domingo, 29 de janeiro de 2012

Pregação: Padre Jonas Abib - Nova Era



























ps: A parte 7 foi excluida do canal aparentemente.

Ex-lider gay converte a Jesus e deixa HOMOSSEXUALISMO

Ex lider gay converte a Jesus e deixa HOMOSSEXUALISMO. Dois anos atrás Michael Glatze provocou ondas de choque em toda a elite homossexual quando declarou publicamente que ele havia abandonado sua vida como proeminente ativista homossexual, se tornado cristão e abraçado a “sexualidade humana normal”.
Contudo, depois de ser vítima de intensas críticas e zombaria após sua conversão, Glatze decidiu “se retrair”, “ficar em silêncio” e “se preparar” por um tempo, mas agora diz que se sente compelido a dar seu testemunho de novo.
Numa entrevista com LifeSiteNews.com (LSN), Glatze disse que, longe de ter voltado a seu velho estilo de vida (como muitos de seus críticos da comunidade homossexual disseram que ele faria), ele está “extremamente feliz, e apto a ter uma vida muito boa, normal e saudável”.
Glatze começou a se identificar como homossexual com a idade de 20 anos. Depois disso ele fundou uma popular revista homossexual para jovens — Young Gay America — com pouco mais de 20 anos, e se tornou uma fonte para os meios de comunicação nacionalmente reconhecida em questões homossexuais aos 30 anos.
Durante esse tempo, porém, ele começou a ter dúvidas sobre a homossexualidade, e em 2005, depois de uma década trabalhando no movimento homossexual, ele desistiu de tudo, decidindo que era “errado e imoral”. Pouco antes de deixar sua posição na revista, conforme ele relatou em 2007 quando revelou pela primeira vez acerca de sua conversão, ele escreveu em seu computador de escritório: “Homossexualidade é morte, e eu escolho vida”.
Depois de anunciar sua conversão, Glatze diz que foi “duramente criticado por pessoas que não me conheciam ao ponto em que eu precisava me retrair, para entender melhor tudo o que eu estava discutindo”.
“A fúria que vem dos indivíduos ‘gays’ contra pessoas como eu pode ser cruel e vil, e pode machucar”, ele disse para LSN. “Eles não param por nada para fazer me sentir envergonhado por minha atual posição acerca da homossexualidade, e tentar me fazer duvidar do que experimentei em minha vida”.
“Cheguei ao ponto em que decidi ficar em ‘silêncio’, e recusar ofertas para falar, e me preparar”, disse ele.
Desde então ele diz que “está confiando em Deus, e somente em Deus”. “Venho adorando viver uma vida relativamente normal”, disse ele. “Vou à igreja. Tenho namorado moças. E, continuo a entender as ramificações do pecado homossexual de forma cada vez mais profunda, e à medida que encontro outros presos nesse pecado, aprendo mais sobre a natureza humana, e observo minhas próprias experiências — comparando-as com o modo como eu poderia ter respondido ou reagido em certas situações apenas alguns anos atrás”.
Agora pronto para compartilhar seu testemunho de novo, ele diz que insiste em fundamentar sua identidade em Deus, em vez de se definir de acordo com sua condição de “ex-gay”. “Não quero ser algum tipo de porta-voz que faz essa questão parecer exagerada acerca de mim”, ele explicou.
“Há inúmeras pessoas que saíram do estilo de vida homossexual com êxito, largaram os hábitos do pecado homossexual e que têm vidas felizes e saudáveis”, ele continuou.
Ele diz que foi edificado por “muitos, muitos e-mails de pessoas de várias partes do mundo que se identificaram com meu testemunho… que me incentivaram a prosseguir nesta caminhada, que estão felizes, que abandonaram a homossexualidade, deixando-a bem para trás, que têm filhos e que têm belas esposas”.
Parte do problema em ‘divulgar o testemunho’ é que estamos realmente apenas falando sobre a experiência humana normal”, disse ele. “Não é o tipo de coisa onde você sente a necessidade de investir horas de sua vida, correr e gritar ‘Gente, vocês precisam respirar o ar!’”
A verdade é “óbvia”, explicou ele. “A heterossexualidade é a sexualidade humana normal, enquanto a homossexualidade é um desvio. Essas são coisas óbvias. O que é tão inovador é o modo como os ativistas estão tendo sucesso em turvar a realidade”.
“Penso que enquanto os meios de comunicação perpetuarem o mito de que a homossexualidade não pode ser curada… quero continuar a espalhar a mensagem da verdade em oposição a essa mentira”, disse ele, “sustentado pelo fato de que estou mais feliz, mais confiante e muito mais saudável — e muito, muito menos gay — desde 2007 e os anos anteriores”.
Veja informação, em inglês, Aqui

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Ressalva sobre o Padre Alessandro Campos

        
        Irmãos, veio por meio desta fazer uma explicação sobre o caso “Padre Alessandro”. No post anterior que na qual eu o elogio, não retiro o que disse. Porém, após alguns relatos, eu constatei que ele foi o padre que esteve no programa da Rede Globo chamado “Amor & Sexo”. Ele nesta ocasião estava sem “roupa de padre” como eu havia elogiado no post anterior sobre a entrevista na Gabi; e o pior foi que ele foi passivo quanto ao uso da camisinha. Claro que no programa da Gabi ele disse ser contra, ele foi passivo no programa Amor & Sexo porque as circunstancias assim o fizeram (infelizmente). Ele poderia ter sido mais duro com o assunto, e não ter sido passivo. Por isso, tenho a opinião que esses programas são covardes por não chamarem, por exemplo, o Padre Paulo Ricardo. Este não se enrolaria, e faria que os programas gravados fossem cortados ou que arriscassem o detonamento. Sim, porque não podemos ser passivos.
            Eu admiro muito o Padre Alessandro, porém eu infelizmente tenho que concordar que sua participação no programa global foi infeliz. Em outras perguntas ele foi até correto, porém não poderia ter dado brecha como ele deu. Espero que no tal programa tenha sido apenas um episódio isolado, já que no recente programa “De frente com Gabi” ele estava com “roupa de padre” e se posicionou de acordo com a Santa Mãe Igreja. Aliás, entre “amor & sexo” e “de frente com Gabi”, este último seria mais fácil, porque mesmo com a entrevistadora meio mal intencionada, eram perguntas e respostas, e não programa sobre sexo que apenas banaliza e leva alguém despreparado para ir a este veiculo de informação ao erro.
            Rezemos por este sacerdote que tem um belíssimo trabalho de evangelização. Que ele não seja mais tão passivo como no primeiro programa. Que a autoridade e verdade da Igreja o consuma de amor.
            Shalom!


quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Padre feito refém diz que criminoso perguntou se terá perdão de Deus

Um dos criminosos que invadiu um mosteiro em Jacareí, no interior de São Paulo, na noite desta quarta-feira (25), e fez o padre Antônio Maria refém junto com freiras e jovens perguntou ao pároco se ele será perdoado por Deus. A conversa foi relatada ao G1 pelo padre na tarde desta quinta-feira (26).
Padre Antônio Maria consola freira que também foi feita refém durante assalto (Foto: Renato Jakitas/ G1)“Eu estava sozinho com um dos rapazes e ele me desamarrou. Então eu disse: ‘Meu irmão, não sei seu nome e sei que você não vai falar. Mas sou seu irmão e, se você me permite, deixe-me te dar um abraço.’ E ele disse: ‘sim padre’. Fomos um de encontro ao outro. E nesse abraço, que foi de verdade, ele disse: ‘Padre, será que Deus me perdoa?’ Aí eu disse: ‘Filho, claro que Deus te perdoa’.”
O padre ainda disse que, apesar de ter feito mal às pessoas do mosteiro, ele iria rezar pelos criminosos. “Deus é justo. Vocês estão tocando pessoas que Deus ama muito, que largaram tudo por ele. Mas eu vou rezar por vocês”, disse ele a um dos criminosos.
Seis homens invadiram o sítio nesta quarta. Cinco deles estavam encapuzados. O outro tentava o tempo todo cobrir o rosto com as mãos e os braços, segundo ele. Nesta quinta, o padre foi até a delegacia e a polícia lhe mostrou fotos de suspeitos. Antônio Maria não reconheceu nenhum.
O padre afirmou que tem a certeza de que tudo tem uma explicação. “O assalto aconteceu em 25 de janeiro, que é dia de São Paulo, um homem que largou tudo por Jesus. Eu acho que isso aconteceu para que todos nós aqui no mosteiro pudéssemos renovar nossa missão com Deus, a de ajudar ao próximo constantemente”, disse.
No entanto, ele reclamou da falta de patrulhamento rural. Segundo o presidente da Cruz Vermelha de Jacareí, Ivan de Carvalho, a cidade possui 1.200 propriedades rurais e cerca de 700 km de estradas, mas não possui uma patrulha oficial.
O padre disse que já conversou, inclusive, com o governador do estado, Geraldo Alckmin, sobre a necessidade de patrulhas rurais na região. Diferentemente da cidade vizinha de Cachoeira Paulista, Jacareí não possui uma. Ele acrescentou ainda que a sensação de insegurança é "muito grande".
Questionado sobre planos para instalação de equipamentos de segurança no sítio, que não possui muros ao redor, o padre Antônio Maria disse que pensa no assunto, mas não possui recursos financeiros. Uma medida que deverá ser adotada nos próximos dias é a aquisição de um cachorro.
Freira mostra quarto onde reféns foram mantidos (Foto: Renato Jakitas/ G1)

Freira mostra quarto onde reféns foram mantidos (Foto: Renato Jakitas/ G1)
Assalto
A invasão aconteceu por volta das 23h da quarta-feira. “Eles disseram que não iam fazer mal nenhum, mas que queriam dinheiro. Eu falei 'meus filhos, não façam isso, nós não temos dinheiro. Nós lutamos com dificuldade'. Até as pessoas imaginam muitas vezes que eu nado em dinheiro, porque canto, porque tenho discos, vou à televisão. Porque sou amigo do Roberto Carlos e isso não quer dizer nada”, contou o padre.
De acordo com a irmã Rosane dos Santos Coelho, após a invasão, os homens armados levaram as freiras que estavam no prédio, o caseiro, o padre e os jovens para um quarto do mosteiro, em um grupo de cerca de 15 pessoas. “Depois eles pediram para que apontássemos os quartos e vasculharam todo o mosteiro”, disse.
Segundo a irmã Rosane, um assalto semelhante aconteceu no mosteiro há cerca de dois anos. Ela reafirmou que o terreno não é murado, mas protegido apenas por uma cerca fácil de ser ultrapassada. “Nós estamos tentando buscar ajuda com a polícia, pois não temos renda fixa para fazer uma segurança maior. Mas vamos ver o que Deus vai providenciar."
A Polícia Civil recuperou nesta quinta dois veículos que haviam sido roubados.
Padre Antônio Maria reclamou da falta de patrulha rural na cidade de Jacareí (Foto: Renato Jakitas/ G1) 

Padre Alessandro Campos no "De Frente com Gabi"

         Olá amados, a paz de Cristo e amor de Maria estejam com todos vocês. Bom, não sei se vocês conhecem o Padre Alessandro Campos, aqui de Brasília; mas que a pouco veio a se tornar um “padre missionário”. Ele conhecido como “o padre sertanejo”, tem um bonito trabalho de evangelização através da música católica, pra ser mais preciso: música católica sertaneja.
         Muitos não gostam de padres cantores, mas não podemos negar a eficácia, por exemplo, do trabalho feito pelo Padre Zezinho, que veio a abrir as portas da música católica; como também do Padre Marcelo Rossi (infelizmente grava com artistas seculares, mas não podemos negar a eficácia da música em sim, vindo dos primórdios quando gravava apenas com seu ministério). Muitos podem desgostar por causa do estilo sertanejo, ou até mesmo porque ele celebrava em Brasília a “missa sertaneja”. Dizem que essa Missa deixava a desejar quanto a liturgia, mas que arrebanhava muita gente, e fruto de muitas conversões e milagres. Este padre tem um carisma muito grande. E quando o digo, não falo apenas em sua comunicação com o público, mas sim do dom de Deus. No meu resumido testemunho que tem nesse blog "Jesus me reergueu", conto sobre a revelação de um padre, que meio que direcionou a minha caminhada. Uma vez, que àquela altura, era um católico morno por completo, e que não vivenciava a minha fé dignamente, comungava em sacrilégio, visava festas e mulheres, e tudo me achando um exímio católico. O Padre Alessandro revela, ao fim da Missa, com o Santíssimo Sacramento exposto, aquelas palavras que ainda ecoam nos meus ouvidos: “aqui tem um jovem, que tem complexo de inferioridade. Tudo você diz que não da conta, não quer, não gosta, não sabe, você se acha incapaz. Você tem isso há muito tempo, e isso vem te atrapalhado muito na sua vida. Deus vai te ajudar e guiar os caminhos da sua vida”. Depois de algum tempo (como podem ver no meu testemunho) mudei de recipiente de água profana, pra recipiente da água viva do Senhor, aonde a água se tornou vinho, e este veio a se tornar sangue de Jesus consumindo de amor a minha alma.
         Não sei como esta a vida do Padre Alessandro hoje. Pra falar a verdade, nunca o soube já que não o conheço pessoalmente de forma próxima. Mas uma coisa é certa: deve ta rezando muito. Ele participo do programa “De frente com Gaby” no SBT, na madrugada de quarta (25/01/2011) pra quinta. O programa – obviamente gravado – me indignou profundamente por parte da entrevistadora. Marília Gabriela, mostrava-se muito audaciosa e com pouco respeito. Sim claro, todo veículo irá querer ferir a dignidade de um católico fervoroso, ainda mais quando se trata de um sacerdote. E assim ela o fez. Tentando a todo momento derrubar o Padre, com perguntas e colocações indevidas como, por exemplo, grande contundência em exaltar a beleza do padre, dizendo que era muito assediado pelo público feminino, etc. A entrevistadora não deve saber o quão se deve respeitar um sacerdote, uma vez que soubesse não teria (após o Padre belamente responder sobre o suposto assédio das mulheres) dito que por acaso o padre não escuta gritos de “gostodo!!!”. Gostei muito da forma que o padre agiu, uma vez que a tratou com educação quando a mesma merecia um puxão de orelha.
         O que achei mais belo na entrevista do Padre Alessandro, foi sua atitude em sempre permanecer com a posição da Igreja. Porém, como tinhosos das trevas sempre estão para atiçar, Gay perguntava e mal deixava ele responder já vinha com outra pergunta maldosa. Isso mesmo, ela perguntava o que queria, mas não deixava o Sacerdote responder tudo, o interrompendo constantemente. Achei belo, porque ele não veio a negar o ensinamento da Igreja, como muitos padres fazem. Um exemplo é um padre midiático que não citarei o nome, mas que vai em programas e negam a doutrina, deixam os apresentadores pisarem na Cruz de Cristo e na Igreja e ficam com posição humilhante de “amar, amar...” E se esquecem do que São Jerônimo já dissera “os inimigos da Igreja são meus inimigos pessoais”. Não é dizer que odiamos a Igreja, mas esse odiar pode-se dizer que é um amar aos inimigos odiado seus atos, assim mostrando-lhes a luz da eterna verdade. E muitos padres diante da mídia e da fama, para não perder público, fama, etc., acaba por negar essa luz, ficando em posição diabólica em cima do muro. Esquecem-se muitas vezes do que está escrito em Efésios 5,11 não tenhais cumplicidade com as obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente. E o Padre Alessandro Campos tomou a posição da Igreja, e condenou o aborto dentre outras coisas, e teve que ouvir a referida repórter dizer que a Igreja é homofóbica. O Padre disse que a Igreja é mestra e mãe, e que não da passos maiores que as pernas. Pelas pregações que já ouvi, Padre Alessandro só não detonou tais assuntos primeiro porque o programa era gravado e devia ter-se um mínima ética (não que a ética cristã diga que não possamos pregar, muito pelo contrário), até porque gravado cortariam o que quisessem – se é que não cortaram. Mas o fato é que o Padre não fugiu das polêmicas, e não detonando assim porque a entrevistadora “possuída” não deixava ele concluir seu pensamento, fazendo mais bola de neve. Muitos criticaram a resposta do Padre Alessandro quanto a possível permissão dos padres casarem. Ele disse que se autorizassem o casamento dos padres, ele não queria se casar (esta é a posição da maioria dos sacerdotes). Mas o diabinho foi tinhoso, e sempre questionando, fez o padre levar para outro lado, dizendo que também vai que ele casa, tem uma filha prostituta ai as pessoas podem falar que ele é o “sujo falando do mau lavado”. Poderia ter sido evitada essa declaração por parte do Padre Alessandro, porém as circunstancias o levaram a falar isso, porque a repórter só sabia destilar seu veneno.
         Sobretudo dou os meus parabéns e minhas orações ao Padre Alessandro. Atitudes mínimas dele em meio a gravação de CD e tal, me fizeram crer que ele ainda é um profeta: ELE ESTAVA COM ROUPA DE PADRE. Mesmo que de cala jeans e chapéu (afinal estava como padre missionário sertanejo) ele usava algo que o identificava como padre. Um exemplo pra muitos padres que se pudessem acho que celebrava de camiseta e bermuda. E mais muitos padres não usam nada que lhes identifique. Principalmente alguns sacerdotes “midiáticos” que gostam de ir em entrevistas que alem de negarem o firme posicionamento da Igreja, nem sequer usam uma roupa de padre. Por isso mulheres possuídas pelo espírito imunda da carne acabam por assediar e derrubar muitos padres.
         Segue aqui a entrevista do Padre Alessandro. E gostando ou não, apenas reze por seu ministério. Eu fui tocado muitas vezes por suas pregações. Tanto dele, como do Padre Moacir Anastácio.





Ressalva sobre este post: http://catolicoargrade.blogspot.com/2012/01/ressalva-sobre-o-padre-alessandro.html

sábado, 21 de janeiro de 2012

O Santo Terço - Carta da Irmã Lúcia (vidente de Fátima) a respeito da poderosa oração do Terço




Carta da Irmã Lúcia a MadreMartins, que foi sua companheira no noviciado em Tuy. Ao que parece ela respondia sobre uma possível “abolição” ou falta de importância do Santo Terço. Leia e veia a sabedoria e a inspiração do Espírito Santo nesta bem aventurada que se doou por inteiro a Deus, desde sua infância.
(Negritos nosso)

                                                 ***
             J.M.J.T. – Coimbra, 16-9-70
Querida Madre Martins
Pax Christi
       Quanto ao que me diz da reza do Terço, é uma grande pena, porque a oração do Rosário ou Terço é, depois da Sagrada Liturgia Eucarística, a que mais nos une com Deus pela riqueza das orações de que se compõe, todas elas vindas do Céu, ditadas pelo Pai, pelo Filho e pelo Espírito Santo.
            A glória que rezamos em todos os mistérios foi ditada pelo Pai aos anjos, quando os enviou a cantá-la junto do Seu Verbo recém-nascido, e é um hino à Trindade.
            O Pai-Nosso foi-nos ditado pelo Filho, e é uma oração dirigida ao Pai.
            A Ave-Maria é toda ela impregnada de sentido trinitário e eucarístico: As primeiras palavras foram ditadas pelo Pai ao Anjo, quando o enviou a anunciar o mistério da Encarnação do Verbo: “AVE-MARIA CHEIA DE GRAÇA, O SENHOR É CONVOSCO”. Sois cheia de graça porque em Ti reside a fonte da mesma graça, é pela tua união com a Santíssima Trindade que Tu és cheia de graça.
            Movida pelo Espírito Santo, disse Santa Isabel: “BENDITA SOIS VÓS ENTRE AS MULHERES, E BENDITO É O FRUTO DO VOSSO VENTRE JESUS”. Se sois bendita, é porque é bendito o fruto do vosso ventre, Jesus.
            A Igreja também movida pelo Espírito Santo, acrescentou: “SANTA MARIA MÃE DE DEUS, ROGAI POR NÓS PECADORES, AGORA E NA HORA DA NOSSA MORTE”. Isso é também uma oração dirigida a Deus através de Maria. PORQUE SOIS MÃE DE DEUS, ROGAI POR NÓS. É oração trinitária, sim, porque Maria foi o primeiro Templo vivo da Santíssima Trindade: “O ESPÍRITO SANTO DESCERÁ SOBRE TI. O PAI TE COBRIRÁ COM A SUA SOMBRA. E O FILHO, QUE DE TI NASCER, SERÁ CHAMADO O FILHO DO ALTÍSSIMO”.
            Maria é o primeiro Sacrário vivo, onde o Pai encerrou o Seu Verbo. O seu Coração Imaculado é a primeira Custódia que O guardou, o seu regaço e os seus braços foram o primeiro altar e o primeiro trono sobre o qual o Filho de Deus feito Homem foi adorado; aí o adoraram os Anjos, os pastores e os sábios da terra. Maria é o primeiro Sacerdote que tomou nas mãos puras e imaculadas o Filho de Deus, O conduziu ao Templo para oferecê-Lo ao Pai como vítima pela salvação do Mundo.
            Assim a oração do Terço é, depois da Sagrada Liturgia Eucarística a que mais nos traz ao espírito os mistérios da Fé, da Esperança e Caridade. Ela é o pão espiritual das almas; quem não ora definha e morre. É na oração que nos encontramos com Deus, e é nesse encontro que Ele nos comunica a Fé, a Esperança e a Caridade, virtudes estas sem as quais não nos salvaremos.
            O Terço é a oração dos pobres e dos ricos, dos sábios e dos ignorantes; tirar as almas esta devoção, é tirar-lhes o pão espiritual de cada dia. Ela é a que sustenta a pequenina chama da fé que ainda todo se não apagou em muitas consciências. Mesmo para aquelas almas que rezam sem meditar, o simples ato de tomar o Terço para rezar é já um lembrarem-se de Deus, do sobrenatural. A simples recordação dos mistérios em cada dezena é mais um raio de luz a sustentar nas almas a mecha que ainda fumega.
            Por isso o demônio lhe tem feito tanta guerra! E o pior é que tem conseguido iludir e enganar almas cheias de responsabilidades pelo lugar que ocupam... São cegos a guiar outros cegos... E querem apoiar-se no Concílio, e não vêem que o Sagrado Concílio ordenou que se conservem todas as práticas que no decorrer dos anos se vêm praticando em honra da Imaculada Virgem Mãe de Deus, e que a oração do Santo Rosário ou Terço é uma das principais a que, em face do ordenado pelo Sagrado Concílio e pelo Sumo Pontífice, estamos obrigados, isto é, devemos conservar.
            Eu tenho uma grande esperança de que não virá longe o dia em que a oração do Santo Rosário e Terço seja declarado oração litúrgica, sim porque toda ela faz parte da Sagrada Liturgia Eucarística. Oremos, trabalhemos, sacrifiquemo-nos e confiemos que “POR FIM, O MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ!”
                                                                                                                      Lúcia, i.c.d.

Ps: ùltima frase remete ao que Nossa Senhora disse nas aparições aos três pastorinhos.
                                                                        
                                                                     ***



Os Mistérios do Rosário


MISTÉRIOS DA ALEGRIA (gozosos)
(Segundas e Sábados)

1.º Mistério
A Anunciação do Anjo a Nossa Senhora. (Lc 1, 26-38)
2º Mistério
A Visitação de Nossa Senhpra a santa Isabel. (Lc 1, 39-56)
3º Mistério
O Nascimento de Jesus no presépio de Belém. (Lc 2, 1-20)
4º Mistério
A Apresentação do Menino Jesus no Templo. (Lc 2, 22-38)
5º Mistério
O Encontro do Menino Jesus no Templo, entre os Doutores. (Lc 2, 41-50)






MISTÉRIOS DA DOR (dolorosos)
(Terças e Sextas)

1.º Mistério
Oração e Agonia de Jesus no Jardim das Oliveiras. (Mt 26, 36-46)
2º Mistério
A Flagelação de Nosso Senhor Jesus Cristo. (Mt 27, 24-26)
3º Mistério
O Coroação de espinhos. (Mt 27, 27-31)
4º Mistério
Jesus a caminho do Cálvário e o encontro com Sua Mãe. (Lc 23, 26-32)
5º Mistério
A Cruxificação e Morte de Jesus . (Jo 19, 17-30)




MISTÉRIOS DA GLÓRIA (gloriosos)
(Quartas e Domingos)


1.º Mistério
A Ressurreição de Jesus Cristo. (Mt 28, 1-10)
2º Mistério
A Ascensão de Jesus ao Céu. (Act 1, 6-11)
3º Mistério
A descida do Espírito Santo sobre Nossa Senhora e os Apóstolos, reunidos no Cenáculo. (Act 1, 12-14 e 2, 1-4)
4º Mistério
A Assunção de Nossa Senhora ao Céu em corpo e alma. (1Cor 15, 12-23)
5º Mistério
A Coroação de Nossa Senhora, como Rainha do Céu e da Terra. (Ap 12, 1-17)




MISTÉRIOS DA LUZ (luminosos)


(Quinta-feira)


1.º Mistério
O Baptismo de Jesus no Rio Jordão. (Mt 3, 13-17)
2º Mistério
A Revelação de Jesus nas Bodas de Caná. (Jo 2, 1-11)
3º Mistério
O Anúncio do Reino de Deus. Um convite à conversão (Mt 4, 12-17-23)
4º Mistério
A Transfiguração de Jesus no Monte Tabor. (Lc 9, 28-36)
5º Mistério
A Última Ceia de Jesus com os Apóstolos e a Instituição da Eucarístia. (Lc 22, 14-20)

O Apóstolo Pedro - O Filme

A seguir um filme que fala da vida do Apóstolo Pedro. Mais precisamente da sua vida após a manifestação da Paixão do Senhor. No filme mostra Paulo, sua conversão e como se tornou grande amigo de Pedro. Ficando a salvo, obviamente, as faltas de alguns detalhes de suma importância que ficaria de dificil exibição em cinema. Não por censura, mas por obviamente tempo e também investimento. Quem iria investir numa obra que fala de algo tão nobre como a vida do primeiro Papa da Igreja Católica? As calúnias sempre tem investimentos como o ja famoso "codigo da vinci". Mas o que edifica e nos leva a verdade é ocultado. Fez-se o filme, mas sua divulgação ainda é pequena. Muitos como eu, não sabia da existencia do mesmo. Assistam em duas partes o filme, assistam e vejam A PEDRA!


   O APÓSTOLO PEDRO - PARTE 1

  

O APÓSTOLO PEDRO - PARTE 2

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Padre preso por protestar contra o aborto!





"A audácia dos maus se alimenta da covardia e da omissão dos bons". (Papa Leão XIII)

            Esta frase com certeza não enquadra este digníssimo sacerdote. Ele que com certeza, impelido por uma enorme força do Espírito Santo, foi capaz de suportar a esta grande humilhação, unicamente para defender o bem maior da vida. Este mostrou que é capaz de dar a vida, por quem deu a vida por ele (Jesus).
            Oxalá pelo menos metade (PELO MENOS) dos sacerdotes – e os Bispos – que estão entregues a apatia e a não união com a Santa Sé, pudessem estar na situação deste padre. Não sendo preso, mas carregando a sua cruz, amando a nosso Senhor a tal ponto de ser preso ou dar a vida. Não só os sacerdotes, mas também suas ovelhas que se entregam a uma escuridão do relativismo a tamanha força, que a fé torna-se obscura a ponto de renunciar a sã doutrina.
            Esse sacerdote foi preso porque protestava contra o aborto. Ah como no Brasil precisa-se de religiosos e/ou leigos encarcerados por amor assim. NÃO AO ABORTO! NÃO AO “CASAMENTO” HOMOSSEXUAL! NÃO A DESCRITIANIZAÇÃO! NÃO A TUDO QUE DESAGRADA A DEUS!
            Salve Maria! Shalom!

Parabens a juventude católica pelo sucesso do protesto contra o Dep. Jean Wyllys

             E quem achava a juventude católica “morta” teve uma enorme surpresa. Aliás, vem tendo essa enorme surpresa – para os não, ou falsos católicos, pois quem de fato é sabe da nossa força -: Já fizemos algumas manifestações em forma de protesto nas redes sociais, defendendo a nossa fé, e mostrando que tem uma juventude que anseia e, principalmente, teme a Deus.
            Com uma reportagem maliciosa a TV Record tentou injetar seu veneno no povo contra a JMJ. Logo a juventude católica se mostrou VIVA, e colocou nos assuntos mais comentados do Twitter “#BrasilSemTVRecord”. E uma manifestação tendo a mesma matéria, foi colocado posteriormente nos assuntos mais falados “JMJ2013EuApoio”, mostrando todo o apoio da juventude católica para a vinda da pedra, o Papa Bento XVI, em 2013 para realizar algo que será mais que um encontro, será uma brasa viva de conversões.
            Mas como nem todos amam Sua Santidade o Papa Bento XVI, todos sabem que muita gente fez “mi mi mi” sobre as declarações do Papa, que na qual muitos levaram para uma suposta homofobia por parte do Sumo Pontífice. Vale lembrar que o Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL), “possuído” por um cão raivoso, insultou o Santo Padre, caluniando-O e blasfemando. O dito deputado faltou com a verdade, e expeliu sua raiva twitter a fora. Só que o que talvez o Deputado não tivesse conhecimento, é que as suas desgraçadas ofensas não atingiam somente o Santo Padre, mas atingiam toda uma multidão de fiéis da Igreja, que não renunciam sua fidelidade a Deus, e amam o Santo Padre sem renunciar o que Cristo disse “Tu és Pedro, e sobre esta pedra eu edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus”. (Mateus 16,18-19). E se as postas do inferno não prevalecerão contra a Igreja, quanto mais as palavras proferidas por um deputado “gayzista” que não só desconhece a fé verdadeiramente; como também desconhece que ele na condição de deputado federal, não pode ofender com falta de verdade daquela maneira um chefe de estado. (O Papa é o chefe do Estado do Vaticano – o menor do mundo).
            Com isso a juventude incendiada pelo fogo do Espírito Santo, estava fazendo suas manifestações, mostrando que os profetas ainda vivem. E o Papa aonde estivesse, estava sendo defendido por seus jovens e fiéis seguidores, que deseja não apenas seguir com palavras, mas amar com fidelidade. Muitos se perdem por não quererem seguir os ensinamentos do Santo Padre. Muitos esperneiam dizendo que só seguem o ensinamento de Jesus – mas como saberia de Sua existência sem a Igreja? -. E vou além: Deus – Santíssima Trindade – é tão pequeno que todo conhecimento cabe em um livro apenas?
            Mas o fato é que “#RetrateseDepJeanWyllys” ficou por 2 horas nos assuntos mais falados do Twitter (Brasil), ficando por boa parte em 2º lugar. Viva a juventude católica brasileira! Viva o Santo Padre o Papa! Viva a Igreja! Viva Rio 2013! Viva os mistérios e desígnios de Deus!
            Salve Maria! Shalom!

Print de algumas manifestaçãos - ¹



Print de algumas manifestações - ²
 

Ainda recomendo que assitam a esse video:


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A Nova Evangelização via Comunicações Sociais

              
              É quase que impossível nos dias de hoje dizer que as Comunicações Sociais são desprezíveis e inúteis para a evangelização. As novas tecnologias (principalmente novas ferramentas de internet) fazem com que as informações corram o mundo em velocidade relâmpago; e com isso cada vez mais se tem acesso a informações que outrora seriam mais delicadas de se conseguir. E na nova evangelização isso também acontece. Hoje vemos a quantidade de veículos de evangelização que temos nessa área. Quem nunca leu um blog católico (como este), um site, ouviu uma rádio católica, assistiu a uma TV Católica, leu uma revista e/ou jornal católico, etc.?
            Essa evolução traz unida a ela uma grande preocupação da Igreja. Ou pelo menos era o que se precisa por mais pessoas do Clero. O Beato João Paulo II, na Carta Apostólica O Rápido Desenvolvimento, que aborda o assunto das Comunicações Sociais vai falar insistentemente da necessidade de uma formação. Mas ao contrário do que alguns pensam hoje, não só uma formação profissional na área atuante, mas uma formação da Palavra de Deus e da doutrina Católica em sim, como o próprio Catecismo que muitas vezes é esquecido por boa parte dos “fiéis”.
            Particularmente falando, as palavras do Beato João Paulo II são para mim consoladoras, uma vez que ele fala não só dessa coragem de se evangelizar, mas também da força que devemos ter – através do Espírito Santo – de suportar as oposições do mundo. Oposições essas que podem vim de próprios declarados católicos. Muitas vezes essas oposições vindas de católicos são porque trazem ideologias próprias, que batem de frente com a sã doutrina de Cristo, e que muitas vezes não querem aceitar que estão errados diante dos mais variados aspectos. O Papa João Paulo II se preocupava com isso, na mesma referida Carta no nº13 ele vai nos dizer “Também neste campo os crentes em Cristo sabem que podem contar com a ajuda do Espírito Santo. Ajuda ainda mais necessária quando se considera a dimensão das dificuldades intrínsicas da comunicação por causa das ideologias, do desejo de lucro e de poder, das rivalidades e dos conflitos entre indivíduos e grupos, como também por motivo das fragilidades humanas e dos males sociais”. Por mais que queiramos a atuação íntegra, acaba por ter alguma “contaminação” na evangelização nas mídias sociais. Muitas pessoas levam as suas ideologias e desejos – que se tornam ruins quando não condizem com a sã doutrina -, outros procuram lucrar com a Evangelização e ter poder, quando não por querer muito dinheiro, querer insaciavelmente mais acessos por fama e não para mostrar a Misericórdia de Deus.
            Nessa questão, podemos evidenciar algo que as pessoas as vezes esquecem que são e que podem ser usadas como veículos de evangelização. Estou a falar das redes sociais, como por exemplo, Twiitter, Facebook, Orkut, Msn, Youtube, etc. E muitas vezes as pessoas se esquecem que a pessoa delas – virtualmente falando – continua sendo católica via rede. E quando isso acontece, infelizmente, temos uma enorme confusão de conceitos. De um lado pessoas fiéis a sã doutrina, de outro pessoas fiéis aos seus próprios conceitos. Não digo que o problema está em ter uma discussão, até porque João Paulo II menciona o diálogo – ate mesmo inter-religioso – como algo bem visto nas Comunicações Sociais. Mas o problema é quando alguém amparado com a Palavra de Deus e com a doutrina, é “surrada” por parte de pessoas que não concordam (e por vezes caluniam e debocham). Existem pessoas católicas que fazem uso de Redes Sociais, mas tem um discurso muito pobre, de dizer que a rede social não é pra isso, ou que se faz de maneira errada. Claro que tem seus exageros em alguns casos. Mas isso não justifica o ficar calado das pessoas. Vemos a importância de evangelizar, quando vemos, por exemplo, o sucesso dos protestos #BrasilSemTVRecord e #JMJ2013EuApoio via Twiitter, contra a TV Record que é contra a Jornada Mundial da Juventude com o Papa no Rio de Janeiro em 2013, e dando total apoio para a juventude do Papa. Teremos um próximo no dia 19/01/2012 às 18:00h com #RetrateseDepJeanWyllys, em protestos ao deputado Jean Wyllys que caluniou criminosamente o Santo Padre o Papa Bento XVI.
            Mas a questão principal das Comunicações Sociais, visto num campo mais amplo, está em um problema chamado falta de formação. Mesmo em relação aos usuários de Redes Sociais, vemos que por vezes vão contra a são doutrina não por má fé, mas por falta de formação sobre a sua fé, a fé em que diz professar. João Paulo II diz do ensinamento do Evangelho e do catecismo nas Comunicações Sociais, mas o fato que mal se tem ensinado nas catequeses pelas Paróquias. Infelizmente tem catequeses em que não se usa o catecismo. E o pior, catequistas que “esperneia” quando alguém baseado no CATECISMO vai de encontro com algo dito por ele, e mais, algo defendido por ele. Quem tem a missão de ensinar, é quem mais precisa aprender. A gente reclama que muita gente da Igreja é morna, ou mesmo dizendo “morta”, mas a origem disso é nada mais nada menos do que nos princípios da fé. Em casa as famílias perderam o hábito de rezar e ensinar a Palavra de Deus. Tem pais que acham que seus filhos devem aprender a Palavra de Deus e o Catecismo na Igreja e catequese. Esses quando vão para lá, não sabem de sua fundamental importância porque os pais não o ensinaram. E quando chegam nas salas de catequeses encontram pessoas totalmente despreparadas para tal missão. Não digo em relação a vontade e boa fé, pois existem catequistas que ficam o fim de semana todo ocupadas com tarefas de catequese (preparação, execução, etc.). Mas isso não tira a culpa da falta de formação. Padres, religiosos, consgrados e leigos em geral, podem e devem ler documentos oficiais da Igreja e livros. Mas parece que temos uma cultura satânica que impede que as pessoas busquem o conhecimento, afinal meu povo se perde por falta de conhecimento diz o Senhor em Oséias 4,6. A Palavra Liberta, mas parece que não querem expor as “algemas” espirituais e intelectuais para essa libertação. E com isso temos muitos católicos apáticos e infelizes desconhecedores da plenitude da Boa Nova.
            Por exemplo, no nº 9 do documento citado, João Paulo II diz que é importante garantir formação e atenção pastoral aos profissionais da comunicação. Como já disse, isso não pode ser levado apenas para o campo profissional, como fazer uma faculdade e especializações. E isso é bem feito, tendo não só faculdades convencionais, mas também católicas como a novidade Faculdade Canção Nova disponibiliza cursos na área. Mas como já disse, é preciso ter conhecimento da sã doutrina. Na medida do possível buscar o conhecimento pleno. E isso não fica preso apenas a “pequenos” evangelizadores de blog e redes sociais. Os “gigantes” das telecomunicações católicas também pecam em relação a isso. O que dizer da imensa divulgação de uma suposta carta do Beato João Paulo II aos jovens conhecida como “santos de calça jeans”. O mesmo texto já foi até usado como base para letra de música e é insistentemente usado em grupos jovens, etc. O fato é que até aonde se sabe, a mesma não foi escrita pelo saudoso João Paulo II, e sim por um leigo. Pessoas mais amadurecidas na fé e no conhecimento, dizem e aprovam que a mesma não foi escrita por João Paulo II, até porque nos documentos do Vaticano – incluindo suas cartas aos jovens – não contém o referido texto. No entanto, isso não impediu de até mesmo a Canção Nova (dentre outras comunidades) veicularem o texto como de João Paulo II. A Canção Nova, por exemplo, tem até livros publicados e sempre com jovens fazem menção.  Claro que Deus ainda age. Mas deve-se tomar cuidado com alguns equívocos, e prestar atenção colocando um texto sob autoria de um santo Papa.
            Na Carta Apostólica aos responsáveis pelas comunicações sociais, citada aqui – essa sim real – o Papa nos fala de termos coragem. Como podemos ver no nº 13 “Não tenhais medo! [...] Não tenhais medo da oposição do mundo! Jesus nos garantiu: ‘Eu venci o mundo!’  (Jo 16,33). Não tenhais medo sequer da vossa fraqueza e da vossa falta de adequação!” Isso nos serve de consolo, em saber que sempre teremos oposições aos nossos trabalhos de evangelização na internet ou pessoalmente, seja na escrita, na música, na pregação, etc., mas a falta de adequação, não pode ser confundida com falta de interesse em se adequar. Mas não em se adequar ao mundo, querendo ser igual ao mundo em tristeza e em pecado, mas buscar mostrar a felicidade que esta em Cristo, apesar de nossos problemas e defeitos, e nossas dificuldades nos novos meios de evangelização. Eu diria que o não ter medo da falta de adequação seria não ter medo de buscar um conhecimento mais amplo da sã doutrina. Nas Comunicações Sociais ou em qualquer outro lugar em que estivermos, se dispondo ou não a evangelizar efetivamente, saibamos que nós devemos nos adequar a Igreja, jamais o contrário.
            Termino este post com as palavras de João Paulo II neste belíssima carta: “A Maria, que deu o Verbo da vida e dele conservou no coração as palavras imorredouras, confio o caminho da Igreja no mundo de hoje, Ajude-nos, ó Virgem Santa, a comunicar com todos os meios a beleza e a alegria da vinda de Cristo nosso Salvador. A todos a minha benção!” - Beato João Paulo II
            Shalom!

domingo, 15 de janeiro de 2012

Confissões de um domingo Eucarístico (Missa)

            
             É incrível como a Misericórdia de Deus nos atinge e nos arrasta. Deus é tão dócil para com seus filhos, que as vezes me pergunto porque muita gente anda tão distante d’Ele, vivendo mentiras achando serem felizes. Quando alguém encontra o verdadeiro amor, não quer jamais magoá-lo, e sempre tenta estar na sua presença. Talvez por isso, os homens sem querer estar na presença de Deus para se dar por amor a quem se entregou por amor, também vivem dispersos e sem Deus.
            Hoje, vivendo um drama particular, me encontrei tendo que ir para a Missa e ao mesmo tempo me Confessar. Na minha Paróquia não é normal ter confissão no dia de hoje, e pelos problemas então... Decido ir para a outra Paróquia da cidade, e aproveitar e ficar para a Santa Missa. Mas quando ainda estava no ônibus começa a chover. E quando desço do ônibus, o guarda-chuva não foi o suficiente para evitar que eu ficasse encharcado. Ao contrário de tantas vezes na mesma situação, não fiquei resmungando. Mas pensei “e olha que eu to indo me confessar, imagine se não o fosse...” Foi então que me recordei de algo que aconteceu com Santa Teresa d’Ávila: Santa Teresa que certa vez ao ter uma grande dificuldade em uma viagem que ia para fundar um novo convento, assim cumprindo as ordens do Senhor, olha para o céu e diz: “Senhor porque tantas dificuldades se estou cumprindo as Tuas ordens?” e Deus responde-lhe: “Teresa, não sabe que é assim que trato aos meus amigos?” e Teresa retruca dizendo: “por isso que o Senhor tem poucos...” Logo eu me acalmei. Querendo ou não, as vezes é a forma de Deus se mostrar presente. Afinal, se eu não tivesse pecado não estaria tendo que sair bem mais cedo de casa, para buscar uma confissão do outro lado da cidade, e que posteriormente estar debaixo de chuva. O que é uma distancia e uma chuva diante de passar a eternidade no inferno por ter cometido o pegado da preguiça e do acomodamento e não se confessar? Prefiro toda essa dificuldade e ter me confessado e ter recebido o Esposo de minha alma na Eucaristia, do que ter ficado em casa e depois ido a Missa próximo mas sem poder comungar.
            Será que nós estamos passando por cima das grandes barreiras para nos encontrarmos com Deus? As vezes ao se falar de provação, obstáculos, dificuldades, etc., se fala muito em doenças, mortes, perdas... Mas e essa dificuldade relatada por mim, será que passamos por cima por amor a Deus? Muitos para não se molhar não teriam nem ido a Santa Missa porque sem dar o devido valor a Eucaristia, dizem que Missa terão outras. Quanto mais a Confissão, que as pessoas as vezes não tem noção da incrível dimensão que ela atinge. Muitos poderiam não querer pegar chuva para ir fazer uma simples confissão, afinal para muitos confissão pode ser feita em outro momento. Mas e se me der um ataque cardíaco, ou for atingido por uma bala perdida, ou for atropelado, ou pegar uma doença contagiosa repentinamente, ou uma série de atentados contra ávida que ninguém esta esperando? O que seria de mim? Por causa da minha preguiça e acomodação, e mais, da minha presunção, iria eu pro inferno... Talvez nessas enormes dificuldades, Deus esteja querendo fazer o ultimo encontro pessoal mais perfeito com você, que se dá na Eucaristia, tendo recebido o perdão dos pecados através da Confissão. E as dificuldades que lhe apareceram, uma chuva que te deixa molhado, pode ser o simples motivo da sua ida ou não ao Céu. Afinal, Deus nos da provações, mas o que é uma chuva e uma roupa molhada comparado a Cruz de Cristo? Tudo bem que tem um pouco da vergonha por chegar ensopado, e ficar na missa molhado e com uma leve tremedeira... Mas pegue sua Bíblia e leia na parte da Paixão de Cristo, e me diga o que tudo isso que me aconteceu é maior do que a vergonha e zombaria sofrida por Jesus? Jesus percorreu grandes obstáculos por amor, e é por amor que devemos passar por cima de tudo isso. E nós ainda temos uma “canja” nem é sempre que temos grandes obstáculos assim. Ou por acaso em Brasília chove todos os dias? Já Jesus Cristo se entrega todos os dias em cada Santa Missa que é Celebrada no mundo inteiro. O que é meu amor comparado ao amor de Deus por nós?
            As vezes acho que a gente ao tirar o olhar penetrante da nossa alma para a Eucaristia, acaba por querer se desviar do olhar penetrante de Misericórdia do Senhor. Estava eu ensopado e envergonhado esperando minha vez para me confessar, e uma senhora de idade contando seus causos. Dizendo de uma parenta (se não me engano), nordestina, que estava doente e o médico havia lhe “desenganado”. Ela teria rezado a Deus por uma cura, e mais tardiamente sonhou com uma velhinha lhe ensinando a fazer um chá de ruman. Milagrosamente (aparentemente) ela ficou curada. Não quero ser o investigador que decreta milagre de Deus ou não. Mas achei tão bonito aquela senhora que carregava um terço e que ali esperava o inicio da Santa Missa dar esse testemunho. Mas a secretária e o padre (ou era diácono) zombavam. Não necessariamente zombavam, mas não levavam a sério e faziam piadas. O tal homem que não sei dizer se já é padre ou sacerdote ainda dizia em tom irônico “é eu também, bebi a água do rio Jordão e me deu uma dor de barriga; mas eu tinha prisão de ventre e Jesus me libertou...” A senhora que estava ali, devia ser conhecida deles, aparentemente tinham uma certa intimidade. Mas zombar assim a tadinha é demais. Não vou aqui defender que foi milagre de Deus, até porque quando ia em lugar espírita, o tal médium também ensinava remédios caseiros para alguns casos. Mas achei infeliz a atitude para com aquela senhora. Isso me parece atitude de quem se acostuma tanto com a Igreja - no sentido ruim da palavra – que também deve achar que no altar o pão é pão, e o vinho é vinho. Pois se duvidas que Deus realiza uma cura física e/ou espiritual, também duvida que Jesus é capaz de transformar o pão em Sua carne, e o vinho em Seu sangue.
            Depois confessei-me. No confessionário estava um padre novo para mim. Confesso a vocês amados leitores, não gostei muito dele. Ele havia perguntado quantas pessoas havia para se confessar e pediu para que não colocasse mais ninguém na fila pois se atrasaria para a Missa. Em meu coração fiquei triste, pois se chegar alguém vai para o inferno porque o padre quis? Ficara sem Comungar ou comungará em pecado por causa do padre? Mas logo vi o quão miserável eu sou. O padre super simpático, me dando conselhos e sendo para mim PROFETA! As pessoas que querem ouvir a Deus deveria procurar um padre, pois além de confessar seus pecados ainda tem ali um profeta. Talvez por falta de ter esse direcionamento as pessoas ficaram sem a voz do Pastor que é Jesus, e estão cada vez mais perdidas. Fui para a Missa, e logo vi que meu rancor sobre o padre, ele tinha razão. Se ele ficasse muito tempo no confessionário não teria ninguém para renovar o Sacrifício de Cristo. E assim uma multidão ficaria sem o alimento da alma.
            Fui para a fila de confissão, ainda molhado. Refletindo sobre tudo, sobre a liturgia. Eis que Deus me faz um chamado, e faz a você também. Ele chamou a Samuel, Ele também me chama. Ele chama a você também! Comungo, faço minha ação de graças. E fico refletindo, o quão maravilhoso é Deus. E pensando realmente em vocação, este ano que devo fazer o vocacional Shalom, e refletindo sobre uns pensamentos, lembro-me de que na hora em que eu esperava para ir me confessar, chega lá também um amigo meu. Este amigo todo rockeiro, traz um crucifixo mas fica transparente no contraste da camisa de banda de rock, sua boina preta e sua extravagante bota preta. Ele que fazia catequese para fazer a primeira Comunhão e Crisma acabou saindo porque agora trabalha a noite – abrindo uma brecha, será que você também não tem trocado Deus por coisas matérias? Você tem que trabalhar, mas procurar uma solução para jamais abandonar a Deus é o melhor a se fazer – e estava ele ali não para se confessar e receber Jesus Eucarístico assim como eu; ele estava ali apenas para pagar um carnê de um sorteio da Paróquia. É triste ver que as pessoas fazem como ele, mesmo que participem da Missa, vão pra Igreja apenas para cumprir um roteiro. Mas com Deus não existe um roteiro, com Deus existe amar extremamente. E as vezes vejo que as pessoas não amam estar ali. Não é um julgamento, é uma observação. E sobre minha vocação, com Cristo ali no meu peito, me faz entender mais uma vez, que o Seu chamado é para que se resgate tantos que estão como meu amigo, apenas roteirando a ida na Igreja, cumprindo ordens humanas. Deus me chama para que eu chame tantos que jazem nas trevas, no mundo sombrio e frio, para o amor aconchegante que só podemos encontrar no altar do Senhor.
            Como a obra de Deus nunca é incompleta, voltando pra casa vou até a parada que costumo ir pegar ônibus. Em meio a “igrejas” protestantes com seus cultos, vejo ruas vazias. Vejo que mudo já que nem passei na casa de amigos que moram por ali. Vou rezando meu terço, pareço um louco insano por rezar o terço em pleno século XXI. O ônibus demora e termino de rezar o terço. Passa um ônibus, mas decido pegar o outro. Este passa, e lá vejo o chamado de Deus. Sento perto de um bêbado que exalava um odor não muito agradável. Antes que você se confunda, Deus não me chama a ser um bêbado; mas sim me embriagar do Espírito Santo de Deus para que tantos que estão na situação daquele pobre coitado que portava a embriaguês e uma mala possa conhecer Jesus. Desci do ônibus, não fui pelo caminho habitual. Deus me mandava ir por outro caminho, eu que a principio ia reto ao ouvir o chamado queria ir pela esquerda, mas passava tanto carro que decido ir indo em frente e pegar a direita. E adivinha: lá eu vi o chamado de Deus! A rua estava completamente fechada de tanto carro. Parecida grande avenida em dia de congestionamento. E o som rolava alto, meninas mal vestidas, bebidas alcoólicas liberada, e um cara com uma moto que se correr o que o motor faz barulho vai de Brasília a Goiânia em 2 minutos. Eu que sai da Santa Missa aonde as pessoas caminham para o Reino de Deus, entro em contraste na avenida em que as pessoas tiram o passaporte para o “reino da perdição eterna”. Eu com Jesus Eucarístico, unido ao meu Senhor; enquanto muita gente não sabe da sua real existência. Muitos falam, mas poucos conhecem; e dos que conhecem ainda existem os que o negam sem querer testemunhá-Lo. E eu ali, tendo que sentir um pouco da dor de Deus em mim. Afinal Ele estava dentro de mim (havia comungado).
Eu preciso assumir a minha missão, eu preciso dar uma resposta diante do chamado de Deus. E eu partilho isso não pra dizer que eu tenho uma missão, mas para lembrá-Lo que você também tem uma. A cada dia eu vejo que os pecados que talvez mais irão pesar no meu julgamento não serão os cometidos por mim, mas sim as almas que eu deixei de evangelizar e por causa da minha omissão e covardia foram para o inferno. Será que você também não tem sido conivente com a falta de Evangelização? Será que você por pequenas barreiras vai deixando Deus de lado, e com isso aos poucos perdendo a fé em Deus e da Sua real presença na Eucaristia? Será que por barreiras tão simples, você acaba por deixar Nossa Senhora de lado? Conheço pessoas que por causa de coisas bobas, procuraram o protestantismo, e querendo conciliar hoje se diz católica, mas já quer jogar as imagens fora e trata a missa como algo que talvez depois se passa lá. Talvez se Jesus tivesse tido essa mesma atitude diante da Cruz, até hoje nós estaríamos procurando um Deus para adorar e Comungar, e não teríamos. Afinal Ele também poderia ir pra Cruz outro momento (usando essa infeliz e triste linha de pensamento). Assuma sua missão, mesmo que você não saiba se é sacerdotal, matrimonial, consagrada, celibato, etc., eu também não sei exatamente qual é a minha. Mas a vocação que todo cristão é chamado, é estar diante do altar se preparando para receber o seu Senhor. Faça um vocacional e não seja covarde recuando diante do chamado e do amor de Deus. Mas sobretudo, vá a Santa Missa e obviamente Confessado, comungue o Seu Senhor. Não tem nada mais maravilhoso do que este belo momento de amor recíproco entre Deus e o homem. Deus que é tudo que se faz pão e vinho por amor ao homem. E o homem que é miserável mesmo, mas que pelo menos se dispõem de estar ali e não em outros lugares que o mundo lhe oferece.
E antes de finalizar, lembre-se que Deus tem um chamado para você. Basta abrir os ouvidos e pedi pro Senhor falar. Creio que você até saiba qual é o seu chamado. Procure dar o seu SIM concreto, pois existem pessoas que estão nas garras do demônio, e para irem para os braços do Pai dependem do seu SIM para o chamado de Deus.
Shalom!

"Não há explicação científica" para o Manto de Virgem de Guadalupe, diz perito

PHOENIX, 10 Ago. 09 / 06:51 am (ACI).- O Dr. Adolfo Orozco, perito investigador do Manto em que está gravada a imagem da Virgem de Guadalupe que aparecesse a São Juan Diego faz 478 anos, assinalou que o extraordinário estado de conservação desta relíquia sagrada “está completamente fora de todo tipo de explicação científica”.
Em sua conferência, que faz parte do Primeiro Congresso Internacional Mariano sobre a Virgem de Guadalupe que se celebra em Phoenix e que é organizado pelos Cavaleiros de Colombo, o perito explicou que “todos os tecidos similares a do Manto que foram colocadas em ambientes úmidos e salinos como o que rodeia a Basílica, não duraram mais de dez anos”.
Uma pintura que copia a imagem de Guadalupe feita em 1789 confirma este fato. “Esta imagem foi impressa com as melhores técnicas de seu tempo, a cópia era formosa e estava feita com um tecido bastante similar a do Manto original. Além disso, também estava protegida com um vidro desde que foi colocada ali”, indicou.
Entretanto, “oito anos depois, esta cópia teve que ser desprezada porque estava perdendo as cores e as fibras se estavam rompendo. Em contraste –precisa Orozco– o Manto original já vem sendo exposto por 116 anos sem nenhum tipo de amparo, recebendo todos os raios infravermelhos e ultravioletas de dezenas de milhares de velas que estavam perto dela; e estava exposta à umidade e o ar salino que rodeia ao templo”.
Uma das características mais interessantes do Manto, prossegue, “é que a parte de trás deste tecido é rugoso e pouco liso; enquanto que a parte de adiante (onde está a imagem de Guadalupe) é ‘tão suave como a seda’ como assinalavam os pintores e cientistas em 1666; e confirmou quase cem anos depois, em 1751, o pintor mexicano Miguel Cabrera”.
Depois de comentar que o Manto é feito de fibras de Agave, Orozco relatou dois fatos milagrosos que têm relação direta com sua conservação. O primeiro ocorreu em 1785 quando um trabalhador acidentalmente derramou um líquido composto por 50 por cento de ácido nítrico na parte direita do tecido. “Está fora do entendimento natural o fato que o ácido não tenha destruído a malha; e que ademais não danificasse as partes coloridas da imagem”, precisou.
O segundo, disse logo, relaciona-se com a explosão de uma bomba perto do Manto em 1921, que ocorreu a 150 metros da mesma e que destruiu todos os vidros nesse raio. Entretanto, explicou o perito, “inesperadamente, nem o Manto nem o vidro comum que a protege foram danificados ou quebrados”. O único afetado foi um Cristo de ferro que terminou dobrado.
“Não há explicação para o fato que as ondas expansivas que romperam os vidros a 150 metros ao seu redor não destruíram o que cobria a Manto. Alguns dizem que o Filho, com o crucifixo que sim foi afetado, protegeu a imagem de Sua Mãe. O certo é que não temos uma explicação natural para este evento”, concluiu.
O Dr. Adolfo Orozco é físico e investigador do Instituto de Geofísica da Universidade Nacional Autonômica do México desde 1970. Ele já publicou 13 trabalhos em revistas internacionais de sua área de investigação: raios cósmicos, geomagnetismo e história da ciência; e apresentou 42 trabalhos em Congressos Nacionais e Internacionais sobre sua especialidade. Foi sócio fundador e Secretário Geral do Centro Mexicano da Sindonologia de 1983 a 1998, que dirige desde 1999. É membro do Instituto Superior de Estudos Guadalupanos, desde setembro 2004.


Fonte: http://www.bibliacatolica.com.br/blog/historia-da-igreja/nao-ha-explicacao-cientifica-para-o-manto-de-virgem-de-guadalupe-diz-perito/
***
original de: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=16657