domingo, 30 de outubro de 2011

Quando saíres a combater contra os teus inimigos, guarda-te de toda má ação.


“Quando saíres a combater contra os teus inimigos, guarda-te de toda má ação.” (Deuteronômio 23,9)

                Meus irmãos, essa passagem bíblica, do antigo testamento, vêm nos mostrar o quanto muitas vezes nós somos coniventes com o pecado. Muitas vezes estamos na Igreja, porém, estamos com o coração no inferno. Podes achar que não, mas, é a pura verdade. Muitas vezes fazemos nossos serviços pastorais, vamos aos nossos grupos da Igreja, até pregamos e servimos no Altar do Senhor; porém, não revisamos a nossa vida, e pior, não tentamos nos reconciliar de fato com Jesus.
                Veja que este versículo diz de ir lutar contra os nossos inimigos. Certo? E a Lei de Deus está lhe mandando que se guarde, ou seja, que se vigie de toda má ação. E nós estamos vigiando? Levando o termo “combater contra os teus inimigos” a sério, será que estamos combatendo o inimigo, ou seja, satanás (obviamente com o pecado) de uma forma que revisamos nossa vida antes. Veja meus irmãos, que não adianta eu pegar um microfone e dar uma palestra brilhante combatendo as falsas doutrinas, o pecado, as heresias, enfim tudo quanto for de errado, se eu estiver fazendo as coisas erradas ao sair da Igreja. Já dizia uma velha frase: A pregação toca, mas o testemunho arrasta. De que adianta eu pregar ou escrever sobre santidade, e passar alguém na rua e me ver numa roda de gente bebendo e consumindo drogas, e eu agarrando umas meninas? Eu estaria sendo hipócrita, da mesma forma que os fariseus. E Jesus vai dizer Guardai-vos dos fermentos dos fariseus, que é a hipocrisia (Lucas 12,1) – Ah, como a hipocrisia me da ânsia de vomito! Eu vivo e prego sobre a santidade, não por presunção, mas por vocação que é dada a todo ser vivo por Deus.
                As vezes essa má ação, é até uma ação boa. Já diria o Moysés Azevedo, fundador da Comunidade Católica Shalom: “As vezes temos que cortar os galhos verdes que não dão frutos para que venha a crescer e dar frutos”- porque o essencial na vida do ser humano, é estar na vontade de Deus. E muitas vezes não fazemos a vontade d’Ele servindo em tal lugar, mas sim fazendo um outro serviço. Digo por mim, que pela minha vaidade, e o meu “eu”, me fechava em um certo grupo, para assim relutar contra a minha vocação Shalom. Mas lutar contra um carisma de Deus, contra uma vocação é o mesmo de lutar contra si. E o que eu fiz? FOICE NOS GALHOS QUE NÃO DÃO FRUTOS! É assim que tem que ser, porque caso contrário, estaremos servindo a Deus pela nossa vontade, e não pela vontade de nosso Rei Senhor Jesus. E isso pode se tornar um peso, nos fazendo cair em pecado grave.
                E digo além, quantas vezes não queremos servir a Deus pela já dita vaidade. Jesus é o mesmo ontem, hoje e sempre (cf. Hebreus 13,8). E, no entanto as pessoas acham que Jesus muda de acordo com as festas. Porque sinceramente, tem ocasiões que as coisas da Igreja (inclusive a Santa Missa) ficam largadas; mas basta aparecer uma festa aonde terá mais gente na Igreja, pras pessoas correrem pra fazer as coisas bonitas. Mas pergunto: pra Deus ou pra se amostrar? Digo até na Missa, eu entendo as solenidades; mas sinceramente, tem gente que serve no Altar com animo diferente das Missas dominicais comuns. Queria saber se por acaso a Eucaristia é diferente. Queria saber porque muitos dizem (como eu vi e ouvi) “nessa missa vamos fazer a melhor apresentação do grupo” – por acaso a melhor apresentação não tem que ser a que se está fazendo? Deus fez e faz o melhor para nós a cada segundo de nossas vidas, sem se importar muitas vezes do nosso reconhecimento ou não. Mas nós muitas vezes além de não rezar, ainda queremos servir para aparecer, sem ter humildade. Entende-se de liturgia, mas não entende-se de imitar a Cristo. Quantas vezes pregadores pregam todos bonitões, conduzem adorações ao Santíssimo depois de uma bela pregação; mas durante a semana nem mesmo passa de frente a Igreja pra fazer um sinal da cruz. Tem gente dentro da Igreja que não sabe nem o que é confissão freqüente e comunga (quando comunga) em pecado. Quantos não levam o nome de “Evangelizadores Católicos” mas fazem shows todo fim de semana, fazendo viagens longas, aonde não se vê sinal de eles irem a Missa. Quantas vezes tratamos Deus como queremos, ou como nos convém. Não estamos nos guardando das más ações.
                Digo tudo isso meus queridos, para que não pereçamos. Como dói em saber que muitos estão na porta da salvação (Igreja Católica), mas por não se guardarem dos seus erros não combatem o inimigo dignamente. Ai acabam indo para outras guerrilhas aonde se luta com armas que não se salva. Povo do Deus vivo, do Deus de Israel, do Deus da Igreja Católica Apostólica Romana, guardem-se dos vossos erros e vençam satanás pelo poder da oração, do jejum, do rosário, da confissão, da Eucaristia; ou seja, vença pelo poder pleno e absoluto de Deus!
               
               

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Devoção ou alienação financeira?

         
          Irmãos e irmãs, o que venho falar hoje é sobre algo preocupante que muitas vezes não prestamos atenção. As pessoas usam da fé para ganhar dinheiro. E se engana quem pensa que estou a falar dos charlatões protestantes, que ganham dinheiro dos fiéis de maneira absurda e ilícita muitas vezes. Eu estou falando do “capitalismo religioso” que também atinge a nossa fé católica. Não digo que a Igreja em si arranque dinheiro dos fiéis, mas muitas pessoas que nem mesmo são católicas se aproveitam para “meter a mão no bolso” dos fiéis.
         Estava eu procurando uma corrente para cerca ocasião, ou mesmo um anel com tema religioso. E eis que me deparo com anéis de Nossa Senhora com valores absurdos, superiores a dois mil reais. Na verdade tinha alguns com preços superiores a quatro mil. Eu entendo que pode ser ouro, prata; mas o que eu pergunto é o seguinte: quem fabrica e vende esses produtos, ganhando muito dinheiro dos fiéis, realmente são devotos? Eles acreditam naquilo ou no dinheiro? Será que eles pagam dízimo? Ou apenas estão dispostos a tudo fazer para encher o bolso de dinheiro? – Faço essas perguntas irmãos, porque em muitos sites que vendiam esses artigos, bembém vendiam jóias com símbolos da nova era (símbolos demoníacos que se infiltraram na nossa sociedade, aonde muitas vezes usamos sem nem mesmo saber do que se trata; podemos estar propagando o diabo por ai sem nem mesmo saber, por isso pesquise sobre o assunto). Fui pesquisar outras coisas e achava era anel de maçonaria. Irmãos, aonde nós vamos parar com as pessoas querendo ganhar dinheiro da fé.
         Enganam-se quem acha que só existe esse comércio em meio aos poderosos financeiramente. Ou vai querer me dizer que muitas vezes muitas pessoas não vendem imagens de santos, com valores absurdos para simples devotos que querem montar um altar em casa. Tudo tem seu preço, mas a questão é que muitas vezes o preço cobrado é o preço da exploração.
         Já ouvi até mesmo o absurdo de que uma casa de oração, que salvo engano, intitulada “São Padre Pio”, cobrava um valor “x” para se fazer oração pelas pessoas. É realmente Jesus cobrava para se curar as pessoas, não é mesmo? NÃO! Jesus fazia tudo gratuitamente. Por isso o Senhor vai nos dizer muitas vezes: “Nem todo aquele que me disser: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos Céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não pregamos nós em vosso nome, e não foi em vosso nome que expulsamos os demônios e fizemos muitos milagres? E, no entanto, eu lhes direi: Nunca vos conheci. Retirai-vos de mim, operários maus!”. (Mateus 7,21-23) – Se engana quem acha que essa Passagem se dirige muitas vezes apenas aos falsos doutores, muitas vezes protestantes, charlatões, etc. Essa passagem vem dizer para todo tipo de gente, que como o caso citado acima, em que se cobra em troca de oração, os operários são maus por não fazerem a vontade de Deus, e sim a vontade do homem que busca a riqueza e a auto-suficiência sem querer viver da providência divina. E o que me entristece muitas vezes nesse caso, é que usam o nome de “Padre Pio” e fazem totalmente o contrário do que este grande santo de Deus fazia. Assim podemos dizer de muitos que não seguem o Evangelho perfeitamente como se deveria, como São Francisco de Assis, por exemplo.
         Pergunto-me muitas vezes, se as pessoas que tem bancas de alimentos e artigos religiosos nas portas das Igrejas, vivem realmente a fé. Será? Ganham muito dinheiro, mas será que ganham a salvação? Ganham o sustento terrestre, mas será que ganharão a eternidade divina? Porque se toda Missa estão lá vendendo, será que eles vão a outro horário. Ou vendem nas Missas semanais, mas nas dominicais marcam presença no Sacrifício de Nosso senhor? Será que esse povo se confessa e comunga o corpo e o sangue do Senhor? Eu temo que as pessoas nem sejam Católicas e muitas vezes usa o templo pra fazer comércio, ou seja, pra fazer dinheiro. A IGREJA NÃO É BOLSA DE VALORES! Você pode vender suas coisas (desde que lícitas a fé) em frente a Igreja, afinal você tem que tirar seu sustento, e Deus te da a graça. Mas temos que viver a fé, e não ficar escondendo-se nas cifras e fazendo do tempo sagrado (Igreja) como nos tempos de Jesus: “Jesus entrou no templo e expulsou dali todos aqueles que se entregavam ao comércio. Derrubou as mesas dos cambistas e os bancos dos negociantes de pombas, e disse-lhes: “Está escrito: minha casa é uma casa de oração [Is 56,7], mas vós fizestes dela um covil de ladrões [Jr 7,11]!”(Mateus 21,12-13)
       Então cuidemo-nos para que sejamos fiéis seguidores de Cristo, escravo da verdade, fiéis servos de Maria, ou seja, de Cristo. E que assim possamos jamais tirar proveito da fé de ninguém, fazendo todas as obras de Deus por sua fiel providencia e amor. Que possamos discernir o que é vontade de Deus, e o que é podridão humana. Fé em Deus e sigamos em frente iluminados pela luz do Evangelho verdadeiro em Cristo Jesus.
         Fiquem com Deus e Nossa Senhora das Graças, que esmaga a cabeça da serpente.
Shalom!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.

Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo. (Levítico 19,2)

            Meus irmãos, neste versículo nós vemos o próprio Deus nos falando qual o motivo de sermos santos. Devemos ser santos não porque é algo bonito de se ver, ou porque um amigo (a) tem uma vida de santidade; mas devemos ser santos pelo simples motivo de que Deus é santo. Como até mesmo Jesus também vai nos dizer em Seu Evangelho: sede perfeitos, assim como vosso Pai Celeste é perfeito. (Mateus 5,48). E nós estamos sendo imagem de Deus nesta terra?  Pois o que se vê muitas vezes neste mundo é uma vida que não podemos chamar de “santidade de Deus”.
            Vivemos em uma sociedade em que se prega que a santidade é algo impossível. Aonde devemos viver conforme a nossa vontade, porque o que importa é ser feliz, não importando os limites da vida, pois a vida não tem limites. Muitas vezes vivendo assim, não se percebe que passamos por cima de tudo e de todos, inclusive Deus, e vivemos uma vida superficial aonde Deus é a última coisa da nossa vida (sendo otimista). Quando aparecem pessoas que vivem uma santa correta e voltada para o Evangelho, muitas pessoas a chamam de louca, de doente, fanático, ou até mesmo de “extremista religioso”. Mas o problema é que as pessoas que vivem no mundo muitas vezes não sabem distinguir o que é fanatismo, e o que é correção moral; eu diria até que não sabem o que é o amor. Quando estamos em uma vida contrária à vontade de Deus, e de alguma forma O encontramos e decidimos mudar de vida; passamos por um processo de conversão moral, aonde vemos que a felicidade não se encontrava no passageiro em que vivíamos, mas sim na eternidade que é Deus.
            Muitos dizem que essa “santidade” é impossível em nossos dias. Pura hipocrisia do homem que tende a negar a essência de Deus em nós, Seus filhos. Jesus veio ao mundo a mais de dois mil anos atrás, nos pregou uma doutrina que foi seguida por toda a história da Igreja. Todos procuravam viver corretamente (aqueles que creiam). Mas hoje as pessoas dizem que não se pode mais. Por acaso existe algum outro Deus que os fez com outro mundo? Por acaso o mundo foi invadido por alienígenas? Por acaso inventaram uma máquina que deu ao homem a incapacidade de viver feliz plenamente? Essa máquina de fato existe, é o pecado. Mas a gente pode ou não ser usuário assíduo do mesmo. Durante toda a história da Igreja os homens foram capazes de lutar contra o pecado, e nas suas limitações buscar uma santidade próxima de Deus. E porque hoje se diz o contrário? Queridos irmãos, nós somos iguais aos homens de dois mil anos atrás, a diferença é que nossa fé é frágil e damos ouvidos para as coisas mundanas e não para Deus.
            Temos uma mentalidade fraca, muitas vezes, de achar que pra ser santo é necessário ser padre (para os homens, ou de alguma ordem religiosa mesmo sem ser ordenado) ou freira para as mulheres. Mas meus irmãos, a santidade é para todos nós. Veja o que São Pedro diz para uma multidão de curiosos após ele ter ministrado a cura de um coxo junto com São João, no nome de Jesus: Arrependei-vos, portanto, e convertei-vos, para serem apagados os vossos pecados. (Atos dos Apóstolos 3,19) – E juntando com uma mentalidade limitada, podemos dizer que apagados os pecados seremos santos. Vamos voltar a pecar, com certeza. Mas quando nos arrependemos e nos convertemos nós lutamos para reduzi-los ao mínimo. Pois ser pecador é uma coisa, e ser escravo do pecado é outra completamente diferente e deprimível. Nós encontramos o perdão dos pecados plenamente na Confissão (ou Sacramento da Penitência), aonde nossos pecados são perdoados e assim renovamos a nossa santidade. E isso não é algo reservado para os religiosos, mas para todos nós filhos de Deus, filhos da eterna Verdade. Jovens ou não, somos e devemos ser santos. Sem santidade não temos Deus, pois se nossa vida é pecaminosa Deus não faz parte dela, porque não queremos ter Deus. Por mais que nossos lábios digam que cremos em Deus, se nosso coração e nossa vida (envolvendo nossos atos) não estiverem em plena comunhão com o Altíssimo, estamos apenas falando palavras sem efeito algum. Pois a Palavra de Deus já vai nos dizer “Deus é luz, e nele não há treva alguma. Se dizemos ter comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não seguimos a verdade” (1São João 1,5-6)
            Outro ponto complicado é que as pessoas, como já dito, vivem de uma forma superficial aonde tudo é permitido e nada é proibido. E isso confunde a cabeça das pessoas, principalmente dos jovens; que por primazia busca a felicidade. E muitas vezes, busca a felicidade no passageiro e não no eterno (Deus). E nisso o jovem vai achando que não tem pecado, e que Deus o ama e lhe acolhe de qualquer jeito. Deus nos ama de todas as formas, mas ele não ama a vida que levamos muitas vezes, sem Ele. Pois vivemos uma vida suja, de acordo com o nosso bel prazer. E temos que perceber que a vida que levamos não é de acordo com a que o nosso Pai do Céu quer. Vejamos o que também São João nos diz: “Se dizemos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós” (1São João 1,8) Então veja que Deus não faz comunhão com a sujeira mundana que muitas vezes colocamos em nossas vidas e não queremos renunciar. Mas saiba que se você quiser você conseguirá renunciar tudo aquilo que não é da vontade d’Ele, pois tudo é graça de Deus. (Ps: assistam o espetáculo “O Canto das Irias” da Comunidade Católica Shalom)
            As pessoas muitas vezes acham que ter uma vida na radicalidade do Evangelho é uma vida triste. Leia o Evangelho e veja se tem alguém triste. Olhem para a Virgem Maria, e tentem enxergar alguma tristeza. A Virgem Maria que é o maior exemplo de santidade e de radicalidade na vontade de Deus. Se ser santo fosse triste Ela não teria dito Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, porque olhou para sua pobre serva (conf. Lucas 1,46-48). Maria ainda hoje, para a glória de Deus, continua sendo exemplo de santidade para o mundo. Pois viver em Deus é viver uma vida santa. E como disse a Virgem Maria  meu espírito exulta de alegria em Deus! A alegria de ser de Deus é tremenda, mas apenas aqueles que querem podem sentir essa alegria. Enquanto se continuar vivendo como se Deus não existisse, o mundo vai beber uma alegria passageira, que logo terá um fim. Mas nós que aceitamos a condição de FILHOS DE DEUS EM CRISTO temos uma alegria como a de Maria, que o nosso espírito se alegra e somos felizes plenamente, porque a plenitude da felicidade se encontra em Deus.
            Para que assim, meus queridos irmãos, possamos dizer sem temor, libertados de mãos inimigas, possamos servi-lo, sem santidade e justiça, em sua presença, todos os dias da nossa vida (conf. Lucas 1, 73-75). Ou seja, ser plenamente felizes. Não credes? Dê uma chance a Deus para te fazer feliz, que a felicidade transbordará na medida em que se abrir a Cristo.
           

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Temer a Deus unicamente!

“Digo-vos a vós, meus amigos: não tenhais medo daqueles que matam o corpo e depois disso nada mais podem fazer. Eu vos mostrarei a quem deveis temer: temei aquele que, depois de matar, tem poder de lançar no inferno; sim, eu vo-lo digo: temei a esse.”(Lucas 12,4-5)

            Ai está uma parte do Evangelho do dia de hoje (14/10/11) que quer nos dizer muita coisa, mas em especial a palavra CORAGEM! Muitos podem achar que a palavra em especial é o medo, mas muito pelo contrário, Jesus hoje nos ensina a termos coragem de assumir a nossa fé diante das grandes barreiras que encontramos hoje, e não temer, pois nossa força vem de Deus.
            Quantas vezes nós acabamos negando a Jesus Cristo diante de uma dificuldade. Quantas dessas vezes, não foi por medo. Nos dias atuais podemos ver uma multidão de católicos temerosos, que temem a defesa do Evangelho na sua integridade, sem tirar nem por, mas apenas defender a eterna verdade. Quantos católicos (ou que se dizem) não tem medo de testemunhar a Jesus Cristo por achar que é loucura e coisa desnecessária. Quantos não se encontram numa vida de pecado e não querem largar para junto com o pecado não perder status. O mundo é dos “status”. A juventude teme o mundo, mas esquece que devemos temer a Deus que já venceu o mundo.
            Hoje em dia temos uma enorme preocupação dentro da Igreja que deve ser combatida, que é a maçonaria. Uma seita que une membros de várias religiões para seus cultos e sabe-se lá o que. Quantos não vivem na Igreja Católica e participam de espiritismo achando que é tudo de Deus. Quantos não trazem dentro do coração um sentimento de falso ecumenismo aonde se acoloiam e aceitam o protestantismo como algo de Deus. O mundo vive superficialmente, esquecendo-se de que existe um Deus, um Deus vivo e que sabe de todas as cosias, e que tem poder não só para nos dar a vida, mas para a tirá-la e conseqüentemente nos jogar no inferno. Já diz o Evangelho que a árvore que der maus frutos será lançada ao fogo (conf. Mateus 7,19). E porque continuamos agindo como se não existisse um Deus que nos criou, que foi atrás de nós para a reconciliação durante toda a história da humanidade, se fez homem morrendo numa cruz, desce a mansão dos mortos, ressuscita para glória?
            A resposta está no nessa palavra que diz Jesus: Guardai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. (Lucas 12,1) – Povos Católicos não sejam hipócritas! Quantas vezes vemos verdadeiros hipócritas, hereges de dentro da Igreja. Que tem o conhecimento como os fariseus, mas que, no entanto faz o contrário do que nos manda o Senhor. Não podemos ser pessoas do tipo que anda com a Bíblia e o Catecismo na mão (ou na mochila), até ler, sabe as leis, mas que faz a vontade do diabo. Repito: Se você é católico você não pode segurar na mão de satanás, sendo católico e maçônico, espírita, protestante, macumbeiro, etc e tal. Você é de Deus ou você não é de Deus. Deus te quer por completo. Aprenda a confiar nas promessas de Deus na sua vida. Porque quando nos corremos para coisas do tipo protestantismo, maçonaria, é quando não confiamos plenamente em Deus e vamos buscar ajuda no que vem de maneira fácil e errada.
            Sempre gosto de falar o que Jesus falou: “Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos Céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.”(Mateus 7,21) – Espero que vocês acordei com a palavra de Jesus, você pode chamar de Senhor o quanto quiser, ir pra capela o quanto quiser, até comungar  o quanto quiser; mas se você é acoloiado com as coisas já referidas e piores, sinto te dizer meu irmão, mas nem todo que diz Senhor entrará no Reino. O joio cresce junto com o trigo, e será queimado o joio no tempo certo, como já disse Jesus. Decida-se por uma vida de santidade, aonde o próprio Jesus vai nos dizer “Sede santos porque o vosso Pai que está no céu é Santo”. Não te desvies desse caminho, se não sem um arrependimento e sem uma conversão sincera, serás lançado no fogo. Pelo simples motivo de que não temeu a Deus.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O que move o ser humano?

A vida é cheia de grandes mistérios, e consequentemente cheia de encantos. O que leva cada ser humano a tomar determinadas atitudes? Uns dirão que é a intuição individual, outros dirão que fazem aquilo que elas são, ou seja, agem de acordo com sua personalidade e vontade de acordo com o que pensa e com o meio em que vive. Mas o que faz o ser humano a realizar grandes loucuras, boas ou ruins? Isso me inquieta profundamente.
O que faz alguém de classe social desfavorável e, morador de uma localidade distante do grande centro, se locomover frequentemente gastando dinheiro que poderia ser usado para tantas outras coisas? Queria entender ainda mais quando se tem grandes agravantes, como tempestade, e andar tarde com os grandes riscos que se tem hoje em dia. O que faz um ser humano a sair de casa em condições desfavoráveis? Vou além, o que faz um ser humano largar sua casa e viver distante de tudo que imaginou, vivendo unicamente da providência do Divino?
Tudo o que minha sabedoria humana entende é que o entendimento é zero. Tudo isso tem uma novidade, algo de especial que envolve. Resumindo tudo o que faz eu e tantos fazerem loucuras é a graça de Deus. Ir além dos limites humanos para estar no amplo e infinito amor de Deus. O chamado de Deus é mais importante do que qualquer proposta humana. O amor de Deus supera todas as provações e disputas espirituais. Só os desígnios e mistérios de Deus podem explicar toda uma vida; por isso sigo vivendo intensamente me largando nos braços de um Deus que é Pai, um Deus que é Filho e um Deus que é Espírito Santo, formando a Trindade Santo que me ama e zela por mim.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

E quando o Evangelho é rejeitado pela sociedade?

           Já não é novidade que o mundo em que vivemos hoje está virando uma fonte de devassidão, uma piscina de sangue e vergonha. A minoria engole a maioria com as ideologias satânicas. E essa maioria sem conhecimento se rende a satanás fazendo da sociedade atual um monstro perante o Evangelho. Podem me chamar de qualquer coisa, inclusive “extremista religioso” – mas que não me chamem de covarde, pois até aonde o Senhor me der forças eu lutarei em defesa de Seu Evangelho, cuidarei das coisas de Deus, pois quem cuida de mim é Deus. Venha contra mim quem quiser, mas venha sabendo que minha arma de guerra é a eterna verdade de JESUS CRISTO, e Ele esta presente sempre.
            Não posso mais ficar calado vendo as pessoas acharem correto o aborto. Dêem uma chance a vida porque VOCÊS um dia teve chance de viver. Não cabem mais desculpas de que no início é apenas uma gota de sangue, um nada e que não pode ser chamado de bebê – QUE CAIA POR TERRA NO NOME DE JESUS CRISTO ESSE PENSAMENTO SECULAR E DEMONÍACO. Claro que já existe vida logo após a fecundação. Quem diz isso, o Papa? Não somente, é a CIENCIA moderna quem afirma. Se a ciência confirma o que a Igreja já diz há muito tempo, então porque ainda existem tantos militantes pró-aborto? Hipócritas, bando de HEREGE, que não olham pra Palavra de Deus quando diz NÃO MATARÁS, e segue a sua própria vontade, fazendo da vida um brinquedo eletrônico que pode ligar ou desligar quando quer. Não podemos mais ter uma mentalidade superfina, achando que podemos dizer que amamos a Deus, que somos Católicos, e querer seguir nossos pensamentos a ponto de aprovar tais barbáries no mundo atual. Eis o que está escrito na Palavra de Deus: Eis como sabemos que o conhecemos: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz conhecê-lo, e não guarda os seus mandamentos é mentiroso e a verdade não está nele”(1João 2,3-4) -  Então Católico de fachada, se você diz que é fiel a Deus, O ama, O serve, e tem fé; mas no entanto você é a favor de coisas como aborto e casamento homossexual, leia com atenção: VOCÊ É UM HE-RE-GE! A VERDADE NÃO ESTÁ EM VOCÊ COMO DIZ A PALAVRA DE DEUS, POIS A VERDADE ESTÁ NAQUELE QUE GUARDA OS MANDAMENTOS DE DEUS! E agora vai fazer o que? Mudar de religião? Procurar uma “igreja” que aceite a sua verdade e não a de Deus? Ou quem sabe fundar a sua própria “igreja... Saiba que não é o Evangelho e a Igreja que tem que se ajustar a você, mas sim NÓS que devemos nos enquadrar na vontade e Lei de Deus, pois essa é a eterna verdade.
            Bando de covarde, os católicos convictos mas que não fazem nada para evitar a chacina que é feita com os bebês que são abortados. Discorda? Se você é contra o aborto cadê você protestando contra o aborto? Cadê você aconselhando as pessoas sobre isso? Cadê você votando em políticos decentes que irão fazer leis de Deus e não leis diabólicas? Cadê você católico acomodado? Você tá assistindo o filme de terror da vida real com pipoca e copo de sangue. Você teve o direito a vida mas morre, MORRE DE MEDO de dizer pra sociedade que é Católico Apostólico Romano e é a favor da vida e da família. Você MORRE DE VERGONHA de anunciar ao mundo quem é de verdade Jesus Cristo, que diz eu te amo, mas também diz convetei-vos! Cada ocultação acarreta em menos uma (ou mais) conversão. Acorda pra vida, viva e faça que todos possam viver.
            Outro caso que a sociedade quer impor a nós é a tal da ideologia homossexual. Estão querendo acabar com as famílias e vocês estão aplaudindo de pé satanás destruindo o mundo. Vocês não pregam o Evangelho defendendo a Jesus Cristo, e nem rezam por aqueles que fazem isso. Por isso que a minoria vem fazendo tanto barulho. Já dizia Santa Teresa d’Ávila: “Em tempos de tristeza e de inquietação, não abandones nem as boas obras de oração, nem a penitência a que estás habituada. Antes, instensifica-as. E verás com que prontidão o Senhor te sustentará” – e no entanto o povo Católico parece fazer o contrário, e despreza o ensinamento desta santa que é declarada Doutora pela Santa Igreja. Você pode ser contra a ideologia homossexual, mas se você não levanta a bunda da cadeira para fazer algo útil para evitar a propagação deste mal de que adianta? Se você não reza pelas conversões, se você nem mesmo se converte e fica na Igreja no ”banho-maria” de que adiantará? Cadê as orações pelos que sofrem e jazem na escuridão das trevas? Cadê as penitências? É preciso, veja o que o Senhor Deus vem te dizer hoje: “Voltai a mim de todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos de luto.”(Joel 2,12) – Deus quer que sofra? Não! Jamais! Apenas jejuns, uma penitência, as vezes é bom fazermos isso. Veja o que o Senhor diz subseqüente: “Rasgai vossos corações e não vossas vestes; voltai ao Senhor, vosso Deus, porque ele é bom e compassivo, longânime e indulgente, pronto a arrepender-se do castigo que inflige. (Joel 2,13) – Veja que o Senhor é bom, e PERDOA você pela ocultação em meio a pederastia. Te perdoa pela prática homossexual, te perdoa pelo aborto feito, te perdoa pelo sexo desregrado, te perdoa pela maçonaria, pelas seitas satânicas, pelas falsas doutrinas, te perdoa por tudo quando é coisa que você tenha feito que não eram dos seus mandamentos. Mas Ele te chama a uma vida nova. Muitos dirão que Deus quer que sejamos algo que não somos. Mas se você não der uma chance a Deus, como vai saber se essa vida que você leva é você ou manipulação do pecado? Você não quer dar uma chance a vivencia do Evangelho, como poderá saber se será feliz? Dê uma chance a Deus e não sejas um COVARDE!
            Se você é daqueles que assume a fé, mas no entanto diz que os outros pratiquem coisas erradas, um alerta pra você querido hipócrita: “Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, não somente as praticam, como também aplaudem os que as cometem.(Romanos 1,32) – Você que aplaude a ideologia homossexual, o aborto, o divórcio, a baixaria na televisão,  a grande devassidão na sociedade: meus parabéns, você é farinha do mesmo saco de quem a comete, e pela Palavra de Deus também é digno de morte. A Igreja não faz acepção de pessoa, devemos amar a TODOS, mas amar o pecador é diferente de apoiar e incentivar a prática do pecado.  Até porque já nos ensina o Evangelho de Jesus Cristo: “Se teu irmão tiver pecado contra ti, vai e repreende-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho tei or,ao. Se não escutar, toma contigo uma ou duas pessoas, a fim de que toda a questão se resolva pela decisão de duas ou três testemunhas. Se recusa ouvi-los, dize-o à Igreja. E se recusar ouvir também a Igreja, seja ele para ti como um pagão e um publicano. (Mateus 18, 15-17) – Acho que não preciso explicar essa passagem não é? Foi claro não é mesmo? Apenas peço aos Católicos: NÃO SEJAM COVARDES!
            Postando dois vídeos que falam sobre aborto e homossexualismo. O de aborto de minha autoria, já até foi postado aqui. E o de homossexualismo é do meu xará Anderson Luis dos Reis. Prestem bastante atenção. E já indicando também que entrem no site que trata com autoridade de temas como este http://www.rainhadosapostolos.com/
       Shalom!