segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Por que escolher o Matrimônio?


Salve Maria!

Por que assumir o matrimônio? Por que viver a vocação matrimonial? As vezes é bom refletir sobre isso, afinal, muitos abraçam esta vida sem saber o que ela significa. O matrimônio é uma VOCAÇÃO. Não podemos tratá-lo como uma excludente em relação as outras vocações. Por exemplo: “já que não sou chamado (ou não quero) ser padre/freira vou me casar”. Mas será que Deus quer isso? Assim como há rapazes que são chamados ao sacerdócio, e moças a ser freira; há também rapazes e moças que são CHAMADOS a constituírem uma família. Mas não qualquer família. São chamados a ser uma família santa, e que santifica o mundo pela oração e pelo testemunho.

Sendo assim, podemos ver que o matrimônio, assim como toda vocação, não é meramente uma escolha minha, mas um chamado. Sabendo disso dá para refletir melhor. Para o que Deus me chama? Qual o sonho de Deus para mim desde toda a eternidade? Bom, tem gente que jura que é o matrimônio, mas não tem namorada(o). Pessoas que sentem aquela ponta de desejo pelo sacerdócio mas ficam agarradas no apego da carne, e ficam com medo de buscar a verdade. Falo isso porque conheço pessoas assim. Um rapaz, por exemplo, que batia o pé dizendo que ia casar, mesmo nunca tendo namorado; e quando questionado ao sacerdócio, negava, dizendo que não era a vocação dele. Mais tarde porém, ele já veio com a conversa de procurar um encontro vocacional para o sacerdócio, ou mesmo queria se consagrar – e logo – como celibatário. Ele ainda está discernindo, não “assumiu” nada, mas pelo menos já se abriu para ouvir o chamado de Deus, e não o que grita a carne. Claro que uma pessoa que nunca namorou pode ter aquela quase certeza da sua vocação, não necessariamente por apego à carne, mas pelos sinais de Deus em sua vida. No entanto, muito me estranha rapazes e moças que juram de pé junto que sua vocação é o matrimônio, não namoram, e nunca buscaram e nem querem buscar fazer um vocacional na vida religiosa. Pensa comigo: se já está discernido que a vontade de Deus é o matrimônio, no vocacional da vida religiosa vai só confirmar isso. Acho que isso é medo de ver que tudo não passa de obra da carne, e acabar deixando de sonhar os sonhos próprios, para viver os sonhos de Deus. E saiba: a sua felicidade encontra-se no teu chamado. Se você é chamado ao sacerdócio ou à vida religiosa, e não quer assumir, você nunca será feliz, pelo menos não plenamente. É na oferta total que está a tua felicidade. Da mesma forma se você é CHAMADO ao matrimônio, mas luta querendo viver uma vocação que Deus não te deu, seja lá por qual motivo, saiba que nunca serás feliz. Não plenamente...

Mas focando no matrimônio, pro pessoal tomar consciência da cruz que deve-se assumir, é bom falarmos algumas coisas. Bom, quando falo que é meio estranho a pessoa dizer que é matrimônio e nunca ter namorado, é pelo fato de: como você sabe se vai aguentar conviver com essa pessoa o resto da vida? Lembre-se que é até que a morte os separe, e não até que a sensibilidade do sentimento acabe. E tem gente que vai arrastar relacionamento... Carregar um peso desnecessário pra vida toda...

Mas foquemos no que a Igreja nos ensina. No Catecismo Maior de São Pio X encontramos esta preciosidade que nos ensina a discernir a vocação matrimonial:
Que intenção deve ter quem contrai Matrimônio?
Quem contrai Matrimônio deve ter intenção: 1º. De fazer a vontade de Deus, que o chama a tal estado; 2º de procurar nele a salvação da própria alma; 3º de educar cristãmente os filhos, se Deus lhos der.”
E então, o Papa São Pio X ajudou vocês a discernirem a vocação? Pois é... Tente passar a escutar a voz do Amado Jesus para discernir.

São Pio X fala, no trecho do Catecismo Maior citado acima, algo que os noivos de hoje em dia estão esquecendo. Os noivos devem ter a intenção de fazer a vontade de Deus, que os chama a tal estado. Será que os noivos estão se casando nessa intenção? Antigamente muitos casavam já pensando na lua-de-mel. E pensando só nisso já seria um erro. Mas hoje a coisa está tão tensa, que os noivos não pensam na lua-de-mel, afinal, muitos já fizeram sexo desregradamente a tempos. Triste realidade. Mas ao se casarem, casam-se para regularizar a situação diante de Deus, ou só por uma formalidade barata, ou ainda pela vaidade do “sonho de noiva” (que com o mundo cada vez mais feminista parece até desaparecer)? Mas e a vontade de Deus? Por isso Deus tem pressa de chamar jovens santos para abraçarem a vocação do matrimônio, porque a salvação virá pela família. Porque muitos dos que casam, logo se descasam, não vivem a santidade, não vivem e não querem a vontade de Deus. E com a família destruída, toda sociedade fica destruída, e até a Igreja geme. Sei que a salvação é administrada por nós pelos sacerdotes. Por isso quanto mais padres melhor. É o padre que atende confissão, celebra o Santo Sacrifício da Missa, etc., mas o padre precisa de um pai e uma mãe pra nascer. E quantos padres tem problemas no seu sacerdócio por problemas na família? E quantos padres teriam nascido se não fosse os abortos? Quantos padres teriam nascido se não fossem as pílulas anticoncepcionais (que são abortivas juntamente com a “pílula do dia seguinte”)? Quantos padres teriam assumido suas vocações, caso tivessem tido uma família estruturada; afinal, quantos e quantos jovens que perderam suas vidas no crime, na droga, na prostituição, e depois desregrando sua vida, por não conhecer a Deus, teriam salvo suas vidas e sua vocação caso tivessem tido uma família? Da mesma forma são as freiras.

Por isso, um belo exemplo para meditarmos é a família de Santa Teresinha do Menino Jesus. Pra ter Santa Teresinha, alguém teve que assumir a vocação do matrimônio. E os pais de Santa Teresinha do Menino Jesus, o Beato Luís Mártin e a Beata Zélia Guérin (isso mesmo, eles são declarados beatos pela Igreja), com certeza não casaram só querendo a lua-de-mel, ou seja, apenas o prazer, ou por falta de opção. Eles casaram para fazer a vontade de Deus. Até porque ele quis ser padre, mas não foi aceito por problemas com o latim (que era preciso em sua época); e ela tentou ser freira, mas também não a aceitaram (tá vendo gente, se Deus chama ao matrimônio mesmo não precisa ter medo de buscar um vocacional na vida religiosa). Eles queriam fazer a vontade de Deus no matrimônio. E fizeram. Ah como fizeram! Eles foram santos! Um casal santo. Uma família santa. Talvez você não saiba, mas todas as irmãs de Santa Teresinha foram freiras. Ou seja, o Beato Mártin e a Beata Guérin salvaram muitas almas dando ao mundo cinco freiras. Claro, essas filhas foram presentes de Deus. Mas eles estavam abertos ao dom da vida. E foram fiéis no terceiro ponto que São Pio X nos fala: educar cristãmente os filhos. Talvez um rapaz queira ser padre, mas Deus não o chama a isso. E ele reluta, inventa desculpas... Mas talvez ele será pai de um sacerdote, de uma freira, e enfim, não quer viver o projeto de Deus pra sua vida. Por isso é preciso estar sempre em oração para ouvir a voz de Deus que nos fala, que nos mostra. A luz de Deus há de iluminar a todos, como iluminou Zélia e Luís.

Temos que ter sempre este pensamento de querer fazer a vontade de Deus. Como Nossa Senhora disse “eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (cf. Lucas 1,38). E se assim fizermos, junto com Nossa Senhora, irá se realizar a vontade de Deus. Precisamos renunciar toda vaidade, todo desejo carnal, para que apareça a vontade do Espírito Santo.

Foi assim com Sara e Tobias. Para quem não conhece, leia o livro de Tobias na Bíblia, e verá que bela história. Mas o fato é que Sara tinha sido dada a sete maridos. Mas logo que estes se aproximavam dela um demônio chamado Asmodeu os matava. Após Sara ter sido amaldiçoada e humilhada por uma serva, dizendo que era ela que havia matado os próprios maridos; Sara se põe em oração. Sara sobe para seu quarto e fica lá três dias e três noites, sem comer nem beber, orando com fervor. E no terceiro dia ela faz uma oração, da qual um trecho deve ser o cerne da vocação matrimonial: “[...]Vós sabeis que eu nunca desejei homem algum e que guardei minha alma pura de todo o mau desejo. Nunca frequentei lugares de prazer nem tive comércio com pessoas levianas. E se consenti em casar-me, foi por vosso temor e não por paixão. Foi, sem dúvida, porque eu não era digna deles; ou, talvez, não eram eles dignos de mim; ou, então, me destinastes a outro homem.” (Tobias 3,16-19) – Veja a profundidade do amor a Deus que tinha esta mulher! Ela casava mais por amor a Deus do que aos maridos. E assim ela se casou com Tobias: por amor a Deus que a chamava a este estado, e depois por amor a Tobias. Será que você não tem esquecido o amor a Deus não? Se Deus não tiver em primeiro lugar se torna idolatria. Deus tem que estar sempre em primeiro lugar. Veja a pureza de Sara: “nunca desejei homem algum e que guardei minha alma pura de todo mau desejo”. Será que você não está querendo casar por mau desejo? Como diz minha mãe “boniteza não se põe na mesa”. E infelizmente, muitos ainda tem o pensamento de ligar o matrimônio apenas à atividade sexual. Mas volto a repetir: e a vontade de Deus? - “nunca frequentei lugares de prazer nem tive comércio com pessoas levianas” o que comentar essa frase de Sara? Não vou nem citar a prostituição; mas quantos e quantos casais da Igreja (pelo menos está direto na Igreja, porque o coração...) estão tendo vida sexual antes do casamento? Muita gente ativa na comunidade que nem sequer luta pra viver a castidade. E muitas vezes nem quer casar, mas procura casar pra tirar um peso. Só que esquecem do peso do “até que a morte os separe”, e depois quem sofre são os filhos, e a mesma após as violências e o divórcio...

Se consenti em casar-me, foi por vosso temor e não por paixão”. Nossa! Isso é belíssimo. Isso sim é uma pessoa que deseja tudo perder para fazer a vontade do Amado. Você está disposto a tudo perder para fazer a vontade do Amado Jesus? Sara perdeu tudo. Ela queria, aparentemente, por ela, viver em celibato (será?), mas por amor a Deus ela quis fazer a vontade do Amado, do Amor maior, a vontade de Deus, que era que ela se casasse. Os outros eram atacados por um demônio. Mas ela rezou. E quando ela rezou não teve demônio que impedisse a realização da vontade de Deus. E então, o homem que Deus escolheu pra ela apareceu. Meus caros amigos e amigas, você tem rezado a Deus pela sua vocação? Tem pedido um sinal? Deus mostrou? As vezes Deus mostra, Deus fala e a gente luta contra. Mas estás de fato querendo fazer a vontade de Deus. Abrace a cruz!

Devemos rezar e sempre dizer: “Jesus, se queres que eu case, quero casar por amor a Vós”. Isso ajudará a tirar a ilusão do demônio.

O segunda intenção para saber se tem a vocação do matrimônio, segundo São Pio X, é procurar no matrimônio a salvação da própria alma. Você já parou para meditar sobre isso? Se você se casar, fora da vontade de Deus, e sem buscar nele a salvação da própria alma, buscando sabe-se lá o que, pode ser que estejas a colocar sua salvação em risco. Por que? Sem querer ser bitolado, mas já sendo, um verdadeiro casal deve ser um casal penitente. E não estou dizendo que os dois vão ter que se flagelar e coisas do tipo. Estou dizendo que vão ter que assumir a cruz. E a cruz é o outro, pra começo de conversa. O matrimônio é para a santificação, por isso o casal deve viver resignadamente em tudo, para expiar os próprios pecados e ser canal de salvação para outras pessoas também. O Cardeal José Saraiva Martins disse ao beatificar Luís e Zélia: “Entre as vocações para as quais os homens são chamados pela Divina Providência, o matrimônio é uma das mais nobres e elevadas. Luís e Zélia compreenderam que podiam santificar-se não obstante o matrimônio mas através do matrimônio e que a sua união deveria ser considerada como o início de uma elevação conjunta”. Conseguem entender agora? Não é ser santo apesar de, mas ser santo NO MATRIMÔNIO. Ora, se o matrimônio não santificasse, por que ele existe, e mais que isso, por que ele é um Sacramento? Ou seja, sinal concreto de Deus. Se as pessoas não são santas no matrimônio, é então porque as pessoas tem vivido qualquer caricatura, mas não o verdadeiro casamento na vontade de Deus.

E falando em vontade de Deus, lembremos que a vontade de Deus para os casais continua sendo: “Deus os abençoou: 'Frutificai – disse ele – e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a.”(Gênesis 1,28). É bom lembrarmos isso porque parece que o povo se esqueceu dessa verdade: devemos estar abertos ao dom da vida. E o terceiro ponto apontado por São Pio X para contrair matrimônio é justamente educar cristãmente os filhos. Mas que filhos? O povo faz de tudo – inclusive mata – para não ter filho. A Palavra de Deus diz que Deus abençoou o homem e a mulher e disse para eles crescerem e multiplicarem. Ou seja, ter filho é fruto de uma BENÇÃO dada por Deus. Quem não quer ter filho, é porque quer viver na maldição. Não estou dizendo que os casais que não tem filho estão na maldição, até porque muitos casais querem engravidar, mas lutam, até porque muitos sofrem essa dor em reparação a tantos crimes cometidos na maternidade, mas não conseguem ter seus filhos. Eu falo daqueles que NÃO QUEREM ter filhos, esses sim vivem em uma certa maldição, porque traem o plano de Deus para suas vidas e para o matrimônio. Explico-me: como dizer que está na graça de Deus um casal que a mulher se entope de anticoncepcional e pílulas do dia seguinte (ambas ABORTIVAS), e que usam camisinha, e que ainda por cima, se brincar, vão nos aborteiros abortar as crianças caso com tudo isso engravide. Tem gente que frequenta a Igreja e faz isso. E tudo isso porquê? Porque não querem a BENÇÃO DE DEUS que é ter filhos.

Essa sociedade se esqueceu que o sexo é para a vida, e não para viver de sexo. Não é que a união íntima dos esposos deve ser feita apenas para ter filho. Obviamente que não. Mas o casal deve estar aberto à vontade de Deus, de se for da vontade dEle, no tempo dEle, que possa vir um filho. E não fazer de tudo – inclusive matar- para não ter filho. Isso é diabólico. O nosso Catecismo da Igreja Católica nos ensina: 1362 “Os atos com os quais os cônjuges se unem íntima e castamente são honestos e dignos. Quando realizados de maneira verdadeiramente humana, significam e favorecem a mútua doação pela qual os esposos se enriquecem com o coração alegre e agradecido. A sexualidade é fonte de alegria e de prazer:”[...] - 236 “Pela união dos esposos realiza-se o duplo fim do matrimônio: o bem dos cônjuges e a transmissão da vida. Esses dois significados ou valores do casamento não podem ser separados sem alterar a vida espiritual do casal e sem comprometer os bens matrimoniais e o futuro da família. Assim, o amor conjugal entre o homem e a mulher atende à dupla exigência da fidelidade e da fecundidade.” - É o que o Catecismo nos ensina. Bom, indico que leiam o que a Igreja, por meio do Catecismo, nos ensina sobre o matrimônio, fala coisas belíssimas sobre a vida familiar, filhos, etc. Ah, não quer? Quer casar mas não quer conhecer a cruz que diz querer abraçar... Deixa de preguiça e vá estudar! (risos)

O fato é que vivemos em um mundo que a cada dia que passa parece estar de ponta cabeça. Muitos jovens namorados – e infelizmente até dentro da Igreja – começam a namorar mas não querem se casar. Depois se casam, mas não querem ter filhos. Fico me perguntando: POR QUE NAMORA ENTÃO, SUA ANTA? (alguns não gostam do termo “anta”, mas leia de uma forma mais humorada em meio a tensão da situação) – Sério mesmo, como que a pessoa quer namorar, mas não quer casar, sendo que o namoro/noivado é justamente para conhecer a pessoa da qual se pretende um dia constituir uma família! Ou a pessoa é sei lá o que, ou nesse namoro tem pecado, porque está tirando algum prazer. Afinal, aguentar as pessoas sem amor... Sim, sem amor, porque se amasse iria querer passar o resto da vida junto no CASAMENTO. Da mesma forma quando se casa... Por que se casam se não querem ter filhos? Felizes, mil vezes felizes, o casal que engravida logo na lua-de-mel. Aleluia! Glória! Bendito seja Deus! Mas parece que filho virou maldição, enquanto é a maior alegria que Deus dá ao casal. Estive em uma Igreja onde o sacerdote perguntou aos fiéis quem tinha mais de 10 filhos. Acho que só vi umas duas ou três senhoras levantando a mão. Depois ele foi baixando a quantidade, e pouco a pouco aumentando o número. Quem tem 5 filhos? Poucos tinham. Quando falou 2 filhos e depois 1, foi a maioria. Quer que eu seja sincero? ISSO É UMA VERGONHA! O próprio sacerdote falou: “maldito seja tem anticoncepcional e tua camisinha!”. E o povo? O povo riu. O povo só faz sorrir. O povo devia chorar ao ver a calamidade que está as nossas famílias. Teve um Papa, não lembro qual, que dizia que a família cristã tem que ter no mínimo 3 filhos (obviamente dentro da vontade de Deus; muitos casais estão abertos a vida e tem menos ou nenhum, mas estavam abertos a vida, ao contrário de outros tantos que se fecharam a vida e até mataram). E hoje vemos o “pretinho básico” do dois ou um, e só depois de uma vida estável. Dizem que filho dá trabalho. O que deve dar trabalho é ver esse monte de gente jogando fora os talentos dados por Deus. São Padre Pio dizia que quem escolhe a quantidade de filhos de uma família é Deus. E hoje vemos tantos homens e mulheres com o pecado luciferino de querer ser deus, o seu próprio deus, pois muitos dizem “eu escolho, a barriga é minha, quem vai criar sou eu, eu que isso, eu que aquilo...” e se esquecem que um dia prestaremos conta diante de Deus.

E quando tem um filho ainda tem o detalhe: não educa-se mais cristãmente. As mães não são mais mães, são apenas mais um instrumento usado para ganhar dinheiro. Trabalham que nem umas desesperadas para ganhar dinheiro, e os filhos são criadas por pessoas que vamos nem comentar, e pelo Estado. Aí o filho cai em pecado, vira um monstro dentro de casa, cai nas drogas, etc., e depois sai chorando berrando “onde é que eu errei?” - Você errou quando trocou o papel de mãe pelo papel feminista que o demônio deu para tantas mulheres. Mulheres, acordem: a salvação virá pela maternidade. O demônio sabe que pra destruir a sociedade, e no caso a própria Igreja, ele tem que acabar com a mulher e com as crianças. Por isso os comunistas e os maçons destruíram a família corrompendo as mulheres e as crianças. Foi nessa intenção o surgimento das calças jeans femininas, roupas imodestas, campanhas pra libertar as mulheres (libertar de que? As primeiras feministas americanas eram burguesas que eram cheias de dinheiro e não precisavam trabalhar), e enfim, só enganando a mulher. É por isso que tanto se faz válida aquela frase do Beato João Paulo II: “A máquina de lavar fez muito mais pela mulher do que o feminismo.”

A mulher tá virando “macho” e os homens estão se afeminando. Na boa? Que mundo é esse? Precisamos rezar, e buscar viver o chamado de Deus. Poucos tem assumido esse chamado. Deus tem pressa de famílias santas para sarar tantas e tantas famílias que sangram no pecado. Deus tem pressa de famílias santas, para receber os dons preciosos dEle, santos filhos, e que esses santos pais, possam educar cristãmente, preservando seus filhos, dando a vida por eles, para que não conheçam o pecado, até onde eles conseguirem. Onde estão estes jovens que serão os mártires da família? Que pelo menos no desejo, não querem 3, mas sim 10, 11, 12, 13, 14, 15 filhos (fora os adotados) e salvar o mundo pela maternidade? Talvez esteja lendo este texto, mas peça a Deus que te mostre o chamado que Ele tem pra tua vida. Como bem disse o Padre Demétrio em um Twitter: “Não descanse enquanto não descobrir sua vocação. Na realização do sonho de Deus para você está sua felicidade! Peça: Senhor, que eu veja!” - Acho que se assim fizermos, conseguiremos discernir qual é a vontade de Deus.

E como a família cristã vivendo em santidade, é por si só um meio de evangelização, quero citar algo que nos falou o Papa Paulo VI na Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi: “em cada família cristã, deveriam encontrar-se os diversos aspectos da Igreja inteira. Por outras palavras, a família, como a Igreja, tem por dever ser um espaço onde o Evangelho é transmitido e donde o Evangelho se irradia.[...] Os pais, não somente comunicam aos filhos o Evangelho, mas podem receber deles o mesmo Evangelho profundamente vivido. E uma família assim torna-se evangelizadora de muitas outras famílias e do meio ambiente em que ela se insere.”[n.71]

E para encerrar, faço uma citação de Santa Catarina de Sena: “Quanto à vossa vida matrimonial, esforçai-vos por vivê-la como sacramento, com respeito aos mandamentos da santa Igreja.”

Beato Luís Martin e Beata Zélia Guérin, rogai por nós.

Jesus, Maria e José, nossa família Vossa é.


Salve Maria Imaculada!

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Reflexões pós natal – O ódio de satanás contra a encarnação do Verbo



Salve Maria Imaculada!

Após este Natal fiquei refletindo sobre algumas coisas. O que é mesmo Natal? Como é difícil ver que as pessoas celebram algo que desconhecem. As pessoas tem o Natal simplesmente como um feriado qualquer tirado para cometer pecados. O que as pessoas fazem nesta data tão especial para nós católicos, é o mesmo que fazem em festas mundanas como Carnaval.

No Natal celebramos (celebrar, alegrar-se, e não farrear mundanamente) o nascimento do Senhor Jesus Cristo. Aliás, é muito mais que um nascimento de uma pessoa. O nascimento de Jesus marca para nós a encarnação do Verbo, ou seja, é Deus quem se encarna e se faz homem no meio de nós. Mas muitos cristãos parecem não se importar com isso...

Muita gente acha que o Natal é tempo de filantropia. É comum vermos as velhas campanhas de pseudo caridade. Obviamente que não sou contra a ajuda ao próximo. Mas é que parece que morador de rua só come no Natal, só sente frio no Natal... Se o Natal é a celebração da encarnação do Verbo, ou seja, Deus está no meio de nós; será que não seria interessante, e muito mais cristão da nossa parte, ajudar os mais pobres durante todo o ano?

Nessa época as pessoas desejam paz, felicidade, alegria, amor, etc., e tal. Mas muitos nem acreditam na existência de Cristo. Sejamos sinceros: o que é paz? Nós só teremos paz em Cristo. Aliás, Cristo é o nosso Shalom! Cristo é a verdadeira paz. Como Ele mesmo diz para Santa Faustina: “o mundo não encontrará paz enquanto não se voltar para a minha misericórdia”. Ora, como desejamos a paz se estamos em meio a guerra do mundo e queremos continuar nela? Que guerra? - podem me perguntar alguns -. A guerra da bebedeira, da prostituição, das drogas, do divórcio, da sodomia, da bagaceira geral. Paz? Só na vida em Cristo! Felicidade? Em Cristo! Alegria? Nunca encontrei nos vinhos velhos que bebi, na vida passada, mas só encontrei no vinho novo da vida em Cristo! Amor? Só encontrei no Ressuscitado que passou pela Cruz! Até quando essa sociedade será hipócrita e ficará procurando a felicidade onde não tem? Só em Deus podemos ser felizes.

Não sou melhor do que ninguém. Antes seja pior que todos. Mas Deus, através de Nossa Senhora, em Sua infinita Misericórdia, me deu a graça de na véspera de Natal ir para o Santo Sacrifício da Missa celebrada por Dom Aparecido, comungar o Corpo e o Sangue de Cristo, celebrar o Natal lá, voltar pra casa na verdadeira paz que só encontro na Eucaristia. Mas em contrapartida no caminho a gente vê a degradação do mundo, a falsa paz, o ódio do encardido à encarnação do Verbo. Tanta bebedeira, latas de cerveja, farras, músicas mundanas dos piores níveis... Em casa dava para ouvir. E era tanta festa por perto que tinha hora que era bem três ritmos diferentes ao mesmo tempo. Muito mundanismo no dia que celebramos a encarnação daquele que veio, se encarnou, morreu na Cruz e ressuscitou para nos tirar do mundo pecaminoso.

Mas não quero simplesmente dizer “poxa, ninguém celebra o Natal direito, ninguém quer saber de Deus.” Não! Na verdade, nesses dias natalinos eu refleti de uma forma diferente. Na realidade eu não vi tanto o pecado ao meu redor. Eu simplesmente vi que o pecado que me rodeia é reflexo do pecado que está dentro de mim. Sim! O pecado da minha omissão. O pecado da minha falta de oração. Não adianta eu dizer que ninguém lembra de Cristo no Natal, se durante todo ano eu não fiz a vontade de Deus que era evangelizar e levar Cristo para essas pessoas que não O conhecem. Muitos sabem de Jesus só de nome; vão pra Igreja, até servem, mas não tiveram uma experiência com Cristo. Sim, eu deveria ter me mortificado, sangrado, dado a vida para que Cristo fosse adorado neste lugar. Então, se eu não consumi a minha vida pela evangelização, que direito eu tenho de apontar o dedo? O mais podre sou eu que não fiz a vontade do meu Amado. Maior pecado tem eu, porque eu O conheço e não O transmiti para as pessoas. Para que alguém tenha fé, é preciso que alguém pregue. Eu não preguei como deveria.

Nossa Senhora quando apareceu em Fátima disse de forma direta: “Muitas almas vão para o inferno porque não há quem reze e se sacrifique por elas”. Talvez neste Natal muitos se encaminharam para a perdição. Mas o que me dói é: eu rezei e me sacrifiquei para que se convertessem? É, meus caros irmãos, é preciso dar a vida. Conversão! Conversão! Conversão! Nossa Senhora, também em Fátima, disse aos pastorinhos que se o povo rezasse o terço todos os dias acabaria a guerra. Se essa guerra do pecado não cessa, e até no Natal vimos o que vimos, é porque nem o povo Católico tem rezado o Terço (vamos nem citar o Rosário para não passarmos vergonha). Então busquemos sempre ao ver essas situações rezar “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim pecador”, pois o pecado da nossa omissão em anunciar Cristo, denunciar o pecado, enfim, esse nosso calar tem feito o mundo se afogar em pecados. E se não nos convertermos o mundo se afogará na ira de Deus.

Mas toda essa onda de pecados nesta celebração do Natal é instigada pelo demônio. Meus queridos irmãos, o demônio odeia o mistério da encarnação de Jesus no seio da Virgem Maria. Lembro-me que em um retiro em que uma garota manifestou o inimigo, fomos rezar o Rosário pedindo a sua libertação da opressão do mal. Quando rezávamos o Credo e falamos “...nasceu da Virgem Maria” o encardido começou a rir e meio que zombar (se não me engano até disse “não creio não” – e rindo). Por quê? Porque ele odeia tanto a Virgem Maria, pois a Virgem Santa disse SIM a Deus, foi humilde, obediente, e Ela se tornou o primeiro Sacrário vivo de Jesus. E depois porque odeia a encarnação do Verbo em si. Ou seja, o demônio odeia ver o amor de Deus por nós. Deus se humilha ao se fazer homem. Para nos salvar. Para nos tirar das garras do demônio. E se o demônio não conseguiu derrotar Jesus durante Sua missão na terra. Cristo morreu na Cruz e ressuscitou. Se ele não conseguiu tocar na Virgem Maria (que foi Imaculada e não cometeu pecado nenhum na terra, nem mesmo venial, foi toda pura); ele então toca na humanidade podre a fazendo profanar no dia santo do Natal. Se ele não conseguiu impedir a encarnação do Verbo, ele profana essa celebração. Faz que os homens cometam os pecados mais horríveis e cometam atos de ódio contra Deus, no dia da Sua encarnação. Sim, tudo pra provocar a Deus. O demônio é sujo. Tanto é verdade que vemos o Carnaval, por exemplo, sendo uma época que com certeza é a que mais se cometem pecados mortais, sendo festejado no início da Quaresma. Ou seja, na época de conversão o demônio faz as almas se perderem. Na época em que nos preparamos para a Semana Santa para meditarmos a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, o demônio faz com que os homens cuspam na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo com seus pecados.

E quero encerrar essa meditação, lembrando a você que esteja em pecado mortal, que esteja festejando, farreando, nas drogas, na prostituição, na vida podre... Seja sincero, você não é feliz. A tua felicidade é Cristo. Volto a lembrar o que disse Jesus à Santa Faustina: “O MUNDO NÃO ENCONTRARÁ PAZ ENQUANTO NÃO SE VOLTAR PARA A MINHA MISERICÓRDIA!” Volte para Cristo! Confesse os teus pecados para um padre. Seja santo. Essa é a vontade de Deus. “Sede santo, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo” (Lev. 19,2). Não há pecado que não possa ser perdoado, pois a Misericórdia de Deus é infinita. VOLTE PRA DEUS!

Ninguém é tão pecador, que não alcance misericórdia. A misericórdia divina é maior que nossas maldades. Mas sob a condição de que desejemos nos corrigir na santa confissão, com o propósito de preferir a morte ao vômito (Pr26,11)” (Santa Catarina de Sena)


Por agora satanás pode estar fazendo almas se perderem. Mas eu creio nas promessas de Nossa Senhora em Fátima: “POR FIM O MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ!”

Salve Maria Imaculada!

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Origem do mal da sexualidade desregrada (Masturbação, pornografia, músicas, etc.)


 Vivemos em uma sociedade que tudo é erotizado. Então juntando a erotização com a globalização, encontramos a: PERDIÇÃO DO MUNDO! Devemos nos atentar principalmente com as criancinhas, pois elas estão expostas aos mais terríveis pecados desde muito cedo. Já vi fotos na internet, em que as pessoas levam na brincadeira um pai ficar mostrando revista “playboy” para pequeninos. Isso mais a frente pode ser levado para o inconsciente daquele pequenino, que mais tarde ao ser adulto, poderá ter problemas na área da sexualidade.

Mas talvez você concorde comigo que realmente é um absurdo as crianças terem acessos a revista e filmes pornográficos. Mas existem coisas maliciosas que denigrem a sexualidade desde muito cedo, e que, no entanto, não é repudiado, mas sim incentivando. É o caso do Carnaval. Falando exclusivamente de desfiles de escolas de samba, em que trazem várias mulheres vulgares, que andam seminuas (nuas bem dizer), assim como também homens, e que fazendo da avenida, da TV, e da casa das famílias brasileiras (e até do mundo) grande oportunidade de entrar disfarçadamente no inconsciente de cada um, trazendo distúrbios. Muitos dizem que desfile de escola de samba é sadio, e que não traz mal algum. Tudo conversinha pra alma se perder. Digo por experiência própria, eu com muito pouca idade (5 ou 6 anos), ficava acordado até tarde da noite (ou madrugada) para assistir os desfiles. E ao contrário do que muitos dizem, não era pra ver um evento cultural, mas sim para ver as mulheres vulgares que andavam com os seios e o resto de fora. Isso pode ter levado a grandes batalhas para viver a castidade, e problemas na área da minha afetividade, que é tratado com muita oração.

Quando eu era criança, graças a Deus ainda não existia algo que é bom, mas pode se tornar arma do diabo: a internet. Era algo de difícil acesso na época, mas hoje quase todas as casas têm internet, se não tem em casa conhece alguém que tenha e/ou tem como pagar uma Lan House. E inevitavelmente, instigados pelo maligno, acabam conhecendo sites que não ensinam a rezar, mas a ver conteúdos proibidos até para adultos, que acabam por ferir a sua sexualidade desde muito cedo. Alguém que se masturba logo cedo, poderá ter grandes problemas na sua sexualidade dependendo do grau em que o pecado se instalou em si. Já ouvi casos de que homens não conseguiam sentir prazer com suas esposas, e preferiam se masturbar. O pecado ai não é mais casual, mas já está em estagio de vício. Uma pessoa viciada, e nesse vicio pecaminoso especificamente, é uma pessoa infeliz, que precisa de ajuda e de cura e libertação. Largar esse vício é extremamente difícil quando essa pessoa já se entregou completamente as concupiscências da carne. As pessoas se afundam cada vez mais neste tipo de pecado porque existe uma barreira invisível que as impedem de falar sobre isso. Não é dizer pra todo mundo que se masturba, mas sim exortar as pessoas de que isso é um pecado. Conheço pessoas que diziam que a masturbação não é pecado, e sim conhecimento do corpo – inclusive existem padres com este pensamento – mas isso é um pecado, pois na masturbação irá nascer uma vida? É forma de amor com outrem?

Eis o que o Catecismo da Igreja fala sobre a masturbação: "§2352 Por masturbação se deve entender a excitação voluntária dos órgãos genitais, a fim de conseguir um prazer venéreo. "Na linha de uma tradição constante, tanto o magistério da Igreja como o senso moral dos fiéis afirmaram sem hesitação que a masturbação é um ato intrínseca e gravemente desordenado." Qualquer que seja o motivo, o uso deliberado da faculdade sexual fora das relações conjugais normais contradiz sua finalidade. Aí o prazer sexual é buscado fora da "relação sexual exigida pela ordem moral, que realiza, no contexto de um amor verdadeiro, o sentido integral da doação mútua e da procriação humana". 

Para formar um justo juízo sobre a responsabilidade moral dos sujeitos e orientar a ação pastoral, dever-se-á levar em conta a imaturidade afetiva, a força dos hábitos contraídos, o estado de angústia ou outros fatores psíquicos ou sociais que minoram ou deixam mesmo extremamente atenuada a culpabilidade moral." 

A masturbação cometida tanto por homem quanto por mulher é pecado. Não se deve omitir essa verdade. Quando se diz que se deve levar em conta a imaturidade afetiva, não podemos nos esquivar de dizer que: muitos dos que cometem tais pecados tem maturidade o suficiente de saber que isto é um erro. Muitos a cometem por bel-prazer, e muitas vezes nem os confessa. E as outras coisas citadas como a força dos hábitos contraídos, o estado de angústia ou outros fatores psíquicos ou sociais que minoram ou deixam mesmo extremamente atenuada à culpabilidade moral; é extremamente importante ressaltar que uma pessoa que freqüenta a Igreja, e até trabalha em pastorais não pode dizer que não sabe ou que não tem culpa moral, pois tem pleno conhecimento. Veja: uma criança que desde muito cedo se perde em tais atos, a Igreja a trata com cuidado, pois lhe trará traumas (força dos hábitos contraídos ou a angústia). Fiz questão de falar isso, pois deixo claro a vocês que não podem dizer coisas do tipo “ah não existiu pecado na minha masturbação porque eu estava muito angustiado com os problemas; terminei com minha namorada(o), etc.”
Eu tenho uma enorme preocupação com as crianças. Que criança hoje não está curtindo um funk e rebolando? Hoje é motivo de orgulho para muita gente ver o filho ou a filha dizendo que é prostituto(a), porque esse é o bonde. E falar e fazer coisas que não posso falar aqui pelo baixo nível. A música adoece a nossa sexualidade. O funk é o principal vírus causador dessa doença. Na minha época o funk era menos erotizado – ou pelo menos crianças não tinham acesso tão fácil como hoje, e nem os pais e/ou responsáveis não eram tão compassíveis - era algo mais sadio, tinha coreografias menos agressivas a integridade moral das pessoas. Hoje o que se vê, ou melhor, o que se ouve no funk é nada mais nada menos do que o sexo (ou a baixaria) cantado, e que também é praticado em muitas casas de shows (bailes funks), e nas casas das famílias brasileiras. Mulheres que se vestem de forma totalmente baixa e vulgar, homens que não se respeitam e menos ainda as mulheres. Mulheres essas que também não se respeitam e tem prazer em ser chamadas de “cachorra”. Isso é o que o estilo musical chamado funk ensina as crianças, que se tornaram adolescentes e adultos impulsionados a viverem de sexo. Já vi vídeos de crianças dançando danças erotizadas, e que os pais filmavam e sentiam orgulho disso. Mas não só o funk, muitos outros ritmos acabam por ter uma proposta erotizada; é comum também ter casos no forró, axé, rock, rap, sertanejo, etc. Quem nunca viu um clipe de algum Rapper americano que não tivessem acontecendo festas semelhantes a bailes funk? Depois quando adultos e férteis têm um monte de filhos, sem condições, sem casamento vem dizer que a culpa é da Igreja que proíbe a camisinha,  e quando pega um monte de doenças a culpa é da Igreja.
 A televisão dá muita atenção para isso, programas que a intenção é ensinar isso. E mesmo quando acham que não se tem nada de demais, como programas com mulheres seminuas. Se para um adulto já causa alienação, imagine para uma criança que cresce vendo isso. É desde cedo corrompido. Lembro-me que Madre Teresa de Calcutá se preocupava muito com os pequeninos do Senhor que se perdiam no pecado. E nós, no entanto, não fazemos nada pra mudar isso, fazemos é aplaudir. Muitos acham que a criança não tem pecado por ser pequena, mas o pequeno pecador de hoje é o viciado amanhã. Lembro-me que meu primeiro beijo foi muito cedo, antes dos 6 anos de idade. Por quê? Talvez porque via muita novela com casais se beijando. E existe gente, como já vi casos, de que não ficaram apenas no beijar antes da pré-adolescência. Isso é o que a mídia televisiva nos ensina: perder a pureza, perder a alma.

Os pais também têm boa culpa em alguns casos. Existem pais que incentivam que os filhos comecem a namorar desde cedo (ou pelo menos dar beijos). Em sua maioria os filhos homens, são ensinados desde cedo por seus pais, a serem exímios caçadores de mulher. E ai essa criança vai viver a vida caçando e matando mulheres, matando pelo coração. E fazem isso porque são ensinados pelos pais a serem os “machões”, porque tem que “pegar” todas, e etc. Quanta perdição! Quantos casos em que já vimos que o próprio pai levou filhos a pontos de prostituição para perderem a virgindade. Misericórdia Senhor! Fazendo uma comparação: “Não prostituas tua filha, para que a terra não se entregue à prostituição e não se encha de crimes”. (Levítico 19,19). O nosso falar perto de crianças também pode contaminar um pequenino do Senhor. Quantas vezes não falamos coisas depravadas, que contaminam adultos, e instiga crianças a fazerem a mesma coisa. É preciso ser irrepreensível em tudo, vacilar sem se importar em corrigir-se, pode ser trágico.

As pessoas devem parar com a hipocrisia de que se deve conversar sobre sexo com os filhos. Isso não basta. Pois muitas vezes quando se fala sobre, se fala incentivando, e não se ensina a ser castos. Principalmente falando do lado do homem, é difícil para um pai dizer pro filho que ele deve esperar até o casamento. Que caia por terra isso no Nome poderoso de Jesus Cristo! Digo isso porque as pessoas se alienam nessa idéia, e ensinam para ser colocado em prática de forma errada. Minha mãe sem instrução, certa vez, chegou em casa e me deu algumas camisinhas, porque davam aonde ela trabalhava (órgão do GDF); e muitos aconselhavam que me desse as camisinhas pois, segundo eles, eu estava “na idade”. Ninguém ensina aos pais que cheguem para conversar com os filhos, ensinando os mandamentos de Deus e dizendo que devem se guardar para o casamento, e que se sentir vontade de transar, reze um terço. Mas trocam o terço por camisinha, Deus por sexo, e Céu por inferno.

As escolas têm certas atitudes estúpidas. Nunca tive aula de educação sexual na minha vida. Tive talvez uma vez (que se pode tirar alguma coisa de proveito), porque normalmente não se da aula de educação sexual, mas sim aula de como se fazer sexo. Estão incentivando os adolescentes a praticarem sexo. Lembro-me de quando tinha 10 anos, foram profissionais da saúde na escola em que eu estudava dar palestras sobre sexo. Foi bom aprender sobre algumas doenças, mas no mais, incentivavam a prática em alguns casos. E outra vez já no ensino médio, foram profissionais da saúde que pareciam profissionais de sexy shop; levaram para a palestra um pênis de borracha e uma caixinha que tinha uma abertura parecida com uma vagina. E chamaram dois voluntários, que aprendiam a colocar a camisinha masculina e feminina. Já até imaginam como foi àquela sala cheia de adolescentes que desde cedo já tinham a sexualidade ferida pelo mundo. E nas escolas hoje em dia, existe um projeto que está em teste em duas escolas públicas no Brasil, de se colocar uma máquina de camisinha a disposição dos alunos. Agora, máquina de terços, bíblia, livro dos
santos, catecismo, ninguém coloca a disposição pros alunos não é mesmo?

Se desde cedo ensinarmos as coisas de Deus para as crianças, ensinarmos a rezar, elas se tornarão pessoas que viverão a santidade. Mas se começarmos desde cedo as ensinando a cometer tudo quanto é tipo de pecado, elas se tornarão pecadores em série que viverão para o pecado, ou seja, viverão para a morte.

(Retiro de: Sede Santos! - Anderson Carlos Bezerra - Faça download gratuito aqui)

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

“Ai de mim! Calar jamais!” - O silêncio que destrói


Calar, jamais! Gritai em cem mil línguas! Vejo que, por ter alguém calado, o mundo se arruinou e a santa Igreja encontra-se pálida, sem cor, sem sangue nas veias.” (Santa Catarina de Sena)

Meus queridos irmãos e irmãs, Salve Maria Imaculada!

Esta frase de Santa Catarina de Sena é de certa forma – para os mornos – um escândalo. Sim, pois na cultura do relativismo, do politicamente correto, Santa Catarina já no século XIV apontava-nos qual o problema do mundo e da crise na Igreja. Na época dela a Igreja já passava por crises. Aliás, de certa forma desde sempre a Igreja enfrentou turbulências, afinal o próprio traidor de Jesus fazia parte do corpo apostólico. A diferença talvez seja o fato de que, creio eu, que nunca tenha existido tanto inimigo da Igreja dentro da própria Igreja. Hoje em dia os inimigos da Igreja, os falsos pastores, os falsos profetas, dentro da Igreja, são mais bem vistos e tidos como católicos do que as pessoas verdadeiramente fiéis à Igreja e sua sã doutrina. Os lobos tomaram de conta.

Creio que a maioria dos católicos de boa vontade se perguntam como que o mundo ficou tão demoníaco como está hoje. O mundo está cada vez mais se deteriorando. Como disse a Beata Elena Guerra ao Papa Leão XIII, quando ela pedia a ele a consagração do século XX ao Espírito Santo: “o mundo é mal, o espírito de satanás triunfa na pervertida sociedade e uma multidão de almas se distanciam do Coração de Deus.” Mas como que o mundo chegou a esse ponto? E, infelizmente, vemos Santa Catarina nos dar a resposta. O silêncio é que tem destruído o mundo. É pelo silêncio que a Igreja passa por crise em muitos lugares. É por causa do maldito silêncio daqueles que eram para ser profetas, que o mundo está assim: tão sem lógica, tão sem Deus.

As palavras de Santa Catarina se unem às do Papa Leão XIII que dizia: “A audácia dos maus se alimenta da covardia e da omissão dos bons”. E isso para nós deveria ser uma vergonha. É por causa da nossa omissão que o pecado tem reinado.

Chegou o tempo em que é preciso dar a cara para bater. Sim, precisamos sair do comodismo. Precisamos deixar de ser católicos de facebook – que é pior do que de IBGE, porque no face todo mundo é bom católico, conservador, anti TL, mas sair em busca da salvação das almas no dia a dia na vida real que é bom... - e sair em missão. Pregar com ousadia, parresia, sem temor, sem respeito humano. Por que se a Igreja está como está, é porque alguém ficou calado quando não devia. “Direito de permanecer calado?” - Neste caso é “direito” de perder as almas.

Quem terá sido que ficou calado pra Igreja estar cheio de hereges? Sim, porque não foram apenas bombardeios das ideologias heréticas, faltou quem defendesse a sã doutrina e denunciasse os erros. Acho que o discurso de “acolhimento”, “fraternidade”, fez-nos esquecer que não pode haver união entre trevas e luz, entre Deus e o demônio.

Devemos voltar ao profetismo! Como bem nos ensina São Paulo: “Não tenhais cumplicidade com as obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente.” (Efésios 5,11) – E como tem faltado gente para condenar abertamente as obras das trevas. Dentro e fora da Igreja. Você vê hoje uma sociedade cheia de gente envolvida com falsas doutrinas: bruxaria, rock, macumba, espiritismo, feitiçaria, etc., e muitos destes são jovens, e me questiono: como foram parar aí? Ah como faltaram profetas! O pior é que muitas vezes nem mesmo um pai e uma mãe pode falar nada, afinal o filho só faz coisa errada, mas é o dia todo a TV ligada nas novelas. Um filho virou emo, bruxo, sem lá o que, mas que moral tem um pai e a mãe que assiste as novelas espíritas da rede globo? É sujo falando do mal lavado. E a gente tem virado cúmplice. E se a gente se omite diante de um erro, a gente o tem aceitado. E se nós não denunciarmos esses erros, nunca ninguém sairá desses erros. Não estamos falando de julgar pessoas, mas condenar abertamente as falsas DOUTRINAS.

Tenho visto o quanto as pessoas tem se entregado ao demônio, muitas vezes sem nem mesmo saber, de forma indireta, através de músicas como o Rock, filmes, piercings, amuletos, etc. Mas por que entraram? Porque muitas vezes não foram avisadas. E por que continuam? Por que ninguém fala que é errado. E porque estamos calados, o mundo continua a piorar. Por falta de quem pregue a castidade, a santidade, as pessoas continuam perseguindo as baladas, drogas, sexo desregrado, orgias, assassinatos, o demônio...

Não adianta nada fazer belos textos, postagens no facebook, até fazer videos, se não passarmos a agir como verdadeiros apóstolos de Jesus Cristo e Maria Santíssima. É preciso sair, avançar, lutar contra tudo e contra todos, contra o inferno todo, para com a graça de Deus e Maria Santíssima, ganhar almas para Cristo. Não adianta nada ficarmos de papo, se quem precisa ouvir a Palavra está nos bares, nas bocas, nos prostíbulos, e a gente no Facebook. O pior é que nem adoração e intercessão fazemos. Até porque muita gente dentro da própria Igreja quer calar os poucos que ainda fazem. Como? Condenando esse ou aquele movimento por não gostar, sendo que deveria era rezar para que Deus santifique e dê a graça da perseverança. É aquela velha história: não faz nada e fica atazanando os olhos.

Muitos são contra os projetos de lei que querem destruir a família. Um exemplo é o PLC 122, que quer amordaçar os cristãos em relação ao gayzismo. Muitos são contra? E cadê o povo se manifestando contra? E por causa dessa covardia, os maus avançam. Mas graças a Deus, Ele tem levantado jovens para estar lutando pela família. E dá para entender o porque o demônio odeia tanto quem se consagra a Nossa Senhora pelo Método de São Luis Maria Grignion de Montfort, a maioria dos católicos que estavam no Senado se manifestando contra o gayzismo eram escravos de Nossa Senhora. Verdadeiros soldados da Imaculada! Que lutam, que querem mostrar que temos uma voz. E se calarmos essa voz, o mundo ficará cada vez pior. (E assim também acontece em outros temas: é contra o aborto mas se omite nem denuncia, não luta; é contra o socialismo mas acha super legal os petistas; diz ser católico mas não declara fervorosamente ser contra camisinha, pílulas anticonpcionais - que são abortivas juntamente com a pílula do dia seguinte - etc.)

Quero também aqui manifestar a minha chaga com a Renovação Carismática Católica do Brasil, que tem boa culpa de deixar a Igreja “pálida, sem cor, sem sangue nas veias”. Não, não estou sendo como uns e outros que generalizam os erros absurdos que muitos carismáticos cometem, e assim tentam destruir com todo o movimento. O problema é que a RCC não é mais a RCC, ou seja, em muitos lugares tem traído o seu chamado. A RCC surgiu para, agindo com Maria, por Maria e em Maria, ser João Batista. Mas o que acontece hoje? Sem Maria, sem vergonha, e é Judas Iscariotes. Sim, a RCC tem traído o seu Senhor. Aliás, para muitos da RCC tenho até dúvidas se Jesus ainda é o seu Senhor. O carisma da RCC é de DENÚNCIA. Sabe o por que da minha chaga? Há 30 anos atrás, aqui no Brasil, quem denunciava a Maçonaria? A RCC... Quem denunciava o espiritismo? A RCC... Quem denunciava a macumba, candomblé, etc.? A RCC... Quem pregava sobre a Nova Era? A RCC... Quem pregava a conversão porque Jesus está próximo de voltar? A RCC... Quem pregava contra o pecado, denunciando com autoridade, fazendo casais saírem do adultério, gente de união ilícita se casar, drogado largar as drogas, homossexuais ter vida de castidade, jovens vivendo o amor pela Igreja, gente vivendo os Sacramentos...? O que eu digo é: cadê a RCC? Por que o que vejo é uma caricatura, e não chega nem aos pés daquilo que ouvimos ou lemos dos carismáticos quando surgiram. Hoje é puro sentimentalismo, e se outrora ela fez muito protestante voltar ao seio da mãe Igreja, ela hoje é um sincretismo que faz as pessoas saírem (claro, não todos os grupos da RCC, mas em muitos lugares é assim). E por que chegou a esse ponto? Porque os profetas da RCC se calaram, e os que falam são perseguidos. O que falar de Moisés Rocha sendo proibido de pregar em um monte de lugar porque denunciou pecado? Anderson Luís dos Reis também proibido de pregar em alguns lugares. E por que toda essa proibição? São hereges? Não, só falam a verdade. Antigamente na RCC, imagino eu, quando Deus suscitava um profeta pra sentar o cacete na doutrina espírita, no protestantismo, no adultério, na promiscuidade, todos davam glória; hoje muitos dão cortada e diz que é ser radical demais e não presta pra pregar. Vamos rezar para que a RCC seja a RCC, e volte a ser o que Deus pede d'Ela que é ser João Batista.

Se a RCC, que é bem Kerigmática, ou seja, faz o primeiro anúncio do amor de Deus, está se calando, o povo continua no mundão. Sendo assim, nem os do mundão entram pra Igreja, e nem os mornos se esquentam, porque o povo está calado. É por isso que vivemos esse cristianismo light, ou como diz Santa Catarina, pálido, sem cor, sem sangue nas veias.

Eu me converti através dos movimentos carismáticos. Não, não foi o sentimentalismo puro e barato. Foi a pregação profética e verdadeira. Se os padres que ouvi pregações e demais pregadores tivessem se calado, como eu saberia o que é pecado para confessar e tentar não voltar a cometer esses pecados? O respeito humano, o medo de ofender alguém por ela estar em pecado, significa que eu estou ofendendo ao meu Senhor. E o meu Senhor é que é digno de amor e adoração. Se eu me calo por respeito humano, estou adorando a pessoa, porque aparentemente estou lhe dando mais estima. Por isso sinto saudades de alguns momentos que vivi em movimentos carismáticos. Foi lá onde ouvi falar de maçonaria pela primeira vez, onde vi denunciar as obras demoníacas do PT (hoje em dia se fala do PT em muitos lugares da Igreja, mas é apoiando essa corja excomungada), onde vi denunciar o pecado. E tudo isso com amor a Cristo e fervor pela salvação das almas.

Não podemos mais nos omitir, é preciso agir, rezar. Principalmente rezar. Ter vida de comunhão, rezar o Rosário (os que podem). É preciso labutar pela salvação das almas. Sei que muitos vão querer falar mal de mim e da RCC por causa do que escrevi acima, mas já adianto a pergunta: seu tempo escrevendo um comentário desse nível vai contribuir em que para salvar a alma daquele pai de família que está traindo sua esposa, ou daquela mulher que está se consagrando ao demônio num terreiro de macumba, do jovem nas drogas, dos jovens na balada...? Então não perca tempo comentando coisas sem valor pra salvação, reze um terço na minha intenção e na intenção do Coração de Nossa Senhora para a RCC e demais movimentos da Igreja. Até porque muitos dos que hoje só metem o pau na RCC, só entraram na Igreja por causa dela. Ou seja, deveria rezar para que Deus restaure ela, ou seja, que seja tirado os erros que ela tem possa ser aquilo que ajudará a Igreja. Antes de meter o pau na RCC, lembre-se a vida que tinha antes dela. E antes de falar dos erros atuais dela, lembre-se que talvez seja porque o teu chamado era para ser o que restauraria ela, ou seja: falta formação pra muitos grupos? Será que não era você que seria o formador? Falta discernimento, tem muito abuso? Será que não seria você que ajudaria a controlar esses doidos? Falo isso porque vemos também muitos grupos com extremo zelo, e que são fiéis ao Magistério, denunciam o que tem que denunciar, e porquê? Porque apesar dos erros, preferiram ser profetas do que cuspir no prato que comeu. Ficou o silêncio na RCC, e fofocas nas redes sociais. Claro, que alguns saíram por questão vocacional. Já outros...

Se você tem um chamado de Deus, não recuse. Muitas almas serão salvas a partir do teu chamado. Se você calar o teu chamado dentro de você, será o mesmo que sepultar almas no inferno. É como uma frase que ouvi: “existem pessoas que só poderão ser evangelizadas por você”. Existem pessoas que só a sua voz, ou melhor, só a voz de Cristo usando VOCÊ alcançará. Tome posse. Tanta gente com dom pra intercessão e cala, não reza... Tanta gente com dom de pregação, e não prega ou prega melosidades enquanto deveria ser profeta e não doceiro. Tanta gente com dom de cura e libertação e não reza pedindo a Deus e a Santíssima Virgem que liberte as pessoas. É tanta coisa que precisa ser denunciada, falada, que eu nem sei mais o que escrever.

Lembro-me da figura de São Francisco de Assis, que ao receber o chamado de Jesus, ouviu essas palavras do Senhor: “Vai e restaura a Minha Igreja”. Jesus está nos dando esta ordem: vai e restaura a Minha Igreja! A obra de “reforma” é grande, espero que você não fuja do experiente, porque senão a Igreja continuará sem cor, pálida, sem sangue nas veias. Vamos todos rezar o Rosário pedindo o triunfo do Imaculado Coração de Maria, e assim veremos a derrota completa de satanás.

Mas em nome de Jesus e Maria Santíssima, não se cale diante do teu chamado e da tua vocação. Seja profeta. Seja santo. Seja radical. Seja Católico Apostólico Romano.

Prega a Palavra, insiste oportuna e inoportunamente [...]. Porque virá o tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação” (II Timóteo 4.2a.3a)

Portanto, se com tua boca confessares que Jesus é o Senhor, e se em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.É crendo de coração que se obtém a justiça, e é professando com palavras que se chega à salvação.A Escritura diz: Todo o que nele crer não será confundido (Is 28,16). Pois não há distinção entre judeu e grego, porque todos têm um mesmo Senhor, rico para com todos os que o invocam, porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (Jl 3,5). Porém, como invocarão aquele em quem não têm fé? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão falar, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados, como está escrito: Quão formosos são os pés daqueles que anunciam as boas novas (Is 52,7)? Mas não são todos que prestaram ouvido à boa nova. É o que exclama Isaías: Senhor, quem acreditou na nossa pregação (Is 53,1)? Logo, a fé provém da pregação e a pregação se exerce em razão da palavra de Cristo.” (Romanos 10, 9-17)

“São profanos o próprio profeta e o o sacerdote. Até no meu templo encontro sua perversidade – oráculo do Senhor.” (Jeremias 23,11); “Mas entre os profetas de Jerusalém vejo coisas hediondas: adultério e hipocrisia. Encorajam os maus, para que nenhum se converta da maldade. A meus olhos são todos iguais a Sodoma e seus congêneres semelhantes a Gomorra. Por isso, eis o oráculo do Senhor dos exércitos, contra os profetas: vou nutri-los com absinto, e dar-lhes de beber águas contaminadas. Porquanto, é pela atitude dos profetas de Jerusalém que a impiedade invadiu a terra” (v 14-15).

É, por ventura, o favor dos homens que eu procuro, ou o de Deus? Por acaso tenho interesse em agradar aos homens? Se quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo” (Gálatas 1,10).

Que a Virgem Maria conduza nossas vidas, e nos dê a graça de sermos fiéis naquilo que Deus nos chama a ser. Que que tenhamos o santo silêncio da oração, meditação, no se encontrar com Deus, mas nunca nos calemos diante da necessidade de anunciar o Reino de Cristo.


Salve Maria Imaculada! Viva Cristo Rei!


- -

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Urgente: Leis que ameaçam a familia brasileira serão votadas nesta quarta-feira

Leia agora o e-mail de Julio Severo a respeito de duas ameaças à família que serão votadas nesta quarta-feira, dia 11, no Senado Brasileiro
URGENTE: PEDIR À COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS: O ARQUIVAMENTO DO PLC 122.
E PEDIR A TODO O SENADO: A REJEIÇÃO DO SUBSTITUTIVO DO SENADOR VITAL DO RÊGO E A REJEIÇÃO DA INCLUSÃO DA IGUALDADE DE GÊNERO COMO DIRETRIZ DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO.
Enviei, nos dias anteriores, um alerta sobre o PLC 122. Agora temos DUAS NOVAS AMEAÇAS contra a família que podem ser aprovadas no Senado esta semana.
Por um lado, o PLC 122, um projeto do PT concebido para criminalizar a chamada "homofobia", conceito muitas vezes interpretado como qualquer opinião contrária às práticas homossexuais, será novamente votado esta semana.
Por outro lado, temos um substitutivo do Senador Vital do Rêgo ao Projeto do Plano Nacional da Educação, PLC 103-2012, que INTRODUZ A IGUALDADE DE GÊNERO E A ORIENTAÇÃO SEXUAL COMO DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO NACIONAL PARA OS PRÓXIMOS DEZ ANOS.
O PLC 122, de igual maneira e sob o disfarce de combater a “homofobia,” introduz os conceitos de gênero e orientação sexual na legislação brasileira, será novamente votado nesta próxima quarta-feira, dia 11 de dezembro de 2013, às 8h30min da manhã, na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal em Brasília.
Na mesma tarde de quarta-feira, será votado, no Plenário do Senado o PLC 103-2012, ou Plano Nacional da Educação. Sob pressão do Ministério da Educação, o senador Vital do Rêgo apresentou no final da tarde desta sexta-feira, dia 6 de dezembro, um substitutivo ao Plano Nacional da Educação que estabelece que o Congresso Nacional decreta:
ART. 2º SÃO DIRETRIZES DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO:
III - A SUPERAÇÃO DAS DESIGUALDADES EDUCACIONAIS, COM ÊNFASE NA PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL, REGIONAL, DE GÊNERO E DE ORIENTAÇÃO SEXUAL;
Confira o substitutivo apresentado pelo Senador Vital do Rego neste endereço:
http://www.senado.gov.br/atividade/materia/getTexto.asp?t=142570&c=PDF&tp=1
O governo está EXIGINDO a votação do Plano Nacional de Educação ainda para este ano e os congressistas decidiram na quinta-feira, dia 5 de novembro, que o plano será votado em regime de urgência pelo Plenário do Senado. Conforme explica o site do Senado, os parlamentares:
"Esperam que a votação seja tranquila, mas se não for assim, o projeto será votado uma, duas, dez vezes, até que no final o Plano Nacional de Educação seja aprovado".
O problema no caso do PLC 122 e do Plano Nacional de Educação é que o conceito de GÊNEROque estes projetos querem introduzir no sistema legislativo e do sistema educacional não é sinônimo de sexo masculino e feminino. GÊNERO é uma construção ideológica para sustentar uma variedade flexível de "sexualidades" inventadas.
Ora, se o que existe não são mais os SEXOS, mas sim os GÊNEROS, e se os GÊNEROS não são mais biológicos, mas simples CONVENÇÕES SOCIAIS, neste caso a família tradicionalmente entendida, como originária da união entre um homem e uma mulher, deixa de fazer qualquer sentido. A ideologia de gênero está sendo introduzida na legislação com o objetivo de destruir o conceito tradicional da família como a união de um homem e uma mulher vivendo com compromisso de criar e educar filhos.
A bomba relógio trazida pelo PLC 122 está armada para ser detonada o mais rapidamente possível. Nesta mesma quarta-feira dia 11 de dezembro de 2013, à tarde, será votado no Plenário do Senado, em regime de urgência, o PLC 103-2012, mais conhecido como Plano Nacional da Educação. O projeto estabelece diretrizes para a educação nacional durante os próximos dez anos. A versão aprovada no dia 27 de novembro na Comissão de Educação do Senado, sob a relatoria do Senador Alvaro Dias, não mencionava a questão de gênero, mas no fim da tarde de sexta-feira, dia 6 dezembro, o Senador Vital do Rêgo protocolou, sob pressão do Ministério da Educação, um substitutivo que estabelece a igualdade de gênero e orientação sexual como diretrizes da educação nacional. Se o Senado brasileiro aprovar nesta quarta-feira o Substitutivo Vital do Rêgo para o Plano Nacional da Educação, todos os alunos serão obrigados a aprender nas escolas a ideologia de gênero, que apresenta como sexualidade toda a abundância de opções fora dos padrões relacionados com a construção de uma família tradicional, uma instituição que não tem qualquer sentido dentro da ideologia de gênero.Com a ideologia de gênero imposta pela lei na educação, os kits gays, bissexuais, transexuais, lésbicos, etc., serão obrigatórios para as crianças em idade escolar.
O que acontecerá então? Se o PLC 122 for aprovado e se tornar lei, o conceito de GÊNERO estará legalmente sacralizado. Em seguida, o Plano Nacional da Educação introduzirá a IGUALDADE DE GÊNERO, e toda a ideologia envolvida neste conceito, nas diretrizes obrigatórias da Educação Nacional, forçando todas as escolas nessa direção. Bastará então que qualquer projeto de lei venha a tornar a educação sexual obrigatória nas escolas, e a Esquerda sexual acabará transformando o sistema educacional numa máquina armada para a demolição e destruição do conceito da família natural.
O martelo vem e martela a mentira na sua cabeça até você cair. Então, num ato final, usa a foice para lhe cortar a cabeça. A martelada do PLC 122 e agora, do Plano Nacional da Educação (também conhecido como PLC 103-12), está apenas aguardando o momento de usar a foice.
No dia 4 passado, data em que estava marcada a votação do PLC 122 na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal, a mobilização havia sido tão grande que o telefone gratuito (0800 61 22 11) do Senado ficou congestionado. Então, na véspera da votação, o senador petista Paulo Paim, relator do PLC 122, disse publicamente pelo Twitter:
"Reunião da bancada do PT c/o ministro Gilberto Carvalho foi transferida p/quinta. #pl122 não está na pauta de amanhã."
http://archive.is/1ATD8
O truque funcionou. Todos acreditaram em Paim. Todos acharam que quarta-feira, dia 4, não seria o dia da votação. Mesmo assim, o senador Magno Malta, sempre atento, foi à Comissão de Direitos Humanos do Senado. E o que ele viu? O PLC 122 pronto para ser votado! Diante dessa tramoia, Malta protestou. Todos os senadores daquela comissão que estavam prontos para derrubar o PLC 122 estavam naquele momento em outras comissões, porque confiaram na palavra de Paim de que a votação do PLC 122 havia saído de pauta para aquele dia. A bancada do PT defendeu a votação, dizendo que até o MEC era favorável ao PLC 122 e tentando fazer parecer que o embate era entre evangélicos e apoiadores de direitos gays.
Em contrapartida, Malta deixou claro que o plenário estava cheio de católicos, padres, espíritas e que, independente se o MEC apoia o PLC 122, a sociedade brasileira o repudia. Com a força de Malta, a votação foi adiada. Se como todos os outros senadores, ele estivesse em outra comissão, achando que o PLC 122 estaria fora de votação na quarta-feira, a bancada do PT teria aprovado tranquilamente.
Então, quando mobilizamos a população para se manifestar aos senadores sobre uma votação do PLC 122, é fundamental que as manifestações não cessem, mesmo que um líder do PT garanta que a votação será adiada.
A enganação não parou aí. Nessa reunião em que o PLC 122 não deveria ser votado, mas quase foi, Paulo Paim disse:
"Construí uma linha para que se combata o ódio, a intolerância, a agressão e o desrespeito às pessoas em todos os sentidos: negro, índio, religioso, orientação sexual. Enfim, é um projeto global, que beneficia a todos."
Paim e o PT estão desesperados para aprovar o PLC 122 neste ano. O governo está desesperado para introduzir a igualdade de gênero como meta da educação nacional.
A teoria de GÊNERO está sendo utilizada para promover uma revolução cultural sexual marxista, principalmente entre as crianças em idade escolar. Na submissão da mulher ao homem através da família, e na própria instituição familiar, Marx e Engels entenderam estar a origem de todos os sistemas de opressão que se desenvolveriam em seguida. Se essa submissão fosse conseqüência da biologia humana, não haveria nada que fosse possível fazer. Mas no livro "A ORIGEM DA FAMÍLIA, DA PROPRIEDADE PRIVADA E DO ESTADO", o último livro escrito por Marx e terminado por Engels, esses autores afirmam que a família não é conseqüência da biologia humana, mas de uma opressão social produzida pela acumulação da riqueza entre os primeiros povos agricultores. Eles não utilizaram o termo gênero, que ainda não havia sido inventado, mas chegaram bastante perto. A ideologia de gênero, afirmando que a diferença entre o homem e a mulher não é biológica, mas conseqüência de papéis socialmente construídos, somou-se à obra de Marx através da conclusão que, se esta é a base de toda opressão e tudo não passa de uma construção social, então será possível modificar, justamente através da ideologia de gênero, os papéis de homens e mulheres até chegarmos a uma igualdade tão completa que não haveria mais espaço para os papéis de marido e esposa e mesmo da instituição que hoje conhecemos como família. Com a família totalmente extinta, todos estaremos livres para fazer sexo do modo que quisermos, inclusive com as crianças e nossos próprios filhos, e as crianças, sem família e pais para as educarem, teriam o Estado como única instituição para educá-las. Nesta sociedade socialista ideal, sem a OPRESSÃO do sexo masculino e feminino, as crianças serão educadas para serem bissexuais, a masculinidade e a feminilidade não serão mais naturais, e os próprios conceitos de heterossexualidade e homossexualidade deixarão de fazer sentido. A longo ou curto prazo, esta é a meta do PLC 122 e do Plano Nacional de Educação.
Se você quiser entender o que é e como surgiu a ideologia de gênero, baixe aqui gratuitamente em pdf o livro "Agenda de Gênero":
Imprima este arquivo, tire cópias, leve ao pastor ou ao padre da sua igreja, para o rabino de sua sinagoga e outros líderes de sua comunidade, para que eles entendam qual é a revolução que o Partido dos Trabalhadores está preparando para o futuro do Brasil.
Por Júlio Severo
Autor do livro "O Movimento Homossexual", publicado pela
Editora Betânia na década de 1990. Desde então, tem dado
vários alertas para o público, especialmente com relação
às ameaças da agenda gay.

O que fazer?

[A] para o PLC 122, a ser votado quarta-feira, dia 11 de manhã:
Pedir apenas à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa: o arquivamento do PLC 122
[B] Para o PLC 103, Plano Nacional da Educação, a ser votado quarta-feira, dia 11 à tarde:
Pedir a todo o senado: a rejeição do substitutivo do senador Vital do Rêgo e da inclusão da igualdade de gênero como diretriz do Plano Nacional de Educação.
Mande hoje mesmo um email ao seu senador. Telefone para ele.
Divulgue esta mensagem enquanto há tempo.

E-mails de todos os senadores

acir@senador.leg.br; aecio.neves@senador.leg.br; alfredo.nascimento@senador.leg.br; aloysionunes.ferreira@senador.leg.br; alvarodias@senador.leg.br; ana.amelia@senadora.leg.br; ana.rita@senadora.leg.br; angela.portela@senadora.leg.br; anibal.diniz@senador.leg.br; antonio.rodrigues@senador.leg.br; antoniocarlosvaladares@senador.leg.br; armando.monteiro@senador.leg.br; benedito.lira@senador.leg.br; blairomaggi@senador.leg.br; casildomaldaner@senador.leg.br; cassio@senador.leg.br; cicero.lucena@senador.leg.br; ciro.nogueira@senador.leg.br; clesio.andrade@senador.leg.br; cristovam@senador.leg.br; cyro.miranda@senador.leg.br; delcidio.amaral@senador.leg.br; eduardo.amorim@senador.leg.br; eduardo.braga@senador.leg.br; eduardo.lopes@senador.leg.br; eduardo.suplicy@senador.leg.br; ecafeteira@senador.leg.br; eunicio.oliveira@senador.leg.br; fernando.collor@senador.leg.br; flexaribeiro@senador.leg.br; francisco.dornelles@senador.leg.br; garibaldi@senador.leg.br; gim.argello@senador.leg.br; humberto.costa@senador.leg.br; inacioarruda@senador.leg.br; ivo.cassol@senador.leg.br;
jader.barbalho@senador.leg.br; jarbas.vasconcelos@senador.leg.br; joao.alberto@senador.leg.br; capi@senador.leg.br; joaodurval@senador.leg.br; joaoribeiro@senador.leg.br; j.v.claudino@senador.leg.br; jorgeviana.acre@senador.leg.br; jose.agripino@senador.leg.br; gab.josepimentel@senado.leg.br; sarney@senador.leg.br; katia.abreu@senadora.leg.br; lidice.mata@senadora.leg.br; lindbergh.farias@senador.leg.br; lobaofilho@senador.leg.br; lucia.vania@senadora.leg.br; luizhenrique@senador.leg.br; magnomalta@senador.leg.br; maria.carmo@senadora.leg.br; mario.couto@senador.leg.br; mozarildo@senador.leg.br; osvaldo.sobrinho@senador.leg.br; paulobauer@senador.leg.br; paulodavim@senador.leg.br; paulopaim@senador.leg.br; simon@senador.leg.br; pedrotaques@senador.leg.br; randolfe.rodrigues@senador.leg.br; renan.calheiros@senador.leg.br; ricardoferraco@senador.leg.br; roberto.requiao@senador.leg.br; rollemberg@senador.leg.br; romero.juca@senador.leg.br; ruben.figueiro@senador.leg.br; sergiopetecao@senador.leg.br; sergiosouza@senado.leg.br; valdir.raupp@senador.leg.br; vanessa.grazziotin@senadora.leg.br; vicentinho.alves@senador.leg.br; vital.rego@senador.leg.br; waldemir.moka@senador.leg.br; pinheiro@senador.leg.br; wellington.dias@senador.leg.br; wilder.morais@senador.leg.br; zeze.perrella@senador.leg.br;

Telefones e faxes das lideranças de todo o senado

SENADOR RENAN CALHEIROS (PMDB-AL)
(61) 3303-2261 / 2263
(61) 3303-1695 renan.calheiros@senador.leg.br
SENADOR ALVARO DIAS (PSDB-PR)
(61) 3303-4059 / 4060
(61) 3303-2941
alvarodias@senador.leg.br
SENADOR GIM ARGELLO (PTB-DF)
(61) 3303-1161 / 1547
(61) 3303-1650
gim.argello@senador.leg.br
SENADOR ALOYSIO NUNES FERREIRA(PSDB-SP)
(61) 3303-6063/6064
(61) 3303-6071
aloysionunes.ferreira@senador.leg.br
SENADOR EDUARDO BRAGA (PMDB-AM)
(61) 3303-6230
(61) 3303-6233
eduardo.braga@senador.leg.br
SENADOR JOSÉ PIMENTEL (PT-CE)
(61) 3303-6390 / 6391
(61) 3303-6394
gab.josepimentel@senado.leg.br
SENADOR WELLINGTON DIAS (PT-PI)
(61) 3303-9049 / 9050 / 9053
(61) 3303-9048
wellington.dias@senador.leg.br
SENADOR JOSÉ AGRIPINO (DEM-RN)
(61) 3303-2361 a 2366
(61) 3303-1816 / 1641
jose.agripino@senador.leg.br
SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG (PSB-DF)
(61) 3303-6640
(61) 3303-6647
rollemberg@senador.leg.br
SENADOR VITAL DO RÊGO (PMDB-PB)
(61) 3303-6747
(61) 3303-6753
vital.rego@senador.leg.br
SENADOR INÁCIO ARRUDA (PC DO B-CE)
(61) 3303-5791 / 5793
(61) 3303-5798
inacioarruda@senador.leg.br

E-mails dos senadores da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa

eduardo.lopes@senador.leg.br; gim.argello@senador.leg.br; capi@senador.leg.br; joaodurval@senador.leg.br; j.v.claudino@senador.leg.br; lidice.mata@senadora.leg.br; magnomalta@senador.leg.br; osvaldo.sobrinho@senador.leg.br; paulodavim@senador.leg.br; paulopaim@senador.leg.br; ricardoferraco@senador.leg.br; roberto.requiao@senador.leg.br; sergiopetecao@senador.leg.br; sergiosouza@senado.leg.br; wilder.morais@senador.leg.br;

Telefones e faxes da Comissão de Direitos Humanos

SENADOR EDUARDO LOPES (PRB-RJ)
(61) 3303-5730 / 2211
eduardo.lopes@senador.leg.br
SENADOR GIM ARGELO (PTB-DF)
(61) 3303-1161 / 1547 / 1650
gim.argello@senador.leg.br
SENADOR JOÃO CAPIBERIBE (PSB-AP)
(61) 3303-9011 / 9014 / 9019
capi@senador.leg.br
SENADOR JOÃO DURVAL (PDT-BA)
(61) 3303-3173 / 2862
joaodurval@senador.leg.br
SENADOR JOÃO VICENTE CLAUDINO (PTB-PI)
(61) 3303-2415 / 4847 / 3055 / 2967
j.v.claudino@senador.leg.br
SENADORA LÍDICE DA MATA (PSB-BA)
(61) 3303-6408 / 6417 / 6414
lidice.mata@senadora.leg.br
SENADOR MAGNO MALTA (PR-ES)
(61) 3303-4161 / 5867 / 1656
magnomalta@senador.leg.br
SENADOR OSVALDO SOBRINHO (PTB-MT)
(61) 3303-1146 / 1148 / 4061 / 2973
osvaldo.sobrinho@senador.leg.br
SENADOR PAULO DAVIM (PV-RN)
(61) 3303-2371 / 2372 / 2377 / 1813
paulodavim@senador.leg.br
SENADOR PAULO PAIM (PT-RS)
(61) 3303-5227 / 5232 / 5235
paulopaim@senador.leg.br
SENADOR RICARDO FERRAÇO (PMDB-ES)
(61) 3303-6590 / 6592
ricardoferraco@senador.leg.br
SENADOR ROBERTO REQUIÃO (PMDB-PR)
(61) 3303-6623 / 6624 / 6628
roberto.requiao@senador.leg.br
SENADOR SÉRGIO PETECÃO (PSD-AC)
(61) 3303-6706 a 6714
sergiopetecao@senador.leg.br
SENADOR SÉRGIO SOUZA (PMDB-PR)
(61) 3303-6271 / 6261 / 6273
sergiosouza@senado.leg.br
SENADOR WILDER MORAIS (DEM-GO)
(61) 3303-2092 a 2099 / 2964
wilder.morais@senador.leg.br