sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

EMAIL DE PAULISTANA DÁ LIÇÃO DE MORAL NO DEP. JEAN WYLLYS.




Date: Mon, 17 Dec 2012 19:34:12 -0200
From: 
To: dep.jeanwyllys@camara.leg.br

Subject: Um minuto de sua atenção, deputado.


São Paulo, 17 de dezembro de 2012.

V. Exa. deputado Jean Wyllys,

Chamo-me Renata e resido em São Paulo. Sou cidadã brasileira, casada, mãe de família e profissional.O intuito dessa mensagem é dirigir-me a V. Exa. no sentido de expor-lhe, data venia, minha indignação e repúdio a diversas mensagens que V. Exa. postou em seu twitter, como resposta à primeira mensagem oficial do Santo Padre enviada por este meio de comunicação.

O senhor, em uma clara mensagem que incita o ódio e a humilhação ao Papa, afirma diversas acusações contra a Igreja Católica. Duas coisas me chamaram a atenção: primeiro, o senhor, como uma pessoa pública e representante do povo brasileiro que o elegeu (este povo, que em último censo realizado pelo IBGE mostrou-se majoritariamente religioso), teve uma postura desrespeitosa e impertinente.
Gostaria de lembrá-lo que o Papa é um chefe de Estado. Aos chefes de Estado deve-se o respeito e a consideração, por mais que discordemos de suas posturas éticas, filosóficas ou religiosas. O senhor, neste ponto, considerou-se acima do respeito devido a um chefe de Estado.

Em segundo lugar, eu quero pedir-lhe que me envie as fontes "primárias" que comprovem TODAS as acusações que o senhor levantou contra a Igreja Católica. Quero lembrá-lo que, para tanto, será necessário ir às fontes, não aos impropérios que qualquer professor de cursinho repete, sem nem mesmo saber o que faz, nas aulas de História, completamente ideologizadas pela visão marxista antireligiosa.

O senhor em seus comentários deveria, por força de justiça, junto com suas acusações à Igreja, dizer quais foram os bens legados e ainda hoje mantidos pela MAIOR INSTITUIÇÃO DE CARIDADE EXISTENTE NA FACE DA TERRA. Se não o fez, prova que a intenção não era a de simplesmente discordar da visão do Santo Padre e da Igreja Católica, mas a de incitar o ódio contra eles. O senhor deveria, por exemplo, citar que a Igreja Católica criou os conceitos de:

- Universidade,
- Hospital (com seu ápice em São Camilo de Lelis, o qual foi o fundador dos padres e freiras que se dedicam aos cuidados dos doentes e que deu origem à "Cruz Vermelha")
- Atendimento "humanizado", baseado na antropologia cristã de que somos todos imagens e semelhança de Deus. Aqui, vale lembrar que na India, por exemplo, o sistema de castas afirma que existem os "intocáveis", que não devem nem ser tocados pelas pessoas de castas superiores - vide o trabalho de Madre Teresa de Calcutá)
- Avanço nos estudos astronômicos (uma pequena pesquisa pode fazê-lo ver que grande parte das estrelas e demais corpos celestes mais importantes receberam nomes de padres jesuítas, exímios astrônomos)
- Genética (o monge beneditino Gregor Mendel é considerado o pai da Genética por ter sido o primeiro a perceber que os fatores hereditários transmitiam-se de acordo com uma proporção matemática evidenciável)
- Cuidado de doentes incuráveis (os leprosários onde ninguém queria entrar eram cuidados por padres e freiras cujos nomes permanecem no mais total anonimato, mas que foram heróis da caridade, muitas vezes vindo a morrer pelas doenças transmitidas pelos doentes dos quais cuidavam desinteressadamente)
- Caridade: apesar de a máxima "fazer aos outro o que quer que ele lhe faça" ser universal, não podemos negar que ela encontrou um eco forte e vigoroso entre os cristãos, especialmente os católicos (vide São Francisco de Assis, Madre Teresa de Calcutá, São Vicente de Paulo e tantos e tantos católicos que não vão nunca aparecer na mídia, mas que são os verdadeiros herois da humanidade)
- Ecologia - o respeito pela criação, que vibra tão pujantemente das palavras e ações do "pobre de Assis".
...

Como podemos evidenciar, deputado, sua mensagem deixou muita coisa por dizer. Evidenciou uma verdade distorcida, caluniadora e de fracos argumentos. Entendemos que, com isso, o senhor não teve uma verdadeira intenção de contrapor-se às ideias do Papa, mas em desrespeitá-lo e levar outros a fazer o mesmo.

Concluo esta mensagem pedindo-lhe que venha a público desculpar-se pelo viés causado por suas mensagens e também pedir-lhe que, em um próxima vez, lembre-se que com a fé das pessoas não se brinca; se respeita, por mais que delas discordemos.

Atenciosamente,

Renata Gusson


Retirado de: http://www.facebook.com/photo.php?fbid=394953667255056&set=a.235943889822702.59238.220877364662688&type=1&theater

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O segredo de La Salette


No atual ciclo de aparições da Virgem Santíssima aprovadas pela nossa Santa Mãe Igreja, a primeira onde se faz forte referência à graves acontecimentos futuros se dá em La Salette, na França, no ano de 1846. A mensagem, porém, nos garante a futura vitória de Nosso Senhor Jesus Cristo no mundo sobre o mal, e é para nós um grande chamado à conversão e à evangelização.
A aparição da Virgem Santíssima se deu no dia 19 de Setembro de 1846. As crianças agraciadas com a aparição são Maximino Giraud e Melânie Clavat, de respectivamente, onze e quinze anos. A "Bela Senhora", no dizer das crianças, apareceu à eles chorando e disse:
"Vinde, meus filhos, não tenhais medo, aqui estou para vos contar uma grande novidade! Se meu povo não quer submeter-se, sou forçada a deixar cair o braço de meu Filho. É tão forte e tão pesado que não o posso mais suster. Há quanto tempo sofro por vós! Dei-vos seis dias para trabalhar, reservei-me o sétimo, e não me querem conceder! É isso que torna tão pesado o braço de meu Filho. E também os carroceiros não sabem jurar sem usar o nome de meu Filho. São essas as duas coisas que tornam tão pesado o braço de meu Filho. Se a colheita se estraga, e só por vossa causa. Eu vo-lo mostrei no ano passado com as batatinhas: e vós nem fizestes caso! Ao contrário, quando encontráveis batatinhas estragadas, juráveis usando o nome de meu Filho. Elas continuarão assim, e neste ano, para o Natal, não haverá mais."
Ela disse, porém:
"Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo, e as batatinhas serão semeadas nos roçados."
A seguir, um segredo foi revelado à Melânie, que não poderia ser revelado publicamente ainda.
Em 1851, o Santo Padre, o Papa Pio IX, aprovou a aparição de La Salette.

O saudoso Papa João Paulo II, à respeito das aparições de La Salette, afirmou:
"Neste lugar, Maria, a mãe sempre amorosa, mostrou sua dor pelo mal moral causado pela humanidade. Suas lágrimas nos ajudam a entender a gravidade do pecado e a rejeição a Deus, enquanto manifestam ao mesmo tempo a apaixonada fidelidade que Seu Filho mantém com relação a cada pessoa, embora Seu amor redentor esteja marcado com as feridas da traição e do abandono dos homens."
O Santo Padre pediu Pio IX, após a aprovação da aparição, pediu que Melânie lhes escrevesse o segredo que a Virgem Maria havia lhes confiado. Após lê-lo, afirmou: "Estes são os segredos de La Salette; se o mundo não se arrepender, perecerá".
O segredo foi publicado posteriormente, em 1879, com imprimatur de Dom Zola, Bispo de Lecce. O segredo contém algumas frases de difícil interpretação, porém, a maior parte dele é clara e direta. Transcrevemos, abaixo, o texto na íntegra:
"Melânie, o que eu te vou dizer agora não será um segredo para sempre. Tu podes publicá-lo em 1858.
Os sacerdotes, ministros de meu Filho, os sacerdotes, por causa da sua vida má, pelas suas irreverências e pela sua impiedade ao celebrar os santos mistérios, pelo amor ao dinheiro, o amor às honras e aos prazeres, os sacerdotes converteram-se em cloacas de impureza. Sim, os sacerdotes provocam a vingança e a vingança pende sobre suas cabeças. Ai dos sacerdotes e pessoas consagradas a Deus que pelas suas infidelidades e más vidas crucificam meu Filho de novo! Os pecados das pessoas consagradas a Deus clamam ao Céu e atraem vingança, e eis que a vingança está às suas portas, porque já não se encontra ninguém para implorar misericórdia e perdão para o povo. Já não há almas generosas, já não há ninguém digno de oferecer a Vítima sem mancha ao Eterno, pelo mundo.
Deus vai castigar de uma maneira sem precedentes. Ai dos habitantes da Terra! Deus vai esgotar a sua cólera e ninguém poderá fugir a tantos males juntos. Os chefes, os condutores do povo de Deus, descuraram a oração e a penitência, e o demônio obscureceu as suas inteligências. Tornaram-se naquelas estrelas errantes, que a antiga serpente arrastará com a sua cauda para os fazer perecer. Deus permitirá que a antiga serpente ponha divisões entre os soberanos, em todas as sociedades e em todas as famílias. Sofrerá penas físicas e morais. Deus abandonará os homens a si mesmos e enviará castigos que se hão de suceder durante mais de trinta e cinco anos.
A sociedade está às vésperas das mais terríveis calamidades e dos mais graves acontecimentos. Deverá esperar vir a ser governada com vara de ferro e beber o cálice da cólera de Deus. Que o Vigário de meu Filho, o Sumo Pontífice Pio IX, não saia de Roma depois de 1859; mas que seja firme e generoso, que combata com as armas da fé e do amor. Eu estarei com ele. Que desconfie de Napoleão (Napoleão III): o seu coração é falso, e Quando ele Quiser ser, ao mesmo tempo, Papa e Imperador, Deus Se retirará dele. Ele é aquela águia que, querendo sempre subir mais alto, cairá sobre a espada de que se queria servir para obrigar os povos à submissão.
A Itália será castigada pela sua ambição, por querer sacudir o jugo do Senhor dos Senhores; também ela será entregue à guerra. O sangue correrá por todos os lados; as igrejas serão fechadas ou profanadas; os sacerdotes e religiosos serão perseguidos; irão fazê-los morrer, e morrer de morte cruel. Muitos abandonarão a fé, e o número de sacerdotes e religiosos que apostatarão da religião verdadeira será grande; entre estes haverá até mesmo Bispos.
Que o Papa se acautele contra os fazedores de milagres, porque chegou o tempo em que se hão de operar os mais espantosos prodígios na terra e no ar.
No ano de 1864, serão libertados do Inferno Lúcifer com um grande número de demônios; eles abolirão a fé pouco a pouco, mesmo nas pessoas consagradas a Deus. Irão cegá-las de tal forma que, salvo se elas forem abençoadas por uma graça especial, essas pessoas assimilarão o espírito desses anjos maus. Muitas casas religiosas perderão completamente a fé e muitas almas se irão perder.
Os livros maus abundarão na Terra e os espíritos das trevas espalharão, por toda a parte, um relaxamento universal por tudo o que seja serviço de Deus; e terão um enorme poder sobre a natureza. Haverá igrejas dedicadas ao culto desses espíritos. Certas pessoas serão transportadas de um a outro lugar por esses maus espíritos, e até sacerdotes, porque eles não serão conduzidos pelo bom espírito do Evangelho, que é um espírito de humildade, de caridade e de zelo pela glória de Deus. Em algumas ocasiões, os mortos e os justos serão trazidos de volta à vida. E serão vistos, por toda a parte, prodígios extraordinários, porque a fé verdadeira se extinguiu e a falsa luz ilumina o mundo. Ai dos Príncipes da Igreja que se tenham apenas dedicado a acumular riquezas e salvaguardar a sua autoridade, e a dominar com orgulho!
O Vigário do meu Filho terá muito que sofrer, porque por um tempo a Igreja será entregue a grandes perseguições - será o tempo das trevas. A Igreja terá uma crise medonha. Esquecida a santa fé de Deus, cada indivíduo quererá governar-se por si mesmo e ser superior aos seus semelhantes. Serão abolidos os poderes civis e eclesiásticos, toda a ordem e justiça serão calcadas aos pés. Só se verão homicídios, ódios, inveja, mentira e discórdia, sem amor pela pátria e pela família.
O Santo Padre sofrerá muito. Estarei com ele, até o fim, para receber o seu sacrifício. Os malvados atentarão muitas vezes contra a sua vida, sem poder pôr fim aos seus dias; nem ele, porém, nem o seu sucessor (Nota escrita por Mélanie na margem de seu exemplar: 'que não reinará por muito tempo') verão o triunfo da Igreja de Deus.
Todos os governantes civis terão o mesmo plano, que será o de abolir e fazer desaparecer todo o princípio religioso, para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios. No ano de 1865, será vista a abominação nos lugares santos. Nos conventos, as flores da Igreja estarão putrefatas, e o demônio se converterá no rei dos corações. Que os que estão à frente das comunidades religiosas vigiem as pessoas que irão receber, porque o demônio usará de toda a sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas dadas ao pecado, pois as desordens e o amor aos prazeres da carne estarão espalhados por toda a Terra.
A França, a Itália, a Espanha e a Inglaterra estarão em guerra; o sangue correrá pelas ruas; o francês lutará contra o francês, o italiano contra o italiano, e depois haverá uma guerra geral, que será medonha. Por um tempo, Deus irá esquecer-Se da França e da Itália, porque o Evangelho de Jesus Cristo já não é conhecido. Os malvados desenvolverão toda a sua malícia; os homens irão matar-se e assassinar-se, até dentro das casas. Ao primeiro golpe da sua espada fulminante, as montanhas e a natureza inteira estremecerão de espanto, porque as desordens e os crimes dos homens traspassam a abóbada do Céu. Paris será queimada e Marselha engolida. Várias grandes cidades serão abaladas e soterradas por terremotos. As pessoas acreditarão que tudo estará perdido. Não se verá mais do que homicídios, não se ouvirá senão os ruídos das armas e blasfêmias.
Os justos sofrerão muito; as suas orações, a sua penitência e as suas lágrimas subirão ao Céu e todo o povo de Deus pedirá perdão e misericórdia, e implorará a minha ajuda e intercessão. Então, Jesus Cristo, por um ato da Sua Justiça e da Sua Misericórdia para com os justos, mandará os Seus anjos dar morte e todos os Seus inimigos. Num abrir e fechar de olhos, os perseguidores da Igreja de Jesus Cristo e todos os homens escravos do pecado perecerão, e a Terra ficará como um deserto.
Então, será feita a paz, a reconciliação de Deus com os homens. Jesus Cristo será servido, adorado e glorificado. A caridade florescerá por toda a parte. Os novos reis serão o braço direito da Santa Igreja, que será forte, humilde e piedosa, pobre, zelosa e imitadora das virtudes de Jesus Cristo. O Evangelho será pregado por toda a parte e os homens farão grandes progressos na fé, porque haverá unidade entre os obreiros de Jesus Cristo e porque os homens viverão no temor de Deus.
Essa paz entre os homens não será longa - 25 anos de abundantes colheitas farão esquecer que os pecados dos homens são a causa de todos os males que sucedem à Terra.
Um precursor do Anticristo, com um exército composto de muitas nações, combaterá o verdadeiro Cristo, o único Salvador do mundo; derramará muito sangue e pretenderá aniquilar o culto de Deus, para que se considere a ele como Deus.
A Terra será castigada com toda a espécie de pragas, além da peste e da fome, que serão gerais; haverá guerras, até à última, que será feita, então, pelos dez reis aliados do Anticristo, que terão, todos, o mesmo desígnio, e serão os únicos a governar o mundo. Antes que isso aconteça, haverá no mundo uma espécie de falsa paz. Não se pensará senão em divertimentos. Os malvados se irão entregar a todo o gênero de pecados. Porém, os filhos da Santa Igreja, os filhos da fé, os meus verdadeiros imitadores, crescerão no amor de Deus e nas virtudes que me são mais queridas. Ditosas as almas humildes, dirigidas pelo Espírito Santo! Eu combaterei com elas, até cegarem à plenitude dos tempos.
A natureza clama por vingança contra os homens e treme de medo à espera do que deve acontecer à Terra, empapada de crimes. Tremei, ó Terra, e vós que fazeis profissão de servir a Jesus Cristo e que, dentro de vós, adorai-vos a vós mesmos. Tremei, porque Deus vos vai entregar ao Seu inimigo, porque os lugares santos estão na corrupção; muitos conventos já não são casas de Deus, mas pastos de Asmodeu e dos seus. Será durante este tempo que nascerá o Anticristo, de uma religiosa hebraica, de uma falsa virgem, que terá comunicação com a antiga serpente, o mestre da impureza. O seu pai será bispo. Em seu nascimento, vomitará blasfêmias, terá dentes; numa palavra, será uma encarnação do Diabo. Soltará gritos medonhos, fará prodígios e só se alimentará de impurezas. Terá irmãos que, embora não sendo como ele diabos incarnados, serão filhos do mal. Aos doze anos, chamarão atenção sobre si mesmos pelas rudes vitórias que alcançarão. Bem depressa, irão colocar-se à frente de grandes exércitos, assistidos por legiões do Inferno.
As estações mudarão. A Terra somente produzirá frutos maus. Os astros perderão os seus movimentos regulares. A Lua só refletirá uma débil luz avermelhada. A água e o fogo imprimirão ao globo terrestre movimentos convulsivos e horríveis terremotos, que tragarão montanhas e cidades inteiras. Roma perderá a fé e se converterá na sede do Anticristo.
Os demônios do ar, junto com o Anticristo, farão grandes prodígios na terra e nos ares, e os homens se irão perverter cada vez mais. Deus cuidará dos Seus fiéis servidores e dos homens de boa vontade. O Evangelho será pregado por toda a parte e todos os povos e todas as nações conhecerão a verdade!
Eu dirijo um urgente apelo à Terra: chamo os verdadeiros discípulos do Deus Vivo, que reina nos céus; chamo os verdadeiros imitadores de Cristo feito homem - o único e verdadeiro Salvador dos homens; chamo os meus filhos,os meus verdadeiros devotos, os que se deram a mim, para que eu os conduza ao meu Divino Filho - aqueles que eu levo, por assim dizer, nos meus braços; chamo os que viveram do meu espírito; chamo, enfim, os Apóstolos dos Últimos Tempos, os fiéis discípulos de Jesus Cristo, que viveram no desprezo do mundo e de si próprios, na pobreza e na humildade, no desprezo e no silêncio, na oração e na mortificação, na castidade e na união com Deus, no sofrimento, e desconhecidos do mundo. Já é hora de saírem e virem iluminar a Terra. Ide e mostrai-vos como meus filhos queridos. Estou convosco e em vós, desde que a vossa fé seja a luz que vos ilumine nesses dias de infortúnio. Que o vosso zelo vos torne como que famintos da glória e da honra de Jesus Cristo. Combatei, filhos da luz, vós, pequeno número que ainda tendes vista; porque chegou o tempo dos tempos, o fim dos fins.
A Igreja será eclipsada, o mundo estará em aflição. Porque, eis que chegam Enoque e Elias, cheios do Espírito de Deus; eles pregarão com a força de Deus, e os homens de boa vontade acreditarão em Deus, e muitas almas serão consoladas. Farão grandes progressos pela virtude do Espírito Santo e condenarão os erros diabólicos do Anticristo. Ai dos habitantes da Terra! Virão guerras sangrentas e fome, pestes e enfermidades contagiosas; chuvas de uma terrível saraivada de animais, que abalarão cidades, terremotos que engolirão países; vozes serão ouvidas no ar; os homens baterão com a cabeça nos muros, pedirão a morte e, por outro lado, a morte será o seu suplício. O sangue correrá por toda a parte. Quem poderá vencer se Deus não diminuir o tempo da prova? Pelo sangue, as lágrimas e as orações dos justos, Deus Se deixará aplacar. Enoque e Elias serão martirizados. Roma, pagã, desaparecerá. Cairá fogo do céu e consumirá três cidades. Todo o universo será presa de terror e muitos se deixarão seduzir, porque não adoraram o verdadeiro Cristo, que vivia entre eles. Chegou o tempo; o sol está escurecendo; só a fé sobreviverá.
Eis o tempo; abre-se o abismo. Eis o rei dos reis das trevas. Eis a Besta com os seus súditos, dizendo-se o salvador do mundo. Irá elevar-se com soberba, pelos ares, para subir até o Céu; será precipitado pelo sopro de São Miguel Arcanjo. Cairá, e a Terra, que há três dias encontrava-se em contínuas evoluções, abrirá o seu seio, cheio de fogo, e ele será precipitado, para sempre, com todos os seus, nos abismos eternos do Inferno. Então, a água e o fogo purificarão a Terra e consumirão todas as obras do orgulho dos homens, e tudo será renovado - Deus será servido e glorificado."


Fonte:  http://www.reinodavirgem.com.br/mistica/salette.html

lhttp://www.comunidademissionariamariana.com/2011/09/o-segredo-de-la-salette.html

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

VENERÁVEL ANTONIETA MEO

Antonieta Meo, chamada carinhosamente «Nennolina», nasceu em Roma (Itália), no dia 15 de dezembro de 1930. Quando tinha três anos de idade, frequentou o jardim de infância das religiosas e dois anos mais tarde inscreveu-na na Ação Católica Italiana, no grupo das mais pequeninas. Com seis anos de idade, um osteosarcoma obrigou-a a amputar a perna esquerda. Já nessa tenra idade, ela tinha um conceito do valor do sofrimento, incompreensível sem a graça de Deus. .

Uma religiosa enfermeira da clínica testemunhou: «Certa manhã, enquanto ajudava a enfermeira que arrumava o quarto da criança, entrou seu pai que, depois de a ter acariciado, lhe perguntou: “Sentes muita dor?”, e Antonieta retorquiu: “Paizinho, a dor é como a tela, quanto mais forte, mas valor tem”». Depois, a religiosa acrescentou: «Se eu não tivesse ouvido com meus próprios ouvidos, não teria acreditado!».
Começa a frequentar a escola primária com seis anos de idade, com uma prótese que muito a incomoda, mas oferece tudo a Jesus: «Cada passo que dou, que seja uma palavrinha de amor!». No dia do aniversário da amputação, deseja celebrá-lo com um grande almoço e uma novena à Virgem de Pompéia, porque graças a este evento podia oferecer seu sofrimento a Jesus.
Na noite do Natal de 1936 recebeu com ardor a primeira Comunhão e, poucos meses depois, a Confirmação. A amputação da sua perna não bloqueou o tumor, que se difundiu e chegou à cabeça, à mão, ao pé, à garganta e à boca. Tanto as dores da enfermidade como os tratamentos com que se procura curá-la eram muito intensos.
Quando encontrava um pobre, queria oferecer-lhe os vinténs de que dispunha. Gostava de frequentar a escola e o catecismo, e a Jesus assim escrevia: «Vou com entusiasmo, porque aí se aprendem muitas coisas bonitas sobre Ti e teus Santos».
Faleceu no meio de sofrimentos terríveis, ainda antes de ter completado sete anos de idade!
Foi declarada «Venerável» pelo Papa Bento XVI no dia 17 de dezembro de 2007. Sua vida constitui uma testemunha da santidade de todas as crianças que sofrem.
A respeito dela, o Papa Bento XVI chegou a dizer: 

«Fiquei feliz por terdes citado uma menina, Antonia Meo, conhecida como Nennolina. Exactamente há três dias decretei o reconhecimento das suas virtudes heróicas e espero que a sua causa de beatificação possa concluir-se depressa com bom êxito. Que exemplo luminoso deixou esta vossa pequena coetânea! Nennolina, menina romana, na sua brevíssima vida somente seis anos e meio demonstrou uma fé, uma esperança e uma caridade especiais, e deste modo também as outras virtudes cristãs. Embora sendo uma frágil menina, conseguiu dar um testemunho forte e robusto do Evangelho e deixou um profundo sinal na Comunidade diocesana de Roma. Nennolina pertencia à Acção Católica: certamente hoje estaria inscrita na A.C.R.! Por conseguinte, podeis considerá-la uma vossa amiga, um modelo no qual vos inspirar. A sua existência, tão simples e ao mesmo tempo tão importante, demonstra que a santidade é para todas as idades: para as crianças e para os jovens, para os adultos e para os idosos. Cada estação da nossa existência pode ser oportuna para se decidir a amar seriamente Jesus e para o seguir fielmente. Em poucos anos Nennolina alcançou o cume da perfeição cristã que todos somos chamados a escalar, percorreu velozmente a “superestrada” que conduz a Jesus. Aliás, como recordastes vós próprios, é Jesus a verdadeira “estrada” que nos leva ao Pai e à sua e nossa casa definitiva que é o Paraíso. Vós sabeis que Antónia agora vive em Deus, e do Céu está próxima de vós: senti-a presente convosco, nos vossos grupos. Aprendei a conhecê-la e a seguir os seus exemplos».


(Audiência aos jovens e às jovens da Ação Católica Italiana, 20 de dezembro de 2007)

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Laicismo ou anti-cristianismo?


            
“Então, sereis entregues aos tormentos, sereis mortos e sereis por minha causa, sereis objeto de ódio para todas as nações. [...] E, ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará. Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo.” (Mateus 24,9 e 12)

Para alguns estes versículos é um exagero ante o tema proposto. Mas, se prestarmos atenção é o que ocorre. Ainda não chegou a grande perseguição de sermos mortos por acreditar em Jesus (AINDA); mas é fato de que somos perseguidos, e que o governo abafa com mil e uma desculpas. Talvez ainda não estamos sendo martirizados fisicamente pelo simples fato de que “o sangue dos mártires é semente de novos cristãos”; e tudo que o governo menos quer é novos cristãos (pelo menos cristãos fervorosamente verdadeiros).
            Vivemos uma terrível perseguição contra o cristianismo, em especial contra a Santa Igreja Católica, no Brasil e no mundo. Isso se dá porque a Igreja Católica foi e sempre será uma pedra no sapato dos que propagam as trevas. Sempre foi assim, desde a Igreja primitiva até hoje. Para iluminarmos um pouco nossa mente, vejamos alguns exemplos: os governos querem o aborto, a Igreja quer a vida e condena o aborto; os governos querem distribuir a camisinha, a Igreja condena o uso de camisinha; os governos querem legalizar a eutanásia, a Igreja persiste no dom da vida; os governos querem implantar o comunismo (como ocorre hoje no Brasil); a Igreja já condenou esta desgraça que veio para desgraçar o mundo. E por aí vai. Isso se dá porque, sendo a Igreja o Corpo Místico de Cristo, nosso Senhor não pode se misturar com as trevas; uma vez que está escrito: “Deus é luz e nele não há treva alguma”(1João5).
            E infelizmente essa perseguição ao cristianismo, que visa bombardear principalmente o catolicismo, ganhou força com o protestantismo. Os nossos irmãos separados, que são sinceros na sua fé e não são charlatões, também são atingidos por essa perseguição. Porém, devemos colocar que, infelizmente, eles deram forças a movimentos que visavam retirar símbolos cristãos (católicos) das repartições públicas. Tirar crucifixos, imagens de santos (principalmente da bem aventurada sempre Virgem Maria). Dilma quando assumiu a presidência, tirou de seu gabinete tudo, até a Bíblia. Hoje, vemos católicos e protestantes contra uma tentativa de retirar a frase “Deus seja louvado” das notas de real. É um absurdo tão grande quanto tirar crucifixo das repartições públicas.
            Para entender melhor, a nossa Constituição Federal diz que o Estado é laico. E o que quer dizer isso? Ao contrário do que alguns neo-ateus acham, não quer dizer “Estado ateus”, mas sim, um Estado sem religião oficial. Antes, o Brasil tinha o catolicismo como religião oficial. Hoje, não tem religião oficial, porque o Estado deixa livre a prática religiosa de cada um. No entanto, ao achar que o estado é ateu, esses “modinhas” desocupados, não veem que se o estado fosse ateu, não seria laico.
            Enfim, nós vemos a incoerência destes neo-ateus quando vemos contra o que eles lutam. Apesar de bradarem “o Estado é laico, não pode ter símbolos religiosos”, nunca vi eles bradarem para retirar a imagem da deusa grega Themis que tem na praça dos três poderes. (Assim como nunca vi protestantes usarem versículo contra imagem – por ignorância – e com marreta quebrando a mesma deusa grega). Assim como também nunca vi esses neo-ateus fazendo campanha contra imagens de yemanjá em alguns lugares públicos. Sabe porquê? Porque quem incomoda é Cristo! Querem tirar os crucifixos? Claro, porque “a linguagem da cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina”(1 Corintios 1,18). Querem tirar imagens da Virgem Maria? Claro, porque “o verbo divino se fez carne, e habitou entre nós”(João 1,14), e habitou no seio da Virgem Maria que é a Cheia de Graça (Cf. Lucas 1,28) e não abandonou a Cruz. Querem tirar imagens dos outros santos? Claro, porque eles são testemunhos de quem de fato viveu de Cristo e não de mundo, testemunhos de quem preferiram o martírio em vez de se vender ao sistema governamental anti-cristão. Querem tirar as Bíblias? Claro, porque “a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das junta e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração.”(Hebreus 4,12)
            Também vemos todo mundo falar o que quiser contra Cristo e contra a Igreja. Porém, fale alguma coisinha, mesmo que seja verdade, contra esses caluniadores, que veremos como seremos tratados. Por exemplo, os militantes homossexuais podem colocar imagens de santos católicos nas “paradas gays”, blasfemar contra Cristo e contra os santos, usar paramentos litúrgicos, usar caminha como hóstia e um cálice fazem referência à Santa Missa Católica. Porém, eu não posso nem falar contra eles fazerem sexo no meio da rua em tal manifestações, que já é homofobia. Não posso pregar contra as ideologias homossexuais, usando a Bíblia, documentos da Igreja e dados científicos, que logo tacam pedra em quem fala contra o homossexualismo. Mas, de fato, estado laico, cada uma fala o que quer, menos a Igreja que tem que ser calada a força? Mártires do século XXI, levantem-se!
            Infelizmente essas ideologias anti-cristãs propagaram-se dentre os que dizem crer em Jesus Cristo. É incrível como sempre tem um “cristão” de meia tigela defendendo os militantes homossexuais, rocks, músicos que falam contra o cristianismo, políticos comunistas (Pt e sua corja), humoristas que fazem piadas da Missa e do catolicismo, etc. E o que mais dói, é quando algum católico verdadeiramente católico propaga a verdade, os falsos cristãos já se armam com suas pedras e paus...
            Lembro de um vídeo que fizeram zombaria de Maomé. Os seguidores desse “profeta” se revoltaram e o “bicho pegou”. Já os hipócritas do Brasil, veem qualquer um fazer zombaria de Cristo, da Igreja, do Papa, da Santa Missa que é o Santo Sacrifício de Cristo, fazem zombarias da Virgem Maria e dos santos (tudo isso muitas vezes com piadas indecentes), e o que os católicos e irmãos separados de “meia tijela” fazem? RIEM pra se acabar. Ri, chora depois... chora depois num lugar onde terá gemidos e ranger de dentes.
            Nossa Senhora em La Salette já havia alertado: “Todos os governantes civis terão o mesmo plano, que será o de abolir e fazer desaparecer todo o princípio religioso, para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios.” Agora passo a bola para você, meu querido irmão e minha querida irmã, você vai fazer o gol contra o anti-cristicanismo, ou vai recuar e deixar o adversário vencer? Não seja covarde. Não deixe retirarem as imagens católicas dos locais públicos. Lembro até de um testemunho de uma mulher que ia fazer o aborto em uma clínica clandestina, e na tal clínica tinha uma imagem da Virgem Maria, ali ela lembrou da Mãe de Deus, e decidiu não praticar mais o aborto. O mundo odeia tanto Jesus Cristo, que querem retirar tudo que lembre Jesus Cristo para a consciência não pesar. Espero que a sua não pese um dia por ter sido covarde e negado Jesus Cristo.
            Salve Maria Imaculada! Aquela que triunfará sobre a terra. 
"SE O MUNDO FOR CONTRA A VERDADE, ENTÃO ATANÁSIO SERÁ CONTRA O MUNDO"(SANTO ATANÁSIO)

Deusa grega

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Santa Escravidão por Amor (Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria)


“Pois o escravo, que foi chamado pelo Senhor, conquistou a liberdade do Senhor. Da mesma forma, quem era livre por ocasião do chamado, fez-se escravo de Cristo.” (1Corintios 7,22)
                Ao escrever este artigo, posso dizer junto com a Virgem Maria: “Minha alma glorifica ao Senhor...” (Lucas 1,46). Ou talvez, como Santo Agostinho: “Tarde te amei ó beleza tão antiga e tão nova...”. Mesmo que uma pessoa que vive o catolicismo a alguns anos, apesar de não ter sido muito o meu caso, pelo menos na radicalidade necessária, a pessoa passa a ter um amor maior a Jesus Cristo maior, mais ardente, após se consagrar inteiramente, de corpo e alma, à Santíssima Virgem Maria. Tornando-se assim, escravo de Jesus por Maria.
                Claro que falo do método de consagração proposto por São Luís Maria Grignion de Montfort. Método este que é o mais perfeito para se consagrar. Uma vez que o próprio São Luís escreve no Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria que, apesar de ter procurado, não encontrou devoção tão perfeita como a que ele propunha. Não que ele dizia por vaidade, mas por unção do Espírito, ao qual, os mais santos que se consagraram por este método afirmam que foi o próprio Espírito Santo que escreveu o Tratado.
                Pois bem, você que não conheça o Tratado da Verdadeira Devoção a Virgem Maria talvez se pergunte o que seja este livro. Bom, é um livro pequeno, porém, impactante. É um livro que por seu tamanho as pessoas até julguem ser fácil de ler, mas na verdade, por seu conteúdo celestial, existe um grande combate espiritual, pois o inferno não quer que triunfemos sobre o pecado e adentremos no Céu. E, o Tratado, tem o segredo para ser salvo. Isto é, ser todo de Maria Santíssima para mais glorificar nosso Senhor Jesus Cristo, e, assim, sermos aceitos por Deus Pai todo poderoso.
                Para ter ideia do combate espiritual neste livro, e entender um pouco do ódio do inferno para com este santo livro, veja o que São Luís revela no Tratado: “Prevejo que muitos animais frementes virão em fúria para rasgar com seus dentes diabólicos este pequeno escrito e aquele de quem o Espírito Santo se serviu para o compor. Ou pelo menos procurarão envolver este livrinho nas trevas e no silêncio duma arca, a fim de que não apareça. Atacarão mesmo e perseguirão aqueles que o lerem e puserem em prática.”(T.V.D - 114) Pois bem, esta visão de São Luís se cumpriu. Após sua morte, sabe-se lá como, o Tratado “sumiu do mapa”. Pra falar a verdade, ele ficou escondido dentro de um baú, e foi achado 120 anos mais tarde, por um religioso da ordem fundada pelo próprio São Luís Maria Grignion de Montfort. E assim, como ouvi um irmão “Monfortino” falar uma vez: “o demônio escondeu o Tratado por 120 anos, a nossa missão é fazer o contrário, espalhar o Tratado pra ser conhecido”.
                E, vale lembrar que as perseguições demoníacas que São Luís fala nesta visão é óbvia. Satanás odeia Deus, e para ferir a Deus ele ataca a obra prima de Deus, a menina dos olhos de Deus, que somos nós. Sim nós, humanidade tão frágil e pecadora. Mas Deus nos quer... Ah como nos quer! Tanto que nos deu Seu Filho único para padecer por nós. Mas enfim, a Santa Escravidão de amor é uma vitória contra satanás. Por quê? Porque ao nos consagrarmo-nos inteiramente à Virgem Maria, nos estamos renunciando a satanás e suas pompas. Deixamos de ser escravos do demônio e passamos a ser escravos de Jesus em Maria. Como os santos falavam: Como os santos falavam: “Maria é o atalho para o Céu”. Sendo assim, o demônio tentará acabar com qualquer tipo de devoção, de amor, de zelo, pela Virgem Maria; principalmente pela mais perfeita que é a de se tornar escravo de amor da Santíssima Virgem Maria. Então, a batalha começa desde a leitura do Tratado. Como as pessoas logo acham que o demônio vai aparecer, digo logo que satanás age de maneira simples. Eu costumo dizer que quando se quer ler o Tratado, até vontade de lavar a louça, lavar banheiro e demais afazeres dá. Tudo para não ler o Tratado. Já sentiu sono ao rezar o terço? É capaz de dobrar. Enfim, diversas dificuldades; e se a alma não estiver determinada a ser todo de Jesus pelas mãos de Maria, acabará como tantos que desistiram nas primeiras páginas desde santo livro.
                Mas, qual o conteúdo do Tratado e no que consiste a Santa Escravidão à Jesus por Maria? Pois bem, São Luís responde: “Foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus veio ao mundo, e é também por Ela que deve reinar no mundo” (T.V.D – 1). Então, vê-se que esta devoção tem seu fim último em Jesus Cristo, como é bem explicado no Tratado.  Nós não somos dignos de oferecer nada a Deus, tudo que oferecermos a Deus, mesmo que de bom coração, estará manchado pelo pecado. Então, o melhor a fazer é entregar a Maria Santíssima, e está purificará as nossas boas obras e/ou o que queiramos dar a Deus. Mas, principalmente, nos entrega puros para Jesus Cristo, para que este, através das Suas Santas Chagas, nos introduza no Reino do Céu.
                Quando nos consagramos inteiramente, de corpo e alma, PERPETUAMENTE à Santíssima Virgem Maria, renunciamos tudo aquilo que possuímos um dia, que temos, e que teremos; seja algo espiritual ou material, tudo passa a ser d’Ela. Por isso, muita gente tem receio de fazer essa consagração, porque querem se confiar em si mesmos, nas suas boas obras. Mas como disse, por mais “santos” que estejamos, sempre o que fazemos para Deus está manchado pelo pecado, pelo amor próprio, etc. Quando entrego tudo a Maria, para Ela fazer o que bem entender, eu saio é no lucro. Sim, porque além da certeza de que será aceito por Deus, eu renuncio os meus méritos adquiridos na terra, e entrego para a Virgem Maria (se Ela quiser usar para salvar quem quiser, como quiser, onde quiser, etc); e então eu tomo para mim os méritos da Virgem Maria. Nem se eu vivesse mil anos na terra sem cometer pecados, eu não obeteria os méritos infinitos da Virgem Maria, que concebeu o Filho de Deus. Seja um escravo de Maria Santíssima, oferte tudo, mesmo que perca tudo aqui na terra, o Céu será seu, pois  a Virgem vos arrumará um lugar para vós.
                Um escravo de Maria Santíssima, passa a ser educada pela própria Virgem Maria. Então, um escravo e uma escrava desta Senhora, deve imitá-la. E, no seu vestir, falar, caminhar, agir, etc., deve pensar como que a Virgem Maria se portaria, e fazer o mesmo. Um escravo de Maria Santíssima deve deixar de ser anta, e parar de se portar como escravos do demônio. Se uma pessoa ao se consagrar a Virgem Maria, quer continuar se portando como escravos do demônio, isto é, vivendo as coisas mundanas e suas perdições, deveria não se consagrar, pois na fórmula de consagração está explicita a renúncia ao demônio, e a submissão a Maria Santíssima. Se não tem em seu coração o desejo de renunciar a satanás, e trocar o inferno que você merece, pelo Céu que Deus te chama, não se consagre a Virgem Maria. Um escravo tem que viver como cidadão do Céu.
                Mas isso não quer dizer que nunca irá pecar. Se consagrar não é antídoto contra o pecado. Mas, ai daquele que não luta contra o pecado. Já nos ensina São Paulo: “Ainda não tendes resistido até o sangue, na luta contra o pecado.” (Hebreus 12,4) Um escravo tem que viver este versículo de forma profunda. Lutar contra o pecado, odiar seu fundo mau, seu fundo de pecado. Lutar pra ser santo como o Pai do Céu é Santo (cf. Levítico 19,2). E, o próprio São Luís vem falar: “Concordo que, para ser verdadeiro devoto da Santíssima Virgem, não é absolutamente necessário ser tão santo que se evite todo pecado, embora isso fosse de desejar, mas, pelo menos, é preciso (e note-se bem o que vou dizer): 1º.Ter uma sincera resolução de evitar, ao menos, todo pecado mortal, que ultraja tanto a Mãe como o Filho. – 2º. Fazer violência contra si mesmo para evitar o pecado. – 3º. Entrar em confrarias, rezar o Terço, o Santo Rosário ou outras orações, jejuar aos sábados, etc.”(T.V.D 99)           
                Enfim, esta devoção tem seu fim último Jesus Cristo, como foi falado. Devemos fazer todas as cosias por Maria, com Maria e em Maria, para melhor fazer por Jesus, com Jesus e em Jesus Cristo. E por último, não menos importante, quem quer ser cheio do Espírito Santo deveria se consagrar a Virgem Maria. “Uma das grandes razões por que o Espírito Santo não opera agora maravilhas retumbantes nas almas é que não encontra nelas uma união bastante íntima com a sua fiel e indissolúvel esposa.”(T.V.D. 36) Talvez esta seja a resposta para tantos grupos de oração da RCC estarem arrefecidos, fracos, tíbios, e tão protestantizados, relativos, etc. CONSAGRA-TE À VIRGEM MARIA E TRANSBORDARÁ NO ESPÍRITO SANTO. SERÁ SÓ A LABAREDA!
                Em Fátima Nossa Senhora disse que o Seu Imaculado Coração triunfaria. E o Seu triunfo, em nosso corações, passa por esta consagração. Duvida? Em La Sallete, Nossa Senhora também apareceu, pedindo para que apareçam os “Apóstolos dos últimos tempos” (Termo que os escravos de Jesus por Maria é chamado por São Luís no Tratado). E, Maria Santíssima, apareceu acorrentada, como é o sinal mais comum e indicado por São Luís aos escravos.
                Enfim, espero que todos vocês sejam meus irmãos de Senzala. Juntos pelo Reino de Maria Santíssima, para vim o de Jesus Cristo.
                A seguir, leia um dos parágrafos mais impactantes, para mim particularmente: “Estas grandes almas, cheias de graça e de zelo, serão escolhidas em contraposição aos inimigos de Deus a borbulhar em todos os cantos, e elas serão especialmente devotas da Santíssima Virgem, esclarecidas por sua luz, alimentadas de seu leite, conduzidas por seu espírito, sustentadas por seu braço e guardadas sob sua proteção, de tal modo que combaterão com uma das mãos e edificarão com a outra (cf. Ne 4, 17). Com a direita combaterão, derrubarão, esmagarão os hereges com suas heresias, os cismáticos com seus cismas, os idólatras com suas idolatrias, e os ímpios com suas impiedades; e com a esquerda edificarão o templo do verdadeiro Salomão e a cidade mística de Deus, isto é, a Santíssima Virgem que os Santos Padres chamam “o templo de Salomão”20 e “a cidade de Deus”.21 Por suas palavras e por seu exemplo, arrastarão todo o mundo à verdadeira devoção e isto lhes há de atrair inimigos sem conta, mas também vitórias inumeráveis e glória para o único Deus. É o que Deus revelou a São Vicente Ferrer, grande apóstolo de seu século, e que se encontra assinalado em uma de suas obras.
20) “Templum Salomonis”. Idiota, De B.V. p. XVI, contemplação 7.
21) “Civitas Dei”. S. Agostinho, Enarrat in Os. 142, n. 3.
O mesmo parece ter predito o salmo 58 (14, 15), em que se lê: “Et scient quia Deus dominabitur Jacob et finium terrae; convertentur ad vesperam, et famem patientur ut canes, et circuibunt civitatem – E saberão que Deus reinará sobre Jacob, e até os confins da terra; voltarão à tarde, e padecerão fome como cães, e rodearão a cidade, em busca do que comer”. Esta cidade que os homens encontrarão no fim do mundo para se converterem e saciarem a sua fome de justiça, é a Santíssima Virgem, que o Espírito Santo denomina “cidade de Deus” (Sl 86, 3).
§ 3. A devoção à Santíssima Virgem será especialmente necessária nesses últimos tempos.”(T.V.D. 48)
Salve Maria Imaculada!
Veja aqui que a Santa Igreja aprova a Santa Escravidão de Amor: http://catolicoargrade.blogspot.com/2012/06/santa-escravidao-de-amor-e-aprovada.html


Veja também os PECADOS CONTRA O IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA:





quarta-feira, 21 de novembro de 2012

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Prostrar-se: indica sempre adoração?


Normalmente os católicos são acusados pelas seitas protestantes de idolatria, principalmente quando o tema é a veneração dos ícones sagrados. Segundo eles o fato de se curvar seja para o que for implica automaticamente em um ato idólatra, um culto de adoração (latria) que é devido unicamente a Deus.
Os versículos usados pelos mesmos todos já conhecem. Obviamente, esses versículos são verdadeiros, autenticos e dignos de serem cumpridos como verdadeiros mandamentos de Deus, o que realmente são. Porém os mesmos são olhados fora do contexto bíblico, como eles fazem e repetem a todo momento.
Entrando então no tema proposto, temos que entender que há um outro modo de se prostar a alguém: quando se presta honras, quando alguém é digno de respeito. Para exemplificar poderíamos citar os paises onde a monarquia ainda é presente ou até mesmo no Brasil Imperial, onde as pessoas se curvavam ao imperador. Óbvio que isso não é adoração, muito pelo contrário, é uma forma respeitosa mostrando uma consideração elevada pelo mesmo. Isso também acontecia com os reis citados na bíblia que logo abaixo eu mostrarei. Querendo os protestantes ou não esse ato de respeito está presente em toda a sagrada escritura em diversos versículos. Selecionei o maior número possível destes para que com esse estudo a diferença entre essas duas formas sejam esclarecidas de uma vez por todas.
Se prostrar por respeito e honra a um Anjo:
E, levantando Davi os seus olhos, viu o anjo do SENHOR, que estava entre a terra e o céu, com a sua espada desembainhada na sua mão estendida contra Jerusalém; então Davi e os anciãos, cobertos de sacos, se prostraram sobre os seus rostos. (1Cr 21:16 ACF)
Então o SENHOR abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do SENHOR, que estava no caminho e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se sobre a sua face. (Num 22:31 ACF)
E sucedeu que, subindo a chama do altar para o céu, o anjo do SENHOR subiu na chama do altar; o que vendo Manoá e sua mulher, caíram em terra sobre seus rostos. (Juízes 13:20 ACF)
Se prostrar por respeito e honra a um homem:
Vendo, pois, Abigail a Davi, apressou-se, e desceu do jumento, e prostrou-se sobre o seu rosto diante de Davi, e se inclinou à terra. (1Sm 25:23 ACF)
E o fizeram saber ao rei, dizendo: Eis aí está o profeta Natã. E entrou à presença do rei, e prostrou-se diante dele com o rosto em terra. (1Re 1:23 ACF)
E mandou o rei Salomão, e o fizeram descer do altar; e veio, e prostrou-se perante o rei Salomão, e Salomão lhe disse: Vai para tua casa. (1Re 1:53 ACF)
Estando, pois, Obadias já em caminho, eis que Elias o encontrou; e Obadias, reconhecendo-o,prostrou-se sobre o seu rosto, e disse: És tu o meu senhor Elias? (1Re 18:7 ACF)
Vendo-o, pois, os filhos dos profetas que estavam defronte em Jericó, disseram: O espírito de Elias repousa sobre Eliseu. E vieram-lhe ao encontro, e se prostraram diante dele em terra. (2Re 2:15 ACF)
E veio Judá com os seus irmãos à casa de José, porque ele ainda estava ali; e prostraram-se diante dele em terra. (Gen 44:14 ACF)
E o rei no seu furor se levantou do banquete do vinho e passou para o jardim do palácio; e Hamã se pôs em pé, para rogar à rainha Ester pela sua vida; porque viu que já o mal lhe estava determinado pelo rei. Tornando, pois, o rei do jardim do palácio à casa do banquete do vinho, Hamã tinha caído prostrado sobre o leito em que estava Ester. Então disse o rei: Porventura quereria ele também forçar a rainha perante mim nesta casa? Saindo esta palavra da boca do rei, cobriram o rosto de Hamã. (Est 7:7-8 ACF)
E ele mesmo passou adiante deles e inclinou-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram. Depois levantou os seus olhos, e viu as mulheres, e os meninos, e disse: Quem são estes contigo? E ele disse: Os filhos que Deus graciosamente tem dado a teu servo. Então chegaram as servas; elas e os seus filhos, e inclinaram-se. E chegou também Lia com seus filhos,e inclinaram-se; e depois chegou José e Raquel e inclinaram-se. (Gen 33:3-7 ACF)
E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.  (Mat 18:25-26 ACF)
Porém, depois da morte de Joiada vieram os príncipes de Judá e prostraram-se perante o rei; e o rei os ouviu. (2Cr 24:17 ACF)
Então saiu Moisés ao encontro de seu sogro, e inclinou-se, e beijou-o, e perguntaram um ao outro como estavam, e entraram na tenda. (Exo 18:7 ACF)
Depois também Davi se levantou, e saiu da caverna, e gritou por detrás de Saul, dizendo: Rei, meu senhor! E, olhando Saul para trás, Davi se inclinou com o rosto em terra, e se prostrou. (1Sm 24:8 ACF)
E Mefibosete, filho de Jônatas, o filho de Saul, veio a Davi, e se prostrou com o rosto por terra e inclinou-se; e disse Davi: Mefibosete! E ele disse: Eis aqui teu servo. (2Sm 9:6 ACF)
E a mulher tecoíta falou ao rei, e, deitando-se com o rosto em terra, se prostrou e disse: Salva-me, ó rei. (2Sm 14:4 ACF)
Então foi Joabe ao rei, e assim lho disse. Então chamou a Absalão, e ele se apresentou ao rei, e se inclinou sobre o seu rosto em terra diante do rei; e o rei beijou a Absalão. (2Sa 14:33 ACF)
Então Joabe se prostrou sobre o seu rosto em terra, e se inclinou, e agradeceu ao rei; e disse Joabe: Hoje conhece o teu servo que achei graça aos teus olhos, ó rei meu senhor, porque o rei fez segundo a palavra do teu servo. (2Sm 14:22 ACF)
E, atravessando a barca, para fazer passar a casa do rei e para fazer o que bem parecesse aos seus olhos, então Simei, filho de Gera, se prostrou diante do rei, quando ele passava o Jordão. (2Sm 19:18 ACF)
E Bate-Seba inclinou a cabeça, e se prostrou perante o rei; e disse o rei: Que tens? (1Re 1:16 ACF)
Então Bate-Seba se inclinou com o rosto em terra e se prostrou diante do rei, e disse: Viva o rei Davi meu senhor para sempre. (1Re 1:31 ACF)
E entrou ela, e se prostrou a seus pés, e se inclinou à terra; e tomou o seu filho e saiu. (2Re 4:37 ACF)
E Davi veio a Ornã; e olhou Ornã, e viu a Davi, e saiu da eira, e se prostrou perante Davi com o rosto em terra. (1Cr 21:21 ACF)
Os gentios se prostrariam à Jerusalém:
Também virão a ti, inclinando-se, os filhos dos que te oprimiram; e prostrar-se-ão às plantas dos teus pés todos os que te desprezaram; e chamar-te-ão a cidade do SENHOR, a Sião do Santo de Israel. (Is 60:14 ACF)
Assim diz o SENHOR: O trabalho do Egito, e o comércio dos etíopes e dos sabeus, homens de alta estatura, passarão para ti, e serão teus; irão atrás de ti, virão em grilhões, e diante de ti se prostrarão; far-te-ão as suas súplicas, dizendo: Deveras Deus está em ti, e não há nenhum outro deus. (Is 45:14 ACF)
Josué se prostra perante um objeto santo:
Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do SENHOR até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre as suas cabeças. (Jos 7:6 ACF)
Hebreus se prostraram ao Senhor e ao Rei:
Então disse Davi a toda a congregação: Agora louvai ao SENHOR vosso Deus. Então toda a congregação louvou ao SENHOR Deus de seus pais, e inclinaram-se, e prostraram-se perante o SENHOR, e o rei. (1Cr 29:20 ACF)
Perceba que nesta passagem mostra justamente um ato parecido, porém com sentidos e razões diferentes: eles se prostram a Deus, para adora-lo, mas também ao Rei, para reverencia-lo. Deus em momento algum se enfureceu com aquilo.
Objeções
João se prostrou ao anjo e foi repreendido:
E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar. (Apo 22:8 ACF)
Aqui perceba que claramente João deixa muito claro qual foi o ato dele: adoração. Ele se prostrou justamente para adora-lo, e foi repreendido pelo próprio anjo:
E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus. (Apo 22:9 ACF)
O mal aqui não estava em se prostrar, mas em se prostrar para adora-lo. Compare o ato de João com os citados acima, como 1Cr 21, 16 em que Davi se prostra para o anjo e não é repreendido pelo mesmo.
Cornélio se prostrou a Pedro e foi repreendido:
E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. (At 10:25-26 ACF)
Aqui acontece a mesma coisa: Cornélio se prostra para adora-lo e não simplesmente reverencia-lo, por isso foi repreendido. Compare com esse texto:
E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido. Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos. E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas. E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. (At 16:27-31 ACF)
A diferença entre esse texto e o de cima fica clara: em um houve adoração, já no outro não. Paulo e Silas não repreendem o carcereiro, pois o que ele fez foi apenas um ato de respeito, uma suplica, um pedido em desespero, longe de ser uma adoração aos mesmos.
Conclusão
Quando prestamos devida reverencia aos ícones sagrados, estamos apenas mostrando um respeito pelo que eles representam e não adorando os mesmos como ídolos. Nem toda vez que nos prostramos, como ficou claro nesse texto, é um ato de adoração. Por isso a Igreja não repreende quando é realizado ao sacerdote, ao altar, a uma relíquia, ao ícone, etc.
É óbvio que certas posições, como a genuflexão, é recomendada pela Igreja para somente ser feita a Deus, em um ato de adoração. Com o tempo se criou o costume de diferenciar os dois hábitos, ou seja, dobrando-se o joelho esquerdo com sentido de respeito, obediencia e submissão ao Rei, e para Deus, dobrando-se o joelho direito, significando um ato de adoração, o culto a Deus, pois, somente Deus é adorado[1]. Mas aos ícones e as pessoas importantes, devemos reverencia-los pelo que significam para nós e pelo o que são para nós, respectivamente.
In Corde Jesu, semper,
Guilherme Welte.
Notas:
[1] – Genuflexão, Paróquia de Sant’Ana, Coelho Neto – MA. Disponível em: http://paroquiadesantanacoelhoneto.blogspot.com/2011/08/genuflexao.html
ACF = Bíblia Almeira Corrigida Fiel

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A primeira vocação



            A primeira vocação do ser humano é amar. Mas, amar o que? A quem? Talvez este seja o grande motivo das frustrações que as pessoas têm hoje; perderam o sentido do amor. Tudo virou amor, porque se ama a tudo; menos o próprio amor. Como é bom sempre repetir aquela bela frase de São Francisco de Assis: “O Amor não é amado”. Já é rotina o convite para amar o Amor, que é Deus, mas, por que não amam logo este amor?
            Enquanto não amarmos a Deus, enquanto não tivermos uma experiência viva e real com Cristo que é o Ressuscitado que passou pela cruz, nossa infelicidade existirá. Você já parou para pensar que, aquele estado de frustração, de infelicidade, de tristeza, que você sente ao colocar a cabeça no travesseiro, talvez seja motivado pela ausência de Deus na sua vida? Talvez Deus possa até estar nos seus lábios, mas Ele tem que estar no seu coração. Falar de Deus, algumas vezes não significa ter Deus no coração, mas sim que deseja a Deus. É o caso daquelas pessoas que vivem já acostumadas no pecado, mas sempre dizem que Jesus disse para não julgar. Mas, fala da misericórdia de Deus, mas o vazio existe. E se o vazio existe, é porque não teve uma experiência com Cristo.
            O que digo não é nenhuma besteira, baboseira, coisa melosa. É o que está escrito no Catecismo da Igreja Católica: “O desejo de Deus está inscrito no coração do homem, já que o homem é criado por  Deus e para Deus; e Deus não cessa de atrair o homem a si, e somente em Deus o homem há de encontrar a verdade e a felicidade que não cessa de procurar”(CIC 27). Sabendo disso, meus irmãos em Cristo, podemos ver que o buraco, o oco, o vazio dentro de você, é do tamanho de Deus, pois somente Deus pode preencher.
            Quando você tem uma vida de farras, orgias, drogas, bebedeira, prazeres carnais, desobediência, etc. Nisso tudo você busca a Deus, mesmo que inconscientemente. Porém, o sentimento frustrante quando acaba o efeito vem justamente porque Deus não está nessas coisas. Deus é santidade, Deus é amor, Deus é misericórdia...
            Deixe de ser uma anta e vá procurar Deus onde Deus está. Jesus Cristo está vivo, presente, real e ressuscitado no Sacrário. Sim, Ele está presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Jesus está na pessoa do padre que age em persona christi, perdoando os nossos pecados através do Sacramento da Penitência (Confissão), e na Santa Missa celebrando e se fazendo pão e vinho, nos dando Seu Corpo como alimento e Seu preciosíssimo Sangue como bebida. Deus habita na Santa Igreja Católica, porque esta Igreja é Seu corpo místico. Cristo é a cabeça da Igreja! (cf. Efésios 5,23)
            Em vez de procurar a felicidade aonde ela não habita, procure em Deus, pois Ele próprio é a felicidade. Como diz Santa Teresa de Ávila “SÓ DEUS BASTA”! O uso da droga (incluindo o álcool logicamente), por exemplo, muitas vezes é para a fuga de uma realidade ruim. Se você tiver Jesus Cristo como teu Senhor, não só de palavra mas de vida mesmo, O adorando no Santíssimo Sacramento, a única substância, prazer, que você necessitará é de ingerir o Corpo e o Sangue de Cristo. Ser um com Ele como Ele é um com o Pai e o Espírito Santo (cf. João 6,22ss)
            Quer ser feliz? Deixa de lerdeza e DEIXA DEUS TE FAZER FELIZ!
            Salve Maria Imaculada!