quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Santa Escravidão por Amor (Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria)


“Pois o escravo, que foi chamado pelo Senhor, conquistou a liberdade do Senhor. Da mesma forma, quem era livre por ocasião do chamado, fez-se escravo de Cristo.” (1Corintios 7,22)
                Ao escrever este artigo, posso dizer junto com a Virgem Maria: “Minha alma glorifica ao Senhor...” (Lucas 1,46). Ou talvez, como Santo Agostinho: “Tarde te amei ó beleza tão antiga e tão nova...”. Mesmo que uma pessoa que vive o catolicismo a alguns anos, apesar de não ter sido muito o meu caso, pelo menos na radicalidade necessária, a pessoa passa a ter um amor maior a Jesus Cristo maior, mais ardente, após se consagrar inteiramente, de corpo e alma, à Santíssima Virgem Maria. Tornando-se assim, escravo de Jesus por Maria.
                Claro que falo do método de consagração proposto por São Luís Maria Grignion de Montfort. Método este que é o mais perfeito para se consagrar. Uma vez que o próprio São Luís escreve no Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria que, apesar de ter procurado, não encontrou devoção tão perfeita como a que ele propunha. Não que ele dizia por vaidade, mas por unção do Espírito, ao qual, os mais santos que se consagraram por este método afirmam que foi o próprio Espírito Santo que escreveu o Tratado.
                Pois bem, você que não conheça o Tratado da Verdadeira Devoção a Virgem Maria talvez se pergunte o que seja este livro. Bom, é um livro pequeno, porém, impactante. É um livro que por seu tamanho as pessoas até julguem ser fácil de ler, mas na verdade, por seu conteúdo celestial, existe um grande combate espiritual, pois o inferno não quer que triunfemos sobre o pecado e adentremos no Céu. E, o Tratado, tem o segredo para ser salvo. Isto é, ser todo de Maria Santíssima para mais glorificar nosso Senhor Jesus Cristo, e, assim, sermos aceitos por Deus Pai todo poderoso.
                Para ter ideia do combate espiritual neste livro, e entender um pouco do ódio do inferno para com este santo livro, veja o que São Luís revela no Tratado: “Prevejo que muitos animais frementes virão em fúria para rasgar com seus dentes diabólicos este pequeno escrito e aquele de quem o Espírito Santo se serviu para o compor. Ou pelo menos procurarão envolver este livrinho nas trevas e no silêncio duma arca, a fim de que não apareça. Atacarão mesmo e perseguirão aqueles que o lerem e puserem em prática.”(T.V.D - 114) Pois bem, esta visão de São Luís se cumpriu. Após sua morte, sabe-se lá como, o Tratado “sumiu do mapa”. Pra falar a verdade, ele ficou escondido dentro de um baú, e foi achado 120 anos mais tarde, por um religioso da ordem fundada pelo próprio São Luís Maria Grignion de Montfort. E assim, como ouvi um irmão “Monfortino” falar uma vez: “o demônio escondeu o Tratado por 120 anos, a nossa missão é fazer o contrário, espalhar o Tratado pra ser conhecido”.
                E, vale lembrar que as perseguições demoníacas que São Luís fala nesta visão é óbvia. Satanás odeia Deus, e para ferir a Deus ele ataca a obra prima de Deus, a menina dos olhos de Deus, que somos nós. Sim nós, humanidade tão frágil e pecadora. Mas Deus nos quer... Ah como nos quer! Tanto que nos deu Seu Filho único para padecer por nós. Mas enfim, a Santa Escravidão de amor é uma vitória contra satanás. Por quê? Porque ao nos consagrarmo-nos inteiramente à Virgem Maria, nos estamos renunciando a satanás e suas pompas. Deixamos de ser escravos do demônio e passamos a ser escravos de Jesus em Maria. Como os santos falavam: Como os santos falavam: “Maria é o atalho para o Céu”. Sendo assim, o demônio tentará acabar com qualquer tipo de devoção, de amor, de zelo, pela Virgem Maria; principalmente pela mais perfeita que é a de se tornar escravo de amor da Santíssima Virgem Maria. Então, a batalha começa desde a leitura do Tratado. Como as pessoas logo acham que o demônio vai aparecer, digo logo que satanás age de maneira simples. Eu costumo dizer que quando se quer ler o Tratado, até vontade de lavar a louça, lavar banheiro e demais afazeres dá. Tudo para não ler o Tratado. Já sentiu sono ao rezar o terço? É capaz de dobrar. Enfim, diversas dificuldades; e se a alma não estiver determinada a ser todo de Jesus pelas mãos de Maria, acabará como tantos que desistiram nas primeiras páginas desde santo livro.
                Mas, qual o conteúdo do Tratado e no que consiste a Santa Escravidão à Jesus por Maria? Pois bem, São Luís responde: “Foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus veio ao mundo, e é também por Ela que deve reinar no mundo” (T.V.D – 1). Então, vê-se que esta devoção tem seu fim último em Jesus Cristo, como é bem explicado no Tratado.  Nós não somos dignos de oferecer nada a Deus, tudo que oferecermos a Deus, mesmo que de bom coração, estará manchado pelo pecado. Então, o melhor a fazer é entregar a Maria Santíssima, e está purificará as nossas boas obras e/ou o que queiramos dar a Deus. Mas, principalmente, nos entrega puros para Jesus Cristo, para que este, através das Suas Santas Chagas, nos introduza no Reino do Céu.
                Quando nos consagramos inteiramente, de corpo e alma, PERPETUAMENTE à Santíssima Virgem Maria, renunciamos tudo aquilo que possuímos um dia, que temos, e que teremos; seja algo espiritual ou material, tudo passa a ser d’Ela. Por isso, muita gente tem receio de fazer essa consagração, porque querem se confiar em si mesmos, nas suas boas obras. Mas como disse, por mais “santos” que estejamos, sempre o que fazemos para Deus está manchado pelo pecado, pelo amor próprio, etc. Quando entrego tudo a Maria, para Ela fazer o que bem entender, eu saio é no lucro. Sim, porque além da certeza de que será aceito por Deus, eu renuncio os meus méritos adquiridos na terra, e entrego para a Virgem Maria (se Ela quiser usar para salvar quem quiser, como quiser, onde quiser, etc); e então eu tomo para mim os méritos da Virgem Maria. Nem se eu vivesse mil anos na terra sem cometer pecados, eu não obeteria os méritos infinitos da Virgem Maria, que concebeu o Filho de Deus. Seja um escravo de Maria Santíssima, oferte tudo, mesmo que perca tudo aqui na terra, o Céu será seu, pois  a Virgem vos arrumará um lugar para vós.
                Um escravo de Maria Santíssima, passa a ser educada pela própria Virgem Maria. Então, um escravo e uma escrava desta Senhora, deve imitá-la. E, no seu vestir, falar, caminhar, agir, etc., deve pensar como que a Virgem Maria se portaria, e fazer o mesmo. Um escravo de Maria Santíssima deve deixar de ser anta, e parar de se portar como escravos do demônio. Se uma pessoa ao se consagrar a Virgem Maria, quer continuar se portando como escravos do demônio, isto é, vivendo as coisas mundanas e suas perdições, deveria não se consagrar, pois na fórmula de consagração está explicita a renúncia ao demônio, e a submissão a Maria Santíssima. Se não tem em seu coração o desejo de renunciar a satanás, e trocar o inferno que você merece, pelo Céu que Deus te chama, não se consagre a Virgem Maria. Um escravo tem que viver como cidadão do Céu.
                Mas isso não quer dizer que nunca irá pecar. Se consagrar não é antídoto contra o pecado. Mas, ai daquele que não luta contra o pecado. Já nos ensina São Paulo: “Ainda não tendes resistido até o sangue, na luta contra o pecado.” (Hebreus 12,4) Um escravo tem que viver este versículo de forma profunda. Lutar contra o pecado, odiar seu fundo mau, seu fundo de pecado. Lutar pra ser santo como o Pai do Céu é Santo (cf. Levítico 19,2). E, o próprio São Luís vem falar: “Concordo que, para ser verdadeiro devoto da Santíssima Virgem, não é absolutamente necessário ser tão santo que se evite todo pecado, embora isso fosse de desejar, mas, pelo menos, é preciso (e note-se bem o que vou dizer): 1º.Ter uma sincera resolução de evitar, ao menos, todo pecado mortal, que ultraja tanto a Mãe como o Filho. – 2º. Fazer violência contra si mesmo para evitar o pecado. – 3º. Entrar em confrarias, rezar o Terço, o Santo Rosário ou outras orações, jejuar aos sábados, etc.”(T.V.D 99)           
                Enfim, esta devoção tem seu fim último Jesus Cristo, como foi falado. Devemos fazer todas as cosias por Maria, com Maria e em Maria, para melhor fazer por Jesus, com Jesus e em Jesus Cristo. E por último, não menos importante, quem quer ser cheio do Espírito Santo deveria se consagrar a Virgem Maria. “Uma das grandes razões por que o Espírito Santo não opera agora maravilhas retumbantes nas almas é que não encontra nelas uma união bastante íntima com a sua fiel e indissolúvel esposa.”(T.V.D. 36) Talvez esta seja a resposta para tantos grupos de oração da RCC estarem arrefecidos, fracos, tíbios, e tão protestantizados, relativos, etc. CONSAGRA-TE À VIRGEM MARIA E TRANSBORDARÁ NO ESPÍRITO SANTO. SERÁ SÓ A LABAREDA!
                Em Fátima Nossa Senhora disse que o Seu Imaculado Coração triunfaria. E o Seu triunfo, em nosso corações, passa por esta consagração. Duvida? Em La Sallete, Nossa Senhora também apareceu, pedindo para que apareçam os “Apóstolos dos últimos tempos” (Termo que os escravos de Jesus por Maria é chamado por São Luís no Tratado). E, Maria Santíssima, apareceu acorrentada, como é o sinal mais comum e indicado por São Luís aos escravos.
                Enfim, espero que todos vocês sejam meus irmãos de Senzala. Juntos pelo Reino de Maria Santíssima, para vim o de Jesus Cristo.
                A seguir, leia um dos parágrafos mais impactantes, para mim particularmente: “Estas grandes almas, cheias de graça e de zelo, serão escolhidas em contraposição aos inimigos de Deus a borbulhar em todos os cantos, e elas serão especialmente devotas da Santíssima Virgem, esclarecidas por sua luz, alimentadas de seu leite, conduzidas por seu espírito, sustentadas por seu braço e guardadas sob sua proteção, de tal modo que combaterão com uma das mãos e edificarão com a outra (cf. Ne 4, 17). Com a direita combaterão, derrubarão, esmagarão os hereges com suas heresias, os cismáticos com seus cismas, os idólatras com suas idolatrias, e os ímpios com suas impiedades; e com a esquerda edificarão o templo do verdadeiro Salomão e a cidade mística de Deus, isto é, a Santíssima Virgem que os Santos Padres chamam “o templo de Salomão”20 e “a cidade de Deus”.21 Por suas palavras e por seu exemplo, arrastarão todo o mundo à verdadeira devoção e isto lhes há de atrair inimigos sem conta, mas também vitórias inumeráveis e glória para o único Deus. É o que Deus revelou a São Vicente Ferrer, grande apóstolo de seu século, e que se encontra assinalado em uma de suas obras.
20) “Templum Salomonis”. Idiota, De B.V. p. XVI, contemplação 7.
21) “Civitas Dei”. S. Agostinho, Enarrat in Os. 142, n. 3.
O mesmo parece ter predito o salmo 58 (14, 15), em que se lê: “Et scient quia Deus dominabitur Jacob et finium terrae; convertentur ad vesperam, et famem patientur ut canes, et circuibunt civitatem – E saberão que Deus reinará sobre Jacob, e até os confins da terra; voltarão à tarde, e padecerão fome como cães, e rodearão a cidade, em busca do que comer”. Esta cidade que os homens encontrarão no fim do mundo para se converterem e saciarem a sua fome de justiça, é a Santíssima Virgem, que o Espírito Santo denomina “cidade de Deus” (Sl 86, 3).
§ 3. A devoção à Santíssima Virgem será especialmente necessária nesses últimos tempos.”(T.V.D. 48)
Salve Maria Imaculada!
Veja aqui que a Santa Igreja aprova a Santa Escravidão de Amor: http://catolicoargrade.blogspot.com/2012/06/santa-escravidao-de-amor-e-aprovada.html


Veja também os PECADOS CONTRA O IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA:





Nenhum comentário:

Postar um comentário