quarta-feira, 18 de abril de 2012

Teologia da Libertação: porta do inferno na Igreja


Este é um tema um tanto quanto polêmico pelo que lhe envolve. Existe pessoas que defendem a “teologia da libertação” puramente sem um conhecimento da mesma, apenas por achar belo o conceito de que eles defendem os pobres e fazem um ótimo trabalho social. Mas se tem uma coisa que eu aprendi com o Padre Paulo Ricardo é que não podemos julgar alguém pelo que defende, mas sim pelo que condena. E sabemos muito bem que o movimento “católico” da Teologia da Libertação condena a própria Igreja. Estranho, não? Mas é isso mesmo. Tudo quanto é sagrado é condenado por esta heresia; que em contrapartida é condenada por vários Papas, mas o povo sem conhecimento vai se deixando iludir e perdendo suas almas na ilusão de salvar seus corpos.
            Como eles usam do trabalho social para defender o movimento, vejamos um trecho bíblico esclarecedor sobre o fim da pobreza no mundo: “Nunca faltarão pobres na terra, e por isso dou-te esta ordem: abre tua mão ao teu irmão necessitado ou pobre que vive em tua terra.” (Deuteronômio 15,11) E a Teologia da Libertação prega o contrário. Prega que devemos nos libertar da pobreza, que não dividir a riqueza é um grande pecado. Aliás este é o único pecado deles. Como já vi relatos, padres da TL no nordeste – região brasileira aonde esta heresia mais se alastrou – dizerem que não se importam do povo usar camisinha, de homossexuais se casarem, de mulheres fazerem aborto, etc., que o que ele quer saber mesmo é do social. Mas pergunto-lhes: e a salvação alma? Pouco se importam, já que eles querem é o social. A vista deste versículo citado, a heresia da libertação parece-se com o espiritismo, aonde a caridade é usada como meio de salvação. A heresia da libertação chega até ser pior, pois é um movimento totalmente político, embasado no comunismo, no marxismo, em que a própria Igreja condena de excomunhão. É incrível que não só leigos e muitos padres adiram a este movimento, mas o triste é ver Bispos que são verdadeiros militantes desta porta do inferno dentro da Igreja.
            Para eles, os sacramentos são apenas símbolos, como a Eucaristia é apenas uma simbologia da divisão material. Heresia pura! No nordeste aonde a coisa chega a ser pior, existem sacerdotes que “consagram” pipoca, mandioca frita, ou outra coisa no lugar da hóstia durante as celebrações da Missa. E – pasmem – cachaça no lugar de vinho. Consegue compreender a dimensão deste problema? Você pode ver em um padre da TL ou em alguém que foi infectado por esta ideologia relativista e marxista, que ele não tem espiritualidade, intimidade com o Senhor. E não é julgamento da vida não, é só o visível da impiedade que muitos sacerdotes têm. Claro que essa impiedade, esse relativismo não se dá apenas nos sacerdotes da TL, mas neste torna-se um “fanatismo” em mostrar como um padre não deve se comportar. O que dizer de padres que dizem que masturbação não é pecado, que pode ter relação sexual antes do casamento, que abortar não tem problema, que pode ser gay, que pode fumar e beber, que pode fazer tudo (até blasfemar contra Deus) menos não dividir sua riqueza com os pobres? Talvez por isso, seja difícil você ver pessoas da TL em manifestações contra o aborto, defendendo o Papa, pregando sobre a Consagração Total a Santíssima Virgem Maria, pregando fervorosamente sobre a Eucaristia, pregando o amor pela Igreja, pregando contra o pecado e exortando a fazer confissão, etc. Mas vocês verão, com toda certeza, a TL nos movimentos de sem terra (MST), no Partido Comunista (ou chame-o de PT), nos movimentos que querem destruir a Igreja, em passeatas gays, etc.
            Por isso muitos políticos que se autodenominam “católicos” são adeptos dessa heresia. Vemos no ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, discursos completamente pró –TL; aonde o mesmo dizia que tem que viver o Céu aqui na terra. Mas não é isso o que a Palavra de Deus e os ensinamentos da Igreja nos exortam. O PT por todo, adora a TL, afinal seus conceitos são iguais: ser comunista. Apavoram a propriedade de terra e a vida humana, em nome de um “bem” para a humanidade. Eu pensei que fazer caridade era como São Francisco de Assis, ou nos nossos dias a Beata Madre Teresa de Calcutá e/ou Beata Irmão Dulce (esta brasileira); mas não, os heréticos da libertação não fariam nunca o que essas santas mulheres faziam.
            É bom querer uma mudança social. Mas o caminho certo é o comunismo? Nós não podemos lutar por uma sociedade perfeita, mas sim uma sociedade mais justa (como o Padre Paulo Ricardo disse). Nisso, tomemos o ensinamento do Papa Paulo VI: “têm frequentemente a tentação de reduzir a sua missão às dimensões de um projeto simplesmente temporal; os seus objetivos a uma visão antropocêntrica; a salvação, de que ela é mensageira e sacramento, a um bem-estar material; a sua atividade – esquecendo todas as preocupações espirituais e religiosasa iniciativas de ordem política social. No entanto, se fosse assim, a Igreja perderia o seu significado próprio. A sua mensagem de libertação já não teria originalidade alguma e ficaria prestes a ser monopolizada e manipulada por sistemas ideológicos e por partidos políticos. Ela já não teria autoridade para anunciar a libertação, como sendo da parte de Deus. Foi por tudo isso que nós quisemos acentuar bem na mesma alocução, quando da abertura da terceira Assembléia Geral do Sínodo, ‘a necessidade de ser reafirmada claramente a finalidade especificamente religiosa da evangelização. Esta última perderia a sua razão de ser e se apartasse do eixo religioso que a rege: o Reno de Deus, antes de toda e qualquer outra coisa, no seu sentido plenamente teológico”[Grifos nosso] (Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi nº32). A TL vive justamente o condenado pelo Papa Paulo VI: felicidade temporal, bem estar material, esquecem do religioso, são monopolizados e manipulados por partidos políticos (em especial o PT- Partido dos Trabalhadores). Nós sabemos que a sabedoria da Igreja é incontestável. O que o Papa diz é vindo de Deus, pois foi dado essa autoridade pelo próprio Jesus (cf. Mateus 16,17-18). E como se dizem católicos vivendo dessa maneira? Negando o papado em nome de uma libertação que não se dá na cruz.
            Para vocês terem uma idéia de que os heréticos da libertação condenam a Igreja de fato mesmo se considerando “católicos, vejam a descrição de um grupo da TL no Facebook: “Esse é um grupo para vivenciarmos, debatermos, partilharmos, refletimos sobre a Teologia da Libertação, possamos especialmente contribuir para um cristianismo liberto de amarras e dogmatismos que possa contribuir no fortalecimento da esperança dos mais pobres e das lutas pela libertação. Amém, axé, awere, aleluia”(grifos nosso).De antemão já chamo a atenção para o sincretismo religioso que consta no final da frase; mas a discussão não é essa neste texto. Como assim se libertar de dogmatismos em nome da esperança dos mais pobres? Parece papo de protestante militante contra a Igreja ou de ateu inconformado. Isso é a teologia (que de teologia não tem nada) da libertação, que faz é você se libertar do amor de Deus, em nome de uma caridade que faz da sua alma uma esmola pro diabo. Ainda com a sabedoria de Paulo VI, vejamos o que ele nos diz sobre o ensinamento da Igreja ainda no mesmo documento citado acima: “O sucessor de Pedro é assim, pela vontade de Cristo, encarregado do ministério preeminente de ensinar a verdade revelada” (nº67). “mantenham uma comunhão sincera com os Pastores que o Senhor dá à sua Igreja, e também com o Magistério que o Espírito de Cristo lhes confiou” (nº 58). Como assim esses heréticos (não só da libertação) condenam o Magistério da Igreja e o Papado? Como já disse, parece protestantismo militante parecido com de Lutero, que em nome de sua “libertação” religiosa teve um triste fim. E a TL prega claramente contra Igreja, o Paulo VI ainda diz que devemos ser fiéis ao magistério da Igreja; e que a evangelização parte da Igreja e assim não se pode pregar contra ela. Sabendo que o a Igreja é o corpo místico de Cristo, o que a TL e grande parte dos hereges fazem, é pregar contra Cristo. (claro que sabemos que nem todas as pessoas que estão na TL e outros movimentos estão por má fé, as vezes é uma falta de conhecimento, que faz as pessoas se perderem [cf. Oséias 4,6] mas deve-se sempre nos libertamos da ideologia do mundo para nos adentrar na luz evangélica de Cristo)
            Na Paróquia em que faço parte (apensar de que pouco frequento após iniciar o caminho na Shalom) era da Teologia da Libertação. Aconteceram absurdos como o padre realizar a confissão de multidão. Mas não era como São Padre Pio que ficava 18 horas atendendo confissão; este padre que me refiro ficou com preguiça de atender a confissão de tanta gente e disse “pensem todo mundo nos seus pecados ai...” e deu a absolvição. Vale lembrar que confissão deste tipo é inválida, com a exceção em caso de guerra. Nas Missas ninguém ajoelhava-se na consagração. E muitas outras coisas, a liturgia era morta. E ele era envolvido com o social. Ele foi um dos que entraram na briga para não derrubarem a região em que moro; mas talvez tenha sido motivo para derrubarem a fé e a alma de muita gente para lugar que não tem mais volta. Digo isso, pois minha família é do RN, de uma cidade chamada São Miguel; e um primo meu que tem aversão da Igreja (por motivo quase ateu que relatarei em outro post) diz que não vai para a Igreja pelos seguintes motivos além deste “quase princípio ateu”: o padre diz que é padre só quando esta celebrando a Missa, saiu da Igreja é uma pessoa normal quando qualquer outra (isso o padre de lá diz), e sai da Missa direto pra bar beber cachaça e fumar cigarro (Deus aja para que não faça coisa pior); diz que pede doação e tudo mais para reformar a Igreja, e desde quando ele ia para lá (bem 5 anos desde que minha prima morreu) nada fizeram, a Igreja tinha era desabado o teto pelos relatos. E nisso os padres se envolvem com o social e abandonam o espiritual. Fico triste ao ver que a imagem da Igreja é manchada por estes crápulas vestido de batina (isso quando usam), muitos padres fazem suas besteiras sem sequer querer buscar o conhecimento e sabedoria da Igreja. Ai podemos dizer, que por agora, meu primo está se perdendo pela falta de evangelização e pela frieza da TL.
            Se você, principalmente se for carismático, acha que está livre por ter uma comunidade fervorosa, sinto muito informar, mas orai e vigiai. O próprio Padre Paulo Ricardo profetizou que a TL tinha se infiltrado no Grupos de Oração da RCC para destruí-la por dentro. E se cumpriu. Você vai pra alguns grupos de oração e cai gelo, menos fogo do Espírito Santo. Até padres como o Padre Fábio de Mello defendendo a TL e o Socialismo, ambos condenados pela Igreja. Grupos da RCC que proíbem que se pregue contra o PT e suas ideologias políticas, e contra toda essa corja abortista e maquiavélica. Até na RCC aonde tinha-se um grande mostra de espiritualidade não podemos mais confiar totalmente, hoje a RCC é manchada por essa heresia maldita que com certeza nasceu das mais profundezas dos infernos.
            O Papa Bento XVI também condena esta heresia. “A gravidade da teologia da libertação não é avaliada  de modo suficiente;  não entra em nenhum esquema de heresia até hoje existente; é a subversão radical do Cristianismo, que torna urgente o problema do que se possa e se deva fazer frente a ela” (Cardeal Ratzinger, hoje Papa Bento XVI). E o Papa Bento XVI ainda falou aos Bispos do Brasil o seguinte: "O Santo Padre destacou o abuso, em alguns setores da Igreja, daqueles que insistem em fazer uma análise do Evangelho a partir de elementos marxistas", analisa o presidente do RS-4 e arcebispo de Florianópolis (SC), Dom Murilo Krieger.(grifos nosso) – Assim torna-se insano como tantas pessoas católicas apóiam esta heresia condenada pela Igreja. Mais ainda pessoas sábias como o Padre Fábio de Mello apoiá-la em alguns discursos, assim como também o socialismo que também é condenado. Ou o próprio Gabriel Chalita que é um político “católico” declarado. Nisso vejamos o que diz o Papa Leão XIII: “Não ajudar o socialismo – 34. Tomai ademais sumo cuidado para que os filhos da Igreja Católica não dêem seu nome nem façam favor nenhum a essa detestável seita” (Quod Apostolici Muneris, no. 34). Não sei você, mas eu estou com a Igreja, com o Papa, e não com essas heresias que acabam por sair da boca e do coração de certos sacedotes e militantes leigos. Ainda mais TL que é marxista, totalmente comunista, movimento (comunismo) que era um dos males que se espalhariam pelo mundo segundo as revelações de Fátima. O povo precisa saber com o que está lidando na Igreja. Existem muitos lobros revestidos de cordeiro.
            O Papa e os santos não são seguidos. Mas são seguidos pessoas como Leonardo Boff, que era frade franciscano, que renunciou seus votos para seguir suas heresias “libertadoras”. É de Deus algo que faz religiosos se tornarem heréticos e militantes contra a Igreja? Ele largou a vida religiosa para se casar com uma mulher casa. É este o exemplo que você quer seguir? Dêem um basta nessa heresia. Chega de tanta apostasia, sejamos quentes. O povo ta morno demais. Precisamos de uma evangelização verdadeira como nos pede o Papa Bento XVI e também ja nos pedia Paulo VI na referida Exortação Apostólica.
            E o bem-aventurado João Paulo II disse a jornalistas: Se se começa a politizar a teologia, já não é mais teologia. Trata-se de uma doutrina social, um tipo de teologia, mas não de doutrina religiosa.” E ainda para terminar este texto, quero bradar  segundo o que João Paulo II também disse à jornalistas: “A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO É UMA FARSA!”
           Salve Maria Santíssima!
           Shalom!

5 comentários:

  1. Excelente artigo.
    É importante mostrar a verdadeira face da TL. Conheço padres que a defendem, mostrando sua incultura, seu desconhecimento da verdade sobre esse movimento marxista dentro da Igreja.
    Graças a Deus, já desde João Paulo II e agora com Bento XVI, a TL está enfraquecendo aos poucos. Pesquisas mostram aumento de 4% no número de católico graças ao trabalho deste e do papa predecessor.

    ResponderExcluir
  2. Graças a Deus. Não podemos nos calar diante dos mal - vai dizer Bento XVI - e assim sendo obedientes ao nosso Pastor, temos que anunciar a verdade. E a verdade tem que combater a mentira da TL.
    Shalom!

    ResponderExcluir
  3. Não conhece? Bom, acredito que quem não conhece é você caro irmão, procure ler e depois tire suas conclusões, busque sempre se instruir antes de falar qualquer assunto.

    att: Como assumir um Deus no mundo miserável? Só se ele for um Deus LIBERTADOR, se liberte dessa sua mentalidade torpe e abra os olhos pra o que é realmente importante, o mais importante é o amor ao outro.

    ResponderExcluir
  4. nossa! quanto fanatismo!! creio em Jeus Cristo, no amor na santisima Trindade e da Virgem Maria...mas a um bom tempo me afastei da igreja Católica, já fui até quase freira, mas sinceramente não concordo em nada com essas divisões da Igreja, deveriam se preocupar antes em serem verdadeiros cristãos, julgarem menos as pessoas, amar mais o próximo; tem muita coisa a ser feita pela humanidade em vez de ficar perdendo tempo discutindo que tá certo ou errado nesse ou naquele movimento, me poupe dessa hipocrisia...enfim é ridículo toda essa discussão não traz vida, gera discórdia onde deveria haver mais amor, compaixão, misericórdia de Deus. Peço a Deus todos os dias em minha orações, que conceda saberia a mim e as pessoas para saberem compreender mais as pessoas, serem justas, sensatas, discernir o bem do mal e agirem com bondade. Doutrinas, leis criadas pelos homens que devem ser levadas a ferro e fogo, meu irmão Deus olha o seu coração a sua intenção a sua prática cristã e não o movimento que você segue ou deixa de seguir...Deus despertai nessas pessoas fanáticas a tua percepção sobre Tua verdadeira vontade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve Maria Imaculada!
      Minha querida irmã Monica, a preocupação na correção fraterna, em mostrar a luz para quem está nas trevas, mostrar o caminho correto para quem está perdido, é por acaso falta de caridade?
      Minha irmã o Apóstolo São Paulo nos ensina: "Não tenhais cumplicidade com as obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente" (Efésios 5,11). Se vc ama a Deus, como diz amar, não pode ir contra a Palavra de Deus. Simplesmente não estamos tendo conivência e estamos a denunciar abertamente as obras infrutíferas das trevas, como ensinou-nos São Paulo.
      Queria que vc lesse também, por exemplo, o Evangelho de São João, cap. 2, versículo 13 ao 25. Você verá Jesus EXPULSANDO os vendilhões do Templo. Jesus purificou o Templo. Não teve conivência com o pecado dentro do templo. É por acaso Jesus sem amor? Jesus tá causando divisão? Não. Os vendilhões é que causam. Assim como hoje, as falsas doutrinas, doutrinas extravagantes,que tiram a verdade de Cristo e da Igreja, é que causam divisão. E não quem as denuncia. Também São Paulo nos alerta: "O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos embusteiros e a doutrinas diabólicas[...]"(1Timóteo 4,1). Bom, leia as cartas de São Paulo em um geral... É ele sem amor? Te garanto que muitas almas foram e são salvas por causa dele e da forma que falava.
      No mais, devemos lembrar do que a Igreja nos ensina. O Papa São Gregório VII já dizia: "Não seja chamado católico quem não concorda com a Igreja Romana". Acho que esse é o grande problema. As pessoas não concordam com a Igreja e querem permanecer na Igreja.
      Perdoe-me a franqueza minha querida irmã, mas dizer que crê em Jesus, no amor da Trindade, mas se afasta da Igreja que é o Corpo Místico de Cristo, é incoerência. Porque se você ama Jesus realmente, você sabe que só encontrará paz e alegria verdadeira na Santíssima Comunhão. Só se alimentando do Corpo e do Sangue do Senhor você será feliz. E pra comer a carne de Jesus e beber Seu preciosíssimo Sangue é preciso se confessar. Ou seja, você precisa da Igreja. Como diria São Padre Pio: "Não é a Igreja que precisa de mim, sou eu que preciso da Igreja!" Seja humilde. Você pode não concordar comigo. Mas tem que concordar com a Igreja. Sem a Igreja não somos nada.
      Se você realmente ama a Virgem Maria, procure ler sobre as aparições em La Salette (que são reconhecidas pela Igreja, diga-se de passagem) e veja todo profetismo de Nossa Senhora, denunciando muitos erros citados aí...
      E quanto a vocação, não te conheço, mas se fumega uma chama, lembre-se: "os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis." (Romanos 11,29). Você pode não ter vocação pra freira, mas tem pra santidade. E só se pode ser santo tendo uma alma eucarística e mariana.
      "Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo" (Levítico 19,2)

      Salve Maria Imaculada!

      Excluir