de contradição: um Cardeal pouco provável para ser Papa, mas que chegou a ser o Papa, que reconstruirá, ou seja, restaurará a Igreja do Senhor.
            Quando falo que a missão do Papa Francisco seja a de restaurar a Igreja Católica, não quero aqui ir no caminho da mídia anti-católica que temos no Brasil. Muitos falam que o Papa Francisco irá arrumar a Igreja, e colocam como se o Papa Bento XVI tivesse a culpa. Digo, irmãos, que essa restauração vem desde Bento XVI, vem levando a Igreja para o que ela é. A culpa não é de João Paulo II, Bento XVI, Francisco, a culpa é do modernismo que avançou, e a Igreja foi pega de surpresa, mas, Bento XVI lutou muito bem contra tudo isso. Sabemos que o ódio ao Papa Bento vem justamente porque ele condenou aquilo que a sociedade hoje quer colocar como princípios. E, apesar do Papa Francisco ter a mesma opinião a cerca dos temas mais polêmicos, parece que ele conquistou o afeto da mídia, que o elogia, e vê como algo admirável a “quebra de protocolo” dele. É triste ver católicos colocando Bento XVI no esquecimento, como se ele fosse um câncer, como na realidade ele foi o remédio que com dor combateu o câncer. Acho que por isso ele é tão odiado mesmo por católicos sinceros (odiado ou gosta menos). Apesar de uma quimioterapia poder acabar com um câncer, muita gente que consegue a cura não quer passar por outras seções. Assim Bento XVI, apesar de ter combatido os diversos cânceres dentro da Igreja, muita gente vê com bons olhos a vinda de Francisco. A pergunta é: o câncer maligno foi destruído?
            Vale lembrar que o Papa Bento XVI inspiradíssimo pelo Espírito Santo nos deu o ano de 2013 como o ano da fé. Por isso, sejamos marianos, pois,  Maria Santíssima é a Mãe da Fé. Meus queridos irmãos, lembremos que a escolha de Francisco como Papa é uma confirmação do ano da fé: um grande Papa que renuncia somado a um Papa que parece que não agradou a ninguém... É preciso ter muita fé no Espírito Santo que guia a Igreja. Por isso, nos consagremos a Virgem Maria pelo método de São Luís Maria Grignion de Montfort, pois é chegado a hora do grande combate entre os filhos da Virgem Maria contra os filhos do dragão (cf. Apocalipse 12). Sejamos marianos, pois sendo marianos e verdadeiramente adoradores do Santíssimo Sacramento, não teremos a fé abalada aconteça o que acontecer em Roma. Eu creio no Espírito Santo que guia a Igreja, e você?
“Vacilará a Igreja se vacila o seu fundamento, mas poderá talvez Cristo vacilar? Visto que Cristo não vacila, a Igreja permanecerá intacta até o fim dos tempos.” (Santo Agostinho)
            Viva o Papa Emérito Bento XVI e o Papa Francisco! 

sexta-feira, 15 de março de 2013

A mortificação do olhar e a modéstia


                
“Basta um olhar impuro para abrir as portas do inferno” (Santo Antão) É com esta frase que quero começar a tecer este post. Peço que não tirem conclusões precipitadas, sei que a opinião sobre mim após este post será que sou “medieval” e coisas do tipo. Santo Antão já nos ensinava sobre a pureza, alertando-nos que um – apenas um – olhar impuro abria-nos as portas do inferno. Se no tempo de Santo Antão já era difícil viver a pureza, o que dirá sobre nós, homens, nos dias do tão prostituído evoluído século XXI!
            As mulheres, de um modo geral, parecem não mais se preocupar com a salvação dos homens. Claro, muitas são na ignorância, acham que o uso de uma calça jeans apertadíssima, um mini tudo (short, saia, vergonha), decotes escandalosos, não ofendem e nem causam mal algum. Mas o problema é que causa muito problema. Mesmo que um homem não chegue nem mesmo a te “xavecar” seduzido pela sua vestimenta, saiba que o homem te devora pelo pensamento. E aí está a porta do inferno aberta para este(s) homem(ens) que pecaram em seus corações. Acha exagero? O Senhor Jesus Cristo disse: “todo aquele que lançar um olhar de cobiça para uma mulher, jpa adulterou com ela em seu coração.”(Mateus 5,28). E o pior é que se a mulher, mesmo sabendo que com suas vestes – ou falta de veste melhor dizendo – pode estar levando seus irmãos para o inferno, é tão orgulhosa de dizer “ah, pensou besteira porque quis, não tenho culpa, os tempos são outros, quem pensou besteira não fui eu”; tome cuidado, porque nosso Senhor Jesus Cristo disse à Santa Ângela de Foligno o seguinte:  “Quando a morte te arrancar deste mundo, cheio de vaidades e luxos sem razão, e chegardes a Minha Presença para ser julgada... vendo os pecados que os homens cometeram ao olhar para o teu corpo escassamente coberto, tu própria ficarás envergonhada”. Que pretexto poderás então apresentar-Me? Ai de ti mulher pelos teus escândalos! Ai de ti que perdeste o pudor e a vergonha! Porque procedes assim? Porque me crucificas novamente com os cravos da tua imodéstia? Quando, de forma irrespeitosa, Me recebes na Comunhão, quanta amargura sinto ao entrar no teu corpo, que é motivo de tantos pecados nos homens e de mau exemplo para as poucas mulheres que tu, com desdém e desprezo, chamas “antiquadas”,!... Asseguro-te, que muitas destas “antiquadas” estão Comigo, enquanto muitas “modernas” sem pudor, como tu, estão “gozando” no inferno”. – Então, queridas irmãs, não é perseguição ou algo do tipo, mas é corrida ruma a salvação. Essas mensagens de Jesus à Santa Ângela são fortes, e veja que ela morreu em 1309. Imagine a imodéstia dela, que Jesus já repudiava tanto; compare com as vestimentas dos dias de hoje. Tanto mini, tanta imundície. Tem short que algumas mulheres usam que mais parece um cinto ou um tapa-sexo. Como acham que poderão se salvar e colaborar na salvação dos homens a sua volta?
            Uma mulher má vestida, indecente, imoral, imodesta, ela atrai multidões a si. Mas não multidões de homens. Porque homens querem mulheres de verdade, que se vestem como mulheres. Uma mulher vulgar, quando se veste da forma descrita, ela está se jogando numa lavagem, “se veste de esterco”, e o que ela atrai não são homens de verdade, mas porcos. Só o que você atrái mulher, que veste de forma vulgar, são porcos que querem se lambuzar na lama do pecado. Pergunte para qualquer homem sério, se ele gostaria de casar – matrimônio verdadeiramente – com uma funkeira, ou qualquer outra mulher vulgar. Repito: se ele queria casar, e não transar em uma noite qualquer. Porque isso, até eu quando era um porco já desejei.
            O homem tem que se precaver de uma forma tremenda, é difícil, mas devemos lutar. A luta pela castidade é uma eterna fuga. Quem não fugir das ocasiões de pecado, perderá. É comum sair da confissão e ao sair da Igreja ver mulheres com os citados “tapa-sexo” e aí temos que desviar o olhar e pedir a Virgem Maria para nos ajudar a preservar nossa pureza. Já tive a experiência de ir para a Santa Missa, e, de repente, ver garotas imodestas na rua, então, decido mortificar meu olhar, ou seja, mudar o caminho até a Igreja, e, quando viro, lá vem outra imodesta. É uma eterna luta/fuga. O mais triste é quando eu tento me socorrer na Igreja e lá encontro a causa do meu pecado: IMODÉSTIA! Acho se as mulheres não mudarem o jeito de se vestir, cada vez mais teremos ou homens caídos, ou homens corcundas de tanto ficar olhando para o chão (risos).
            O homem ele deve fugir das ocasiões SEMPRE! Perdoe-me os rapazes que gostam de academia, mas, diga a verdade, no horário que você malha, tem muita mulher, certo? E quando você vê essas mulheres malhando com roupas mais justas que tudo, que desenha o órgão genital, e em posições que alimentam com lavagem a mente masculina, o que você faz? Ou melhor: o que você pensa? Por acaso você pensa: “Ô lá em casa rezando comigo o Rosário, ia ser só a unção poderosa de Deus”? Porque eu sou homem, e pela minha concupiscência eu pensaria coisas que seria imoral falar aqui. Então é melhor entrar no Reino dos Céus magrelo do que ser “bombado” e ter muito músculo queimando nos quintos dos infernos. É uma questão de escolha. São Domingos Sávio dizia “antes morrer do que pecar”. E se não me engano foi o mesmo jovem Santo, que ao andar com a cabeça baixa, perguntaram o motivo, e ele disse que era porque queria ver a Virgem Maria no Céu. Ou seja, preservar a pureza no olhar, para que não olhando as porcas na terra e pensando pecado, pudesse contemplar a toda pura e bela Virgem Maria Mãe de Deus no Céu. Isso é belo, e você, vai trocar a contemplação da Mãe de Deus e da própria face de Deus para ficar cometendo a impureza em seus pensamentos? “Se teu olho direito é para ti causa de queda, arranca-o e lança-o longe de ti, porque te é preferível perder-se um só dos teus membros a que o teu corpo todo seja lançado na geena.” (Mateus 5,28)
            Mas, como disse, muitas mulheres são ignorantes neste ponto. Mas isso é algo que é da natureza feminina. Aliás, os dois lados: o pensamento do homem e a mulher mostrar seu corpo, ambos são consequências do pecado original. “Multiplicarei os sofrimentos de teu parto; darás a luz com dores, teus desejos te impelirão para o teu marido e tu estarás sob o seu domínio”(Gênesis 3,16). Por causa do pecado original que temos manchados em nossa alma, temos essa consequência terrível. Os desejos da mulher impelirão para o homem. É como se o homem e a mulher tivesse imãs: o homem tem o imã que faz a mulher querer se impelir, se “mostrar” para o homem; e a mulher, usando deste desejo de se mostrar que é consequência do pecado original, faz disso um imã, que atrai o homem para si, principalmente pelo olhar. Tanto é, que Deus não quis deixar Adão e Eva entregues a imodéstia: “O Senhor Deus fez para Adão e sua mulher umas vestes de peles, e os vestiu”(Gênesis 3,21) – O problema é que Deus vê mancha até nos anjos, e tem mulher que acha que é imaculada e que toda a humanidade é imculada (A única Imaculada que conheço é a Santíssima Virgem Maria); tem mulher que não se espelha na Virgem Maria, mas em Eva: Não vive a modéstia mariana, mas quer viver pelada como Eva vivia antes do pecado original. E essa desordem está acabando com a humanidade. A mulher tem que ver que ela é uma potência, ela é um dom de Deus, para termos a vida Deus usa a mulher, o ventre da mulher. Quando Deus veio ao mundo encarnado na Pessoa de Jesus Cristo, Ele veio no ventre de uma Mulher. Por isso a mulher deve compreender a beleza feminina e não a cultura das porcas.
            Lembro-me de São Padre Pio de Pietrelcina que expulsava da Igreja mulheres vestidas imodestamente. O santo dizia: “saiam daqui suas porcas, as carnes desnudas vão queimar no inferno”. Ele ainda chorando dizia que temia que não houvesse lugar no inferno para esta geração (São Pio era do século passado e se referia a nossa geração). Nossa Senhora em Fátima, em revelação à Beata Jacinta, disse que viriam modas que ofenderiam muito a Nosso Senhor, que as pessoas que servem a Deus não deviam andar com as modas. Aí eu te pergunto meus irmãos e minhas irmãs: O que inventaram de 1917 até os dias de hoje? Inventaram os vestidos, saias longas, véu, etc? Ou inventaram calças para mulheres que são apertadíssimas, inclusive a calça jeans que é terrível não só pela imodéstia em si, mas porque tira a feminilidade da mulher. Ou inventaram também as mini saias, mini shortes (cintos/tapa-sexo), decotões, etc.? É, ninguém deu importância a esta mensagem de Nossa Senhora porque a 100 anos atrás era quase impossível imaginar nas modas que estariam por vir. E, como sempre, minha Mãe Maria Santíssima estava certa. Sejamos sinceros: hoje as mulheres se vestem piores que as prostitutas à alguns anos atrás. E parece que se vestir como uma prostituta virou motivo de comemoração. Afinal, movimentos feministas se manifestam tirando a roupa. Um policial em um país disse que existia muito estupro porque as mulheres se vestiam como “vadias”, ai as mulheres feministas mostraram toda a sua dignidade inventando a “macha das vadias” aonde as porcas se lambuzam em seus estrumes de cada dia.
            E, vale lembrar, que a imodéstia não existe apenas do lado feminino. Rapazes que entravam com camisetas regata na Igreja de São Pio de Pietrelcina, ele bradava a mesma coisa “as carnes desnudas irão queimar...” É um show de horror ver homens até mesmo dentro da Igreja de bermuda, shortinho, chinelo, camiseta todo marombado, seduzindo as “novinha”. Deixemos de ser este covil de impuros, exalemos a santidade da Virgem Maria! Se espelhem na Virgem Maria e não nas prostitutas!
            Por isso, vos suplico, mortifiquem o olhar. É difícil. Até mesmo nos dias de hoje em que se acessa muito as redes sociais, e sempre tem uma pervertida ou um jovem insano postando foto pornográfica. Precisamos fugir dessas ocasiões. São Basílio nos ensina que para ser casto é preciso se impor muitos sacrifícios e fazer- se uma grande violência. Santa Pontamiena, ao defender sua castidade, sendo condenada a morte por não ceder aos convites para pecar, disse: “Ao menos mandai, diz-lhe ela, que eu seja lançada vestida” (Ela foi jogada na caldeira). Veja que exemplo, esta santa se preocupou não com as dores, com a terrível morte que sofreria, mas preocupou-se em ser lançada para o martírio vestida. Queria preservar a pureza, e preservar os homens também deste pecado.
            Gostaria de finalizar este post com um trecho de um sermão de São João Maria Vianney sobre a pureza: “Ó DEUS, QUANTAS ALMAS ESTE PECADO ARRASTA PARA O INFERNO!... Não, meus irmãos, esta bela virtude não é conhecida por estas moças mundanas e corrompidas que tomam tantas precauções e cuidados para atraírem sobre si os olhos do mundo; que por seus enfeites exagerados e indecentes, anunciam publicamente que são infames instrumentos de que o inferno se serve para perder as almas; estas almas que custaram tantos trabalhos, lágrimas e tormentos a Jesus Cristo! ... Vede estas infelizes, e vós vereis que mil demônios circundam sua cabeça e seu coração. Ó meu Deus, como a terra pode suportar tais sequazes do inferno? Coisa mais espantosa ainda, como mães as suportam num estado indigno de uma cristã! Se eu não temesse ir longe demais, eu diria a estas mães que elas valem o mesmo que suas filhas. Ai, este infeliz coração e estes olhos impuros não são mais que uma fonte envenenada que dá a morte a qualquer que os olha e os escuta. Como tais monstros ousam se apresentar diante de um Deus santo e tão inimigo da impureza! Ai! A vida deles não é mais que uma acumulação de banha que eles estão juntando para inflamar o fogo do inferno por toda a eternidade.”
            E lembre-se: roupa não define caráter, mas me ajuda a distinguir uma mulher de Deus de uma porca.
            Salve Maria Imaculada! A Mulher que Deus colocou para que você mulher imitar.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Os escravos de Nossa Senhora podem se casar?


          
         Essa é uma dúvida comum entre as pessoas que ouvem falar ou leem sobre a Santa Escravidão a Jesus por Maria: quem se consagra pelo método de São Luís, pode ou não se casar? Confesso que foi uma dúvida minha também quando descobri esta consagração. São os escrúpulos que o demônio coloca no coração das pessoas, ou seja, a tenta para evitar a consagração. E como este escrúpulo não é algo individual, ou seja, tem se espalhado em várias pessoas de forma a colocar barreiras para impedir ou atrasar esta consagração, julgo necessário escrever sobre este assunto.
        Como dito, tudo não passa de ilusão demoníaca! Vejamos o que São Luís Maria Grignion de Montfort fala no Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria: 124 – “Uma pessoa, que assim voluntariamente se consagrou e sacrificou a Jesus Cristo por Maria, já não pode dispor do valor de nenhuma de suas boas ações. Tudo o que sofre, tudo o que pensa, diz e faz de bem pertence a Maria, para que ela de tudo disponha conforme a vontade e para maior glória de seu Filho, sem que, entretanto, esta dependência prejudique de modo algum as obrigações de estado no qual esteja presentemente, ou venha a estar no futuro: por exemplo, as obrigações de um sacerdote que, por dever de ofício ou por outro motivo, deve aplicar o valor satisfatório e impetratório da santa missa a um particular; pois não se faz esta oferta a não ser conforme a ordem de Deus e os deveres de estado”. Como vemos, São Luís diz claramente que aqueles que se consagram neste método, ou seja, que se tornam escravos de Jesus Cristo por meio de Maria Santíssima, não terão prejudicados o seu atual estado (estado de vida) ou o que venha a ter; assim como as obrigações de cada estado de vida. Assim, vemos que não é uma consagração ao celibato (casar com Deus/Igreja = Celibato) e nem uma consagração semelhante ao do diaconato (permanece no seu atual estado de vida, ou seja, se é casado, permanece casado, obviamente, mas, se é solteiro, torna-se celibatário).
        O demônio põe muitas dúvidas e escrúpulos nas pessoas que desejam se consagrar, principalmente os jovens, porque: 1º muitos tiveram uma vida desordenada, fica mais fácil iludir; 2º por causa de muitos dos resultados desta consagração. Conforme o nº 171 do T.V.D, o escravo da Virgem Maria, sem fazer nada além daquilo que cabe ao seu estado de vida, ajudará a converter os pecadores e a livrar as almas do purgatório. Ou seja, um escravo de Nossa Senhora, sendo casado, só nos “sacrifícios” habituais de seu estado de vida, como por exemplo ficar ouvindo neném chorar com cólica, ou até mesmo a dor do parto, o trabalho do homem, etc., isso suportado amando a Deus, unido a Cruz de Cristo, estará salvando almas para Deus. Por isso satanás quer evitar que pessoas, seja padre, freira, celibatário comum mesmo, e os casais se consagrem, pois qualquer um se consagrando a Virgem Maria torna-se uma “bomba contra o inferno”. Da mesma forma um padre, como o próprio São Luís dá o exemplo no n] 124, só nos seus ofícios de sacerdote já está salvando muitas almas (claro, que o sacerdócio em si já salva almas, o ofício sacerdotal é salvar almas, por isso satanás odeia mais que todos os sacerdotes; imagina então um sacerdote consagrado à Virgem Maria por este método...)
        Outro escrúpulo que se tem muito, até saindo um pouco do “poder ou não casar”, é o contrário: pessoas já definidas o estado de vida, como por exemplo freiras e padres, por causa de seus votos religiosos acharem desnecessária esta consagração pelo método de São Luís. Porém, o próprio São Luís fala sobre o porque também os já ordenados sacerdotes, freiras, celibatários simples, enfim, TODOS, devem se consagrar por este método: 123 - “por esta devoção, damos a Jesus Cristo, do modo mais perfeito, pois que o fazemos pelas mãos de Maria, tudo que lhe podemos dar, e muito mais que por outras devoções, pelas quais lhe damos uma parte de nosso tempo ou de nossas boas obras, ou uma parte de nossas satisfações e mortificações. Aqui damos e consagramos tudo, até o direito de dispor dos bens interiores, e as satisfações que ganhamos por nossas boas obras, dia a dia: e isto não se faz nem mesmo numa ordem religiosa. Nestas, consagram-se a Deus os bens de fortuna pelo voto de pobreza, os bens do corpo pelo voto de castidade, a vontade própria pelo voto de obediência, e, às vezes, a liberdade do corpo pelo voto de clausura. Não se lhe dá, porém, a liberdade ou o direito que temos de dispor de nossas boas obras, nem se renuncia tanto como se pode ao que o cristão tem de mais precioso e caro: seus méritos e satisfações”. Analisando, vemos, por exemplo, que o fato de uma pessoa se tornar padre ou monge(a) adquire méritos. Esta devoção nos faz (por amor) dar tudo de forma tão radical, que até este mérito nosso damos para a Virgem Maria. Para quê? Para o que a nossa Princesa quiser, ela torna-se dona de tudo. O mérito de Santa Teresinha do Menino Jesus ser freira foi dado para a Virgem Maria, pois ela foi consagrada por este método, e almas foram salvas por essa doação. Entende? Da mesma forma Dom Bosco, Sçao Maximiliano Maria Kolbe, etc., só para citar santos. Mas, você mesmo casado, sem a necessidade de necessariamente pregar, sendo fiel a esta devoção nas coisas interiores e exteriores (sem negligenciar por escrúpulos) estará salvando muitas almas.
        Consagra-te à Jesus por meio de Maria Santíssima, pois se o problema for o “poder casar ou não” de forma escrupulosa, apegado ao desejo sexual e não ao estado de vida, Nossa Senhora te ajudará a discernir qual é a tua vocação. Espero que a partir deste texto a sua dúvida não seja mais “eu posso me casar?”, mas sim: EU POSSO SER SANTO? E com toda certeza te direi como São Maximiliano Maria Kolbe, escravo de Nossa Senhora: “OS SANTOS SÃO OBRA DA IMACULADA!” Então deixe-se formar no ventre da Virgem Maria, seja escravo d’Ela, obediente à Ela, assim como foi Jesus, que por 30 anos passou a vida inteira lhe sendo submisso, como o Evangelho nos conta na narrativa de Jesus aos 12 anos (cf. Lucas 2,51)
        “Deus quer servir-se de Maria na santificação das almas”(T.V.D 21); “Foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus Cristo veio ao mundo,  e é também por ela que deve reinar no mundo.”(T.V.D 1); As almas que se consagram à Virgem Maria, independentemente do seu estado de vida (casado, solteiro em discernimento, celibatário simples, sacerdote, religioso), são as almas que fala em Apocalipse 12,17, ou seja, são os filhos desta Mulher que é a Virgem Santíssima, da qual satanás está a fazer guerra: “Este, então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus”. E por que digo que estes filhos desta Mulher, da descendência desta Mulher, são os filhos da Igreja, os Marianos, em especial os ESCRAVOS DE MARIA SANTÍSSIMA? Porque São Luís Maria Grignion de Montfort vai dizer: -48 “Estas grandes almas, cheias de graça e de zelo, serão escolhidas em contraposição aos inimigos de Deus a borbulhar em todos os cantos, e elas serão especialmente devotas da Santíssima Virgem, esclarecidas por sua luz, alimentadas de seu leite, conduzidas por seu espírito, sustentadas por seu braço e guardadas sob sua proteção, de tal modo que combaterão com uma das mãos e edificarão com a outra (cf. Ne 4, 17). Com a direita combaterão, derrubarão, esmagarão os hereges com suas heresias, os cismáticos com seus cismas, os idólatras com suas idolatrias, e os ímpios com suas impiedades; e com a esquerda edificarão o templo do verdadeiro Salomão e a cidade mística de Deus, isto é, a Santíssima Virgem que os Santos Padres chamam “o templo de Salomão” e  “a cidade de Deus”. Por suas palavras e por seu exemplo, arrastarão todo o mundo à verdadeira devoção e  isto lhes há de atrair inimigos sem conta, mas também vitórias inumeráveis e glória para o único Deus. É o que Deus revelou a São Vicente Ferrer, grande apóstolo de seu século, e que se encontra assinalado em uma de suas obras.   
O mesmo parece ter predito o salmo 58 (14, 15), em que se lê: “Et scient quia Deus dominabitur Jacob et finium terrae; convertentur ad vesperam, et famem patientur ut canes, et circuibunt civitatem – E saberão que Deus reinará sobre Jacob, e até os confins da terra; voltarão à tarde, e padecerão fome como cães, e rodearão a cidade, em busca do que comer”. Esta cidade que os homens encontrarão no fim do mundo para se converterem e saciarem a sua fome de justiça, é a Santíssima Virgem, que o Espírito Santo denomina “cidade de Deus” (Sl 86, 3)”. E isso, independente do estado de vida. Reafirmando: se você é solteiro(a), pode se consagrar tranquilamente pois poderá tanto se casar com uma pessoa de Deus, ou pode se tornar a ser religioso se a isso Deus te chamar (Deus te chama independente de se consagrar ou não); ou se você já tem voto de celibato ou voto religioso, ou se já é casado, pode e deve se consagrar também.
        CONSAGRA-TE! SALVE MARIA IMACULADA!

sexta-feira, 1 de março de 2013

O Católico e o engajamento na Política


            Nos últimos tempos temos visto o apelo da Igreja, através principalmente dos Papas João Paulo II e Bento XVI, para os católicos se engajarem mais na política. Vale lembrar que este apelo é para os católicos leigos, e não da parte do clero, como abusivamente ocorre principalmente influenciados pela condenada “Teologia” da Libertação. O Código de Direito Canônico até autoriza, mas em um “último caso” e com a autorização do Bispo. Mas sabemos que a função primordial do sacerdote não é a política, no sentido de se candidatar a um cargo, mas sim celebrar o Santo Sacrifício da Missa, atender Confissões, ministrar demais sacramentos, e, com fervor, exortar o povo a vivência da radicalidade evangélica. Aí sim, temas políticos, como vemos hoje: pregar contra o aborto, eutanásia, ideologia gay, etc. Além de tomar outras atitudes quando se é exigido.
            A política, do ponto de vista cristão, é confiada especialmente para os fiéis leigos. Mas, infelizmente, está em extinção a espécie de católico fervoroso e convicto na política. O que vemos é muita gente que se diz cristão – e católico porque frequenta a Igreja “socialmente” – mas que não tem valor cristão em seu trabalho. Os valores da Igreja não são objeto de troca, coisa que vemos. Em nome do bem estar com todos, uns dizem ser contra o aborto, mas ao mesmo tempo aprova o “gayzismo”; outro é contra tudo isso, mas talvez aprove distribuição de camisinha. Posso citar, por exemplo, o Governador do DF, que se diz católico, mas, no entanto, na rede pública de saúde promove-se mutirões para se fazer laqueaduras sem cortes e sem anestesia. Ou seja: uma forma mais fácil e rápida de um “católico” promover o controle de natalidade desrespeitando os ensinamentos morais da Igreja. Mas o que se esperar de um político do PT? No entanto, sabemos que os absurdos na política são maiores do que esse.
            Uma frase que gosto muito é a do Papa Leão XIII: “A audácia dos maus se alimenta da covardia e da omissão dos bons”. Ora, só existe gente ruim na política porque os bons estão fora dela. Bento XVI pedia para os católicos se engajar na política, mas não o fizemos da forma correta. Temos que parar com a mania do brasileiro de só falar que ninguém presta, que todo mundo é bandido, que todos são ladrões, pois se a maioria é assim, é porque mais bandido é quem só fala e não move uma palha pra mudar. Ficar apenas falando mal de político na internet não mudará nada em nosso país, chegou a hora de fazer o “bumbum” parar de criar calo: ERGAM-SE! LEVANTEM-SE POVO DEDEUS! E quando falo “povo de Deus” é povo de Deus mesmo, e não povo de Marx. Porque existe uma raça de comunista maldita que se diz católico (especialmente no PT e aliados) que se dizem católicos, e são envolvidas na TL e afins, como a Marina Silva, que quem votar nela, vote sabendo que é uma tremenda de uma comunista disfarçada.
            Existem muitos lobos vestidos em pele de cordeiro. Precisamos de católicos de verdade na política, e não fantoches do socialistas. A Igreja condena o socialismo/comunismo: "E se o socialismo estiver tão moderado no tocante à luta de classes e à propriedade particular, que já não mereça nisto a mínima censura? Terá renunciado por isso à sua natureza essencialmente anticristã? (...) O socialismo, quer se considere como doutrina, quer como fato histórico ou como ‘ação’, se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça (...) não pode conciliar-se com a doutrina católica, pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã. (...) Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista." (Sua Santidade, o Papa Pio XI. Encíclica Quadragesimo Anno, de 1º de maio de 1931) – Isso quem disse foi o Papa Pio XI,e ninguém pode dizer o contrário; muito menos se esse alguém for um padre que aparece na TV sem batina. Aliás, amigo de um político que se diz católico: Gabriel Chalita. Eis um belo de um exemplo de falso católico. Chalita afirma ser católico, mas é socialista. Ele até já foi filiado ao PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), mas em 2010 foi eleito Deputado Federal pelo PSB (Partido SOCIALISTA Brasileiro). Em seu histórico está o apoio à Presidente Dilma Rousseff e à Senadora Marta Suplicy. Duas das piores espécies de comunista (ou socialista, como prferir) que temos no Brasil. Marta, por exemplo, foi que desarquivou a PL122 que cria a lei que criminaliza a homofobia, lei esta que cria uma verdadeira “ditadura gay” em nosso país. Fora o apoio ao aborto, eutanásia, perda da propriedade privada, etc. E, mesmo depois de um bom tempo das eleições, com formas obliquas de se aprovar o aborto no país, aprovando a união “homo afetiva” no STF, o sr Chalita diz que toda a campanha contra a Dilma foi “boataria de internet”. Ele – e isso não é boataria de internet – é um covarde, pois se diz contra o aborto, mas ninguém o vê nas manifestações pró-vida. É uma vergonha, cheio de protestantes e até espíritas, e o Chalita onde está? Não tem uma ação  nesses casos, e se diz católico? É o tipo de político que usa a Igreja – no caso aparecer na TV Canção Nova – como trampolim pra política. Gabriel Chalita é Deputado Federal, ele é quem deveria ter tomado a frente, pois ele é legislador, e não o STF (especialmente no caso do aborto de anencéfalos aprovado em 2012). Hoje, ele é do PMDB, que é um partido covarde, é de direita onde convém, e de esquerda onde convém também. Mas, a maior parte é socialista, e apóia o PT. E, Chalita foi para o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) a convite de Michel Temer (Vice Presidente do Brasil). E um traste desse diz que é católico?
            Mas por que citei um, dentre vários, exemplos ruins? Pra você saber que a coisa está feia, e pra arrumar é preciso você. Precisamos de políticos católicos que não sejam socialistas, comunistas, TL (pleonasmo?). Você já parou pra perceber que você procura um bom político e não acha? Será que quem está procurando não deveria estar sendo achado por milhões de brasileiros que querem um bom político, temente a Deus, com bons costumes, fiel a Igreja, que não seja corrupto... Mas claro, se seu pensamento for medíocre irá dizer: “mas todo mundo é bom até chegar lá, depois todos passam a roubar”. Talvez seja porque você não tenha moral; talvez o “bom” pra você seja o que te deu uma sexta básica, emprego, dinheiro, dentadura, emrego, etc., pra votar nele. Ele começou roubando (comprando) seu voto, e você reclama de uma corrupção que você começou? Talvez você tenha votado de forma displicente, sem dar valor. Talvez você vote porque um amigo disse, sem saber exatamente quem é o candidato (tipo do exemplo citado, diz que é católico mas toda a vida é socialista). Talvez tenha até um bom candidato, mas você vota no corrupto porque acha que esse bom candidato não vai ganhar mesmo. O problema da política está em você.
            O Catecismo da Igreja Católica vai nos dizer: “Não cabe aos pastores da Igreja intervir diretamente na construção política e na organização da vida social. Esta tarefa faz parte da vocação dos fiéis leigos, que agem por própria iniciativa com seus concidadãos. A ação social pode implicar uma pluralidade de caminhos concretos. Terá sempre em vista o bem comum e se conformará com a mensagem evangélica e com a doutrina da Igreja. Cabe aos fiéis leigos ‘animar as realidades temporais com um zelo cristão e comportar-se como artesãos da paz e da justiça” (CIC 2442). Então a Igreja confia a nós leigos essa importante missão. Não podemos deixar a epidemia de anticristãos que tem imperado em nosso país crescer. Pois o vírus do anticristanismo está com força, e os anticorpos estão enfraquecidos por outras doenças (TL). Precisamos de católicos fiéis a sã doutrina da Igreja, que estejam dispostos a sangrar pelo Evangelho, e que prefiram morrer do que pecar – como diria São Domingos Sávio -; e aqui, preferir morrer do que se unir ao movimento corrupto. Cadê os santos? Cadê tanta gente contra o PT que vemos na internet? Ah, esqueci... Vivemos em uma sociedade formada por covardes.
            Conversando com algumas pessoas, quase sempre falam a mesma coisa: “vamos criar um partido com valores católicos”. No entanto, é preciso mais um partido? Acho que não. E outra, é muito burocrático criar um partido. Teríamos força para conseguir a quantidade de assinatura exigida e demais itens? Acho que a longo – e bota longo – prazo. Existem diversos partidos, que a ideologia é boa. Pode ter corrupto e safado, mas a ideologia não é ruim, não são socialistas/comunistas. Acho que não precisamos criar um novo partido, mas criar uma nova mentalidade: saber que nossos representantes são reflexos nosso, e se queremos mudar a política, devemos começar por nós mesmo.
            Aqui em Brasília, por exemplo, existem bons candidatos, mas que são afogados pela quantidade de candidatos somado a força comunista no país. Citarei duas pessoas, ambos candidatos a Deputado Federal em 2010. Pablo Valente (PP) e Paulo Fernando (PTB). Ambos não conseguiram êxito na caminhada rumo ao Congresso. Mas, vale destacar aqui a coerência da vida de ambos com o Evangelho e a fidelidade à Santa Igreja. Ambos são contra essas atrocidades cometidas pelo PT. Paulo Fernando, inclusive, faz parte do Movimento Pró-Vida, que luta contra o aborto. E Pablo Valente, também tendo princípios católicos – ele é fundador da Comunidade Católica Fogo no Altar – sendo contrários a este tipo de coisa, são dois exemplos de candidatos que os Petralhas não querem. Pesquise sobre eles, e busque também saber como você pode se engajar na política. Você na política pode, por exemplo, salvar vidas lutando contra a cultura da morte.
            Saiamos da nossa comodidade, e avancemos para águas mais profundas. Não tenhamos medo do mundo, das coisas do mundo, de sermos afogados. Porque se você for fiel a Deus e a Sua Igreja, verdadeiro devoto da Santíssima Virgem Maria, rezar o Rosário, Missa frequente, oração diária, nada te abalará. Nem mesmo as seduções para o mundo corrupto. Seja como Daniel, que sozinho lutou contra um reinado que lutava contra o Deus vivo (leia o livro de Daniel). “Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.”(João 16,33)
            Que o Espírito Santo te ilumine na hora de votar nas futuras eleições. Sem o pensamento de votar em branco ou em nulo, pois não estará ajudando em nada, só demonstrando covardia. Talvez isso seja fruto do que em Nossa Senhora disse em La Salette: as pessoas perderiam o amor pela Pátria. Salve Maria Imaculada!