quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Nossa Senhora é sua Rainha?



“Deus Pai ajuntou todas as águas e denominou-as mar; reuniu todas as suas graças e chamou-as Maria.” (São Luís Maria Grignion de Montfort)
         Que graça tremenda é esta de termos uma Senhora, uma Rainha chamada Maria. Esta mulher que, com sua humildade, esmaga a serpente orgulhosa. Nós, sem merecimento algum, recebemos do próprio Jesus na cruz, este belíssimo presente: Sua Santíssima Mãe como nossa Mãezinha também. Como é bom ser todo de Maria. Como é bom servir a esta Senhora, pois só assim posso melhor servir nosso Senhor Jesus Cristo.
         Cristo, nos amou tanto, que mesmo depois de tudo quanto padeceu, ainda no último suspiro diz eis aí o teu filho. E para nós, humanidade representada por São João EIS AÍ A TUA MÃE!(Cof. João 19,26-27). Sabemos que uma pessoa quando está a beira da morte, ela poupa forças, e fala apenas o necessário, aquilo de mais importante, uma espécie de “testamento espiritual”. E o de Jesus, sobretudo, foi nos dar a Sua Santíssima Mãe. “Tomai, oh geração ingrata, tomai esta mãe como vossa, pois tudo que me pertence eu vos dou. Dou a minha carne, meu sangue, minha vida... E dou também a obra prima da crianção, minha mãe. Sejam consolados por esta mulher, perfeita e bendita entre as nações, que me ama até no calvário, que mais perfeitamente se uniu a Deus. Tomai, vos dou tudo. Vos dou minha mãe” – É este o grito que me parece Jesus querer gritar ao nos dar Maria Santíssima como Mãe e Senhora.
         Muito me entristece ver o quanto esta augusta mãe é desprezada. Os mesmos que dizem servir a Seu filho, desprezam as Suas Palavras: EIS AÍ A TUA MÃE! Já diziam os santos “quem não tiver Maria por Mãe, não pode ter Deus por Pai”. Quanta ingratidão da humanidade que por orgulho, se negam a chamar Nossa Senhora de Mãe. Sim, orgulho! Se dizem que Maria era uma simples mulher, humana, então também rejeitam a Cristo, afinal ele assumiu a condição humana. Ele era homem, porém Deus. E Maria é mulher, porém a mais digníssima, a mais bendita, a mais venerável, a mais bela, a mais perfeita criatura de Deus; aonde o próprio Deus formou e tratou com delicadeza, para fazer de seu ventre a nova arca da aliança. Como dizer que é uma simples mulher, aquela que teve no ventre o próprio Deus? Expliquem-me! Expliquem-me! Que pecado horrendo! Destratar a Mãe de Deus é destratar o próprio Deus. Recusar a Virgem Maria e sua santidade e união única e íntima com Deus, é o mesmo que negar a encarnação de Jesus que é Deus no ventre de Maria tomando a forma humana; nega-se também que o verbo se fazendo carne, habitando entre nós, se dá na Eucaristia. Maria não é deusa, mas era tão pequena, tão humildade, que Deus não só se revelou a Ela, mas habitou dentro dela.
         Ninguém, mesmo que coma as Sagradas Escrituras, jamais poderá dizer que teve o Cristo dentro de si da forma que Maria. Só quem chega perto disso são os que comungam na Santa Missa! Oh que grande mistério. Nos parecemos com a Virgem Maria, estando no Calvário que é a Santa Missa, comendo a carne e o sangue de Cristo. O verbo se fez carne, e de fato habita em nós. Mas como em Maria, ah como em Maria só ela teve a honra de Te-lo no ventre, amamentá-Lo, cuidar, amparar.
         Eu sou do Reino de Jesus Cristo. Mas este Reino tem uma Rainha. Ora, qualquer filho quer tratar sua mãe como uma rainha. Duvidas que Jesus também não queria assim tratar sua Mãe? Deus não é como nós, ingratos e infelizes. Deus é bondozo e misericórdia. Deus é amor. E Deus honra aquela que ousou dizer “Eis aqui a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra.”(Lucas 1,38). Por isso, para com os méritos de Maria, torno-me escravo de Jesus, gritando EU SOU ESCRAVO DA ESCRAVA DO SENHOR! FAÇA-SE EM MIM SEGUNDO A TUA PALAVRA! A mulher que venceu a serpente, está na glória de Deus. Coroada por seu filho. Por isso, eu tão pecador, busco ser fiel a Deus através desta Senhora, para também poder ser digno – por Ela – de receber a minha coroa da vida.
         Sou escravo desta Senhora porque Ela a cada minuto me fala ao coração: “Fazei o que ele vos disser”(João 2,5). E o que Ele me diz, e diz a todos nós é que amemos cada vez mais a Sua Santíssima Mãe. Como tantos santos a amaram, como por exemplo, São Padre Pio, que ensinávamos a amarmos Maria fazer que a amem cada vez mais.
         Quanta felicidade em ser todo de Maria. Nossa Senhora não é sua Rainha? Quanta infelicidade maquiada. Não tenhais medo, vos abandone nas mãos da bem aventura. O que poderia fazer de mau aquela que foi assunta aos Céus e foi coroada por Deus? Você é infeliz? Se não fores todo de Maria para ser todo de Jesus, dificilmente serás feliz. Ame Maria como Ela te ama, e a felicidade encontrarás.
         Levantai-vos escravos de Maria, apóstolos dos últimos dias. Alegra-te todos que estão acorrentados no mais puro amor. A Rainha se aproxima, a Rainha está em nós. Ela não nos abandona. Vem oh Rainha, me leva para estar unido com o Rei dos Reis. 


Oh minha mãe, Rainha Imaculada
Bendita! Bendita! Por Deus coroada
Oh mais perfeita criatura! Tão bela por Deus formada
Oh Virgem Santíssima conduze-nos nesta estrada.
O teu esplendor, o brilho de Deus em ti clareia o universo
Sou tão miserável que sou indigno de te fazer este verso
Mas grato sou por me escolher a ser Teu escravo de amor
Que quero louvar-vos Virgem Maria, na alegria e na dor
Quão feliz sou por ter a ti como Senhora
E ansioso espero, que me acolhas naquela hora
Oh minha Mãe, não deixais que eu me perca por favor
Senhora minha, clama por mim ao redentor
Eis-me aqui, vosso escravo de amor.

2 comentários:

  1. Você que fez esse poema, Anderson?
    Vou postá-lo no meu blog, mas colocarei o seu devido crédito, tá?
    Parabéns pelo post, e pelo poema!
    Fique com Deus e o Amor de Maria!

    http://caminhodoceuu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Post maravilhoso! Como amo ser da descendência de Maria Santíssima!
    Óh Maria, virgem e pura concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós! :)

    ameninadoveu.blogspot.com

    ResponderExcluir