terça-feira, 10 de abril de 2012

Quanto vale a vida humana?


Gostaria já de antemão deixar claro que o objetivo deste texto não é fazer apologia a agressão de animais; e nem sou a favor desta desprezível atitude. A minha opinião aqui exposta é única e exclusivamente para o objetivo de um alerta a consciência humana, sobre quem tem mais valor: um cachorrinho um bebê no ventre da mãe? (por exemplo)
Como todos devem saber, muitos animais sofrem maus tratos e até são mortos por agressões torturantes. Os jornais e grandes mídias têm evidenciado isso com mais amplitude nos últimos tempos. Vale lembrar o famoso caso da enfermeira que matou o cachorrinho a algum tempo atrás. O caso gerou grande comoção na população. Fazendo assim que fosse parar nos TT’s do Twitter o caso, e várias protestos via internet foram feitos. Chegaram ao ponto até da enfermeira em questão sofrer ameaças, por que matou um cachorro... Claro, é crime, tem que pagar, e obviamente não é certo tratar assim uma criatura de Deus. Mas e se fosse uma vida humana? Teria tido a mesma repercussão? Todos os dias existem infinidades de casos de aborto: mães – muitas vezes instigadas ou por pais descompromissados ou médicos que não se comprometem com a vida – que acabam por pôr fim a vida humana que estava em seu ventre. É de uma crueldade sem fim. E hoje ainda querem tirar o direito de viver aqueles bebês que tem alguma má formação no Cérebro (anencéfalo).
O triste é saber que a mídia e, muitas vezes nem o “povão” tem dado valor concreto a vida humana no ventre da mãe (pra falar a verdade nem fora do ventre). É verdade que a maioria esmagadora da população brasileira é contrária ao aborto. Mas faz o que pra evitar a despenalização? No caso da enfermeira e seu cachorrinho, ouve uma explosão de comentários e compartilhamentos do caso via internet. Todo mundo falava revoltado com o caso. Mas mais ou menos na mesma semana, foi noticiado no SBT Brasil o caso de um “farmacêutico” que fazia aborto em sua farmácia. Isso mesmo. A farmácia era usada como clínica de aborto clandestina (o vídeo é de outra reportagem, mas mostra o caso do mesmo cidadão que cometia os crimes de aborto em sua farmácia). No vídeo até aparece a mulher que ia cometer o aborto, mas graças ao bom Deus desistiu. Milhares de abortos feitos neste lugar, por um assassino da vida humana. E o que a população fez neste caso? Se brincar até mudou de canal quando começou a notícia. Se fosse um cachorro, um gato, um elefante, um hamster, ou qualquer outro animal, talvez os ânimos teriam se elevado e vários protestos surgiriam. Mas estamos falando apenas de alguém que como dizem “tem apenas expectativa de vida”. No entanto, se eu der um chute na barriga de uma fêmea grávida, e esta perder os filhotes, serei preso. A sociedade protetora dos animais acabaria com a minha vida por este lamentável ato hipotético. No entanto, o mesmo não acontece com alguém que faz uma gestante perder o seu filho (ASSASSINADO DENTRO DO VENTRE).

Vemos que animais em extinção, é feito até estudos e incentivos para que o macho e a fêmea cruzem e possam procriar, e assim conservar a espécie. Mas parece que a vida só tem importância para algumas pessoas se for animal. A nossa sociedade quer acabar com a vida humana. Seja impedindo a fecundação com a distribuição e a proliferação de camisinhas, anticoncepcionais (como o tal de Diu), etc.; ou ainda quando tudo isso falha ou não fez o seu uso devido, o governo e os clandestinos querem dar a solução: mata! Como se a vida fosse um arquivo de computador em que podemos dar delete quando quisermos. Não, a vida é um dom precioso de Deus. E se você vive, todos têm o direito de viver. Todos que são a favor do aborto têm algo em comum com quem é contra: ambos vivem. E por que impedir que outros vivam? Mesmo se tiver má formação no cérebro, qualquer deficiência, o importante é que tenham o direito de viver, seja anos como nós, ou então seja minutos, mas sejam filhos de Deus viventes pois essa é a vontade de Deus que é o criador da vida.   
O povo parece ser hipócrita até mesmo quando a criança nasce e vive. Um animal é acolhido e criado com todo carinho. Um bebê muitas vezes jogado na sarjeta, hoje ainda corre o risco do aborto pós nascimento – ou infanticídio se preferir -, em que consiste em descartar (matar) a criança mesmo após o nascimento. Ao escolherem animais de estimação, nem se importam com a idade. Mas se for criança tem que ser bebê (quando o escolhem e não o matam), e deixam os maiores nos orfanatos ou na rua da amargura. A marginalidade cresce, o uso de drogas idem, mas a preocupação do governo é outra. Por isso, nada de usar o dinheiro da publicidade e outrem para construção de escolas, colocar médicos nos hospitais já existentes, etc. A vida humana que morra – literalmente -. É essa a visão do governo.
Muitos protestam para que os circos não usem animais. Até porque obviamente eles de fato maltratam os bichinhos. No entanto, não se vê muitas campanhas para não usarem crianças nos circos que fazem com que além de por a vida em risco, não tem acesso a educação; e quando tem, esta tem menos qualidade do que a fraca que normalmente se tem em algumas regiões do país. Fora o caso dos ciganos, em que as crianças ficam sem escola muita das vezes. Mas ninguém tá nem ai. O governo também não. Afinal, tenho refletido e acho que de fato o PT quer transformar a nação brasileira em uma nação com um povo retardado e ignorante –verdadeiros zumbis -. Basta ver as escolas. Mandam dinheiro pra Cuba, mas não mandam dinheiro pros hospitais sucateados, escolas no mesmo estado, não ajudam o pobre, o dependente químico (raras clinicas pra menores de idade), não fazem nada que auxilie a vida humana. Mas quer aprovar o aborto, a eutanásia, casamento homossexual (este não há vida), distribuição de contraceptivos, etc. E voltando aos maus tratos, quantas crianças neste momento podem estar sendo vítimas de abusos. Trabalhando arduamente (é bom trabalhar, mas falo do famoso “trabalho escravo” que ainda vigora em algumas regiões brasileiras), sendo vítimas de pedofilia, se prostituindo, usando drogas, fumando crack – como o caso de um garogo em Brasília que com 10 anos estava internado no Hospital por causa do vício do crack na qual já fumava desde os 7 anos de idade -, várias crianças passando fome, sem nada para comer, jogada nas vielas junto com seus pais, etc. Muitos dizem que o aborto é para que isso acabe. E desde quando matar é a solução? Se as empresas que financiam o aborto – afinal pra elas o aborto é rentável – usasse tal dinheiro para a assistência social seria mais útil. E se o governo não gastasse em festa, carnaval, camisinha, anticoncepcional, pílula do dia seguinte (que é abortiva, uma vez que haje após a fecundação), mandando ajuda pro exterior aonde é desnecessário, uma vez que nós estamos precisando de ajuda, se não gastasse esse absurdo sem fim com Copa do Mundo (que você nem poderá ver caso não seja rico) e Olimpíadas (idem)... E a solução é matar? A solução é matar essa política sanguinária em que na ideologia Comunista do PT quer implantar a cultura de morte no Brasil. Diga sim a vida.
Mais uma vez reafirmando que não apoio a agressão de animais. Aliás, repudio totalmente. Mas te peço, manifeste-se contra o aborto. Não seja como pessoas que dizem que deve aprovar o aborto de anencéfalos e os outros casos porque quem sabe é o médico, e mesmo sabendo que a população é contra o Governo tem que passar por cima da vontade do povo (me falaram isso certa vez). Então no caso querem a ditadura? Porque passar por cima da vontade do povo para cometer assassinatos covardes como esse só mesmo sendo do Partido Comunista PT! Mas pra finalizar: proteste contra a agressão de animais, mas mais que isso, proteste e lute pela vida humana. Afinal você é um filho de Deus, e um dia podia ter sido trocado por um animal qualquer.
Salve Maria Santíssima protetora dos nascituros!
Shalom!






Nenhum comentário:

Postar um comentário