terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Deus é seu garçom?




Salve Maria Imaculada!
Nos dias atuais em que a moral cai por terra, parece que até Deus perdeu o conceito de Deus, de soberano, de Senhor. Não falo nem do sincretismo, nem mesmo das falsas divindades (cada um chamar de “deus” o que quiser). Mas do que falo então? Falo das pessoas que não querem servir a Deus, mas serem servidas por Deus. A impressão que tenho é de que estamos todos sentados em uma mesa de um estabelecimento comercial (ex. pizzaria) esperando vim Deus com seu uniforme de garçom, com nosso alimento (alimento aqui entenda como bens temporais) na bandeja a nos servir.
Sei que a comparação é baixa, mas não consigo prender isso em meu coração. Nós esquecemos o dom do serviço, a graça de ter um Deus próximo, que nos ama; e em “gratidão” nós damos ordens a Deus. O Senhor vai nos dizer: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai”(João 15,15); mas no entanto, queremos ser como os filhos rebeldes que dão ordens a seus pais, queremos mandar em Deus, queremos fazer a vontade nossa e não a do nosso Pai. Talvez para os jovens seja até incoerente a seguinte pergunta, mas os mais velhos podem responder mais lúcidos: Por acaso tu deu ordens a seus pais? – Se você foi um bom filho, tenho certeza que não.
Muitos usam este versículo bíblico para não servir a Deus, dizendo que não somos servos, mas sim amigos. Virou tipo um Jesus light , que tudo pode. Aliás, que tudo pode mesmo: eu tudo posso fazer porque “Deus é misericórdia”, e Deus tudo pode me dar para o meu conforto nessa terra. Mas, Jesus nos chama de amigos, certo? Um pai ama seu filho certo? Deus nos ama? Então... “Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te.”(Apocalipse 3,19); e isso Jesus fala no Apocalipse, posterior ao que disse em Jo 15,15. Queremos ser amigos de Deus, mas um amigo diz a verdade, repreende. Mas aí rejeitamos a amizade de Deus. Até porque, Antes de Jo 15,15 Jesus já alerta quanto ao significado de sermos amigos d’Ele: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.”(João 15,13) Jesus é seu amigo, certo? Você tem dado sua vida por Ele? Pois é...
O fato de iniciar falando sobre a criação de uma mentalidade de um “Deus garçom” que nos serve, comparando com o nosso servir a Deus, e refletindo a amizade com Deus, tem a intenção de mostrar ainda o seguinte: Em Isaías 6 vemos o profeta inflamado, desejoso de servir a Deus, de ser enviado. Bendito aquele que serve ao Deus verdadeiro! No entanto, pouco se ouve o “Envia-me” dito por Isaías, ou “Eis-me aqui”... O que desejas de mim, hoje e sempre, Senhor? Hoje o que queremos é um Deus que me dará um carro zero, uma mansão, um super emprego, poder político, mulher (homem), vida feliz e farta, dentre todas as coisas terrenas.
Para muitas pessoas, a teologia da prosperidade – que infelizmente tem se infiltrado até mesmo na Igreja Católica – é a única razão de crer em Deus. Aliás, não creem em Deus, creem no que podem ganhar de Deus. Não se ouve mais testemunhos de pessoas que viviam nas drogas, ex prostitutas, ex homossexuais, ex pecadores assumidos, verdadeiros pagãos que se converteram; o que é comum mesmo é o famoso: eu andava a pé, de ônibus e hoje eu tenho carro; eu estava desempregado e agora eu tenho bom emprego (Aleluia?); eu estava falido e agora sou bem sucedido, sou empresário de grande porte; eu era bandido, etc. E o pior é que obviamente tem o “animador” dessa bagaceira toda. O pastor protestante Valdomiro fazendeiro Santiago fez até campanha próxima do Natal pedindo dízimo de 30% (segundo ele é 10% para o Pai, 10% para o Filho e 10% para o Espírito Santo). “Deus vai abençoar a sua vida irmão”... Sinceramente? Não sei como tem gente que cai nessa. O demônio não te faz pecar, o demônio te faz ser pobre, vai pra seção de descarrego, faz tua oferta que os “paxtor” vão queimar teu dinheiro na Terra Santa. Vai trouxa, cai nessa. O “bispo” Edir Macedo, fundador da Universal, diz em um vídeo ensinando como roubar o povo. Segundo ele, o pastor tem que ser o “super-herói” do povo. Na prática, ele se torna “super-herói” passando a imagem de um Deus que não é servido, mas que serve. Você está na mesa, faz seu pedido, e recebe (Aleluia?). Critica inclusive padres católicos pelo jeito mais suave de falar. O negócio deles (universal) é ganhar dinheiro.
Só que existe um pequeno problema nisso tudo. Usam tanto o Nome de Jesus pra ganhar dinheiro, que Deus vai de fato agir como um garçom. Sabe como? Jesus vai aparecer, não com vestes de garçom, mas glorioso como um Rei, com poder de Supremos e Eterno Juiz, e vai apresentar a sua conta. Você que tem ganhando dinheiro, pedido riqueza pra Deus, cuidado pra você não pedir muito e no julgamento ter uma conta alta. Seu dinheiro, seu ouro, suas roupas chiques, sua tecnologia, tudo que você possui (incluindo fazenda com gados) não paga essa conta. Pois a conta que paga a nossa entrada no Céu é a Cruz, é o Sangue de Jesus. Cruz de Jesus que é desprezada por dinheiro, poder e coisas terrenas. Maldito o homem que usa do Céu para ganhar coisas da terra. Repito, PARE DE FAZER DEUS DE GARÇOM, DE SEU SERVIDOR, POIS QUANDO ELE TROUXER A CONTA VOCÊ NÃO TERÁ COMO PAGAR A CONTA, E, DEPENDENDO DO CASO, VOCÊ PASSARÁ A ETERNIDADE NOS QUINTOS DOS INFERNOS.
“Que servirá a um homem ganhar o mundo inteiro, se vem a prejudicar a sua vida? Ou que dará um homem em troca de sua vida?”(Mateus 16,26) Vai fazer trocar o seu pelo inferno? Tudo é verme. Faça uma visita a um cemitério, e veja o teu fim. Saiba que aquele é o teu fim. Os ricos e os pobres, Ricos e Lázaros, ambos terão o mesmo fim. Veio do pó e para o pó voltarás. São Francisco de Assis andava com um crânio humano para lembrar do fim dele. Os santos ao lembrar de seu fim, convertiam-se, serviam a Deus, desejavam e de fato despojaram-se de tudo aqui na terra, para ganhar o tudo no Céu. Quem quer só a prosperidade na terra, não prospera no Céu; ou seja, quem quer prosperidade nos bens temporais, não evoluiu no espiritual, e assim, pede o tudo que é Jesus pelo nada que são os bens terrenos. “Em tudo o que fizeres, lembra-te de teu fim, e jamais pecarás.”(Elesiástico 7,40) Então lembra-te do teu fim que é a morte, que é ficar só os ossos no caixão (já que neste mundo é o que restará), pede a graça da perseverança final, de estar preparado para a volta do Senhor ou para a tua ida até Ele, a graça de salvar a tua alma. E pare de ficar pedindo por pura vaidade carro, moto, mansão, dinheiro, mulher, inferno.
“porque o Senhor castiga aquele a quem ama, e pune o filho a quem muito estima.”(Provérbios 3,12)
E se ainda acredito nos “paxtor” protestantes e/ou católicos protestantizados dentro da Igreja, que dizem que o verdadeiro servo, o filho de Deus, não sofre; devo te dizer que São Paulo não concorda com isso: “à medida que em nós crescem os sofrimentos de Cristo, crescem também por Cristo as nossas consolações. Se, pois, somos atribulados, é para a vossa consolação e salvação. Se somos consolados, é para  vossa consolação, a qual se efetua em vós pela paciência em tolerar os sofrimentos que nós mesmos suportamos.”(2Corintios 1,5-6) – “Muitas vezes, vi a morte de perto. Cinco vezes recebi dos judeus os quarenta açoites menos um. Três vezes fui flagelado com varas. Uma vez apedrejado. Três vezes naufraguei, uma noite e um dia passei no abismo. Viagens sem conta, exposto a perigos nos rios, perigos de salteadores, perigo da parte de meus concidadãos, perigos da parte dos pagãos, perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, perigos entre falsos irmãos! Trabalhos e fadigas, repetidas vigílias, com fome e sede, frequentes jejuns, frio e nudez! Além de outras coisas, a minha preocupação cotidiana, a solicitude por todas as igrejas! Quem é fraco, que eu não seja fraco? Quem sofre escândalo, que eu não me consuma de dor?”(2Corintios 11,23-29)
Valdomiro Santiago vende tijolo “santo” para abençoar a casa. São Paulo nos ensina a nos unir na cruz de Cristo pra irmos pro Céu. Qual você prefere? O Apóstolo Paulo, ou o Apóstata (herege) Valdomiro e seus “parças”?
Salve Maria Imaculada!

2 comentários:

  1. Que Deus te abençõe e capacite mais, obrigada pelo texto acima. Não estar aqui para ser vistos e sim para servir. Tudo é vaidade...

    ResponderExcluir
  2. AS RELATIVISTAS SEITAS PROTESTANTES E SUAS MULTIS INCOERENCIAS
    O protestantismo – historicamente todas as denominações cristãs fora da Igreja Católica Apostólica Romana foi alicerçado no dissenso e anti semita Lutero: entrou no convento sem vocação sacerdotal, mas para se abrigar por crime de morte cometido por inveja; ordenou-se e se envolveu em adultérios, idem com os Rosacruzes, suicidando-se ao final; compara-se à esquerdo-comunista Teologia da Libertação-TL, aliada do PT, hostil à doutrina da Igreja.
    Lutero se esforçou em suprimir o poder eclesial católico e sua rígida doutrina tradicional bíblico-patrística por um sistema mais flexível e individual, em que pessoas e comunidades escolhessem pastores, ensinariam a seu modo e critério; resultado: gradativa expansão de milhares de seitas em que cada uma doutrina a seu modo ou conveniência, acusam-se mutuamente de heréticas, traduzindo-se num Evangelho e igrejas conversíveis a situações, interesses - idem à parceria da TL-PT - e imensos contrastes entre facções que, apesar dos paradoxos, afirma cada uma que é inspirada pelo Espírito Santo(?)…
    De fato, cada evangélico é uma relativista micro seita devido à interpretação pessoal e por interpretarem cada um diferentemente do outro. Há seitas abortistas, outras pró adultério, etc; a Eucaristia sim, outras não, embora inválida; o batismo de crianças sim, outras não etc., e até homossexualistas e, quase sem exceção, cultuam o esoterismo, similares a centros espíritas: manifestações de entidades, exorcismos de supostos maus espíritos ou para curas, histeria coletiva, rodopios, pessoas em aparentes transes – enfermando-se, o pastor não convoca outro para exorcizá-lo; vai ao médico. E suas as homilias sujeitam-se à aprovação ou não individual, tudo, como todas as seitas no mais absoluto relativismo doutrinário.
    Há na Igreja tradicional grupos RCCs "auês" dissidentes às rígidas normas destinadas a eles praticando o mesmo pentecostalismo acima, em nada se diferindo; são extensões de seitas protestantes infiltradas ou cismáticas passando-se por católicos; há muitas denuncias que os grupos RCCs são porta de saída da Igreja para seitas....
    Aliás, nazismo, comunismo e fascismo são irmãos gêmeos no básico: totalitaristas, muito opressores, materialistas e ateus.
    A maçonaria atual e sua legislação atual foram formalizadas por James Anderson, pastor presbiteriano e os vínculos aproximam-se com o protestantismo, idem o comunismo, o qual é apenas a transposição de idéias de Lutero-maçonaria para a práxis social-comunista.
    Há vídeos no You Tube de famosos pastores em recíprocas acusações de pertença à maçonaria, como Edir Macedo - e seu partido PRB aliado do PT - e suas igrejas com os frontispicios comparados com lojas maçônicas, por causa do triângulo; são uns relativistas e ateus envolvidos em capas de bíblias e muitos deles em querelas entre si por clientela...
    Sem dúvidas: o orgulho e soberba camuflam-se sob tais comportamentos, de cada um dar a criterio pessoal a interpretação à Palavra de Deus, auto idolatria, contrastando com 2 Pd 1,20: "Antes de mais nada sabei isso: que nenhuma profecia da escritura resulta de uma interpretação particular".
    As farsas das ideologias comunistas, o progresso, a ciência e o modernismo tecnológico, cada vez mais aparentam resolver os problemas humanos estão a serviço de um reino luciferino que poderá eclodir, de um homem auto suficiente e endeusado, mas tão cego ao não perceber sua submissão a nova tutela, nada diferindo o acima do pecado do homem no Éden, dando guarida ao orgulho e soberba de independer ou se igualar a Deus, aceito por nossos pais e vivenciados no protestantismo/maçonaria.
    Quanto à "Reforma Protestante", convém "Rebelião Protestante", pois insurgiu também contra a doutrina da Igreja; aliás, quem apoia ou vota em comunistas como no PT toma parte nas dissensões acima.

    ResponderExcluir